Solidariedade e Primavera

 

    Au jardin, azalée mollis "Jolie Madame", Bosdarros, Béarn, Pyrénées Atlantiques, Aquitaine, France. Bernard Blanc via Compfight 

     Na Primavera, os animais andam felizes; os predadores não atacam as presas, os animais cuidam de suas crias e vivem em harmonia.

     Na Primavera aparecem flores, animais nascem, há vida nova. Para nós, a Primavera expressa-se em festas, em manifestações de arte, como a música, a dança, a pintura.

     Podemos partilhar com os outros bens, como comida, melhorar as instalações de 3 escolas, como na nossa Campanha; também podemos partilhar a nossa presença e companhia, através da comunicação e do convívio.

     A Festa da Comunidade liga as duas ideias: enquanto dançamos, cantamos, montamos barracas e convivemos, estamos a recolher fundos para as três Escolas Irmãs de Cabo Verde e a cultivar a amizade entre nós. 

      Todos os anos celebramos esta Festa para nos divertirmos em conjunto e festejamos a união vivida ao longo de cada ano letivo.

Carolina A, Carolina C e OE.

Na Cidade Fortificada do Teu Coração

vitral de nossa senhora de fátima numa igreja do méxico, em tons de azul, com os três pastorinhos ajoelhados e a virgem de mãos postas, levemente inclinadaImagem: wikicommons Atribuição:   Creative Commons

      Querida Mãe,

       Nesta manhã inexplicável que surgiu à luz do Ser, como sinal vivo da Bondade infinita, eu te saúdo.

      Pelas tuas visitas à cova da Iria, aos pastorinhos de há 101 anos, com a mensage m que não para de ecoar pelos vales do nosso Presente, eu te saúdo.

     Na beleza do dia que se abriu como uma rosa para ser colhida, ofereço-te as ações de todos os corações generosos que são artesãos de Paz.

    No segredo dos  Sacrários escondidos, ofereço-te o Coração do Ser que pulsa, em silêncio, tecendo-nos no Amor.

     Recolhe-nos nessa cidade fortificada que é o teu coração: aí permanecemos intactos na alma para escutar a voz dAquele que subiu aos Céus e se tornou, por isso, capaz de ser para sempre “mais íntimo a nós do que nós próprios.”

OE

A Égua de Olhar Esplendoroso

Rulla sig fungerar överallt…Creative Commons License Patrick Strandberg via Compfight

      Era uma vez uma menina, chamada Beatriz, que estava numa quinta, quando viu uma égua e pensou logo em ficar com ela: era muito bonita, com o pelo malhado de branco e preto; as crinas eram compridas e o seu olhar esplendoroso brilhava quando via alguém.

     A Beatriz chamou-lhe Luz, ficou com ela e andou a passear a passo, pelos pastos verdejantes, salpicados de flores silvestres: papoilas, malmequeres e dentes de leão. A menina, de repente, desequilibrou-se e caiu, enquanto a égua fugiu, muito assustada. A menina foi socorrida por um jovem agricultor e teve de ir ao hospital.

     A Luz apareceu inesperadamente no quarto do hospital e disse:

     – Quero que te salves.

     Beatriz ficou logo boa e a égua mágica ajudou-a.

     No dia seguinte, houve uma competição de cavalos e Beatriz ganhou com a ajuda da Luz. Tornaram-se campeãs em imensas competições e ficaram inseparáveis para sempre.

Mariana C, 7C

Um Jacuzzi nas Montanhas

Spitzmeilen sunriseCreative Commons License Lukas Schlagenhauf via Compfight

      Amanhã de manhã vou levar a minha filha e a melhor amiga dela à Serra Nevada. Está a nevar e elas adoram a neve, brincar e eu também.

     Acho engraçado que a melhor amiga da minha filha é filha da minha grande amiga.

     Vamos numa auto-caravana muito espaçosa.  Levamos roupas, comida, tendas e uma mini farmácia. Vamos levar ténis confortáveis e muito quentinhos. Levamos materiais necessários para esquiar.

(Algumas horas depois)

     De repente, do meio do nada, um pedaço de montanha despenhou-se e quase que nos ia caindo em cima. Continuamos…

    Quando lá chegamos, montamos a caravana para a noite e encontramos um jacuzzi na caravana: elas queriam imenso ir!

     Por sorte, eu tinha-me enganado e tinha posto na mochila delas 3 fatos de banho de cada uma; assim, lá foram elas todas contentes e alegres!

Teresinha F, 6D

O Meu Cão de Peluche Gigante

     Teddybear Christmas Eric.Ray via Compfight

       Esta é a história do meu cão de Peluche gigante, da Ikea.

     Recordo-me, no 5º ano, na véspera da Festa da Comunidade Educativa; os alunos do 6º ano fizeram rifas. Eu vi um cão de peluche GIGANTESCO, na barraquinha das rifas, ao lado de uma menina.

     Mas como não tinha sorte, – já tinha comprado várias rifas, ganhava só um livro para bebés, um pequeno saco branco, e muitas, muitas canetas giras. Uma menina trocou-me o livro para bebés por um cão fantoche.

     No dia seguinte, vi como o Sebastião ganhou este cão. Eu chorei muito e até abracei uma árvore!

      Um menino perguntou o que se estava a passar. Eu contei-lhe esta história e, no último dia das aulas, ele deu-me um pequeno dálmata de peluche.

     Quando eu ia fazer doze anos, nós – os meus pais e eu – fomos ao Ikea e, para meu imenso espanto, vi um cão semelhante ao que eu tanto tinha desejado! (Deus é Bom)

    Esqueci-me logo do kit de desenhos e tirei o cão de uma prateleira gira.

     Também me recordo quando, em Março, à noite, estava uma forte trovoada e o meu telemóvel estava sem bateria: abracei o cão e assim passei toda a noite.

     Quando crescer, vou usar este cão como inspiração para desenhos.

Fim

Obrigada

Svetty, 6B

 

“Innovation Project” Sem. 1- O Que é Inovação?

Partilhamos aqui a I Parte do nosso trabalho, desenvolvido em Inglês, para a semana 1 do Innovation Project, na companhia de cerca de 500 Escolas de 83 Países: O que é Inovação?

A Inovação Impulsiona as Taxas de Emprego

 

mapa e gráfico com países da europa, as suas bamceiras

                                    Escola Embaixadora do Parlamento Europeu CAD                              

      Em Portugal, uma real revolução em relação aos empregos está a acontecer agora: graças à evolu ção da ciência de Computadores. Uma era totalmente nova de Conhecimento está em evolução. A Tecnologia está a ajudar a distribuir o emprego, à medida que cada vez mais pessoas desejam trabalhar nesta área. 

Francisco B, 8B

A Inovação também vem através do Desporto

    A Inovação também vem pelo Desporto. Torna as pessoas mais saudáveis e fisicamente mais fortes, more capacitadas para realizar diferentes espécies de trabalhos. O Desporto também nos permite desenvolver a amizade e a confiança mútua, graças ao trabalho de Equipa.

Pedro C , 6B

Sailing for Peace

Campeonato Português de Juvenis – Navegador: Tomás g

     Para crescermos mais fortes temos de estar unidos como se fôssemos uma Equipa Mundial Global, de modo a podermos ir mais fundo na evolução. Hoje em dia, o nosso mundo está esgotado e com uma fraca autoimagem.  

     No âmbito da Navegação, não existem diferenças: cada um sabe que pode ganhar. Sempre que eu participo num campeonato de Optimist, aprendo coisas e tendências novas com os meus amigos de outros países, alargando assim o meu horizonte para o sentido de uma Cidadania Global.

