O Convívio Solidário: Transformar o Mundo

mapa mundi, a cores, com o azul forte para os oceanos

     Imagem: Wikipédia Creative Commons Attribution 3.0 License.

     Na Festa da Comunidade Educativa, dançamos e tocamos músicas, além de propormos muitas atividades em que ajudamos os mais necessitados, pois paga-se o bilhete de entrada no Sarau e a participação nas atividades e no bar da Festa. Com cada tema anual, este ano, “Ser +”, celebramos na Festa, um ano inteiro de trabalho e de comunicação entre nós.

     O valor deste mês é a Solidariedade.

     Podemos vivê-la, a nível pessoal, quando as pessoas que vivem melhor ajudam os mais necessitados; podemos dar, por exemplo, comida; podemos dizer “Bom Dia” e conversar; podemos transmitir Alegria.  Podemos não ser desagradáveis com as pessoas de quem não gostamos.

      A nível de Escola, juntamo-nos todos e conseguimos ajudar quem precisa de nós, fazendo Festas em que nos divertimos, mas em que o dinheiro que juntamos, em vez de ficar para nós, damos. Este ano estamos a apoiar 3 Escolas Amor de Deus em Cabo Verde.

     A Solidariedade a nível mundial exige que não criemos guerras entre países, sejamos países calmos; os países mais ricos darem aos mais pobres alguma parte.

Conversas na Oficina

Isabelinha S 6D 

Possibilidades Solidárias

quatro mãos unidas segurando-se mutuamente os pulsos

Pixabay – Mãos Unidas Atribuição CC0

Miguel M – Esta Festa é boa, gosto muito dela, e ainda vamos ajudar outras Escolas em Cabo Verde.

Francisco M N – A Festa é para todos sermos solidários e celebrar a nossa união.

Miguel M – A nível pessoal, a Solidariedade passa por oferecermos aos outros o que usamos, não precisamos, mas o outro precisa.

Francisco M N – Também é partilhar sentimentos, ajudarmos quando um amigo precisa e também sermos retribuídos.

Miguel MA nível de Escola, podemos ajudar outras escolas, com dinheiro, para comprarem livros e melhorarem as instalações.

Francisco M N – A Nível Global devemos não poluir, não haver discriminação de raças; uma pessoa não pode ser maltratada por causa da sua cor, não faz sentido. Cada raça continua a ser um ser humano, com o mesmo coração, pode ter a mesma bondade e ainda muitas características que ainda não descobrimos.

Miguel M – Também tem que haver igualdade de tratamento entre géneros; há mulheres a quem se paga menos. E temos que falar das Metas Globais aos outros, senão não conseguimos; uma pessoa sozinha não consegue mudar, por mais sacrifícios que faça. Eu tenho estado a inventar outra Meta Global: os pobres terem mais bens. Eles nem sequer têm o essencial.

Francisco M N – Vi um Youtuber no Brasil a distribuir o dinheiro que tinha ganho e as pessoas, que tinham trazido os seus filhos, foram logo comprar comida.

Miguel M – Vou tentar distribuir o que não preciso: doar brinquedos.

Francisco M N – Se eu fosse rico, fundava uma Empresa de Solidariedade. Os pais do Bernardo fizeram muito por Angola e Moçambique. Eu enchi dois sacos enormes com Disney, Faísca e outros brinquedos, desde os meus 3, 4 anos.

Miguel M – É essa a ideia: posso ter poucas coisas e aposto que, mesmo assim, de muitas delas, não preciso e há aí quem precise muito mais do que eu.

Como exemplo de Possibilidades Solidárias fica o Vídeo da Fidesco que nos mostra onde e como estão as dezenas de Jovens Famílias que, desde Agosto e durante dois anos, foram viver, em diferentes missões, para as mais diversas situações de pobreza do mundo.

Miguel M e Francisco M N 6A

 

Futuro Vivo: Família, Solidariedade e Aventura

 areal onde está inscrito um cora ção imenso, mar azul ao fundo   Photo by Khadeeja Yasser on Unsplash 

     Um momento único na Páscoa 2018 foi estar com a minha família da parte do Pai, em Óbidos; no sábado de Páscoa, almocei com a minha Família paterna, e no Domingo de Páscoa, almocei com a Família do lado da Mãe. Estes momentos marcam-nos porque estamos em Família; daqui a alguns anos podem alguns membros ter morrido e sermos menos.

     O que mais gosto é de passar tempo com a minha Família, estar com as minhas primas. Gosto de ir para o Algarve no verão, porque os meus pais têm lá imensos amigos e os filhos deles são nossos amigos. Na Praínha, temos segurança, andamos todos juntos e fazemos imensas coisas!

      No CSV, já sei que vou para Inglaterra, New England! Fui sorteada por números. Vou de avião e, primeiro, aterro em Londres.

      A Solidariedade é ajudar os outros nos momentos precisos. Uma experiência vivida de solidariedade é Festa da Comunidade Educativa dos Colégios Amor de Deus, em que se ajudam as pessoas de outros países e pessoas que precisam, através do dinheiro recebido: nas atividades, no Sarau, quando se entra, tem de se pagar para ir ver; no sábado, numa sala da Pré, também fazem um bar que vende comidas, bebidas e rifas.

     Imagino o futuro do mundo muito mais avançado do que agora, vão-se inventando e teremos mais tecnologias, poderemos melhorar o ensino, diminuir a poluição.

     Podemos contribuir para um mundo melhor no sentido dos valores: as pessoas pensem melhor antes de agir; serem melhores enquanto pessoas; se, por exemplo, alguém está a falar e outro diz uma coisa má e começam a gritar… Em vez disso, podem falar normalmente. Com isto, acho que as pessoas podem ser também mais solidárias umas com as outras.

Carminho S, 6A

Festa da Comunidade em União com Cabo Verde

três ilhas de cabo verde e 3 fotos dos alunos

     Imagem: PowerPoint de Amor de Dios.net

      Mais um ano que a nossa Comunidade Educativa percorre, como que subindo mais um pequeno passo na escadaria do Tempo.

     Em 2018, o CAD celebra a sua comunhão de vida, em união com todos as Comunidades Amor de Deus,  em especial solidariedade com três Escolas de Cabo Verde.

 Assim, os frutos recolhidos ao longo dos dois dias Festivos serão reunidos ao de todas as outras Escolas Amor de Deus, na Campanha comum “Aqui precisam de Nós“.

     Nas belíssimas ilhas de S. Vicente, S. Nicolau e Santiago, três Escolas esperam poder melhorar as suas instalações e os seus recursos, para um serviço mais qualificado às crianças e adolescentes que as frequentam.

     Como diz a Carolina C, fazemos a Festa para estarmos todos juntos, a divertirmo-nos em conjunto e, ao mesmo tempo, celebramos a união vivida em cada ano letivo.

     “Na Primavera”, diz a Carolina C, “os animais andam felizes, porque os predadores não atacam as presas e vivem em harmonia. Aparecem as flores e as crias: vida nova”. Para nós, humanos, aparecem as Festas. 

    A Carolina A acrescentou que “podemos ser solidários partilhando bens como a comida ou melhorar instalações das casas, mas também através da nossa presença e da comunicação”. 

    Ser Solidário é, para as pessoas, uma Primavera da alma: “Enquanto dançamos, cantamos, montamos barraquinhas e convivemos, estamos a cultivar a amizade e a recolher fundos para as 3 Escolas de Cabo Verde”.

Carolina A, Carolina C e

OE

 

Foste Tu que Me Fizeste Estar Aqui

 

trilho de ponte em perspetiva, rodeado de árvoresFlickr – Autor: Ian Sane Atribuição – Creative Commons 2.0

                Olá Pai,

     Eu acho… calma, eu não acho, tenho a certeza que tu és muito amigo!

