Os Nossos Valores – Adaptado de Prof Maurice Elias

Sobre o Autor que inspirou esta proposta de escrita reflexiva: Maurice J. Elias of Psychology, Director, Rutgers Social-Emotional and Character Development Lab (www.secdlab.org), Director, the Collaborative Center for Community-Based Research and Service (engage.rutgers.edu)@SELinSchools

Viver os Valores

Conversas na Oficina: O Ano Maravilhoso

DSC_0234 Rachid H via Compfight

     Um bom momento do 5º ano foi conhecer os professores novos. Um bom professor é um ser carinhoso, uma boa pessoa, não grita com os alunos e explica bem. Um momento difícil do 5º ano, acho que não houve e nem quando tinha de estudar, não chegou a ser difícil demais. No 2º período é que houve muitos testes, não havia descanso.

      Na minha turma havia muitos bons amigos, ao contrário de uns poucos que poderiam ser mais amigos. Na minha turma, a principal qualidade é ser fácil arranjar amigos.

     Os meus projetos para o verão 2017 são ir à praia; gosto muito de ir ao Tamariz: vou a pé com os meus irmãos; gosto de brincar e nadar com a minha sobrinha; ela vai às minhas costas, dentro de água, pois ainda só tem quatro anos: quando vem uma onda, ela salta e eu seguro-a. Quando está a maré baixa, apanhamos caracoizinhos: quando vejo que estão ao sol, tenho medo que eles morram e ponho-os devagarinho na água. Mergulho sempre, mesmo que a água esteja gelada e uma vez até me arranhei porque mergulhei ao pé de uma pedra.

     Gosto de ir ao Aquashow no Algarve; aí, prefiro tudo! Mas ainda não estreei o escorrega de 33 metros. Eu e o Pai temos uma parede e jogamos à bola com raquettes. Gosto muito de ir à praia com o Pai, de conversar com o Pai e de brincar com ele à apanhada.

      Sejam felizes este verão! Ponham chapéus de sol e creme protetor.  Conversem uns com os outros, estejam sempre com a Família, brinquem com os mais novos; com os mais velhos também: joguem ao Monopólio, jogos fáceis que não sejam muito de andar e de correr. 

Ana Sofia D, 5A

Conversas Na Oficina: Uma Escola de Projetos

     Always onwards! jaci XIII via Compfight

     Imaginando uma Escola diferente, gostava que tivéssemos mesas de pares, azuis, com cadeiras iguais; podíamos ter um recanto na sala com um quadro especial e cadeiras viradas ao contrário.

     Gostava que todos os dias pudéssemos mudar de lugar: por exemplo, um dia eu ficava com a Madalena, outro dia ficava com a Maria Jão , outro com a Bia, outro com a Mariana…

      Podíamos ter dias fixos na semana em que só trabalhávamos em Projetos. Com estas amigas, formávamos um Grupo com um Professor em que entrasse EV, Português, Inglês e Matemática.

     Neste projeto, poderíamos construir um sofá automático, com rodas, que teria uma bolinha que serviria de comando. Seria útil para não precisarmos de nos levantar e podíamos comercializar nos lares da 3ª idade. 

Layane S 5C

Conversas na Oficina: Projetos para a Nova Escola

Flying through lights in the the sky M.G. Kafkas via Compfight

     Em Setembro gostaria de ver algo de totalmente inovador: ao pé do campo de futebol há uma zona que não tem nada: podíamos pôr aí um parque com escorregas, baloiços e diversões adaptados ao 2º ciclo.

     Gostava que continuasse a haver Professores sempre mais queridos; gostava de ver cadeiras mais confortáveis; paredes de cores vivas, quadros para escrever com canetas; um outro quadro colorido, com rodas; mesas muito coloridas, com rodas.

     Podiam sentar-se duas pessoas por mesa e podiam juntar-se várias para trabalhos de Grupo. Podíamos fazer um Projeto com Ev, Et e Matemática para construir um brinquedo capaz de ser comandado, como um avião, um helicóptero, conforme os Grupos. Podíamos pô-lo à venda no Toy’s rus  e no Jumbo; podíamos distribuí-lo gratuitamente na Elpo e na AJU ou em Colónias de Férias.

Ana Sofia D, 5A

Conversas na Oficina: Ponderações e Projetos

Imagem: Inside Out movie

     Os bons momentos deste ano foram aqueles em que brinquei com as minhas amigas; gostei muito da minha turma: achei-a simpática e engraçada.

    O trabalho que mais gostei foi em EV: “Divertidamente”, o qual consistia em trabalhar, escrevendo sobre as emoções: a Tristeza, a Alegria, o Medo e a Repulsa; foi engraçado escrever sobre as emoções. Elas estão na nossa cabeça e controlam-nos. Todos nós vimos o filme.

     A Professora não publicou o que nós escrevemos; trabalhamos por grupos, podíamos escolher os amigos. Fiquei com o Miguel Duarte e a Sofia; o Grupo funcionou muito bem.

     Na minha opinião, para um grupo funcionar bem, é preciso haver empenho de cada um; cada um escutar os outros.

     Este ano estou em vias de alcançar os meus objetivos e já estou com 66% a Português. Para o ano vou investir mais em HGP. Os momentos mais difíceis do 5º ano foram sempre que eu baixei as notas, o que atribuo não a não ter estudado, mas ao método aplicado.

Layane S, 5C

Diário de Carminho

Creative Commons License steven connors via Compfight

    (O inesperado final de “A Fuga de Carminho e Ananás)

     O “Ananás” dorme comigo, come da mesma comida, como por exemplo, um bocadinho de maçã. Estou apaixonada por ele: tem 3 meses e duas semanas.

     Dou-lhe comida e água, vou para a sala esperar que ele acabe, mas ele começa a guinchar e tenho de o ir buscar, senão ele escorrega no chão da cozinha, porque ainda não tem flexibilidade nas pernas.

      À noite, dorme em cima da minha cama, com a almofada.  Sempre que dou uma voltinha, levo-o; nunca fica sozinho em casa. Com o meu dinheiro pago à vizinha para ficar com ele; como ela gosta imenso dele, já não quer dinheiro.

     Da última vez que tentou subir as escadas, caiu para trás e ficou de barriga para o ar a abanar as patinhas. Sempre que vou à casa de banho, ele segue-me e , se eu fechar a porta, ele fica a chorar. Quando faço os TPC fica em cima da mesa e, da útlima vez babou-me o livro de Matemática.

     É beige com o focinho preto e as patinhas pretas na ponta, as orelhas descaídas e abre muito os olhos quando lhe dou festinhas, mas fecha-os quando lhe ralho. Durante o dia faz as suas necessidades no quintal e, como é pequenino, às vezes no chão de casa, por isso é que lhe ralho.

Maria M, 6B

Conviver com Arte – e com Golfinhos

    Reflection Daniel Kulinski via CompfightRiccardo Palazzani 

     Sobre os meus projetos de Verão, desconfio que vou ao México esta próxima 6ª feira; tenho duas festas no dia 16; eu estou a descobrir pois ouvi os Pais a falar em passaportes e já sei que não vou poder ir às festa de 6ª. Não tenho a certeza, mas suspeito: os meus Pais andam estranhos; se eu lhes falo, a minha Mãe diz: “Chega desta conversa!” Eu e a mana andamos descalças à noite e ouvimo-los a murmurar….creio que eles nos querem fazer uma surpresa!