Tomas G, 8A

Solidariedade e Infinitos Possíveis

Motivações

ISP promotion Dave Johnson via Compfight

     A Surfar sinto-me mais livre; faço Skate para descontrair quando estou sem energia; a nadar, sinto-me a voar por cima de água; corro para ver a paisagem.

Valor de Abril: Solidariedade

Chest-1 Greg Simenoff via Compfight

     Costumo poupar e, quando a minha Mãe precisa, diz: “- Falta-me isto. Alguém tem?” Eu digo o dinheiro que tenho; já paguei um Sushi de 80 euros à minha Mãe; emprestei 20 euros à minha irmã para ela ir ao cinema connosco e com os amigos. Às vezes empresto à minha Mãe para ela pagar à empregada.

    Na Festa do CAD, a finalidade solidária é demonstrar que não temos de receber nada maior do que damos; os fundos da Festa vão para 3 Escolas em Cabo Verde. 

   A nível global, podemos ajudar a proteger os animais que estão em extinção; podemos dar a quem precisa; melhorar o sistema de poluição, tirar-lhe as más qualidades; tentar aperfeiçoar tudo ao máximo, sem racismo nem machismo.

     Sob o Signo da Virgem

     O meu Irmão mais novo, como é do Signo da Virgem, gosta de arrumar tudo. O meu Pai filmou-o, em pequenino: ele virava o tapete da casa de banho para o pôr direito; se alguém pisava e o tirava do sítio, ele ia logo lá pôr direitinho.

Novas Perspetivas

Perfect stack of pancakes Paul Jacobson via Compfight

     Antes não gostava de cozinhar, mas agora gosto. Foi por ter começado a ver a minha Mãe e a Mana a cozinhar. A Mana começou a fazer bolinhas de queijo; agora só quero é cozinhar. Já fiz panquecas. A Mana, ontem, fez o jantar com o Pai, uma comida muito difícil: levava manga, peixe, picante, sumo de limão…

Expectativas de Futuro

red light district Indigo Skies Photography via Compfight 

     Quando era pequeno ia sempre ao Science For You: fazia explodir um vulcão, até fiz uma marca gigante no teto. Será que existe uma Galáxia mais desenvolvida? Será que há um fim no Universo? Será que estamos dentro de uma bolinha pequenina, controlados por realidades muito maiores? Para além do Universo, existirá algo? 

     Intervenção do Vicente: Gostava muito de vir a fazer novas descobertas Científicas. Criei uma Teoria que tem a ver com Deus e o Big Bang; por causa daquele dilema: “Quem criou o Universo? Deus ou o Big Bang?” Eu pensei: Deus criou o Big Bang e, este criou o Universo. 

Poderes Especiais

Digital bridge Sober Rabbit via Compfight

     Consigo converter um pesadelo num sonho; por exemplo, se sonho com aranhas gigantes, invento uma música e elas desaparecem. Porque sei que quem manda não é a minha cabeça, sou eu.

      A minha irmã prevê acontecimentos durante os sonhos.

     Intervenção do Vicente: Um sonho é feito com tudo o que se anda a pensar naquele momento. Se ela pensar muito num assunto, vai sonhar com isso.

     Mas ela consegue prever acontecimentos reais. Por exemplo, quando algo vai cair, ou, se estamos a fazer uma marcha atrás, ela prevê se vai passar alguém, prevê todos os perigos.

Simão Cb, 5C

Conversas na Oficina 

O Convívio Solidário: Transformar o Mundo

mapa mundi, a cores, com o azul forte para os oceanos

     Imagem: Wikipédia Creative Commons Attribution 3.0 License.

     Na Festa da Comunidade Educativa, dançamos e tocamos músicas, além de propormos muitas atividades em que ajudamos os mais necessitados, pois paga-se o bilhete de entrada no Sarau e a participação nas atividades e no bar da Festa. Com cada tema anual, este ano, “Ser +”, celebramos na Festa, um ano inteiro de trabalho e de comunicação entre nós.

     O valor deste mês é a Solidariedade.

     Podemos vivê-la, a nível pessoal, quando as pessoas que vivem melhor ajudam os mais necessitados; podemos dar, por exemplo, comida; podemos dizer “Bom Dia” e conversar; podemos transmitir Alegria.  Podemos não ser desagradáveis com as pessoas de quem não gostamos.

      A nível de Escola, juntamo-nos todos e conseguimos ajudar quem precisa de nós, fazendo Festas em que nos divertimos, mas em que o dinheiro que juntamos, em vez de ficar para nós, damos. Este ano estamos a apoiar 3 Escolas Amor de Deus em Cabo Verde.

     A Solidariedade a nível mundial exige que não criemos guerras entre países, sejamos países calmos; os países mais ricos darem aos mais pobres alguma parte.

Conversas na Oficina

Isabelinha S 6D 

Possibilidades Solidárias

quatro mãos unidas segurando-se mutuamente os pulsos

Pixabay – Mãos Unidas Atribuição CC0

Miguel M – Esta Festa é boa, gosto muito dela, e ainda vamos ajudar outras Escolas em Cabo Verde.

Francisco M N – A Festa é para todos sermos solidários e celebrar a nossa união.

Miguel M – A nível pessoal, a Solidariedade passa por oferecermos aos outros o que usamos, não precisamos, mas o outro precisa.

Francisco M N – Também é partilhar sentimentos, ajudarmos quando um amigo precisa e também sermos retribuídos.

Miguel MA nível de Escola, podemos ajudar outras escolas, com dinheiro, para comprarem livros e melhorarem as instalações.

Francisco M N – A Nível Global devemos não poluir, não haver discriminação de raças; uma pessoa não pode ser maltratada por causa da sua cor, não faz sentido. Cada raça continua a ser um ser humano, com o mesmo coração, pode ter a mesma bondade e ainda muitas características que ainda não descobrimos.

Miguel M – Também tem que haver igualdade de tratamento entre géneros; há mulheres a quem se paga menos. E temos que falar das Metas Globais aos outros, senão não conseguimos; uma pessoa sozinha não consegue mudar, por mais sacrifícios que faça. Eu tenho estado a inventar outra Meta Global: os pobres terem mais bens. Eles nem sequer têm o essencial.

Francisco M N – Vi um Youtuber no Brasil a distribuir o dinheiro que tinha ganho e as pessoas, que tinham trazido os seus filhos, foram logo comprar comida.

Miguel M – Vou tentar distribuir o que não preciso: doar brinquedos.

Francisco M N – Se eu fosse rico, fundava uma Empresa de Solidariedade. Os pais do Bernardo fizeram muito por Angola e Moçambique. Eu enchi dois sacos enormes com Disney, Faísca e outros brinquedos, desde os meus 3, 4 anos.

Miguel M – É essa a ideia: posso ter poucas coisas e aposto que, mesmo assim, de muitas delas, não preciso e há aí quem precise muito mais do que eu.

Como exemplo de Possibilidades Solidárias fica o Vídeo da Fidesco que nos mostra onde e como estão as dezenas de Jovens Famílias que, desde Agosto e durante dois anos, foram viver, em diferentes missões, para as mais diversas situações de pobreza do mundo.

Miguel M e Francisco M N 6A

 

Futuro Vivo: Família, Solidariedade e Aventura

 areal onde está inscrito um cora ção imenso, mar azul ao fundo   Photo by Khadeeja Yasser on Unsplash 

     Um momento único na Páscoa 2018 foi estar com a minha família da parte do Pai, em Óbidos; no sábado de Páscoa, almocei com a minha Família paterna, e no Domingo de Páscoa, almocei com a Família do lado da Mãe. Estes momentos marcam-nos porque estamos em Família; daqui a alguns anos podem alguns membros ter morrido e sermos menos.