    Gosto imenso de fazermos trilhos das pontes, de jogar padel, de andar de Sup e de ir à rua fazer muito mais aventuras!

     Pai,
     Lembro-me de irmos à neve andar de trenó. Lembro-me quando me ensinaste a andar de bicicleta, me mostraste o que é o Padel e ainda muito mais!

     Eu amo, nos fins-de-semana, estudar contigo, apesar de nos podermos “irritar” um pouco.

     Pai, 
    Tu és amigo, corajoso;  a tua mão fria como gelo, os teus olhos castanhos como a terra…
    Tu és fofo, alto, forte, e também “chato”, mas brincalhão!

    Tu ajudas-me muito!

    Adoras ouvir música…

    E só para saberes: “I LOVE YOU”!
    Pai,
    Não te esqueças:  

Foste tu que me fizeste estar aqui!

Afonso

Afonso F, 6D

Ensaios para “Ser +”

                       cartaz do sarau contra fundo preto, estrelado, mostra  as datas e anuncia o espetáculo

Imagem: Cartaz do Sarau do Colégio Amor de Deus

       Hoje é segunda feira e já é loucura total, porque sexta-feira é o Sarau da Escola e andamos a ensaiar a manhã toda.

      Foi mais difícil para mim, pois faltei dois dias, quinta e sexta, que foram os dias em que inventaram a coreografia e hoje, já toda a gente sabia a dança. A Kika viu-me um pouco atrapalhada e ajudou-me; agora já sei a coreografia toda.

     A coreografia é feita para a 1ª música do Musical “Annie”; então, dançamos com as vassouras. O tema do nosso ano letivo é “Ser +”; os sétimos anos tratam da poluição.

     Chega uma turma e polui o palco; outra turma representa a natureza, vestidos de vento, água, fogo e terra.

     A Natureza mostra-se afetada pela Poluição, enquanto os poluidores mostram desprezo pela Natureza.

     Quando essas turmas saem, entra a minha turma  com as vassoutas a limpar a poluição que está represntada pro garrafas de plástico e papéis. Adoro ensaiar, porque sinto que estou num musical e adoro essa sensação.

Carolina CV, 7C

Obrigada Pela Maneira Como Me Tratas

Magical Morning Brook Ward via Compfight

    Francisco,

   Eu admiro em ti o teu dom de me conseguires aturar desde a pré, ou seja, desde quando eu era pequeno.  

   Só fico triste por teres abandonado a tua carreira de Advogado, mas espero que um dia voltes a trabalhar em Direitos Humanos! 

    Lembro-me do dia em que fomos à praia e fizemos uma caminhada quase até ao fim dela, onde havia um monte de areia em que eu subi e desci rebolando umas 6 vezes!   Depois fizemos uma corrida para voltar, em que tu me deixaste ganhar e também não me esquecerei do Sport Zone Bike boy.   Um dia temos de voltar a andar de barco, mas desta vez com bom tempo!

      Francisco,

     Obrigada pela maneira como me tratas sempre que estou contigo.

    Feliz Dia do PAI!

    Espero que o vivas com muita Alegria e rodeado por toda a Família e Amigos!

Rafael

Rafael Cy, 6C

Quando Tu Sorris

    Papoilas no campo vistas de baixo para cima, sobre fundo de céu muito claro e a frase sobreposta: "Quando sorris, vem-me uma alegria do fundo do coração"

Photo by Milos Tonchevski on Unsplash

          Pai,

       Aprecio em ti quando vais correr: pareces um corredor profissional!

      Sabes pôr-me feliz nos momentos em que estou triste.  

      És muito esperto na tua bela profissão de Advogado. És carinhoso com a Família.

      Gosto da maneira como me ajudas a estudar HGP.

      Gostava muito quando ia às tuas cavalitas. E quando fomos à Disneylândia, a descer num sítio que eu e o Pai adoramos: a Montanha Russa!

       Pai,

    Eu gosto quando tu sorris: vem-me uma Alegria do fundo do Coração.

Matilde Cons, 5A

Adoro Passar Tempo Contigo

Full of flowers!! Pepa Pascual via Compfight    

         Pai,

         Aprecio em ti a forma como brincas e me fazes rir.

     Eu adorava quando era pequena e tu me pegavas nas mãos e me fazias girar. Ficavas cansado.

         Pai,

     Adoro quando vamos, aos Sábados, a Cascais, até à loja da Mãe e damos um beijinho a todos. De seguida, vamos de mão dada comer um gelado ao Santini: tu pedes um de manga e eu, de baunilha!

     Pai,

      Espero que nunca me deixes! Adoro passar tempo contigo: és muito divertido, és como um dos meus melhores amigos, porque tens uma parte de cérebro que é como uma criança.

    Adoro-te, Papá!

    Obrigada por te teres apaixonado pela Mãe e por me teres criado.

     Eu amo-te muito, AMO-TE!

Mariana

Mariana Lm, 5A

Espero que Fiquemos Sempre Juntos

flores rosa suspensas como numa trepadeira sobre fundo branco e a frase: O teu abraço é um olá à vida

   Photo by Farsai C. on Unsplash  

     Pai,

     Gosto muito da tua maneira de ser:

    És brincalhão quando me levas às tuas cavalitas. És carinhoso quando me levas ao Parque e brincas comigo às apanhadas.

     Lembro-me, quando todas as noites me lias um livro. Lembro-me, quando andei no elevador assombrado, quando eu tinha medo, mas fizeste-me forte!

     Lembro-me também quando fomos ver os heróis da Marvel. Posso não o ter demonstrado, mas nem sabes o que eu gostei!

    Quando for mais velha, vou tentar perder o medo e vou contigo às Montanhas Russas!

    O teu cabelo é preto como uma formiga, as tuas mãos são quentes como o sol.

    O teu abraço é um OLÁ à vida.

    O melhor DIA do PAI para si.  Espero que fiquemos sempre juntos.

Joana

Joana Cb, 5A

A Olhar Para Os Meus Olhos…

reflexo de pai e filho reclinados sobre cerca de madeira sobre o mar

Photo by Steve Shreve on Unsplash

     Pai,

     Aprecio o facto de nunca desistires de nada nem de ninguém, em especial das pessoas que mais gostas!                 

     Pai,

     Gosto muito quando vens ver os meus jogos de Basket e quando vens passear comigo na praia de Carcavelos.

     Pai,

     Tu ensinaste-me a andar de bicicleta, lembras-te?

     Estávamos no Bombarral, em magníficas férias!

    Quando eu for grande, quero que conheças os teus netos e lhes ensines tudo o que me ensinaste a mim

     Gosto muito quando o Pai fica a olhar para os meus olhos e sorri e dá-me beijos.

      Pai,

    Obrigada por seres o meu Pai e por fazeres de mim o melhor ser humano possível.

    E tudo o que eu faço, e tudo o que eu ganho é para ti.

Francisco

Francisco M N, 6A

Aquela Música que Inventaste para Mim

silhuetas de pai  e filha, em lugar alto ao poente que tudo inflama, a menina estende um braço apontando o horizonte

Photo by Sam Headland on Unsplash

Pai, Aprecio em Ti

     Quando passo tempo contigo, quando estamos juntos a ver jogos do Porto. Eu fico impressionada com a tua fantasia: tu inventas desenhos de ursos e de mil outros objetos.

Recordando a Infância

     Recordo a primeira vez que fui à rua, porque durante sete anos estive no hospital. Tu pediste às enfermeiras para eu sair do hospital no meu dia de anos, que é a 16 de Maio. Foi aí que me ofereceste aquele vestido de princesa, que era da minha bisavó. Ela deu-mo, para quando eu saísse do hospital.