      Eu já lá fui nadar com os golfinhos, passei uma semana onde havia uma praia e uma piscina separadas apenas por arbustos. A minha irmã é que vai viajar para longe pela primeira vez, creio que é sobretudo por causa dela, pois eu, quando era pequenina, ia sempre a todos os lados com os meus Pais.

     Em relação à nossa época, acho que as pessoas são descuidadas, porque o ar é mais poluído na rua do que em minha casa. É importante as pessoas conhecerem-se e saberem de que é que as outras pessoas – que estão a poluir e a fazer o mal – são capazes. Era essencial que cada família conseguisse contribuir, pelo menos um bocadinho, para que não houvesse poluição nem outros males. Sermos todos amigos, como na “minha terra”: é a Terra dos meus Peluches.

     É mais fácil os rapazes conviverem: dão um pontapé para resolver uma questão e ficam bem; já as raparigas arrastam as zangas durante muito tempo. As pessoas podem tornar-se irritantes quando, se estamos a fazer uma coisa, outra quer mandar e, se não a seguimos, amua.

    O meu voto de Boas Férias para o verão de 2017: Desejo que toda a gente tenha férias tranquilas!

Federica V, 6B

Momentos Vividos, Surpresas em Expectativa

tekk soccer trainer rebounder trainerCreative Commons License woodleywonderworks via Compfight     

     Um bom momento deste período foi ter tido 88% a Moral; isto significa muito para mim; já cheguei a ter 90%; desta vez o teste era sobre o Cristianismo. Outro bom momento foi ter ido ao Sarau e participado pela primeira vez: fui de Futebolista. Consegui ir ao meu próprio treino de desporto e ainda cheguei a tempo.

     Um momento muito difícil foi ter tido suficiente mesmo a Inglês; no speaking tive 92% e no último teste tive 61,5%.

     Um método de estudo que comigo resulta é fazer apontamentos; só leio um  pouco de cada vez; eu e os meus pais vamos aos resumos no fim dos capítulos e depois escrevo. Depois verifico o que escrevi e, se errei, escrevo outra vez. Só me lembro bem das coisas que estudei depois dos testes. As minhas expectativas para o oitavo ano são conseguir tirar boas notas e ficar com os mesmos amigos.

     Em relação aos meus Projetos de verão, o que eu quero muito é ter positiva no teste de Português, para ir a um torneio de futebol na Suécia! Treinamos três vezes por semana na Torre. E o meu grande sonho para realizar é ser jogador profissional de Futebol! Onde eu treino estou nos iniciados; sou ponta de lança e defesa. Como ponta de lança, tenho de marcar golos; nos treinos marco. A minha estratégia preferida é rematar para a frente.

      Nunca me magoei no Futebol, só uma vez me deram umas cambras a jogar: deitei-me, pedi para me esticarem a perna; chamaram a fisioterapeuta e ela disse que eu tinha de beber água, pôr gelo, fazer alongamentos e tomar vitamina D.

      Dar voltas ao campo antes de começar o jogo é que eu não gosto: cansa-me. O que eu mais gostava nos jogos era de marcar um golo! O meu Capitão de Equipa é o “Charola” e jogo no clube AFC da Torre. Às vezes o meu Pai leva-me e traz-me do treino, outras vezes vou a pé, sozinho.

      Se eu passar de ano vou ter uma surpresa, mas não sei o que é!

     Aqui fica o meu voto de Férias para todo o Mundo: “Desejo que se divirtam e que fiquem felizes!”

Manuel N, 7B

Conversas na Oficina: Uma Raposinha no AquaPark

On the Run! Pat Gaines via Compfigh

          O Dia começou como normal, com o Túlio, panda vermelho ou pequeno, que acordou e disse:

    – Vou pintar as caras dos meus irmãos e irmãs com pasta de dentes.

     E desenhou uns bigodes ao Vanya, o cabrito; e com a caneta desenhou os olhos e foi ter com a Svetlana, eu, a raposa com seis caudas e penteado vavilonas e também sou um Pokémon Vulpix, nº 37 e desenhou-me uma barba e uns olhos.

     Eu acordei e ralhei:

     – Tuuuuuulio! Apaga isso, depressa!

     O Tuliou apagou e disse-me:

     – Tu viste a tua cara?  – E riu-se.

      Eu, Svetlana, dei-lhe uma bofetada:

      Twack! E afirmei:

     – Se me voltas a fazer isso, vais ser o meu saco de boxing!

     Ao pequeno-almoço os pais perguntaram:

    – Crianças, sabem onde nós vamos?

    – Vamos ao Aquapark?

    – Claro! – responderam os pais.

       Nós fomos numa caravana, o Tulio, os seus irmãos, eu, os cachorrinhos de Huskie, Aliosha, Grisha, os cachorrinhos de Boxer, todos  para o Aquapark e, no minuto certo, os cachorrinhos de Huskie, exclamaram:

      – Estamos cansados! – a viagem era longa.

    Quando chegaram, eu mostrei os Escorregas radicais, chamados “Tornado-Kamikaze-Whirlwater”.

     Eles experimentaram as  diversões mais espectaculares. Recordo quando Vanya gritou:

     – Não Quero!

      Mas depois, todos se divertiram imenso e regressamos à noite. Nunca me esquecerei desse dia maravilhoso.

(Em parte ditado)

Svetty T, 5B

Conversas na Oficina: Ideias para o Futuro

Elite Dangerous / Careful of the AsteroidsCreative Commons License Stefans02 via Compfight

      Avalio o meu desempenho como suficiente. Subi muito em Moral, mas tenho que estudar mais para Português, pois desci. A HGP desci a média e a CN muito pouco.

     A Português desci por causa dos tempos dos verbos, e o que é mais difícil para mim nos testes são as interpretações de texto. Nas composições posso melhorar os advérbios e as preposições.

      A minha estratégia para HGP é escrever apontamentos, tentado fazer por palavras minhas e uso as do Manual que não posso mudar. O meu Pai estuda um pouco comigo.

      A CN desci muito pouco, mas devido à forma como as perguntas são feitas. A Estratégia de recuperação vai ser estudar mais sobre os  animais fazendo perguntas por palavras minhas e imitando os exercícios do teste.

     A subida a Moral foi graças ao resumo que o Prof nos deu; escrevi algumas ideias do papel que o Prof nos deu, acrescentei outras ideias do Manual e fui buscar outras ideias à minha cabeça. Gostei de pensar sobre os sítios em que Jesus foi um homem verdadeiro e verdadeiro Deus e onde viveu na Terra.

     Os meus Projetos de Páscoa são fazer alguns ovos de decoração, comprando doces para comemorar, se conseguir. Brincar com a minha vizinha, é a única companhia que tenho, é como a minha melhor amiga. Gosto de desenhar, uso um caderno de folhas lisas, desenho por imaginação, pois ganho as minhas ideias nos meus sonhos, quando estou a dormir à noite. Tenho uma cabeça fresca, lembro-me bem dos sonhos.

     Estou a ajudar um rapaz que tem cancro, com toda a minha Turma: compramos alimentos,  vendêmo-los por preços mais baixos e enviamos o dinheiro para esse menino, que se chama Tiago.  