     O que mais gosto é de passar tempo com a minha Família, estar com as minhas primas. Gosto de ir para o Algarve no verão, porque os meus pais têm lá imensos amigos e os filhos deles são nossos amigos. Na Praínha, temos segurança, andamos todos juntos e fazemos imensas coisas!

      No CSV, já sei que vou para Inglaterra, New England! Fui sorteada por números. Vou de avião e, primeiro, aterro em Londres.

      A Solidariedade é ajudar os outros nos momentos precisos. Uma experiência vivida de solidariedade é Festa da Comunidade Educativa dos Colégios Amor de Deus, em que se ajudam as pessoas de outros países e pessoas que precisam, através do dinheiro recebido: nas atividades, no Sarau, quando se entra, tem de se pagar para ir ver; no sábado, numa sala da Pré, também fazem um bar que vende comidas, bebidas e rifas.

     Imagino o futuro do mundo muito mais avançado do que agora, vão-se inventando e teremos mais tecnologias, poderemos melhorar o ensino, diminuir a poluição.

     Podemos contribuir para um mundo melhor no sentido dos valores: as pessoas pensem melhor antes de agir; serem melhores enquanto pessoas; se, por exemplo, alguém está a falar e outro diz uma coisa má e começam a gritar… Em vez disso, podem falar normalmente. Com isto, acho que as pessoas podem ser também mais solidárias umas com as outras.

Carminho S, 6A

Festa da Comunidade em União com Cabo Verde

três ilhas de cabo verde e 3 fotos dos alunos

     Imagem: PowerPoint de Amor de Dios.net

      Mais um ano que a nossa Comunidade Educativa percorre, como que subindo mais um pequeno passo na escadaria do Tempo.

     Em 2018, o CAD celebra a sua comunhão de vida, em união com todos as Comunidades Amor de Deus,  em especial solidariedade com três Escolas de Cabo Verde.

 Assim, os frutos recolhidos ao longo dos dois dias Festivos serão reunidos ao de todas as outras Escolas Amor de Deus, na Campanha comum “Aqui precisam de Nós“.

     Nas belíssimas ilhas de S. Vicente, S. Nicolau e Santiago, três Escolas esperam poder melhorar as suas instalações e os seus recursos, para um serviço mais qualificado às crianças e adolescentes que as frequentam.

     Como diz a Carolina C, fazemos a Festa para estarmos todos juntos, a divertirmo-nos em conjunto e, ao mesmo tempo, celebramos a união vivida em cada ano letivo.

     “Na Primavera”, diz a Carolina C, “os animais andam felizes, porque os predadores não atacam as presas e vivem em harmonia. Aparecem as flores e as crias: vida nova”. Para nós, humanos, aparecem as Festas. 

    A Carolina A acrescentou que “podemos ser solidários partilhando bens como a comida ou melhorar instalações das casas, mas também através da nossa presença e da comunicação”. 

    Ser Solidário é, para as pessoas, uma Primavera da alma: “Enquanto dançamos, cantamos, montamos barraquinhas e convivemos, estamos a cultivar a amizade e a recolher fundos para as 3 Escolas de Cabo Verde”.

Carolina A, Carolina C e

OE

 

O Abrigo de Extraterrestres

La Gomera (Spain's Canary Islands) - majestic palm treesCreative Commons License Reinhard Link via Compfight

     Certo dia, a Teresa e a Maria foram passear de bicicleta para uma floresta tropical.

     Encontraram uma casa assombrada, coberta de trepadeiras, teias gigantes e um aspeto amaldiçoado, por onde saltavam chimpanzés.

     Entraram e viram que, por dentro, não era uma casa assombrada: era um Parque Aquático com escorregas enormes e a água quente!

     Descobriram que ali morava uma velhinha que cheirava imenso a cloro, por causa da piscina.

     Ela vivia naquele lugar fantástico para receber os seus amigos extra-terrestres, que ficavam seguros nesse esconderijo, para os cientistas não fazerem experiências com eles.

Matilde Cons, 5A

Um Golfinho Falante?

Smile mrBunin via Compfight

     Amanhã de manhã eu vou à praia; levo uma prancha de Surf, um fato impermeável, um chapéu, óculos escuros e comida.

    Vou com a Matilde. Vamos fazer castelos na areia, comer sandes e gelados. Só de falar em comida, já estou a morrer de fome.

    Bells Beach é a nossa praia favorita: quem me dera passar um mês lá! Mas só vamos ficar uma semana.

    Eu gostava que aparecesse lá um golfinho que falasse e andasse. Será que vai aparecer? Mas este tipo de golfinho não aparece, porque não existe…

Mariana Lm, 5A

O Pai Desaparecido

     Old Trees 278 Russ Seidel via Compfight

       Era uma vez uma menina que se chamava Carla. Era uma menina loira, com um lindo vestido muito azul, um azul do mar.

     Carla era linda, só havia uma coisa que a preocupava: o seu Pai estava desaparecido. Ela tinha-o procurado por todo o lado, mas não o encontrou.

     Então um dia, estava a passear, um pouco feliz, porque fazia anos.

    De repente, viu um homem exatamente igual ao seu Pai – João. Então perguntou-lhe o seu nome e ele disse:

     – Sou o João Pereira.

      Ela sentiu-se mesmo muito feliz, porque pensava que era o seu Pai, e então perguntou-lhe:

      – Desculpe, mas penso que é da minha Família.

(Fim da I Parte)

Joana Cb, 5A

    – 

Viver as Estações do Ano

glowing light of autumn 03 byronv2 via Compfight

     As estações do ano são muito importantes, na minha opinião, pois nem toda a gente tem os mesmos gostos e, se o facto de haver diferentes estações, isso vai trazer mais felicidade a qualquer pessoa.

     Através das estações do ano deixamos mais de 7 biliões de pessoas com um sorriso na cara.

    Para mim, todas as estações são muito importantes, nenhuma é superior à outra; é como nós, seres humanos: nenhum é mais importante; apesar de termos amigos e família bem mais chegados do que outras pessoas.

    Para nós um amigo pode ser mais importante que um desconhecido, mas não é superior a outro.

    Para mim, o verão é a estação que simboliza a união de toda a população. Por exemplo, na praia: a praia é um local onde me divirto sobre as ondas do mar e faço mais amizades, divertiindo-me com as pessoas de quem mais gosto.

      No outono, caem as folhas: para mim, cai a tristeza que sinto no momento, tentando-me recompor para as aulas começarem melhores do que nunca!

    Na primavera recompõe-se uma nova fase de vida. As flores desabrocham alegremente, para se realizar uma nova  e melhor etapa da vida.

     No inverno, relembramos os melhores momentos das nossas vidas. Há dias em que nos fechamos ao mundo, ficando “nublados”, mas depois, dentro desse estado de espírito, brincamos com a neve, nas poças e na chuva!

Inês M, 8B

Viver Valores, Recriar o Mundo

dua mãos abertas onde está pintado o mapa do mundo e rodeadas por pombas brancas

Pixabay Atribuição: CC0 Creative Commons

     O que eu mais gosto é de estar com as amigas, de brincar com a Alexandra: aprecio toda a sua maneira de ser e de pensar! Só se esquece de algumas coisas mas … ela não se esquece pouco, é muito!

    O Perdão é um valor bonito, mas difícil É mais fácil perdoar do que ser perdoado, porque há algumas miúdas que são difíceis. Perdoo, mas não esqueço: a vantagem é  aprender a evitar a situação.

    O equivalente a uma festa inesquecível  foi conhecer as minhas melhores amigas, ter a minha Famíla por perto, nunca me esquecer das pessoas.

    Páscoa significa Paz e Felicidade.