   Bons Momentos

     Pai, adorei quando fomos a Madrid! E quando comemos donuts em forma de coração, a caminho do Algarve.

Projetos de Futuro

      Pai, quando fores velhinho, vou trabalhar e tu cuidas dos teus netos: vão brincar ao Peka-Boo. Dás banho aos pequeninos a brincar com patinhos de borracha e ensinas a desenhar!

Um Imenso Obrigada!

     Pai, Tu és muito carinhoso, gentil com as pessoas, falas com toda a gente! Quando me ajudas a estudar para os testes, tens sempre paciência!

       Eu agradeço muito pela tua ajuda, porque tu me ensinaste a desenhar, a andar de bicicleta, tu ensinaste-me a montar robôs, a construir legos …

     E o que me faz ficar mais feliz é quando cantas aquela música que inventaste para mim que se chama “Como a Minha Filha Nasceu”.                 

Constança R, 5A

I LOVE YOU

 Jogo do dia do pai: transformação de uma pintura de arte abstrata num jogo da glória

Wilson leonel via Compfight  Atribution: Modification Authorized

       Meu Querido Pai,

      Gosto muito de si e espero que goste deste presente.

      Adoro os passeios que fazemos, as brincadeiras e as cócegas que o Pai me faz!

      Adoro estar consigo!

        O Pai

     É um Pai excelente! Se não fosse o Pai, eu não tinha uma ligação ao mar, aos barcos, não adorava meter-me em aventuras e isto tudo são coisas que eu adoooooro fazer!

Graças ao Pai!

     O pai é corajoso, aventureiro, simpático, alegre, são maravilhas do Pai que fazem ser feliz e ter orgulho no Pai que tenho! 

      Obrigada, Pai,

    Por fazer de mim uma menina tão feliz!

    Eu sei que a Mãe também me faz, mas hoje as minhas cartas são dedicadas a si.

           Eu admiro o Pai,

      Por mim, eu ia ao fim do mundo só para estar consigo, mas não é preciso, pois o Pai está sempre ao meu lado!

      Eu sou uma menina sortuda por ter um Pai tão querido e que me está sempre a ensinar!

I Love You

Isabelinha

Isabel S, 6D

Ó Tu, O Para Além de Tudo…

O céu,  em profundidade, por entre as nuvens distinguem-se  raios de luz azul clara e a chaga do lado em  azul mais escuro

Pixabay Atribuição: Creative Commons

Ó Tu, o além de tudo.

Como te dar outro nome?

Que hino pode cantar-te?

Não há palavra que te expresse.

Que espírito te apreende?

Não há inteligência que te conceba.

Só Tu és inefável;

Tudo o que é dito, de ti é que saiu.

Celebram-te todos os seres,

Os que falam e os que são mudos.

Prestam-te homenagem todos os seres,

Os que pensam e os que não pensam.

A ti aspiram o desejo universal

E o gemido de todos,

Tudo o que existe te invoca,

E todo ser que em teu universo sabe ler,

A ti eleva um hino silencioso.

Tudo o que permanece, só em ti permanece.

O movimento do universo em ti se finda.

De todos os seres, Tu és o fim.

Tu és o único.

Tu és cada um, e não és nenhum.

Não és um só ser, tampouco o conjunto.

Tens todos os nomes:

Como te chamarei?

És o único a quem não se pode nomear;

Que espírito celeste poderá penetrar as nuvens,

Que velam o próprio céu?

Tu, o além de tudo, oh! Tem piedade;

Como chamar-te por outro nome?

Gregório Nazianzeno (330-390)

 

A Claridade da Esperança

Jesus, envolvido no sudário é depositado no sepulcro por dois discípulos e acompanhado por Maria, Sua Mãe

Imagem Flickr Atribuição: Creative Commons

      O dia do Amigo Divino cresce e ilumina-se por detrás da cortina rendada do nosso dia expectante.

     Aqui bordamos, com os trabalhos de toda uma vida, o levíssimo tecido translúcido.

     Na delícia de tecer o tempo aprendemos a fazer emergir sentido e a soltá-lo, livre, no mar aberto do ser, como crista de ondas vivas, em vez de o procurar, esgotando-nos, no terreno revaladiço dos factos repetíveis.

    À mão, torneamos o tempo, afinamos-lhe a têmpera no fogo da inspiração que se sujeita ao barro do momento, o desentranha do caos e cria  a forma única do escrito, do consumado e do imperfeito, todo rosado por dentro, na aurora do sentido.

    Mas o nosso trabalho é um canto modulado por outra pauta de música, entremeado de notas inaudíveis, já fora do nosso espectro.

    Não sabemos onde vamos, mas à medida que cresce o incógnito, também se intensifica a esperança clara de que nos aproximamos: “Lá, onde não haverá mais morte, nem dor, nem luto, nem pranto”.

OE

Via Sacra – 2018

cruz dourada contra fundo branco e azul

PixaBay Atribuição CC0 Creative Commons

     A Via Sacra é um caminho de Amigos. Só na união de corações se consegue fazê-la: percorrer as estações da Dor que salva o mundo.

     Judas, que a provocou, desesperou-se.  Mas é também por ele e com ele que a percorremos, de outro modo não somos integrados na profundidade radical do seu Mistério.

    Pedro, que a negou, pôde segui-la, mas chorando amargamente, porque não lhe foi dado pedir e receber o perdão do seu Mestre.

    É com ele, em íntima união, que a percorremos, pois ela anticipa e cria todas as situações futuras  de pedir e aceitar o perdão.

    João, junto à Mãe e mutuamente se amparando, representam as primícias da Salvação de todos:

     “- Tu, ao menos, vê de me consolar.”

    E o discípulo, tendo consumado o Caminho até à Morte de Jesus, pode acolhê-lA como sua.

OE

De Ti Herdei a Coragem

Surfing Ho'okipa Beach Jim Mullhaupt via Compfight

        Pai, Aprecio em Ti

      A Tua bondade, coragem e humildade.

       Recordo aquela vez em que entraste em mares enormes e nós estávamos a admirar-te! 

       Pai, 

  Lembro-me quando me tiraste uma foto de mim pequenino, de sapatos, em cima da tua prancha de wind surf!

  Eu gosto de surfar contigo, de fazermos desafios um ao outro: quem consegue apanhar mais ondas, quem consegue apanhar a maior, quem consegue remar mais rápido lá para fora, “outsider”. 

     Quando eu for grande e acabar a escola, quero que nós façamos uma fábrica de pranchas e realizemos uma viagem ao Havai para surfar.

       Pai, 

      Obrigado pelo esforço que fazes por mim.

      Obrigado por me teres ensinado a surfar, a nadar e a correr rápido.

         Obrigado por estar contigo! Obrigado pelos belos dons que tu me passaste, como: surfar bem, ser atleta, nadar bem.

     De ti herdei a coragem, a humildade e muita força positiva!

       Obrigado, Pai, por me teres trazido a este mundo! 

Simão Cb

 

Pai, És um Grande Companheiro!

   Pai com o filho às cavalitas, que observam as montnahs nevadas ao longePhoto by Austin Walker on Unsplash 

     Pai aprecio-te por seres tão maravilhoso! Como quando fazes sacrifícios para estudares comigo. Também em desportos, como no Surf, Skate, Bicicleta és um grande companheiro!

     Pai, nunca me esqueci de quando me levavas às cavalitas e me ajudavas a descer as escadas de bicicleta, mas caía sempre,  magoava-me, mas tu fazias palhaçadas para eu não ficar triste. 