     Desejo que nós ajudemos todas as pessoas do mundo que precisam de ajuda!

Michael S, 5A

Conversas na Oficina: MB e MM

Imagem: Oficina de Escrita

MM – Qual é o teu um objetivo para o 3º Período?

MB – Voltar a subir a HGP, pois desci muito.

MM – Eu subi a Matemática: tive 73% e quero continuar a subir. Outro objetivo é subir a HGP, em que também desci muito, mas estudei imenso.

MB – Estudaste mal.

MM – Eu desci porque achei as perguntas difíceis. A matéria também é muito árida.

MB – Eu distraio-me na aula e devia ter estudado mais. O Gonçalo e o Flor distraem-me na aula.

MM – Passa-se o mesmo comigo. Subi às outras disciplinas, mas o Prof não me deixou mudar mais para trás. Continuo entre o Areia e o Gonçalo.

MB – Também subi ás outras disciplinas. Já tenho 60% a Português.

MM – Um bom método de estudo, para mim, que sou mais visual, é escrever resumos com cores diferentes.

MB – Faço desenhos, sobretudo a Ciências e sou mais auditiva.

MM – Um bom momento deste Período foi quando faltei á escola: fui à Serra da Estrela e queimei a mão na neve; caí a fazer sky.

MB – Um bom momento foi a Festa do meu Amigo: fomos todos juntos ao Bounce, com os melhores amigos e depois fomos todos juntos para casa dele.

MM – Os meus projetos de Páscoa são passá-la em Família. Tenho 19 primos e a minha Tia está grávida de gémeas: vão ser 21 e, ao todo, somos 42 primos direitos. Nós, os pequeninos e só até aos dez anos, fazemos a caça aos ovos. Eu e a minha prima vamos receber um buldog francês e estamos a pensar fazer uma caça ao tesouro com poistas para os priminhos pequeninos.

MB – O meu projeto é que a minha avó melhore e pare de subir o escadote. Ela vive no Folhadal, ao pé de Viseu. Na Páscoa vou vê-la e tenho um primo lá também. Vamos tentar convencer a Vovó para não viver sozinha.

MB e MM – Os valores supremos para uma vida feliz são a Família e os Amigos.

MM – Fiz uma experiência solidária indo ao Shopping recolher comida para o Banco Alimentar.

MB – Também fazia isso quando era escuteira. Havia uma Senhora com dois cães que não tinha dinheiro, mas nós ajudamos a Senhora e os cães. Ela vivia num cantinho, no meio da rua.

MB e MM – Para Inovar a Escola, podemos fazer jogos para aprender. Por exemplo, o Str de Matemática diz “Barra – 4:2” e nós fazemos as contas e vamos a correr buscar o lenço. Também podemos fazer mais trabalhos de Grupo, usar suportes digitais. Temos muito mais ideias com os outros.

MB – Se aparecesse alguém, quem escolherias?

MM – Justin Bieber! No dia dos anos enviei-lhe uma mensagem. É o adolescente mais famoso do mundo! 

MB – Alguém que merece um magnífico obrigada é a minha Avó. Porque sempre cuidou de mim quando eu estava doente. Convivemos muito quando eu era pequenina. Fez dia 14 um ano que ela morreu.

MM – A Minha Avó! Gostaria tanto de a rever!

MB – Eu também gostava tanto de a rever. Porque também me encheu de carinho!

Maria B e Maria M, 6ºB

Conversas na Oficina: Em Defesa da Pátria – II

Imagem: Colégio Militar da Luz

     Gosto muito de arriscar, adoro mesmo! Já pensei em ser polícia, mas os tropas é que fazem quase tudo: vão para as guerras, protegem os cidadãos… Uma vez, eu estava a ver um jogo no Porto, começaram-se a meter com o meu Pai,  veio um militar e Pumba! no meio da corneta, com a pistola de laser!

     Quero ser tropa de operações especiais: são os mais perigosos do mundo; temos toda a liberdade, acertamos em alvos com tiros de G3, usamos canhões…

     A 1ª Missão que eu queria fazer era proteger Portugal da Ucrânia e da Rússia, pois eles estão loucos pelo Petróleo, mas os carros vão ser movidos a água – com um litro dão a volta ao país. Como o petróleo vai acabar, eles podem ficar loucos contra Portugal.

     Queria usar um fato especial de comandos. Na minha carreira militar, quero ir para países distantes, proteger mulheres e crianças. Como vou para o Colégio Militar, quando tiver 20 anos já vou estar a fazer tiroteios com coletes à prova de bala. Venho do Colégio, com a minha professora Inês e com a minha Mãe, todas as quartas-feiras para jantar. Sempre que me puderem ir ver a marchar, no desfile anual do Colégio, iam a minha Mãe e os meus primos; a professora Inês tirava fotos e mostrava no blog.

Francisco N, 5C

Conversas na Oficina: Em Defesa da Pátria – I

     A Stuart light tank, fitted with a hedge cute and heavily sandbagged against ‘panzerfausts’, supports US infantry in the bocage, July, 1944.

Jared Enos via Compfight

     O meu projeto de Futuro é seguir a carreira militar. Sinto que as coisas militares sempre foram para mim, começando pelo meu avô, que levou 3 tiros no joelho, durante uma guerra, o meu próprio pai que fez a Guerra do Ultramar e o meu irmão mais velho que já foi convidado para o Exército.

    Gostaria de continuar a estudar, para, no futuro, ser militar, a fim de proteger todos os cidadãos de Portugal.

    Quando a escola militar se tornar inovadora, vamos ter um pavilhão para aprender a fazer um tiroteio contra alvos – isto sim que é fixe!

    Além disso, se estivermos na rua, se alguém nos aponta uma arma, eu consigo fazer o que é preciso para nos defendermos: levantamos os braços, dizemos:”- Baixa!”. Assim que ele inclinar um bocadinho a arma, nós agarramos-lhe a mão, torcemos, a arma cai e nós chutamos a arma. O mais importante é arrematar, quando ela cai no chão, pois mais vale andarmos à luta, do que estarmos ali aos tiros.

     Uma vez, quando era pequenino, fui com o meu tio a um Centro Militar e andei dentro dos tanques: há lá um botão para levantar o disparo gigante.  Andei num carro de combate com dois metros de altura e nos autocarros onde os militares vão todos preparados.

    Também assisti a um tiroteio: estava a ir para Lisboa de carro, vi a polícia e tiros a passar em frente á janela. Os bandidos estavam dentro de uma casa e eles disparavam contra os escudos e os carros da polícia.

(Continua)

Francisco N, 5C

Conversas na Oficina: Projetando o Estudo – Svetty

Choose Your Own Adventure

chiaralily via Compfight

     Avalio o meu desempenho, neste período, como suficiente. Mantive quase todas as médias, incluindo a média excelente a Inglês, mas desci a Matemática e a Português.

     Penso ter descido a Português porque os complementos são difíceis, há longos textos e interpretação para escrever e não consigo escrever muito, porque fico cansada.

     A Ciências não subi mais por falta de atenção nos testes, pois nas aulas estou com atenção. Mas nos testes quero fazer depressa, para poder esperar que toque e desenhar. Enquanto não desenho as minhas ideias, estou inquieta, sinto-me nervosa.