    Ter de falar em público é algo que me suscita embaraço. A Professora perguntou à turma o que achavam que devíamos ter feito melhor: disseram que era falar mais alto,  interpretar bem o texto e memorizá-lo.

    As situações em que falar é um prazer é quando falo com as amigas, principalmente com a Alexandra. Descobri-a no Face-T, falando pela Aplicação, já desde o fim do 5º ano.

     Às vezes gosto de escrever, mas acho inútil; falo comigo própria, quando estou aborrecida com alguém.

    Acho que, no futuro, o mundo vai ter mais tecnologia; viver no mundo vai ser mais fácil e melhor. Não vai haver poluição, criminalidade e pobreza.

    Mas ainda vão existir a falta de alimento e de cuidados de saúde: doenças para as quais não se encontrou ainda a cura.

     Contribuir para um mundo melhor implica ajudar as pessoas que necessitam, distribuir alimentos, oferecer roupa, não poluir, ajudar a Natureza com a reciclagem.

     No sentido dos valores, acho que os países devem ter justiça, prender os criminosos; mas todos podem tornar-se puros, graças à bondade que as suas vítimas podem mostrar: as famílias de vítimas podem escrever-se com os ofensores até conseguir perdoar e assim eles conseguem perdoar-se a si próprios.

     Fazer com que as diferentes culturas consigam ser amigas: para isso deveria haver encontros especiais, para todos se porem de bem, promoverem convívios. Se houvesse conflitos, poderiam ir a tribunais de mediação.

Conversas na Oficina

Layane S, 6C

Viver o Perdão, Repensar o Mundo

troféu dos jogos Userianos: uma pirâmide transparente com os diferentes valores em letras brancas Imagem: Oficina de Escrita

Ser +: Vivendo o Perdão

    O Perdão consiste em desculpar alguém que errou. Acho que, às vezes, é difícil perdoar, mas, de vez em quando perdoo e no momento seguinte já estamos bem. Quando não consigo perdoar é porque essa pessoa magoou-me muito.

Ser +: Metas Globais 2030

    A nossa contribuição para um mundo melhor deve ser não poluir, não desprezar as pessoas. As pessoas perdoarem-se umas às outras; existirem laços; haver justiça entre todos. As pessoas não se magoarem nem psicologicamente nem fisicamente. 

Ser +: Inovando a Escola

     Eu queria que não houvesse horários. Haveria mais liberdade: não era preciso ir ás aulas; aprendíamos como quiséssemos. Podíamos comer e falar nas aulas. Aprendíamos como queríamos, usando formas inventadas por nós.

                                                                        Conversas na Oficina (escrito)

Teresinha F, 6D

A Claridade da Esperança

Jesus, envolvido no sudário é depositado no sepulcro por dois discípulos e acompanhado por Maria, Sua Mãe

Imagem Flickr Atribuição: Creative Commons

      O dia do Amigo Divino cresce e ilumina-se por detrás da cortina rendada do nosso dia expectante.

     Aqui bordamos, com os trabalhos de toda uma vida, o levíssimo tecido translúcido.

     Na delícia de tecer o tempo aprendemos a fazer emergir sentido e a soltá-lo, livre, no mar aberto do ser, como crista de ondas vivas, em vez de o procurar, esgotando-nos, no terreno revaladiço dos factos repetíveis.

    À mão, torneamos o tempo, afinamos-lhe a têmpera no fogo da inspiração que se sujeita ao barro do momento, o desentranha do caos e cria  a forma única do escrito, do consumado e do imperfeito, todo rosado por dentro, na aurora do sentido.

    Mas o nosso trabalho é um canto modulado por outra pauta de música, entremeado de notas inaudíveis, já fora do nosso espectro.

    Não sabemos onde vamos, mas à medida que cresce o incógnito, também se intensifica a esperança clara de que nos aproximamos: “Lá, onde não haverá mais morte, nem dor, nem luto, nem pranto”.

OE

Via Sacra – 2018

cruz dourada contra fundo branco e azul

PixaBay Atribuição CC0 Creative Commons

     A Via Sacra é um caminho de Amigos. Só na união de corações se consegue fazê-la: percorrer as estações da Dor que salva o mundo.

     Judas, que a provocou, desesperou-se.  Mas é também por ele e com ele que a percorremos, de outro modo não somos integrados na profundidade radical do seu Mistério.

    Pedro, que a negou, pôde segui-la, mas chorando amargamente, porque não lhe foi dado pedir e receber o perdão do seu Mestre.

    É com ele, em íntima união, que a percorremos, pois ela anticipa e cria todas as situações futuras  de pedir e aceitar o perdão.

    João, junto à Mãe e mutuamente se amparando, representam as primícias da Salvação de todos:

     “- Tu, ao menos, vê de me consolar.”

    E o discípulo, tendo consumado o Caminho até à Morte de Jesus, pode acolhê-lA como sua.

OE

Para o Meu Pai tão Querido

Bond between 0 and 44                                           Junichi Ishito via Compfight

Para o meu Pai tão Querido

Nesta Festa do teu Dia

Venho fazer um pedido

Pois estou muito agradecido

Pelo que por mim tens feito:

 

Primeiro, deste-me a vida,

O que sabes me ensinaste,

Como andar de bicicleta

Na mais difícil descida

E por mim sempre esperaste

Com magnífica omeleta

 

 

Quando tu fores velhinho,

Levo o mundo para ti,

Ponho-te ao colo um netinho

Que se estará sempre a rir.

 

Vou seguir o teu projeto

Que no futuro farás

Estarei sempre a teu lado,

A rodear-te de cuidado

E dar-te-ei toda a Paz.

Parabéns, PAI

André R

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Conversas na Oficina: Improvisos

Lazy afternoon Werner Willemsen via Compfight

    Atividades Livres

     Nas férias, quando não saio, gosto muito de ver tv, filmes e sigo regularmente  “The Walking Dead”, geralmente quando estou mais com a Mãe e com o mano. Gosto de andar de skate, de brincar com o Pepe, de jogar playstation, o jogo “Call of Duty”, como já referi noutro texto.

Pôr do Sol ruimc77 via Compfight

Valor de Março: o Perdão

     Acho que é importante conseguir perdoar as pessoas. Em alguns casos é mais difícil do que noutros. Podemos perdoar e não esquecer – a vantagem é termos mais memórias para quando formos adultos sabermos lidar melhor com as situações.

    É mais difícil eu perdoar do que ser perdoado, mas também  depende da outra pessoa, como eu disse antes. Quando sou perdoado, sinto que acabou a confusão – por assim dizer – entre mim e essa tal outra pessoa.

Robot Dellboyy Art via Compfight

    Novas Perspetivas que surgem ao Crescer

    Continuo a desejar ter sido batizado. Esse batismo traz-me sabedoria e o fazer mais parte dessa Família Católica, por assim dizer. Falando noutro dia sobre a morte de Stephen Hawkins, disse-se que a maioria dos cientistas não acredita em Jesus, porque as teorias científicas contrariam a interpretação da Fé. Mas, após uma breve pesquisa na net, também se descobriu que Einstein  declarou: “A  Ciência é a escada de Jacob para chegar aos pés de Deus”, Heisenberg, entre muitos outros cientistas era cristão e a primeira formulação do Big-Bang foi elaborada por um padre Jesuíta amigo de Einstein.