    Pai, adoro quando nos deitamos no sofá à noite e ficamos a ver filmes de animação como quando estávamos a ver o Frausen e choraste de emoção!

    Mas não é só isto: também de todas as vezes que fomos andar de bicicleta, e ainda aquela vez em que fomos ao Bounce e tu esforçaste-te para saltar nos trampolins mesmo com essa dor nas costas que tinhas na altura.

     Pai, Gostava de quando tivesses netos, sermos vizinhos. Porém, eles iam “chatear” a tua cabeça a toda a hora!

    Também quando acabasse a Faculdade, gostava que eu, tu, a Mãe e o Tiago fôssemos para o Hawai em primeira classe e para não custar muito eu pago tudo!

Pedro C, 6B

Querido Pai

jogo d odia do pai: tabuleiro, dado, pino e cartões com 6 mensagens

Jogo da Glória para o Dia do Pai

Pai, Aprecio em Ti seres um Amigo leal. És uma Pessoa compreensiva.

Partilhas…

Pai gosto imenso de ver filmes contigo. Em Fevereiro vimos “Pantera Negra”.

     Também nunca esquecerei a nossa viagem a Londres: foi tão divertida!  O London Eye e o Big Ben maravilharam-me! Adoro quando damos os nossos passeios no Parque do Casino!

Recordações de Infância

    Quando eu era pequenino, gostava muito de andar às tuas cavalitas!

Projeto de Futuro

      Um dia, hei-de levar-te, Pai, numa Viagem no Tempo para o Passado, até quando eu era uma criança, para tu te lembrares dos bons momentos que passamos juntos!

Um Obrigado Enorme

      Pai, obrigado por me teres trazido a este mundo lindo! Herdei de ti o gosto da Aventura!

Vicente E, 5A

Pai…

Maledives aerialCreative Commons License dronepicr via Compfight

O Que Aprecio em Ti, Pai

     Pai, tu és muito divertido e tens muita paciência para mim. És muito inteligente. Jogas muitas vezes futebol comigo.

Boa Recordação

Tu ensinaste-me a andar de bicicleta e nunca mais esqueci esses momentos.

Atividade Partilhada

     Adoro quand andas de bicicleta comigo até à Marina. Ficamos os dois sentados a ver o mar e a conversar! Não me esquecerei nunca dos nossos programas!

Um Projeto de Futuro

Pai, gostava de ir contigo às Maldivas: programa de homens!

Os nossos Jacks e o mini Danois

      Nós partilhamos um grande amor pelos nossos cães. O mais velhinho gosta tanto de ti! Conhece-te desde bebé! Anda sempre atrás de ti e vêm logo todos jogar futebol connosco.

Um Grande Obrigado

      Pai, Transmitiste-me os valores de uma boa formação, o saber fazer e o dom único da Vida!

Zé G, 5B

Para o Meu Pai tão Querido

Bond between 0 and 44                                           Junichi Ishito via Compfight

Para o meu Pai tão Querido

Nesta Festa do teu Dia

Venho fazer um pedido

Pois estou muito agradecido

Pelo que por mim tens feito:

 

Primeiro, deste-me a vida,

O que sabes me ensinaste,

Como andar de bicicleta

Na mais difícil descida

E por mim sempre esperaste

Com magnífica omeleta

 

 

Quando tu fores velhinho,

Levo o mundo para ti,

Ponho-te ao colo um netinho

Que se estará sempre a rir.

 

Vou seguir o teu projeto

Que no futuro farás

Estarei sempre a teu lado,

A rodear-te de cuidado

E dar-te-ei toda a Paz.

Parabéns, PAI

André R

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O melhor Dia do Pai de Sempre

Diagonale Perfetta Paolo Moretti (finchleypd102) via Compfight     

     Era Sábado, dia do Pai: fomos buscá-lo ao Aeroporto. Saí do carro, fui a correr até ele: quando saltei, demos um Abraço como ninguém.

    Chegamos a casa, tomamos banho, vestimos roupa do armário e, muito rapidamente, estávamos no carro para ir ao Shushi Del Mar – o melhor Shushi de Portugal – estava tudo vazio, porque ninguém vai almoçar no Shushi àquelas horas: nós somos malucos.

    Eram horas de ir para o jujitso e 20 minutos depois chegamos: só estavam 7 pessoas, porque era dia do Pai e queriam estar com as suas famílias. Foi muito divertido, mas ficamos muito cansados e  fomos para a piscina.

    Para acabar o dia, fomos a casa do avô Joaquim, porque é o Pai do meu Pai e para o avô ver que o Pai já chegou. Tiramos muitas fotos para nos libertarmos deste dia, o melhor de todos os outros.

Adeus e Adoro-o.

Francisco Go, 5B

Pai, és Grande e Forte


desenho de pai com a filha às costas ambos com os braços levantados

Atribuição: CCO  Pixabay Autor: moahmed- hassan

O que Aprecio em Ti, Pai

    Pai, eu aprecio a tua força, pois és grande e forte e eu aprecio isso em ti.

Memórias de Infância

   Lembro-me como se fosse hoje, Pai, quando foste de trabalho durante oito ou doze dias, para o Brasil. Quando chegavas, fazias-me cócegas iguais ao número de dias em que tinhas estado longe!

Momentos em Comum

     Adoro quando andamos de bicicleta, até ao Guincho, no verão! Tu vais sempre atrás, embora sejas mais rápido, só para eu não ficar muito atrás.

Um Projeto de Futuro

     Adorava ir para neve contigo, com a Mãe e o Mano, mas para França ou assim, fora do país. Quando fores velhinho, vou deixar os netos a tua casa para eles brincarem muito contigo!

Um Grande Obrigada

    Obrigada por tudo o que me andas a ajudar sobre os testes. Obrigada por me ensinares a ser uma amiga leal.

Margarida R, 5C

Pai…

bonecos representando famílias e formando um coração

Imagem: Pixabay Atribuição: CC0  Creative Commons

Pai, Aprecio em Ti…

     Pai, eu gosto quando tu me fazes rir com as tuas piadas, quand eu não estou muito animada.

Memórias Felizes… 

    Pai, gosto de viajar contigo, e com o resto da Família, como ir ao Brasil, Espanha, Paris e quando vamos todos ao Algarve. Adorei ir contigo a Paris!

Projeto de Futuro

    Pai, eu gostaria de viajar contigo para uma ilha muito distante, onde o céu é rosa.

   Um Grande Obrigada

    Pai, eu agradeço-te por teres cuidado de mim quando eu fazia disparates e tu me ajudavas a arrumar tudo.

Pai, o que Gosto de Ti 

     Pai, gosto quando tu és comilão! Devo ter herdado isso  de ti. Adoro comer, ainda gosto mais de comer chocolate, como Tu!

Letícia M, 5A

 

Melhor Pai de Sempre

pai e filho entram num mar cheio de ondas espumejantes e baixinhas

Photo by Tim Mossholder on Unsplash

      Pai, tu és brincalhão e aventureiro, porque brincas muito comigo e, ao mesmo tempo, fazes coisas muito perigosas. Como por exemplo, jogar futebol, ter ido à mota de água na onda gigante da Nazaré e ainda me levaste a conhecer o Nelson Évora!

     A minha melhor recordação foi quando fui contigo à Disneylândia, em Paris. Quando fomos à montanha russa do Nemo em que nos sentámos numa casca de tartaruga!

    Quando estudo contigo, é o melhor estudo de sempre, é mesmo giro: tu fazes cábulas para eu decorar. Perguntas até eu saber…

     Como projeto de futuro, eu queria ir contigo a Cuba, nadar com os golfinhos na água azul e clara como o céu.