      Como estratégia, para melhorar, vou fazer os meus testes a duas velocidades: 1º rapidamente, depois, mais lentamente, para ver e corrigir o que já fiz. Não vou levar papelinhos de apoio para os testes de HGP, isso não é justo.

     Para subir a Português, vou agendar 5 etapas de estudo; vou ler o “Príncipe Nabo” e estudar as categorias do Texto Dramático.

    Para subir a HGP, também vou agendar etapas; depois leio por parágrafos, tapo o livro e repito por palavras próprias. Em seguida vou escrever apontamentos.

    Para que o ambiente na aula seja melhor, tenho o direito de pedir para não ser incomodada com pequenos ruídos feitos de propósito para me desconcentrar.

     Projetos de Arte para estas férias: Vou desenhar “A Guerra dos Balões de Água” em banda desenhada, um “Aquapark” e um Holmes Place” de SPA e lazer. Vou também escrever sobre “Aventuras de Crianças com Cauda”, que são bandas desenhadas sobre animais antropomórficos – na internet chamam-se “Furry”.

     Um bom momento deste período foi escrever com a Prof Inês.

Svetlana T, 5B

Conversas na Oficina: Projetando o Estudo – Afonso S

'Learning how to monk'

Gabriel de Castelaze via Compfight

      Avalio o meu desempenho, este 2º Período, como muito bom. Subi a Matemática, mantive quase tudo e desci um pouco a Português.

     A subida a Matemática deveu-se a ter estudado com o Francisco N e de ter passado a estar mais atento nas aulas.

     A descida a Português deve-se a ser uma disciplina em que estudei menos, porque houve muitos testes perto. Senti que esses testes eram mais importantes, porque tinha médias mais baixas nessas disciplinas, por isso estudei mais para esses testes.

     Reformulando os objetivos para o 3º Período, gostaria de subir a Português e gostaria também de poder melhorar a Matemática.

    A minha estratégia de estudo preferida é quando a minha Mãe lê e faz uma revisão comigo; para Matemática, eu simplesmente faço exercícios, a minha Mãe vai ao livro de atividades, vê o que já foi feito e usa o que não foi feito, ou apaga tudo para eu fazer de novo.

Afonso S, 5C

Conversas na Oficina: Projetando o Estudo – Layane

Adventure - Option 1

chiaralily via Compfight

 

Avalio o meu desempenho este período como sendo bom; mantive a minha excelente média a Inglês, subi, desci e subi a Matemática; desci a Português e a HGP.

     A subida a Matemática deve-se a ter estudado muito durante dois dias, à base de exercícios e sem telemóvel.

    A descida a HGP deve-se a eu achar muito difícil o texto do Manual. O professor explica muito bem; decorar é que é difícil. Às vezes recordo o que ele escreveu no quadro e as coisas que disse. Por exemplo: a data de 1415, disse que era 14 – 15, tornou-se fácil. No teste, lembrei-me do Prof. Paulo a falar.

    Reformulando os meus objetivos para o 3º Período, gostaria de subir a HGP, a Ciências, a Português e também a Matemática.

     A melhor estratégia será estudar uma semana antes de cada teste por etapas. Em HGP, gosto de ler um pouco, tapo e depois digo por palavras minhas. Em CN, escrevo apontamentos e depois verifico no livro. Desta vez vou estudar por pequenas etapas, marcando as datas na Agenda, com um quadradinho à frente para depois confirmar com um “V”.

     Desejo a toda a gente uma Feliz Páscoa e que vivam dias muito bons!

Layane S,5C

Conversas na Oficina: Uma Vida Intensa

Caballito del diablo Azul (Calopteryx xanthostoma) Macho.

Pedro Luna Guillen via Compfight

      OE – Hoje temos connosco na Oficina, a Federica V que partilha connosco o seu balanço deste trimestre, os seus interesses mais vivos, os seus belos projetos a longo e a curto prazo: 

     Federica V – O balanço do meu desempenho ao longo deste período, embora não saiba ainda todas as notas, resume-se em ter mantido a média a HGP, com 70%, ter subido a Português com 64% e 71,5%, mas em ter descido a Matemática, com 56%, 59% e 72% na Ficha.

      Desci porque faltei durante muito tempo: dores de cabeça terríveis e vomitei muitas vezes. O meu Objetivo para o 3º Período vai ser melhorar a Matemática. Esta é a minha estratégia de recuperação:na 1ª semana de férias, posso rever e estudar; tirei fotocópias das aulas a que faltei; posso pedir ao Pai para ir à Khan Academy.

     O meu Projeto de Páscoa é Ir à Flórida, incluindo a Miami. A Mãe vai à praia e eu vou passear com o Pai.

      A minha imaginação vai para quando eu chegar aos trinta, voltar a ser bebé de novo… E gostava de ser a melhor jogadora de ténis do mundo!

      A um de Abril tenho os Jogos Userianos, onde vou jogar Volley até às duas e logo de seguida o Campeonato de ténis na Quinta da Moura, com nove ou mais torneios de uma hora cada um.

      Às vezes penso: “Como vai ser o meu futuro?” Gostava imenso de viajar pelo mundo a fazer torneios.

     Agora já treino todos os dias, menos à segunda, porque tenho karaté. Faço um treino intenso. E no intervalo de almoço tenho volley  duas vezes por semana. Sábados e Domingos treino patinagem na Marina de Cascais. Às vezes ainda vou ao sábado com o meu  Pai correr no Guincho e ao Domingo tenho uma hora de Piano, em casa da professora: estou a tocar o “Stay with me” e vou começar o “My way” que também é o hino do Sporting. O meu Pai é que apresenta as músicas e depois eu fico a ouvi-las e gosto imenso. Depois de ouvir começamos a gostar.

       Os treinos começam às cinco e acabam às  vezes às oito. Chego, tenho de tomar banho, jantar, fazer os tpc e fico exausta, vou dormir até às oito da manhã, por isso é que, às vezes, chego atrasada. Mas gosto imenso deste ritmo, uma pessoa habitua-se. Mas como estou com uma dor nas costas, agora não posso fazer esforços.

     Para o treino físico intenso, tenho de levar duas bombas de ar para a asma, batatas fritas com sal, 2 ou 3 garrafas de água; o que eu gosto mais disto é que às vezes tenho de comer croissants com chocolate.

      Os valores que considero supremos para  uma vida feliz são ser honesta e ajudar os outros. Concretamente, gostaria de ajudar os outros fazendo voluntariado, cozinhando em casa e indo de noite distribuir comida pelos Sem Abrigo.

     Vou sair pela primeira vez sozinha, com as minhas amigas, mas o meu pai vai disfarçado, à distância, a ver se tudo corre bem e estamos em segurança. Eu própria lho pedi.

     Vamos ao cinema das 18 30 às 20 30, ver a “Bela e o Monstro”; depois vamos jantar a um restaurante no Shopping.

OE – Então esperamos-te de novo aqui para comentar a experiência inédita!

Federica V, 6B

Querido Amor Futuro

Exploring the light: hearts

Creative Commons License Philippe Teuwen via Compfight

14/02/2017

     Querido Amor Futuro,

     Eu não sei onde estás, nem onde vives, mas no futuro vamo-nos encontrar… Eu não vou pensar mais, mas sim, vou-te imaginar!