AtomCreative Commons License Carlos ZGZ via Compfight

A Paixão das Ciências

    Gosto muito das Ciências, tanto no infinitamente pequeno como no infinitamente grande. Os eletrões são muito mais pequeninos que as células. No quarto ano, fizemos uma experiência com uma lata de coca-cola: passávamos um pedaço de cano metálico com força, na nossa roupa, e tentávamos mover a lata com aquilo. Eu consegui mover para a direita e para a esquerda.

três fantasminhas branco, verde e vermelho

Open Clipart Atribuição: 100%  Domínio Público

 Perguntas e Respostas que Desaparecem

     Já tive uma fase na vida em que tinha muitas perguntas, mas agora já não tenho, em parte porque descobri as respostas, mas agora já não me lembro delas. As coisas costumam vir-me à cabeça, de repente. Também havia perguntas a que não cheguei a dar respostas. Normalmente, sempre que acabo um dia de aulas, vem-me uma pequena dor de cabeça – muitas vezes – só que passa logo, e não sei bem porquê.

 

Mars Rover Self Portrait at Namib Dune Paul Hammond via Compfight

Perspetivas de Futuro

     Nunca pensei muito no Futuro, mas já cheguei a querer ir a Marte. A princípio, a razão pela qual desisti de querer ir, foi quando percebi que ia demorar alguns anos a conseguir. E também percebi que já estavam quase a fazer isso. Uma coisa que sempre detestei é, por exemplo, Stephen Hawkins tinha projetos para o Futuro e um deles era dar uma volta pelo Universo. Nunca gostei quando as pessoas morrem sem terem feito tudo o que queriam fazer.

Vicente E, 5ºA

As Possibilidades Infinitas do Perdão

Dr. Martin Luther King Jr. Forgiveness is not an occasional act, it is a constant attitudeCreative Commons License BK via Compfight

Cristal: Perdão

     Dedicado à Autora Filipa Sáaraga

    Perto da última etapa da sua demanda, a nossa jovem Princesa vai aceitar libertar-se dos sentimentos de culpa, tenazes que aprisionaram muito tempo o acesso ao seu íntimo. 

   Pela mão da pequena Mestra, vai aprender que não podemos agradar a todos; que até bastam as diferenças de temperamento para provocar fricções desagradáveis no convívio. Por contraste, torna-se essencial a auto-aceitação, considerando com simplicidade a retidão das nossas intenções e o esforço por darmos o nosso melhor.

   Quanto às relações que falharam no passado, tal como palavras ditas irreflectidamente ou atitudes intempestivas, elas não devem alimentar um perpétuo remorso. O arrependimento atrai o perdão – se não dos outros, ao menos o próprio e, certamente, o de Deus.

    As mágoas de amor são feridas profundas que existiam muito antes dos relacionamentos que se vieram a tornar vitais para nós. Elas próprias assomaram à superfície, atraídas pela força curativa dessas relações de eleição; nestas chegamos a investir, talvez insensatamente, todo o sentido que antes reconhecíamos à vida. Na raiz de todas as provas persiste uma “ausência de si próprio” que é preciso aprender a acolher.

   A partir de agora, as preocupações que voltam sempre sobre o passado doloroso vão revelar à Princesa o seu caráter vão e deixar de tolher o ímpeto do seu afeto para o futuro, a sua afinada intuição para um bem sempre maior.

   Com o perdão vivificante, reflui a vaga do ressentimento e ficam a descoberto, nos sulcos do sofrimento, preciosas lições de vida que podemos transmitir aos outros.

   A pequenina Mestra entrega então à Princesa um critério para discernir se o perdão está operante na sua história tão provada, apesar de tão jovem: ao recordar uma situação em que nós próprios recebemos o perdão, podemos constatar como este dom nos tornou melhores; assim o perdão entra no rol de todos os dons que podemos oferecer aos outros, sendo porventura o único que mais infalivelmente traz uma superabundância de Paz.

    Por fim, será uma vítima singular, que encarna a máxima dor que possa ser infligida, a sossegar definitivamente a Princesa sobre as condições e as possibilidades infinitas do Perdão.

OE

O Bosque Mágico

Magic treeCreative Commons License Erkki Nokso-Koivisto via Compfight

      Num dia de chuva, a Carlota estava a ajudar a M ãe a arrumar a sala, quando a Mãe se apercebeu que a Dª Noémia tinha-lhe pedido para ela levar a tarte de maçã   a casa dela.

     Como a Mãe estava doente, a Carlota decidiu ser ela a levar a tarte a casa da Dª Noémia. Antes de ela sair, a Mãe disse-lhe a morada e as horas a que ela deveria  estar de volta a casa.

     E lá foi ela pela aldeia fora, só que o problema era que a Dª Noémia vivia no bosque e era longe da aldeia. Carlota, já muito cansada, parou e começou a pensar:

     – O que é que o o bosque tem de tão especial?

     Ela continuou e, à medida que se aproximava do bosque, tudo se tornava mais escuro e solitário. Sentou-se e começou a pensar de novo: 

      – Porque é que ela gosta de viver aqui?

Com o passar do tempo, começou a interrogar-se se a Dª Noémia não seria uma bruxa.

     Continuou a andar, quando deparou com algo lindo: lá havia muita luz, animais como coelhos e veados, já não parecia a outra parte do bosque com que ela se tinha deparado. 

Então, ouviu uma voz a chamar:  – Olá! Quem vieste visitar? Não tenhas medo! Vem cá!

   Carlota, muito assustada, respondeu: 

   – Vim ver a Dª Noémia! Sabe onde é que ela vive? – E, ao mesmo tempo, perguntou – Com quem é que eu estou a falar?

 A Voz respondeu:

    – A Dª Noémia vive ali ao fundo, á direita e estás a falar com uma Fada!

    Carlota, aflita, exclamou: 

     – Como? Uma Fada?

     A Fada respondeu: 

    – Sim, sou a Fada Oriana!

     Carlota desatou a correr para casa da Dª Noémia. Esta perguntou: 

     – Porque demoraste tanto?

      Carlota respondeu:

     – Perdi-me na Beleza do Bosque.

     Passado uma hora, saiu de casa da Dona Noémia e começou a andar até à aldeia.       Quando chegou a casa, a Mãe perguntou: 

    – Porque demoraste tanto?

     Carlota disse: 

     – Perdi-me na Beleza do Bosque.

Federica V, 8A

TS de Português

E Se a Vida é uma Simulação?

VinolaCreative Commons License Juho Holmi via Compfight

     E se a vida é uma simulação? E se a dor é só psicológica? E se o frio é psicológico? E se o Amor não existe? E se tudo isto que acontece é um sonho ou até uma simulação?

      O Poeta Grego Píndaro, já dizia: “O homem é o sonho de uma sombra”.

      Eu imagino sempre: “Acho uma coincidência o António Stancia gostar de tudo o que eu gosto, e eu gosto de tudo o que ele gosta, mas, ao mesmo tempo, eu não acredito em “coincidências”. Nos milhões de Acontecimentos que ocorrem é possível haver no mínimo duas pessoas a gostarem do mesmo e o facto de se encontrarem pode ser um acaso. 

      No entanto, a perspetiva oposta também é possível: se o homem compreende como funciona o sistema solar, por exemplo, vê-se que a realidade pode ser compreendida. Assim, o facto de haver encontros que coincidem pode não ser resultado do acaso, mas terem uma razão de ser escondida.

Afonso F, 6C

O Menino e o Everest

alpinista escalando uma parede de gelo no everest

   Imagem:CommonsWiki media.org Atribuição  Creative Commons

    Era uma vez um menino que era louco:  ele saltava prédios sem paraquedas e estava sempre no hospital.

     Quando soube que havia prémios, ficou supercontente e planeou o desafio mais louco da sua vida. Foi escalar o Everest.

     Passados uns meses de treino muito duro, finalmente estava pronto. Fez uma viagem até chegar ao Nepal.

     Seguidamente, foi de helicóptero para a base onde se começava a escalada para o Monte Everest. Quando ele chegou, ninguém na base estava a acreditar que um miúdo ia ao ponto mais alto do Everest.