     Espero que gostes da prenda que a Mãe te vai dar. Quando eu tiver um ordenado, também te vou comprar uma prenda como tu me compras. 

     Um grande Obrigado, Pai, por me dares a vida bonita que tenho tido contigo e deve ser a melhor vida que alguém já teve no mundo! 

Melhor Pai de Sempre

     Pai, Tu és o MELHOR PAI DE SEMPRE: 

  • Quando tu me fazes cócegas.
  • Quando tu me dás um beijinho.
  • Quando tu entras em casa.

Eduardo M, 5B

Feliz Dia do Pai

My light

Creative Commons License y_egan via Compfight

     Pai, aprecio em ti o teu empenho e a tua curiosidade, pois sem ambos não serias o melhor arquitecto e o melhor Pai do mundo.

     Obrigada por eu ter herdado a tua sensibilidade e espírito de aventura!

    Adoro quando fazemos caminhadas no parque e gostava de fazer isso todos os dias. Quando crescer, vais fazer a escola de sonho da Beatriz e vai ser a melhor escola do País.

     Obrigada por fazeres de mim uma grande pessoa, por me teres feito nascer, e por eu ter herdado o dom de desenhar bem.

     Feliz Dia do Pai!

Carolina C V

O Momento em que Me Transformo

um assaltante mascarado vem exigir chocolates á oficina de escrita

     O Carnaval, para mim, é um momento em que eu me transformo. Com um disfarce posso ser alguém diferente?

    Eu vou-me mascarar de palhaço assassino, e, ao mesmo tempo, de assaltante; trago uma pistola, quero dizer, uma metralhadora, que faz um  barulho do tipo “Trec-trec-trec”.

    Chego ao Colégio, junto-me ao meu amigo Eduardo, que vem de cowboy e vamos ao Pavilhão e aos corredores do Secundário fazer um assalto!

    Por que é que as crianças gostam de se mascarar? Por que é que os adultos também comem doces e pregam partidas?

Lourenço J, 5A

Princesa no Carnaval

uma coroa de princesa encastoada de jóias, usada no Carnaval

     Imagem: Oficina de Escrita

     O meu carnaval consiste em ir, no Carnaval, mascarada para a escola! Decorar a casa toda e enfeitá-la com máscaras, doces coloridos, serpentinas e confetis!

    Quando eu acordo bem disposta, para começar bem o dia, vou me vestir de Princesa de luxo.

     Falta-me descrever a minha coroa às bolinhas, : cor de rosas, verdes, azuis e amarelas, tão linda que parce real e que me deve pôr como uma senhora borboleta.

    Quem me disse para eu usar aquela máscara para me dar sorte…

Constança R, 5A

Inventamos as Festas…

mário a guiar o seu carro azul no jogo Mário KartAutor: Bago Games Flickr Atribuição: CC      

     Nas minhas grandes férias de Natal, fiz muitas coisas; a primeira foi estar com a minha Família e descobrir que o meu Pai vinha de Angola para Portugal.

     A minha segunda atividade criativa a fazer nas férias era ajudar a minha Mãe a embrulhar as prendas de Natal para os meus primos.

     E a terceira surpresa a realizar foi abrir as minhas prendas de Natal: tudo o que recebi foi fantástico. No momento em que acabei, a minha Mãe pregou-me uma partida, dando-me, num saco de roupa, uma consola!

     Desde aí, tenho-a utilizado de muitas maneiras: uso-a como um écran com dois comandos ao lado, presos à consola, onde jogo “Just Dance“. Posso tirar dois comandos e transformá-los num para jogar “Mário Kart 8“. Tirando os dois comandos e mexendo-os com os movimentos das próprias mãos, gosto de jogar ARMS – os jogadores são todos de boxe e os seus braços são molas!

     No fim do ano, o meu Pai convidou todos os seus amigos e, por causa  disso, não havia crianças, mas, às 2h 20, o meu Tio chegou com o meu primo Martins; até às 3h 10m o meu primo e eu comemos gelado e jogamos na minha consola.

      Inventamos as Festas para termos uma pausa no nosso trabalho, mas não só: também serve para nós, humanos, estarmos felizes por alguma razão que nem precisamos de saber qual é.

Luís P 6C

Peripécias no Natal

Christmas Compose

CBcreativity via Compfight

    Passei todo o dia de Natal com a minha Família. No Natal posso brincar com eles: brincar ao Peka Bod; já lá fui uma vez brincar com flores de neve.

     Um dia até a minha cadela já brincou com elas. Os flocos tocavam no nariz da minha cadela e ela, de cada vez, ia lambendo o nariz, mas cada vez caía mais neve.

    Mas chegou a comida do jantar da véspera do Natal, e, de repente, fechou-se a luz. A minha cadela aproveitou a vez dela para atacar a comida. Quando voltou a luz, ela estava em cima da mesa a comer as sobremesas!

    O Natal é o melhor tesouro que acontece todos os anos na minha vida!

Constança R, 5A

Disfarce de Carnaval

 pintura de máscara feminina

Atribuição – CCO . Pixabay Autor: Ractapopulous

     Eu vim disfarçada de bébé para o Carnaval porque achei que era uma forma simples e divertida de me mascarar.

     Porque gostamos de nos mascarar?   Nós gostamos de nos mascarar para sermos diferentes, por um dia, pois podemos ir disfarçados como queremos e assim mostramos diferentes maneiras de ser.

     No ano passado, vim de unicórnio: a minha Mãe mandou-me fazer um macacão polar, branco, com um chifre de papel brilhante no meio de flores, seguro por uma bandelete.

    Hoje, as minhas amigas vieram, umas, de pijama, outra de unicórnio, outra de vaca branca e preta, e um rapaz vestiu-se de menina.

     Estas férias de Carnaval vou poder ficar na cama até mais tarde, sem me preocupar com as horas; vou ver muitos filmes com a minha família; brinco com o meu gato e coma as minhas amigas, mas também com o cão da minha avó.

     Bom Carnaval a todos!

Margarida R, 5C

Considerações sobre o Basket

Michael Jordan voando no ar para encestar a bolaFlickr CC   Attribution: Creative Commons

     O Basket é um nobre desporto que exige muita concentração e muita velocidade. É por isso que eu o pratico. Só que, para chegar ao cesto, é preciso ter muita altura.

    Por isso me mascarei de jogador deste lindo desporto, no Carnaval. No dia 9 mascarei-me e diverti-me com os meus amigos que também estavam mascaradose muito engraçados!

    A minha equipa ganhou 120 a 20 contra o Maria Pia, em que os jogadore tinham um fato vermelho com pintinhas pretas. Quando ganhamos, cantamos:

“A Lady Bug chegou para vencer/ O seu coração é o seu poder”

    Na netflix, observando os passos dos jogadores, aprende-se imenso. Ando agora a treinar o “ankle-breaker”: é um truque difícil, porque tenho de lançar a bola a dois ou três passos antes do meio-campo. Recomendo a todos o Basketball, este nobre desporto de que quase toda a gente gosta.

    O Michael Jordan era o melhor do mundo; reformou-se por causa da idade, mas tem os fabulosos ténis “Jordan”.

Francisco M N, 6A

“Happy” no Carnaval

Liza - The House Cat

BockoPix via Compfight

     Era uma vez uma menina chamada Mariana, tinha 10 anos e gostava muito de ficar na sua moradia, com duas amigas da sua Escola, durante as férias.

     Nestas férias de Carnaval, como era hábito, foi ter com as suas amigas, Vitória e Beatriz e disse-lhes que tinha tido uma ideia para essa tarde; as amigas ficaram muito curiosas e queriam saber o mais rápido possível; então, a Mariana deu pistas:

     – Meninas, uma das pistas é… – É o quê?  – Exclamaram as duas amigas em sintonia.