     Serás loiro, tens os olhos azuis. És um amigo simpático, extraordinário, pensativo e comovente!

     A nossa casa seria uma casa gigante, com piscina, jacuzi, com um amplo jardim e um parque enorme.

     A nossa família seria numerosa, com oito filhos: quatro meninas e quatro rapazes. Os nomes seriam: Mariana, Margarida, Maria do carmo, teresa; Manel, João, António e Francisco. Sempre, a seguir ao jantar, íamos deitar os nossos oito filhos e, depois, víamos televisão, os dois deitados no sofá.

     Quando um de nós fosse embora, em trabalho, todas as noites falávamos por video e contavas-me todas as tuas aventuras e diversões. Quando olhássemos um para o outro, sentíamo-nos únicos e felizes.

Maria M, 6B

Aquela Nossa Paixão

I <3... M&Ms!

Creative Commons Licensekrheesy via Compfight

14-02- 2017

     Querido Amor Futuro,

     Não sei quem és, nem onde estás, mas sei que estás aí algures e o meu coração está já contigo e sei que nos vamos encontrar. Imagino-te simpático, amigável, rodeado de amigos e amigas; loiro, com sardas, com olhos verdes, sonhadores, como uma lagoa tranquila, rodeada de verdura e refletindo o céu – mas, sejas tu como fores, irei sempre gostar de ti.

     Poderás sempre contar comigo para o que der e vier. Quando a mim, eu sou simpática, prestável, fiel, divertida e muito faladora.

      Gostaria que a nossa casa fosse grande, com três andares, uma piscina com escorrega e um grande jardim, uma casa linda e com uma boa decoração.

     Queria ter quatro filhos: duas gémeas e dois gémeos; um cão, três peixes, uma tartaruga e uma coelha.

     Se estivermos longe um do outro, iremos falar todo o dia  e noite e cada um trará lembranças para o outro. Também precisamos de alguns momentos a sós, para falarmos calmamente, sem ninguém nos interromper. Hoje, ao pensar em ti, descobri que nos teus olhos está o meu reflexo, nos teus braços a minha segurança e nos teus abraços está a minha confiança.

Maria B, 6B

Conversas na Oficina: O Carnaval no 3º Ano


 

Francisca – Vou ver o Lego de Batman. Vou vestida de Egípcia.

Madalena – Vou de soldado de chumbo da parte de cima e de bailarina da parte de baixo.tin soldier, redscale.Ballerina Sindy

 

Joana – Vou de Motoqueira: tenho uma mota pequenina e vermelha na garagem. Levo umas calças furadas, uns sapatos sujos, fitas na cabeça, óculos de sol, capacete e blusão de cabedal.

Riding to the beach

Maria – Vou de gémea, com mais duas amigas que não estão aqui. Uma +e próxima e a outra parecida. Uma delas vai fazer uma festa.

Tomás – Vou de Mimo, com a cara branca, lábios vermelhos, com riscas na cara, , com luvas grandes, brancas, uma camisola branca. Levo também suspensórios pretos, com risca branca, , calças de fato de treino pretas e uma cartola pequena.

     Francisca – Vou de Cleóptera: com um fato preto, com diamnates, peruca preta, com diamantes na peruca, com sapatilhas pretas e vou pintada em tons de prateado.

DSC_3623

Os Pequenos Visitantes da Oficina

Tin Soldier: Creative Commons License Yutaka Seki via Compfight Ballerina: Creative Commons License SpeckledOwl via Compfight Red Moto:Reiterlied via Compfight  Mime: Creative Commons License Chico State School of the Arts via Compfight Cleopatra doll: Joachim S. Müller via Compfight

Dialogando sobre o Estudo – II

Imagem: Oficina de Escrita

Conversas na Oficina: Isabel  e Carolina

(II Parte)

I S – Faço textos em casa. Quando acabam as férias, tenho de escrever. Faço textos com imagens.

C M – Estou a preparar presentes para os meus Pais: estou a fazer um Power Point. Vou dar o meu IPad à minha irmã, pois tenho um Tablet e estudo nele para EV.

I S – Quando tenho de recordar no meio de um teste, lembro-me dos estudos, dos meus apontamentos. Consigo ver os apontamentos na minha cabeça.

C M – A minha irmã ajuda-me. Para recordar num teste, vejo o livro, o que a professora mandou sublinhar e, às vezes, o que a minha irmã disse.

C M – A minha Mãe resume, faz uma espécie de esquema; o meu pai desenha: faz, por exemplo, um prédio. Eu, ao recordar, vejo o que o pai desenhou, vejo os números que ele escreveu. A minha irmã pega num livro de estudo e faz perguntas até eu acertar. À noite, antes de adormecer, recordo as coisas mais difíceis; vejo o caderno onde o meu pai escreveu, faço perguntas a mim própria.

I S – Antes do teste sobre “A Viúva e o Papagaio“, ao deitar-me, revia a história dentro minha cabeça.

C M – Às vezes perco pontos, porque estou tão nervosa e, afinal, a resposta estava na pergunta, mas eu não a vi.

I S – Eu dou erros quando a palavra já está lá escrita e mesmo assim tenho erros. Nos testes, quando não sei, lembro-me da minha Mãe a explicar-me, ouço a sua voz.

C M – Objetivos para o 2º Período: subir a Matemática e ter boa nota na Sementinha 

I S – Os meus objetivos são subir a Ciências e também ter boa nota na Sementinha!

Isabel S e Carolina M, 5D

Maneiras de Estudar: Ana D

ana_s_d

Conversas na Oficina: Ana D

OE – Como estuda antes de um Teste?

Ana D – Às vezes, leio tudo por parágrafo, depois tapo e tento repetir; tento responder ao questionário, sem ver.

OE – Quando tenta responder, como recorda?

Ana D – Quando o livro tem imagens, vejo as imagens; ouço o meu pensamento a repetir as frases.

OE – Experimente somar 49 com 11 e diga como realizou a conta mentalmente.

Ana D – Ouvi o meu próprio pensamento a dizer a conta, por extenso: “quarenta e nove mais um cinquenta, mais dez, sessenta”.

OE – Como costuma fazer as suas pausas durante o estudo?

Ana D – Às vezes estudo uma hora e paro um bocadinho. Não sei quanto tempo.

OE – Quais são os pontos que gostaria de desenvolver, depois deste primeiro trimestre?

Ana D – A Matemática, gostava de treinar as  contas de dividir; a tabuada; em ângulos e na bissetriz, já tive a nota máxima; a Português, a interpretação de texto e a gramática.

OE – Quando está num teste, como recorda as respostas pedidas?

Ana D – Ouço o meu pensamento; lembro-me das imagens, mas não as vejo nítidas.

OE – Costuma fazer esquemas ou apontamentos escritos?

Ana D – Para HGP faço esquemas; para Português, Matemática e faço apontamentos; para Ciências, às vezes, também faço.

OE – O que gostou mais de estudar nesta estreia do 2º Ciclo?

Ana D – Gostei mais de estudar Música e Ciências.

OE – Muito obrigada, Ana, pela sua partilha.