     E assim ele foi: a primeira subida, concretizou-a com sucesso, em equipa com os escaladores. Passaram num minibase para descansar até ao dia seguinte.

     Na segunda escalada, o menino sentiu muitas dificuldades, mas conseguiu. E descansaram mais um dia.

     Na terceira escalada, toda a gente chegou ao pico mais alto, foi uma felicidade! Mas enquanto estavam a descer, aproximou-se uma tempestade muuito forte, que o Menino não aguentou e morrei, incluindo alguns dos outros parceiros.

Lourenço C, 7A 

As Estrelas Desaparecem?

   uma menina ue olha para o céu e tem uma enorme estrela à sua frente

   Imagem: Gentileza da Autora

    Sinto que a cada dia que passa as estrelas desaparecem e que não posso fazer nada por isso,mas ao mesmo tempo também acho que sou especial,  a única pessoa no mundo que sabe, ou melhor, que pensa que se passa alguma coisa com as estrelas…

     E eu tão triste por saber que não posso fazer nada por isso…

     Eu também acho que não posso confiar em ninguém, pois toda a gente ia achar completamente absurdo e que eu estava a imaginar demais.

    Os meus pais já me disseram que isso das estrelas desaparecerem “não acontece”, que eram as nuvens ou a claridade das cidades que não as deixavam ver, mas eu, sempre de espírito aberto, pensei sempre que não, que as estrelas desapareciam por causa de alguém ou de alguma coisa.

     As estrelas são irmãs das constelações, as constelações são primas do universo e o universo é nosso pai.

      Será que um dia, quando as estrelas e as constelações desaparecerem, todo o universo desaparecerá e tudo o que existe ficará resumido a uma mancha escura no céu? Será … será…

     Ninguém sabe o que irá acontecer no futuro, mas eu sei que irá ser fantástico com estrelas ou sem elas.

     O Sol é uma estrela muito pequena, por mais que pareça muito grande.

     O meu pai já me disse que as estrelas, quando desaparecem, demoram a parecer ao olho humano, pois a luz dessa estrela que desapareceu continua seguindo o seu caminho até chegar a nós.

Carolina C, 6B

Um Dia de Inverno

Iisalmi

Tuomo Lindfors via Compfight

     Era uma vez uma casa grande, que estava cheia de neve branca e brilhante. Eu vivo num sítio onde não neva, mas gosto de ler histórias sobre a neve.

    Este inverno as tempestades são muito fortes, as temperaturas vão chegar a 2 graus negativos. Eu espero que haja neve. Nunca há, mas eu gostaria.

    Estou a ler um conto que se chama “Um Conto de Inverno” e que fala sobre uma menina que conhecida como “o anjinho da neve”.

    Ela é como eu, ela adora a neve, daí vem a sua alcunha: ela gosta de viver aventuras na neve, ela ajuda os animais quando há tempestades.

      Quem me dera ter a vida dela! Parece ser tão divertido!

      Mas eu também gosto de me deitar à janela, a olhar o céu estrelado, cada estrela mais brilhante que a outra, brilham com tanta intensidade que parecem minipartes do Sol.

Letícia M, 5A

Eu Não Quero Crescer

árvores da floresta: só se veem troncos e muita relva no chão com a frase "se trazes a tua infância contigo nunca envelheces"

     Imagem: Quozio

     Eu, neste momento, tenho 10 anos – mas o meu maior medo é crescer. Já tenho amigos a saírem da escola; estou a crescer e a esquecê-las: isto é como um pesadelo de que eu quero muito acordar.

     Mas, para tudo há uma solução, e, a minha solução é: de cada vez que cresço crio novas amizades.

    Do que eu sinto mais saudades, na infância, é de não estudar, poder não comer vegetais, estar sempre a brincar. 

     Quando andava na pré-primária, fazíamos atividades tão giras! A que eu mais gostava era quando nos davam uma massa líquida, com muitas cores diferentes, uma mesa coberta onde espalhávamos a massa e fazíamos desenhos com as mãos e os dedos. 

Mariana L, 5A

“Happy” no Carnaval

Liza - The House Cat

BockoPix via Compfight

     Era uma vez uma menina chamada Mariana, tinha 10 anos e gostava muito de ficar na sua moradia, com duas amigas da sua Escola, durante as férias.

     Nestas férias de Carnaval, como era hábito, foi ter com as suas amigas, Vitória e Beatriz e disse-lhes que tinha tido uma ideia para essa tarde; as amigas ficaram muito curiosas e queriam saber o mais rápido possível; então, a Mariana deu pistas:

     – Meninas, uma das pistas é… – É o quê?  – Exclamaram as duas amigas em sintonia.

     – Tem a ver com o tema das nossas férias. – Explicou a Mariana.

     – Deixa-nos pensar… – pediu a Beatriz. – Já sei, é o Carnaval! – Interrompeu a Vitória.

     – Boa, Vitória! Então, agora já posso contar a minha ideia: cada uma vai para sua casa mascarar-se; depois encontramo-nos em minha casa, e vamos pregar partidas às outras moradias. – Disse a Mariana.

     As suas amigas gostaram da ideia. Então foram às suas casas mascararem-se e foram ter à casa da Mariana. E começaram as partidas que tinham combinado.

     Entretanto, começou a ficar escuro; encontraram um gatinho muito bebé; levaram-no para casa, trataram dele e deram-lhe o nome de Happy, porque, naquele dia, estavam muito contentes.

    Deram-lhe um banho e, depois, quiseram por-lhe uma roupa para não passar frio. Então, foram comprar-lhe uma camisa e umas calcinhas, e ainda mais roupas. Ficaram assim a brincar com o Happy e a experimentar mais roupas.

Madalena C, 8A

(Exercícios criativos: um tempo e um tema: escrever sem parar. Do livro “Quero Ser Escritor”)

Piratas em Sarilhos

Pirate ship, Carvoeiro, Portugal - 1432

Tom Jutte via Compfight

     Um dia, muito cedo, havia um navio pirata ao largo; os piratas foram à rocha chamada Skull Rock; alguns piratas entraram dentro da gruta e nunca mais voltaram, porque não conseguiram escapar.

    Outros foram ao sítio chamado “Crocodile”, mas acordaram os crocodilos e eles mataram alguns piratas. Só sobraram cinco piratas e o Capitão.

    Os Índios, à noite, faziam danças ao luar e enfeitavam as tendas. Andavam a caçar pela ilha e raptaram os piratas secretamente.

Daniel S, 5B

   

Em Missão de Combate

Under the Trees

Melinda Young Stuart via Compfight

     Quando eu for grande, quero ser da Tropa, quero ajudar todas as pessoas, quero fazer missões. Uma das grandes missões que eu queria era ir às favelas prender os traficantes todos! Também queria que todos os países estivessem em Paz e que todos me conhecessem como um corajoso Tropa da América.

     Se algum inimigo se vingasse na minha família ou na professora Inês que sempre me ajudou, eu nem sei o que era capaz de fazer! Primeiro, fazia uma carga policial, depois passávamos á ação em que os punha a todos no céu.

     Eles têm um problema que é: não sabem o que estão a fazer, precisam de ajuda e não podem matar polícias. Quando eu for em missão para as favelas, nunca vou disparar; primeiro vou falar, depois digo que me troco pelo refém e só em terceiro lugar é que vão todos pelo ar.

    Assim vai ser a minha história e as professoras Inês e Paula sempre pensarei nelas e vou ter sucesso nas minhas missões perigosas. 

Francisco N, 6C

A Beleza Vence Sempre o Perigo

Dream beach

Peter_069 via Compfight

     O meu Projeto para este Carnaval é ir a Bali com a minha Família. Eu acho que Bali é muito bonito, principalmente as paisagens. O pôr do sol deve ser mágico.   Estou muito ansiosa por ir.