     – Tem a ver com o tema das nossas férias. – Explicou a Mariana.

     – Deixa-nos pensar… – pediu a Beatriz. – Já sei, é o Carnaval! – Interrompeu a Vitória.

     – Boa, Vitória! Então, agora já posso contar a minha ideia: cada uma vai para sua casa mascarar-se; depois encontramo-nos em minha casa, e vamos pregar partidas às outras moradias. – Disse a Mariana.

     As suas amigas gostaram da ideia. Então foram às suas casas mascararem-se e foram ter à casa da Mariana. E começaram as partidas que tinham combinado.

     Entretanto, começou a ficar escuro; encontraram um gatinho muito bebé; levaram-no para casa, trataram dele e deram-lhe o nome de Happy, porque, naquele dia, estavam muito contentes.

    Deram-lhe um banho e, depois, quiseram por-lhe uma roupa para não passar frio. Então, foram comprar-lhe uma camisa e umas calcinhas, e ainda mais roupas. Ficaram assim a brincar com o Happy e a experimentar mais roupas.

Madalena C, 8A

(Exercícios criativos: um tempo e um tema: escrever sem parar. Do livro “Quero Ser Escritor”)

Adoro Surpresas!

     balões coloridos e a frase "sou mais capaz de pensar a fundo e por isso também de amar

     Photo by Gaelle Marcel on Unsplash

     Amanhã, dia 8 de Fevereiro, vou fazer 12 anos!

    Só no dia 10 é que faço a Festa no Bounce. Vou convidar as minhas melhores amigas: Alexandra, Sofia, Mariana I, Mariana II, Madalena T, Madalena S, Bia I, Bia II, Rebeca e Diana!

UAU!

     Vamos brincar e divertirmo-nos muito!

     Quando amanhã chegar, vou fazer um jantar em Família, com a minha Mãe e o meu Padrasto. O meu menu favorito vai ser camarão.

     E, quando soprar as velas, vou pedir um desejo secreto e muito bom!

    Não faço ideia do que poderão ser os meus presentes de anos, mas eu adoro que me façam surpresas, principalmente quando vêm dos meus Amigos e da minha Família.

     O meu dia favorito do ano é o meu aniversário: adoro relembrar o meu passdo e celebrar com a minha Família o facto de existir.

     Sempre que fico mais velha sinto-me feliz, porque fico, não só mais crescida, mas mais inteligente, aprendo palavras novas, sou mais capaz de pensar a fundo e, por isso, também, de amar. 

Layane S, 6C

DJ Marshmellow

disfarce de dj marshmellow

   Oficina de Escrita

      O Carnaval é uma festa de que eu gosto muito, porque é diferente dos outros dias e porque vamos mascarados.

     Este ano eu mascarei-me de DJ Marshmellow, porque gosto muito deste DJ e também porque é muito engraçado e uma personalidade rica.

     Ele gosta de aparecer com este disfarce e isso faz-me lembrar um desenho animado.

     Eu gostaria de ser como ele e gosto muito das músicas dele. Estas férias vou aproveitar para ver netflix: os filmes dos Simpsons.

     Tenho um grand-danois cinzento, que está no jardim; ainda é pequenino, tem dois meses, mas é gigante para a idade e vamos brincar imenso os dois!

    Também gosto de estar ao pé da lareira e, aos sábados,  leio um bocadinho do Harry Potter: já vou na 2ª volta dos livros.

    Fiquei satisfeito com as minhas notas, nesta primeira etapa: subi a Matemática e mantive as outras notas. Desejo um BOM CARNAVAL a toda a gente!

Zé G, 5A

Para que a Vida Aconteça

espigas de trigo com frase: para que a vida aconteça, quantas vezes é preciso morrer"

Imagem: Pablo.com

      Começamos a preparação para viver a Páscoa de Jesus, com um tempo a que chamamos Quaresma. Não é tempo para se lamentar, nem chorar, mas para renovar a vida. Tempo para lançar a semente da fé e do amor na terra da nossa existência e permitir que, morrendo, ela fecunde a vida e a transforme! Para que a vida aconteça, tantas vezes é preciso morrer!

   Para que os filhos possam ter uma vida em que não falte nada…tantas vezes os pais precisam “morrer” e trabalhar longas horas, dia após dia.

   Para que os alunos possam progredir e aprender…tantas vezes professores e educadores têm que “morrer” para o seu tempo de descanso e de atenção à família.

    Para que os doentes num qualquer hospital e centro de saúde possam ser cuidados com dignidade…tantos profissionais da saúde têm de “morrer” para os seus próprios problemas e dedicar-se, de corpo e alma, para aliviar a dor.

   Para que os meus resultados escolares apareçam…tantas vezes é preciso “morrer” para a brincadeira ou para as minhas saídas de fim de semana!

    Se o grão de trigo não cair na terra e não morrer, fica só; mas se morrer produzirá muito fruto. (jo 12,24). Se o grão de trigo, ou uma qualquer semente, não se quiser entregar à terra e nela morrer, ficará sozinha, não produzirá plantas novas, sementes novas. 

    Páscoa é isso mesmo…fazer o caminho de “morte” para ressuscitar (nascer) para uma realidade mais bela, renovada, em que se possa respirar vida…ser Vida!

    Todas as turmas e setores da escola devem trazer os vasos para a celebração da missa de Páscoa do dia 23 de março.

Obrigado e bom trabalho

A Diretora Geral,  Irmã Natália

Ver Artigo completo na Página da Direção

Celebração Especial

https://blog.us.playstation.com/2017/02/14/rocket-league-ps4-pro-support-coming-february-21/

      Imagem: Rocket League

      O dia dos meus anos foi espetacular: eu e os meus amigos fomos jantar ao Mac Donald’s e, enquanto estávamos a jantar, eu encontrei uma amiga minha. Depois, fomos ao cinema ver o Jumanji que foi um filme muito fixe.

     Também ainda no dia dos meus anos, recebi o “Call of Duty WW2“, recebi o Rocket League, uma coluna, uma bola de futebol, um cartão da FNAC e uma caneca do Batman.

     Fez 15 anos que a minha Mãe me atura e foi um dia muito especial para mim. Nestes momentos, sentimos a amizade ao estar a celebrar os meus anos em união com a minha Família.

     Com os meus 15 anos sinto-me um ano mais velho e sinto-me mais capaz de desenhar um projeto de Futuro. 

Manuel N, 8B

 

Momentos de Aventura e Paz

Airbeat One Festival 2017 Spanhof.Info – Illusions of Photo-Art via Compfight

     Nas férias de Natal, fui à piscina do Hotel onde o meu Pai trabalha, o Hotel Pestana, na Fortaleza de Cascais. Depois, estive a ver os jogadores do Portimonense a entrar no Hotel: parece que eles comeram onze quilos de bananas!

      Nas férias, fui também à Festa dos Anos do Afonso, em que jogamos Laser Tag

   O que eu gostei mais de receber no Natal foi o Red Pass do Benfica. Também fui a um Museu de Arte e Tecnologia e joguei Fifa 18. Fui ver o Star Wars ao cinema. Um amigo meu levou com um chinelo na cara e deitou sangue do nariz!

      Passei o Natal em casa da minha Tia onde apreciei sobretudo o bolo de chocolate. No fim de Ano estive em casa da minha Avó: a nossa cadela estava com medo do fogo de artifício e veio esconder-se na sala. Depois saltou para cima da mesa e comeu uma tigela de pinhões!

     O meu principal objetivo para este 2º Perído: gostava de terminar com positiva a Matemática.