Ana Sofia D, 5A

Objetivo: subir a Matemática

IMG_5285 

Pr3liator via Compfight

Conversas na Oficina: Rafael Cy

(II parte)

OE Depois do seu sucesso a HGP, qual é o próximo objetivo que pretende alcançar?

R C – Nas férias, a minha Mãe disse para eu estudar Matemática: é o meu objetivo para o 2º Período. Vou estudar de 16 a 22 de Dezembro. Não no Natal, nem quando for para os Açores.

OE – Tem algum incentivo específico para esse estudo em férias?

R C – Vou estudar com o meu irmão António, que tira 19,5 a Matemática. Passados nove anos de o meu irmão estudar bem, a minha Mãe deu-lhe uma consola onde eu também jogo World Fitness, na box e a Family World, que explica como estar em Família e o que fazer.

OE – Como pensa que se vai desenrolar esse estudo com o Mano?

RC – O meu irmão diz-me sempre assim: 1º lês tudo, depois vens ter comigo dizer o que não percebes. Faço então exercícios sobre o que não sei.

OE – Deseja partilhar o seu projeto dos Açores?

R C – Vou passar o fim de ano em Ponta Delgada. Na noite de 31, vou vestir um blaser para o “réveillon”; vamos levar champanhe de maçã para festejar em casa dos meus tios, que são da empresa Cymbrom.

Rafael Cy, 5C

Os Meus Sonhos

Intiaanikesä

Jukka-Pekka Korpi-Vartiainen via Compfight

     Os meus sonhos são ser campeã nacional da ginástica acrobática. Também gostava de ser atriz, quando fosse mais velha. Mas o meu maior sonho de infância é ter uma vida com saúde e amizade e também que a minha avó fique melhor e que o meu pai nunca mais vá para Angola.

     Treino todos os dias cerca de duas horas, das 17h 30 às 19h, com uma equipa de cerca de vinte elementos. Aprecio sobretudo os mortais e as espargatas, sou a mais pequenina, por isso sou eu que vou no ar.

     Há um mortal que se chama “salto mortal” e outro chama-se “salto de pára-quedas”. As posições que eu gosto mais na ginástica são a espargata e o mortal para trás.

        Para ser uma boa ginasta acrobata, é preciso ser flexível, ter paixão, estar bem musculada, ter harmonia nos movimentos, ter um bom espírigo de equipa. As músicas que mais me inspiram para as coreografias da Ginástia Acrobática são as do Justin Bieber. Quando estou em voo, sinto a liberdade!

        Para quem ler isto: pensem também nos vossos sonhos e escrevam!

Maria M, 5B 

A Manobra

Carlos

Marc Schmidt via Compfight

     Eu gostaria de inventar uma nova manobra de Surf que se chamaria “Pinho-Curva” – seria como um “Cut Back Roundnose”, mas, em vez de darmos a “Palada”, dávamos o “Aéreo”.

    Depois, poderia haver, por exemplo, “Pinho-Curve to Reverse” e ainda “Pinho-Curve 360º.

      Um Inglês, James Cook, viu, pela primeira vez, o Surf, no Hawai e gostou: eram os povos do Peru que andavam pelas ondas em cima de umas canoas de junco.

     Gostaria que usassem a minha manobra nos jogos olímpicos. Também imagino o Jonh Florence a fazer todas as manobras perfeitamente, em especial a minha.

     Se eu tivesse que dar dicas a um amigo que  se fosse iniciar no Surf, eu diria:

     – Começa nas ondas que já estão em espuma. Usa uma prancha grande, uma long board, de espuma.

     Não queiras fazer logo tudo, porque o Surf é um desporto difícil, que leva muito tempo a aprender.

João P, 6A

Despedidas de 5º Ano

   One World, Many Stories

Creative Commons License Thad Zajdowicz via Compfight

      Um momento que ficará vivo na minha memória foi  quando eu estava de muletas e as minhas amigas ficaram comigo os intervalos todos (PACIÊNCIA).

      A maior dificuldade que os estudos me trouxeram foi sempre que os meus pais iam planear qualquer coisa, e por causa dos meus estudos, não o faziam.

     Às vezes fico a pensar: “por que é que há meninos a sofrer e outros ricalhaços?

     O facto de o amor existir é para mim um facto quotidiano e espantoso ao mesmo tempo.

     Num momento difícil, eu diria a um amigo: “- Não desistas. Não é por causa da tua perna que vais ficar triste!”

     Se o meu 5º ano fosse um animal, seria um leão, porque é perigoso demais, demora muito tempo a morrer, é feroz e insistente.

       Um novo horizonte para mim seria os homens amarelos, um mundo de chocolate, uma terra por conquistar…

Esperança M 5A

Entre o Passado e o Futuro

 brain_storming_blogger  Imagem: Oficina de Escrita

 Blogger – 2016

     Olá, eu chamo-me Catarina, tenho 11 anos, ando no Colégio Amor de Deus de Cascais, adoro escrever e resolvi criar um blogue, porque acho que deve ser giro imaginar-me ser como uma escritora famosa que escreve muito bem.

     Vamos começar a nossa conversa: Eu hoje vou à praia, de manhã, com umas amigas minhas: vamos passas o dia todo juntas e depois, durante a noite, fazemos uma festa de final de aulas e início de férias!

AJUDA – 2030

  Polio vaccination a response of a recent polio outbreak in the Horn of Africa

UNICEF Ethiopia via Compfight 

     Olá, sou a Catarina. Sou médica há quase cinco anos. Adorava ajudar aqueles povos que estão em guerra, porque precisam de muita ajuda. Também acho que deve ser uma experiência enriquecedora para a minha carreira.

    Cá, estamos num hospital e temos tudo à nossa mão, mas lá não, nos países que estão em guerra, nós temos de fazer aquilo tudo no momento, porque senão, uma pessoa pode morrer. Espero que, com as entrevistas que estou a fazer, me contratem para eu ir ajudar a tratar pessoas desses países que estão em guerra.

Catarina C 7D

Muitos Amigos Diferentes

2016-05-06_15-40-32_ILCE-6300_4092_DxO

Creative Commons License Miguel Discart via Compfight

      Um momento que marcou este sétimo ano foi quando estávamos mesmo a começar o ano e vim com uma amiga ver em que turma tinha ficado e fiquei muito feliz, pois tínhamos ficado juntas! Íamos juntas até ao nono ano! Se o sétimo ano fosse um animal, seria uma girafa, pois é difícil de alcançar.

      Acho que mudei muito, pois o ano passado deixei de falar tanto com as minhas melhores amigas. Comecei o ano a fazer relações novas. E eu que era uma pessoa muito tímida, agora já não sou tão tímida. Foi a melhor coisa que me podia ter acontecido, agora tenho muitos amigos diferentes.

     Tenho segredos que nem eu sei. Como é que eu tive positiva a FQ! Não fiz nada para melhorar as notas, e subi-as! Ainda hoje estou para descobrir…

    Como o ano passado fui para o Campo de férias Milonga, não estive com a Família muito  tempo. Este ano vou compensar, como se fosse este ano e o outro. Gostava de ir viajar, vamos para Monte Clérigo, Vila Moura, Serra da Estrela, Belmonte.