    Bali é uma ilha exótica, que fica na cintura de fogo do Pacífico com vulcões ativos, mas a sua principal fonte de lucro continua a ser o Turismo, porque a Natureza e a Beleza vencem sempre o perigo.

    As praias são belas, maravilhosas, os tons da areia são negros no Norte e a areia, no Sul, é branca. A água é transparente e magnífica. A temperatura deve ser ótima: muito melhor do que Cascais em Fevereiro. 

     Mesmo se explodir um vulcão  enquanto uma pessoa está lá, essa pessoa sabe que foi a um sítio inacreditável, e não se limitou à sua zona de conforto; ao contrário, foi arriscar a sua vida para ver o mais esplêndido e talvez se sinta mais realizada e feliz que uma pesso que nunca viajou e não conhece o resto do mundo.

Teresa F, 6D 

Tecnologia Aeronáutica

  avião blackbird voando sobre os Alpes   Imagem: Wikipedia  CC Atribution Share Alike 3.0

     O Avião mais rápido do mundo é o Blackbird pelo menos até 2005; tem 73 metros de comprimentos e a sua envergadura é de 79, 80m e nele podem viajar 850 pessoas. Até 1990 foi um avião militar, depois passou a levar passageiros.

     Este avião é muito extraordinário; foi construído para ser o melhor a voar. Fascina-me o quão incrível é o facto de um avião poder voar tão rápido.

    Houve um amigo meu que me disse que a mais extraordinária montanha russa é inteiramente montada em madeira. Há uma no Dubai.

Afonso F, 6D

Ser Mais: Sigam os vossos Sonhos

tubo de onda de surf de um azul claro intenso Photo by Maxwell Gifted on Unsplash  

 Ser +

  • É ser corajoso,
  • É ajudar e não só;
  • Também é preciso ser paciente;
  • E tomar atenção aos outros.

      Temos de ser mais do que conseguimos! Se não, não teremos coragem para fazer o Bem.

    Para bem de todos, devemos ser:

  • Corajosos;
  • Humildes;
  • Inteligentes.

      E tentar juntar todos os elementos para SERMOS + .

      Se formos sempre assim, podemos fazer este mundo melhor. Eu sempre gostei do Mar; para mim, há um desporto incrível: comecei a seguir o meu sonho e hoje sou quem eu quero! A palavra importante é:

SIGAM OS VOSSOS SONHOS!

     Mas cumprindo as regras indicadas acima.

Simão Cb, 5C

 

Dinheiro sem Pessoas?

Fünfzig-Euro-Scheine zum Trocknen aufgehängtCreative Commons License Marco Verch via Compfight

     O dinheiro não é nada se não se tiver família, felicidade, amor e alegria.

     O dinheiro pode trazer á nossa vida uma mansão, uma grande garagem, uma sala com uma televisão gigante, um sofá com 25 lugares, 10 cozinhas, 30 casas de banho, 40 quartos 5 sótãos e 5 caves, mas isso não vale a pena se se for a única pessoa a viver nessa casa.

      Eu prefiro ter pouco dinheiro mas ter família e pessoas a viver comigo, do que ser rico e não ter ninguém a viver comigo e sem ninguém para me ajudar se eu precisar.

      Nisto eu consegui perceber que o dinheiro não é nada sem pessoas.

Rafael Cy, 6C

O Ser Humano Tem de Evitar

uma rã transporta um coração por um caminho de jardim e as palavras "não odiar"

Image: Pixabay CCO Author: Alexas

     Atualmente, o Bullying tem aumentado, em especial, nas Escolas.

     Para quem não sabe o que é o Bullying, é a atitude de um conjunto de pessoas que se unem para criticar ou agredir uma pessoa mais fraca.

    Essas pessoas ficam muito sensíveis e, às vezes, pode até chegar a causar a morte. O ser humano deve evitar esta situação, pois pode ser fatal.

     Falando na agressão física: muitas vezes deixa o indivíduo agredido muito deprimido. Também pode acontecer virem pessoas de outro lado, alheio à Escola ou Bairro para bater nele ou nela.

     A agressão verbal também pode ser fatal, mais até do que a física, porque o indivíduo pode ser levado a pensar que não serve para nada e interroga-se porque nasceu.

     Mas também há outro tipo de Bullying: o ciberbullying magoa muito a pessoa. Consiste no Bullying pela Internet ou redes sociais; nesta situação, a pessoa sente-se sozinha e fica profundamente triste.

    Estas situações devem ser relatadas a Centros de Ajuda, ou mesmo na Polícia, departamento “Escola Segura“. Dentro da Escola, a pessoa tem que dizer ao Auxiliar ou a um Adulto responsável pelo bem-estar dos jovens.

    Portal Bullying Centro de Ajuda Online 

    Centro de Ajuda Online   No Bully Portugal

 APAV – Bullying – Centro de Apoio á Vítima

Internet Segura –  Novos meios de combate ao Cyberbullying

    Porto Editora Prevenção ao Cyberbullying

Tomás G, 8A

Balanço da 1ªEtapa – Carnaval

Sports day jaci XIII via Compfight

   Resultados da 1ª Etapa

      Alexandre B Nesta 1ª etapa do 2º período, alcancei os meus objetivos. No 5º ano, eu não era muito bom aluno, nem gostava muito de estudar, pois na escola “os Aprendizes” havia outro método de aprender. A partir do 3º período do ano passado, comecei a melhorar e agora já tiro 60% e 68%.

    Tomás M – Também alcancei os meus objetivos. Retirei todas as negativas e não vou ter mais nenhuma nestes testes.

Pontos Fortes

     Alexandre B – Educação Física, Matemática, HGP e Ciências.

     Tomás M – Matemática e Educação Física.

Pontos a desenvolver até à Páscoa

     Alexandre B – Chegar aos 70 a Português.

     Tomás M – Chegar aos 70 a Português e aos 60 a Inglês.

Uma Gestão do Tempo Harmoniosa

     Alexandre B – Foi difícil trocar o método dos “Aprendizes” que era mais fácil e mais livre. Agora estudo todas as semanas pelo menos duas horas. Se tivermos testes, na semana a seguir, por exemplo, numa quarta-feira, eu começo a estudar desde Sábado, por etapas.

     Tomás M – Nos Salesianos, o ensino era mais difícil e exigente. Uma colega da nossa turma que fez um teste dos Salesianos, notou o nível de dificuldade.  

Uma Estratégia de Sucesso

     Tomás M – Imaginemos que estou a estudar Ciências. A Mãe faz-me apontamentos. Eu leio-os e a Mãe pergunta; basicamente, se eu não responder certo, volto a rever até acertar e, se ainda não responder, passado algum tempo, a Mãe volta-me a perguntar. Às vezes também me manda fazer exercícios.

     Alexandre B – Isso é muito parecido com o que eu faço em casa com a minha Mãe.

Como trazer as informações armazenadas na Memória de trabalho

para a Memória de curto prazo durante um teste

     Tomás M – Uma vez, eu estava aqui e a prof Inês disse uma “coisa” que saía para o teste. Durante o teste, lembrei-me de estar aqui e de ouvir a resposta que deu o Afonso.

     Alexandre B – Por exemplo, num teste de Matemática, olho para uma conta e vejo os números na minha mente; também os oiço com o pensamento e até sussurro, durante o teste, as contas que estou a fazer. Ponho o resultado, mas depois faço os cálculos por escrito- pois posso enganar-me, no cérebro – para confirmar.