     Este mês de Janeiro, celebramos a Paz: 

  • Para haver Paz em Portugal temos que contribuir para não haver incêndios, limpando as florestas e patrulhando os lugares mais sensíveis.
  • Para manter a Paz a nível da Escola, é bom tratarmo-nos com respeito e bom-humor. Em relação aos professores, temos de fazer um esforço para estarmos atentos.
  • Para aprofundarmos a Paz dentro de nós, devemos evitar preocuparmo-nos inutilmente e procurar atividades de que gostamos.

Manuel N 8B

Aventuras de Natal

Me ✈Busy-Off To Canada Today!✈ via Compfight

     No meu Natal recebi muitas prendas, mas antes de começar a enumerá-las, o mais importante foi estar com a Família.

      De entre as prendas que recebi, gostei muito de um perfume, um jogo de carros para a PS4, e o jogo do Grande Turismo, com volante e pedais.

       Com a Família toda, estivemos a jogar Sing e eu controlo o meu tio “cá com uma pinta”! Antes da meia-noite, vimos um filme: “A Viagem de Arlo”, que era bem giro.

      Nunca tinha visto fogo de artifício tão perto: uma luz muito forte e todas as cores do arco-íris. Como eu fazia anos nesse dia, antes da meia-noite comemos o bolo, que tinha a forma de um jogo de Basket.

      No hospital, vesti uma roupa própria e deitei-me na cama com rodas e fui levado por duas enfermeiras giríssimas para a sala de operações. Puseram-me a máscara e adormeci logo. Acordei cheio de dores, mas não reagi como o médico tinha esperado.

Francisco M N, 6A

 

Seguir em Frente com a Vida

Call of Duty: Infinite Warfare Clinton Crumpler via Compfight

     Um acontecimento inesperado destas férias foi o meu irmão e o meu vizinho terem encontrado um cão abandonado: era rafeiro, pequeno, de pelo claro. Habituou-se bem a nós, mas parecia bem alimentado, embora sem chip. Ficou bem com o nosso cão Pepe, durante um dia e depois fomos entregá-lo a uma Associação de animais, para ser adotado.

     No dia 24, o meu Avô fez anos, passei o dia todo em Família e estávamos muito felizes! À meia-noite, abrimos os presentes. O meu favorito foi o Hawei P8 Lite e, ultimamente, tenho jogado PS4. Troquei um jogo repetido por Lego Marvel Super Heros 2 e amanhã ainda vou comprar o Watch Dogs 2.

     Eu passei o Ano Novo com a minha Mãe, um amigo meu, o Mota, e estivemos a jogar, na minha PS4, Call of Duty Infinite Warfare Eu e o meu irmão completamos um jogo a 100%. Jantamos “almofada de pato” e fomos para Cascais ver o fogo de artifício, que era de imensas cores: azul, vermelho, verde, laranja; formavam diferentes formas no céu e lançavam quilos de fumo.

     O meu irmão disparou a rolha do Champanhe e depois disso fomos ao LuzMar; enquanto estávamos lá, vimos o meu vizinho a passar, junto á Roda Gigante, mas, infelizmente, não conseguimos cumprimentá-lo.

    Não pedi desejos em especial, mas como resolução de Ano Novo gostaria de melhorar a nota de Português, em especial nos Verbos e Adjetivos.

     E é só seguir em frente com a Vida! 

     Em cada Turma, há Grupos de 3 pessoas que têm de fazer uma tábua de madeira onde criam símbolos para o valor de cada mês. Este mês, estou a trabalhar num projeto em que celebramos a Paz: se toda a gente se ajudasse uns aos outros, teríamos um mundo melhor.

Vicente E, 5A

 

Confetis, Prendas e Carinho

https://www.jeuxdenim.be/jeu-DixitImagem: Dixit

      A minha querida véspera de Natal foi em casa dos meus primos. Foi tão giro: recebi tantas prendas e carinho!

      Eu passei o Ano com a minha Família: o meu pai, mãe e irmã e outros amigos Espanhóis e Portugueses. Ao todo, éramos 14 e sempre jogávamos um jogo de tabuleiro chamado “Dixit“.

     Nós éramos 6 crianças e passávamos as noites a jogar às escondidas, foi tão engraçado!

    Ao jantar, a entrada foi tamboril molhado em molho de ouriços do mar, sopa de peixe, o prato principal foi ravioli de cabrito e a sobremesa foi mousse de chocolate e avelã.

    Depois, à  meia-noite, lançamos confetis e fomos dormir.

André R, 7A

Um Presente Absolutamente Inesperado – III

http://actalliance.org/act-news/act-alliance-joins-unicef-refugees-welcome-programme/

    Imagem: actalliance

     Todos os colegas se solidarizaram com a sua tristeza e os intervalos seguintes foram passados, em harmonia, a partilhar as tradições de Natal dos dois países. Tamir pôde finalmente compreender o significado do Natal e a importância profunda do nascimento de Jesus Cristo, que o Duarte e o resto do grupo celebravam, enquanto católicos. 

      Nos dias seguintes, mesmo fora da escola, os dois novos amigos passaram imenso tempo juntos. O Duarte teve oportunidade de conhecer a simpática família de Tamir e até de participar nas suas tradições como, por exemplo, a de brincar ao dreidel, um jogo com um peão de quatro lados com letras hebraicas gravadas, onde o divertimento passava por adivinhar qual era a letra que ficava para cima quando ele parava de rodar. Também Tamir se encantou com o que aprendeu acerca das tradições ligadas ao Natal dos católicos: a coroa de ramos com quatro velas que se vão acendendo sucessivamente nos quatro domingos do Advento, a  Missa do Galo, etc. E claro que ambos se deliciaram com a comparação entre a culinária tradicional da Consoada – o bacalhau cozido com batatas e couves, o bolo-rei, as rabanadas, as filhós – e a típica do Hanukkah – latkes (panquecas de batata) e sufganiyot (roscas com geleia), fritas em óleo.

     Através da mãe do Duarte, até os pais de Tamir acabaram por se envolver (servindo de tradutores e mediadores junto da sua comunidade) no seu projeto de voluntariado, que promovia a integração de imigrantes e refugiados por via do ensino do Português num ambiente acolhedor e facilitador da interação entre eles e os cidadãos locais, o que permitiu aproximar as pessoas, fortalecer as suas redes de solidariedade e projetar a cidadania de cada um no outro, num tempo que, como mais nenhum, é de vivência comunitária e familiar.

     Entretanto, chegara o dia da troca de presentes do amigo secreto e foi já na aula que o Duarte se apercebeu de que, com a catadupa de acontecimentos dos últimos dias, se tinha esquecido completamente do presente. O seu pânico aumentava à medida que a Professora ia tirando à sorte e anunciando os nomes dos alunos que ofereciam e dos respetivos recetores e nem deu atenção à bonita caneta com que foi presenteado pelo Rui, até que ouviu:

            – E para concluir, Duarte, entregue, por favor, o seu presente ao Tamir.

            Quando, muito envergonhado, Duarte se levantou para assumir a sua falha, Tamir interrompeu-o antes que conseguisse falar e, depois de pedir a palavra à Professora, proferiu:

            – Duarte, muito obrigado pelo teu maravilhoso presente, que por ser tão grande e especial não poderia ser trazido para aqui. Eu e a minha família ser-te-emos eternamente gratos pela nova vida que nos proporcionaste. Ofereceste-nos um presente inigualável!

     Nesse momento, os outros colegas levantaram-se e, emocionados, exclamaram em uníssono, enquanto aplaudiam:

            – Duarte, conseguiste dar o melhor presente de sempre! Muitos Parabéns!

      Naquele dia, o Duarte compreendeu que o mais importante não era dar um presente, mas sim ser presente! 