     Adoro praia, mas só comecei a gostar o ano passado. Tinha medo dos peixes aranhas, ficava tapada com a toalha e a minha mãe atirava-me com baldes de água. Gostava de aprender a Surfar. Eu trocava sempre os pés quando tentei o ano passado…

      Acho que tenho de mudar imenso: um objectivo que gostava de alcançar era tentar a alimentação saudável, tentar ser vegetariana. Nós em casa bebemos leite de arroz, leite de amêndoa…Na escola, nós não temos de decorar as coisas, mas aprender.

     Quando estamos com os amigos somos só um, somos apenas nós. Podemos ser nós próprios. Precisamos de nos completar. 

     Sonhar acordado serve para imaginarmos, para ficarmos mais felizes. O adulto deve brincar com os mais novos, e deve ter sobrinhos. Não deve ter filhos, pois os filhos tornam-nos mais rígidos, mais secantes. Se formos tios, somos mais divertidos. O meu tio é assim. Ele brinca muito connosco.

     Gostar de alguém é quando sentimos que precisamos dessa pessoa, como, por exemplo, quando somos pequeninos, gostamos dos nossos pais, porque precisamos deles para tudo. Depois, quando somos crescidos, gostamos dos namorados e namoradas, porque precisamos deles, para ficarmos mais felizes, para falar, para entreter, para pensar e para nos sentirmos melhores.

Matilda M, 7A

Teacher Challenge: Step 10

   teacher_step_10_A_mini

   Imagem: Oficina de Escrita

     What is at stake in this 10th challenge – allowing our students to connect with other students –  it’s the heart of an attitude, let us say, the heart of a way of life,  that finds a deep resonance in the inner horizon of our youth.

    In our country, the school year is about to start, so each one and all of us, teachers and educational workers in our school, are gathering and buzzing  to ultimate the last details for the great reception: kids are coming, youth is back again!

    The multiple meetings we went through in July have all been pierced by the watch word: “How to surprise our students?” In fact, the sense of urgency to keep our pace with the global movement of innovation that is transforming life in schools all over the world is deep rooted in our hearts and minds.

   In order to take some baby steps along this demanding path, small teams of teachers are organising different project works trying to cross multiple contents of the curriculum in a unified vision concerning some feature of the real world. At some moment along this process, the question to connect with other students will arise.

    For the moment, some of us have engaged in educational platforms, like Edmodo, its new partner Spiral or Socrative. Students will be invited to use their apps and easily connect to  create and share  learning experiences.  In some classes, the BYOD approach will be tried with students more than 13 years old.

    I love the suggestions Edublogs  gives us as the Twitter classroom account, the Student Blogging Challenge, the list of Class Blogs and the art of connecting classes through Skype.

    We could even stay in the comfort zone of our maternal language, as Portuguese is spoken in Brazil and Africa; we could make a step towards the Spanish speaking countries whose vocabulary and grammar are so similar to ours and where there are several private schools belonging to the same congregation.

    We could even dare a step more and merge into the international web language that English came to be, as our students are constantly in touch with it through their own digital devices, favourite video games  and daily reading routines.

    I wonder until where will we be able to go for the sake of actually “surprising our students?”

Ines P

Teacher Challenge – Step 9A

     I’m still on the same step, trying to learn how to use Animoto. I subscribed for a month just to explore its possibilities.

    Meanwhile, I’m learning how to create interactive presentations and facilitate group work in Spiral, who is now totally compatible with Edmodo. Both platforms joined their forces to enhance students and teachers enthusiasm for working more creatively.

    And here is what I came up with my Animoto pro personal account: 

 

 

Teacher Challenge – Step 9

  In Setp 9 I have to make an halt and start again, more carefully, at my own pace.
For today, just to be sure that I tried something beautiful and that I managed to created it and to embed it in my blog, I’m simply posting a 30 seconds video form Animoto about one of my favourite themes “Purposes of Writing”.

Purposes or Writing

Teacher Challenge – 3

fundo_magnetic_card3

Imagem: Oficina de Escrita

      In Step 6, I’ve sort of created a model for a business card magnet, but I will change a few details whose translation in English is a bit difficult for me.

    On the card we can see the urls of both our writing workshop blog and our wiki where we collect resources for study and curricular subjects, as well as some links to student texts prior to 2014. At the moment I’m gathering a new collection of links to some very inspiring sites about innovation in schools.

    I’ve also created an e-mail signature in G-mail, adding the link to our workshop blog,  which I think will help parents and my own students to keep track more easily of posts published as well as to comment and make the blog come alive.

    Our school is planning to have a newsletter for the coming school year, so I hope to be allowed to add our blog url to it.

     I would love to learn how to create a QR code, but I’m sure some of my older students will teach me how to do it. I also appreciated the idea of getting the students to write a letter to their parents explaining what blogging is all about and, in our case, also how we will be using our writing workshop blog.

     Thanks to the Edublogs Challenge Team and the Blogging Teachers for their inspiration.

Ines P

Marciano, um Amigo na Guiné


marciano_3

     Imagem: Oficina de Escrita

     A Associação dos Leigos Missionários da Consolata, AD Gentes, é uma ONG, instituída em 2008, com a vocação de enviar leigos voluntários em Missão, para países em desenvolvimento, bem como para implementar ações sociais, a nível local, com mais incidência na zona de Lisboa, sendo de salientar a última iniciativa, a Loja Solidária online,  ArteGentes

     Neste contexto, tem-se desenvolvido, desde há vários anos, o Projeto Estuda Lá, destinado a financiar bolsas de estudo anuais a alunos de Moçambique, do 8º ao 12º ano. Desde o seu início, este Projeto organizou-se igualmente em torno de um Liceu situado em Empada, na Guiné-Bissau.

    Foi desta pequena povoação, situada em plena floresta exuberante de verdura, que a Oficina de Escrita recebeu já duas cartas de um jovem que vem cumprindo o seu plano de estudos com entusiasmo e dedicação.

    O Marciano, nosso amigo e afilhado, que transitou com mérito para o 10º ano de Escolaridade, relembra, na sua última carta, a importância do “Projeto Estuda Lá” para todos os seus colegas:

marciano_8

    Na verdade, todos estes alunos dependem, a partir do 8º ano, de uma bolsa de estudos de 50 euros anuais para garantirem o acesso aos materiais de estudo e à frequência do ano letivo.

     Como disse Luís Ventura, voluntário na Amazónia com a sua família ao longo de 4 anos, durante o III Encontro Nacional de Leigos: “a graves problemas só podemos responder com redes comunitárias.” 

     Aqui fica o convite do Marciano a participarmos neste Projeto tão simples e tão eficaz, “em rede comunitária”. E o nosso abraço amigo para ele.

OE

Sabor de Verão

madalena_c

Imagem: Oficina de Escrita

    Um momento que me marcou este ano foi quando os rapazes da nossa turma defenderam as raparigas. 

     A mudança que me surpreendeu foi quando eu conheci pessoas novas ao entrar no 5º ano. 

    O meu sucesso num assunto de estudo foi quando tirei uma nota alta a Matemática e outra a Ciências quando não costumava ser tanto assim. 