     Por exemplo, em HGP, lembro-me das palavras do professor, porque ele diz de Uma forma mais simples de compreender do que o manual.  Dessas palavras lembro-me muito mais rapidamente no teste. No livro há palavras muito “caras” que nem sei o que significam.

Projetos de Férias para o Carnaval

     Tomás M – Hoje à noite vou, com um dos meus melhores amigos, assistir a um Concerto em honra do segundo filme do Harry Potter. Há uma orquestra em que tocam os violinos e, por cima, um écran gigante, onde passa o filme. Também penso ir à Hungria andar de bicicleta.

    Alexandre B – Daqui a oito dias faço 12 anos. E talvez ainda vá à Disneylândia.

Conversas na Oficina

Alexandre B e Tomás M

Uso Ético de Imagens – Maiores de 13

urls do blog e do wiki

Imagem: Oficina de Escrita

      Se já temos mais de 13 anos, se somos Pais ou Educadores, como podemos escolher imagens para publicar no nosso Blogue?

     1 – Tal como para os menores de 13 anos, Podemos tirar fotografias ou aceitar fotografias tirada por pessoas da Família ou amigos e publicá-las.

     2 – Igualmente, tal como para os menores de 13 anos, podemos criar as nossas próprias pinturas ou desenhosdigitalizá los e publicá-los. 

      3 – Podemos consultar, com segurança, os sites abaixo indicados, se tivermos mais de 13 anos.

sites de imagens livres para menores de 13 anos

Imagem: Kathleen-Morris-Edublogs

     4 – No interior do blogue, quando escrevemos um artigo, vemos, no editor visual, um botão chamado “Compfight“, que dá acesso imediato a imagens “creative Commons”, isto é, livres para nós usarmos.

     5 – As imagens que estão na internet, quase sempre têm Direitos de Autor – ou “copyright”, o que significa que não podemos utilizá-las legalmente e ficamos sujeitos a penalização.

OE

O Enigma de Plutão

An Orbital Dance May Help Preserve Oceans on Icy Worlds NASA’s Marshall Space Flight Center via Compfight

     Plutão é um planeta ou não? E porque deixou de ser?

     Bem, o Plutão foi descoberto no ano 1930, ao contrário dos planetas gasosos.  Plutão é uma esfera sólida de rocha e gelo.

     Alguns astrónomos pensam que Plutão é um asteróide  e não um verdadeiro planeta.

     Mas nós nunca saberemos se é um  asteróide ou não ou é um planeta?

     No caso de não saberem, Plutão é muito mais pequeno que a nossa Lua. Mas pode haver neste espaço algo ainda mais pequeno do que a nossa Lua.

     O espaço fascina-me assim tanto por ser tão grande e por ter tantos objetos lá dentro. Espero que continuem a explorá-lo. 

Alexandre B, 6D

Variações sobre o Amor

folhas no chão em forma de coração     Photo by Roman Kraft on Unsplash

    – Amo-te tanto, mas tanto, que podia ir daqui à Lua!

     Eu gosto de uma rapariga, mas isso será Amor? Eu gosto do meu cão, isso será Amor? A resposta é “SIM”, pois é isto e muito mais. 

     O Amor é algo que não se pode descrever, mas vou tentar fazê lo. 

     Eu gosto tanto da minha namorada que, quando a vejo, o meu coração parece que fica mais alegre. 

    Mas para mim, o Amor verdadeiro é o Amor pela Mãe, o Amor pela namorada e o Amor pelo Pai. 

     O Amor é o que a nossa Mãe e o nosso Pai sentem por nós e esse Amor é tão forte que até arriscariam a vida por nós. 

     O Amor é o que as pessoas sentem no coração, ao olhar para uma pessoa. 

    O Amor não se escolhe, sente-se no fundo do coração e nunca está explicado. 

     Amor é estar com os Amigos, estar com a Família e com os meus cães.

     O Amor é estar com as outras pessoas a divertir-te. 

     Pois não há só o Amor dos namorados, também há o Amor de amigos, de Mãe, de parceiros de Equipa… 

      O meu Amor pela minha Família é tão forte, que arriscaria a minha vida por todos e ainda pela minha namorada.

      Há o amor heróico dos soldados que carregam aos ombros um amigo ferido e atravessam o tiroteio sem hesitar.

      O Amor pelo amigo é a coisa mais linda do mundo e o da Mãe e do Pai também é. 

     O Amor é quando eu vi um mendigo e lhe dei o dinheiro que tinha para refrigerantes. Então o mendigo, todo contente, deu-me um abraço e foi comprar pão e manteiga por muitos dias, pois eram mesmo 20 euros. 

     Quem vir este texto, quero que pratique o Amor; agora estou a falar de um outro Amor: se vires um Sem-Abrigo, não passes sem ajudar.

    

    Lourenço A, Miguel M e Francisco M N, 6A

Momentos de Aventura e Paz

Airbeat One Festival 2017 Spanhof.Info – Illusions of Photo-Art via Compfight

     Nas férias de Natal, fui à piscina do Hotel onde o meu Pai trabalha, o Hotel Pestana, na Fortaleza de Cascais. Depois, estive a ver os jogadores do Portimonense a entrar no Hotel: parece que eles comeram onze quilos de bananas!

      Nas férias, fui também à Festa dos Anos do Afonso, em que jogamos Laser Tag

   O que eu gostei mais de receber no Natal foi o Red Pass do Benfica. Também fui a um Museu de Arte e Tecnologia e joguei Fifa 18. Fui ver o Star Wars ao cinema. Um amigo meu levou com um chinelo na cara e deitou sangue do nariz!

      Passei o Natal em casa da minha Tia onde apreciei sobretudo o bolo de chocolate. No fim de Ano estive em casa da minha Avó: a nossa cadela estava com medo do fogo de artifício e veio esconder-se na sala. Depois saltou para cima da mesa e comeu uma tigela de pinhões!

     O meu principal objetivo para este 2º Perído: gostava de terminar com positiva a Matemática.

     Este mês de Janeiro, celebramos a Paz: 

  • Para haver Paz em Portugal temos que contribuir para não haver incêndios, limpando as florestas e patrulhando os lugares mais sensíveis.
  • Para manter a Paz a nível da Escola, é bom tratarmo-nos com respeito e bom-humor. Em relação aos professores, temos de fazer um esforço para estarmos atentos.
  • Para aprofundarmos a Paz dentro de nós, devemos evitar preocuparmo-nos inutilmente e procurar atividades de que gostamos.

Manuel N 8B

Construir Mapas de Ideias

1.O que é um Esquema?
 
Um Esquema é uma representação gráfica de ideias e das relações entre elas.
 
2. Como se pode construir?
 
2.1. Neste site podes aprender a desenhar esquemas. O software é gratuito e seguro, mas tem mais de 50 MB e a língua em que se dão orientações para o download é o Inglês. O software em si já vem traduzido em Português.
 
2.2. Escolhe um texto de origem onde já tenhas aplicado a Leitura Activa, isto é, que já esteja devidamente sublinhado e anotado parágrafo a parágrafo: ideias principais, palavras de ligação e ideias secundárias.
 
2.3. Faz um rascunho do teu Esquema, colocando as ideias principais pela ordem que te parecer mais correcta.
 
2.4. Escolhe as palavras de ligação que te pareçam expressar melhor as relações entre essas ideias.
 
2.5. Organiza no espaço o conjunto formado por ideias principais e suas relações de modo que, ao lê-lo, consigas ter uma visão completa da informação mais importante contida no texto de origem.
 
2.6. Se o teu Esquema for muito complexo ou se quiseres enriquecê-lo acrescentando as ideias secundárias, podes refazê-lo quando o passares a limpo, pois assim poderás apreender e integrar mais perfeitamente os novos conhecimentos.
OE
Saltar para a barra de ferramentas