Leonor V, 6B       

Um Presente Absolutamente Inesperado – I

Queen Bee of Beverly Hills Designer Handbags HolidayCreative Commons License Queen Bee via Compfight

     Aproximava-se o final do primeiro período e em toda a escola reinava um clima de grande azáfama devido aos preparativos para as comemorações de Natal, mas em nenhuma turma o alvoroço se comparava ao da do Duarte. Por esta altura, habitualmente, realizavam a troca de presentes do amigo secreto, mas na turma do Duarte esta atividade tão singela assumia proporções quase descontroladas, pois havia sempre uma grande competição, existindo até uma espécie de concurso paralelo: quem levasse o presente mais original e apreciado pelo destinatário tornava-se “rei ou rainha da popularidade” até ao ano seguinte.

  Para refrear um pouco os ânimos, a Diretora de Turma até havia definido, como nova regra, que este ano apenas saberiam a quem ofereceriam cada presente no dia da entrega, pelo que não haveria possibilidade de utilizar os estratagemas habituais para conhecer previamente os desejos dos respetivos destinatários e, dessa forma, tentar garantir uma escolha perfeita, capaz de alcançar o tão ambicionado título; ainda assim, a turma estava excitadíssima e o tema do presente passou a dominar as conversas em todos os intervalos.

       Mas nem todos os alunos da turma partilhavam desta agitação: Tamir, um refugiado sírio que havia integrado a turma há pouco tempo, não compreendia todo aquele aparato, quer porque nunca participara numa atividade deste tipo, quer por ser uma pessoa pouco expansiva com quem a turma praticamente não interagia.

      Por seu lado, o Duarte estava muitíssimo entusiasmado, uma vez que se convencera de que, se no último ano os pais do Rafael – um colega com quem mantinha uma rivalidade saudável – não lhe tivessem trazido de Paris um presente absolutamente exclusivo para ele oferecer à Catarina, o título de melhor prenda não lhe teria escapado. Mas, este ano, estava convicto de que, com a nova norma, iria encontrar um presente que surpreenderia e encantaria quem quer que o recebesse. Porém, não era só ele que queria ganhar e, no intervalo, enquanto uns se proclamavam vencedores antecipados, outros queixavam-se dos presentes que tinham recebido no ano anterior.

   – No ano passado, recebi um boneco insignificante saído de uma máquina de brindes! A minha amiga secreta, a Elisa, apesar de conhecer os meus gostos requintados, não se esforçou minimamente! – reclamou a Vitória, a rapariga mais pretensiosa da turma, acrescentando: – Deixo já claro que, este ano, só aceitarei um presente se for de uma marca ao nível do meu excecional bom gosto e classe!

     – E como é que a pessoa vai saber que quem lhe vai calhar és tu, presunçosa?! – indagou o Eduardo, em tom de censura.

(Continua)

Leonor V, 6B

Férias de Paz

    chuck and his crazy hair Keith Survell via Compfight

      As minhas férias de Natal foram boas. Recebi um coelho miniloop chamado Tobias, ele é muito brincalhão e gosta muito de saltar!

     O Tobias, quando o vi pela primeira vez, saltou para o meu colo! Ele tem um mês: é um bebé!

     O meu Natal foi giro: fui ao cinema com as minhas amigas vi o filme Coco e o Picture Plenert 3.

      Estive em casa a dormir às vezes até às doze horas.

     No dia 26 fui à Wonderland  de Lisboa: andei de patins e na roda gigante. No dia 25 foi Natal: recebi o meu coelho e roupa giríssima.

     Durante o Ano Novo, nas doze badaladas comi passas. Ouvi o fogo de artifício na minha casa: fiz uma resolução de Ano Novo.

      Este período, devo melhorar a Inglês, a interpretação de texto; a Geografia já consegui uma estratégia para não confundir a Escala Gráfica com a Escala Numérica.Mas quero levantar a nota.

      Este mês celebramos a Paz: gostava muito de fazer uma viagem à Indonésia. Realizarmos estes pensamentos contribui muito para a nossa felicidade. E sermos felizes contribui para a Paz no mundo.

Mariana C 7A

 

 

Momentos de Natal

New Years Eve Fireworks 2017 Kyle Nishioka via Compfight

      Estas férias, a ida à Vila Natal foi ótima! Gostei muito da pista de gelo e de tirar uma foto com o Pai Natal, de andar dentro de uma bola brilhante sobre a neve.

     O Natal foi admirável! Adorei os presentes, mas ainda gostei mais de estar em Família! O meu novo “telelé” é um Vodaphone, cheio de cores espantosas, com uma capa giríssima, de um azul fascinante. Recebi o cartão sim e comecei logo a utilizá-lo.

      No Ano Novo, adorei o concerto dos “Dama“; o hotel em que fiquei chamava-se “Vila Galé“, em Lagos.

     O fogo de artifício foi fantástico: havia uma bala no céu a explodir e a dividir-se, começando numa cor; as mini-balas dessa divisão explodiam de novo.

     Outras pareciam umas balas de canhão que subiam, e quanto mais subiam, mais apagavam a parte de trás até à ponta: eram brancas, verdes e vermelhas! Nunca tinha visto um fogo de artifício tão magnífico, foi uma novidade que nunca vou esquecer.

     Estas férias senti-me muito alegre.

Miguel M, 6A

 

Com as Pessoas de Quem mais Gosto…

http://ilovecascais.blogspot.pt/2013/11/sugestoes-da-cidadela-cascais-para-o.html

  Imagem: I love Cascais   

     Este Natal, abri um presente maravilhoso: uma coluna para ouvir música na Escola; ligo-a ao telemóvel e ouço imensas canções e músicas, a que nem sei dar o nome, pois gosto de tudo. Até ouço ópera com o meu avô! Conheço um cantor francês, Philipe Jaroussky…Enquanto fazíamos a árvore de Natal com o meu avô, eu e o meu irmão ouvíamos ópera.

     A minha prima Inês passou quase uma semana comigo: ficávamos a preguiçar de manhã, fomos a Sintra comprar queijadas originais, conversávamos sem fim e eu até disse à minha Mãe que não é nada igual estar com a Inês ou sem a Inês…

     Fui visitar a Vila Natal com a minha Madrinha e a Constança, de 4 anos – adoro bebés! Adorei patinar no gelo – como sei andar de patins não era difícil – visitei a casa do Pai Natal, passei um túnel de luzes, vi os camelos dos Reis Magos e um recinto com burrinhos, um duende e vários coelhinhos. Andei na bola gigante dentro de uma piscina de esferovite.

     Que férias inesquecíveis com as pessoas de quem mais gosto!

Margarida R, 5C

 

Férias Magníficas

7. It'a beginning to look a lot like ChristmasCreative Commons License Mark Gunn via Compfight 

     Passei as minhas ferias quase todas sentada no sofá ,com uma mantinha a ver televisão , mas algumas vezes fui passear .

     Nesses dias fui visitar a casa dos meus avós ,um museu de dinossauros e fui ao oceanário ,fui também ao shopping ver um filme mexicano chamado”Coco”. Como o filme é Mexicano, em vez de pipocas comi tacos, e achei uma delícia!

     Para passar algum tempo com a minha Família, fui ver as luzes de Natal e também fomos à Wonderland em Lisboa. Passei o Natal na casa do meu Tio e com a minha Família e comemos bastante.

     Passei o Ano Novo no Jardim do Casino a ver os fogos de artifício e foi muito engraçado, porque nós esquecemo-nos do champanhe e das passas: então pedimos emprestado a uma pessoa que estava ao nosso lado e divertimo-nos muito!

Carolina CV