    Quero que corra bem a próxima quinta feira, porque vou ter um dia muito atarefado: ginástica rítmica, ir para casa com a Neusa para o nosso jantar! Também quero que as minhas férias em Viseu sejam fantásticas! Espero que continuemos a ter os nossos maravilhosos e  esplêndidos textos, que eu passe de ano, que fique numa boa turma no 7º Ano e que o X comece a gostar de mim…

    O meu horizonte é passar para o nível de Competição na Ginástica Rítmica.

“Quando estamos com um Amigo, nem somos dois, nem estamos sós.”

    Eu acho que quando estamos com um amigo, isso nos muda, porque nós tentamos agradá-lo, mas ele também muda. Não somos dois, porque juntamo-nos e passamos a ser um, nem estamos sós, porque estamos sempre juntos.

Madalena C, 6A

Despedidas Felizes

despedidas_felizes

Imagem: Oficina de Escrita

     Quando tive 62% a Matemática, foi óptimo! O segredo deste sucesso pode até ter sido  não estudar para Matemática!

     Mudar de casa surpreendeu-me. Foi magnífico! Esta casa é diferente! O meu quarto é cor de rosa e o teto é branco.

    O que gostei mais de escrever foram textos de autobiografia.

    Quando estamos com um amigo, nós somos diferentes, principalmente se é o teu melhor amigo. Para mim, a minha melhor amiga é como uma mana; fazemos tudo juntas. Eu adoro-a. O mais cómico é que a minha melhor amiga está no mesmo desporto que eu: lindo! Nós adorávamos e, por coincidência, fomos as duas para a ginástica rítmica, aqui na nossa escola.

     A Professora Carla não nos dava sossego até chegarmos ao nível de competição. Todas as tardes, seguíamos das aulas para o Pavilhão, com o lanche de artista e os tpc da escola. Mas os tpc esvoaçavam pelo ar enquanto fazíamos os exercícios de aquecimento.

     Eu tive de sair por algum tempo, devido a um grande problema no pé, mas isso não nos impediu de rir e estar unidas. Mas houve um dia, antes de eu sair, que a Francisca veio triste para a ginástica, porque tinha de ser operada a um pé.

     Tudo passou: voltaram os dias risonhos, os treinos em esforço, a vitória em figuras difíceis. O campeonato estava às portas e demos o nosso melhor. Foi um sucesso!

    Os meus programas para este verão são ir a Madrid, jogar padel e estar com as pessoas que mais amo.

    Para sermos capazes de amar melhor este verão, devemos não pensar no que os outros dizem; contar apenas com o amor: ele é o resultado das relações e da amizade. Não te preocupes, segue em frente.

    Os meus votos para o verão 2016 é que os professores e alunos continuem de saúde, nadem muito, estejam connosco, sejam felizes. E que a turma do 6C fique junta para a nova etapa!

Sara M, 6C

Rumo à Vitória

'The girls are back in town' ad

anabananasplit via Compfight

Um Momento Marcante do Ano

    Foi o Sarau: na semana do Sarau, eu e dez minhas grandes amigas faltamos uma semana e meia às aulas para criar a coreografia e ensaiar a dançar! Os ensaios eram muito divertidos.

   Se o Oitavo fosse um Animal

    Seria um rato, porque é básico. Achei o mais fácil deles todos. Ao mesmo tempo, fartei-me mais, fiquei mais cansada. Nos três últimos testes já não estudei.

     Hoje fizemos o jogo da mímica na aula de Matemática e eu fiz um caranguejo e uma tartaruga. Eles adivinharam: a Madalena e o Tiago. Depois jogamos ao telefone estragado.

O Ténis e a vida de Estudante

     No estudo cheguei a chumbar e desde que comecei a competição do ténis, as minhas notas subiram muito e consegui alcançar boas notas. O ténis dá-nos mais autonomia, mais responsabilidade: saímos sempre às 8 30, temos sempre menos tempo, já sei que tenho mesmo de fazer as coisas naquele tempo limitado.

Uma Mudança Surpreendente

    Tornei-me mais simpática para as pessoas.

Projetos para o verão 2016

      Ganhar o Nacional, em Julho. Já estou em treinos intensivos; quero fazer uma boa classificação  nos 3 Campeonatos internacionais. Em Setembro vou faltar um mês inteiro às aulas.  Vou ter torneios até Setembro. Venho aqui treinar ou no Jamor. O nosso clube vai treinar ao Jamor.

Como se Progride no Ténis

     Progride-se no ténis em aspectos técnicos, psicológicos e físicos.

     Fisicamente, temos de correr, estar sempre em movimento, ter resistência física.

    Tecnicamente, temos de aperfeiçoar a direita, a esquerda, o smash, o serviço.

   Num jogo, há que  estar sempre positiva, saber onde se mete a bola; o ténis é muito psicológico: se uma pessoa falhar quatro bolas seguidas, é muito difícil ficar indiferente na 5ª jogada. Pode faltar um ponto para fechar o jogo e, se não fechar, pode perder: é uma pressão terrível.

    Pressentimentos

     Como sabemos que algo vai acontecer: trabalhando, se queremos muito algo, para alcançar, torna-se um objectivo. Os sonhos que estão no horizonte mudam sempre, depois de os alcançar. Neste momento já mudaram, já alcancei alguns.

   Para que serve Sonhar Acordado

      As pessoas gostam de sonhar, num momento de relaxamento, sonhom o que gostariam de ter ou de ser…

Conselho a um Adulto

    Um adulto deve ter filhos para não perder o contacto com a sua infância.

Uma Pergunta que às vezes nos Persegue

    Como será lá em cima?

Votos para o Verão 2016

     Ganhar o NACIONAL!

(Ditado) Luisinha R P, 8B

Um Sonho Realizado

 

Rafa Nadal

mirsasha via Compfight

    Era uma vez uma menina que adorava jogar ténis! Ela só falava em ténis, só ria com ténis, aquilo para ela era…

    Ela começou a jogar ténis com 3 anos em casa dos avós, com o pai;  o pai jogava muito bem e ela gostaria de um dia chegar a ser igual ao pai. Sempre que ia a casa dos avós, ela passava o dia todo a jogar ténis com o pai; o pai dela adorava que ela fosse jogadora de ténis profissional.

     A maria foi crescendo e crescendo, até que já jogava ténis num clube, todos os dias, em competição: tinha ela 7 anos, jogava muito bem, a todos os torneios que ia, ganhava!

     Até que, com 12 anos, ela ganhou o Campeonato Nacional e ganhou vários Campeonatos Internacionais. Nesse mesmo ano, Maria foi convidada para ir para uma Academia na América do Norte, onde ficou  a viver. Tornou-se uma grande jogadora, alcançando a pessoa que ganhou mais títulos de sempre. Claro, sempre ao lado do seu pai e do seu avô!

     Ainda como profissional de ténis, conheceu um rapaz americano, pelo qual se apaixonou e, depois de reformada, teve uns belíssimos dois filhos que também jogavam ténis os dois, muito, mas muito bem!

     E assim, Maria teve um vida fantástica, com um marido querido, de quem ela gosta muito e com dois filhos fantásticos também, a Carlota e o Manuel, ambos jogadores de ténis.

     E, claro, realizou o seu verdadeiro sonho: foi uma grande jogadora que  mais ninguém a vai conseguir bater com tantos títulos, mas também tem de agradecer muito ao seu pai e aos seus avós que a acompanharam sempre!

Luisinha R P, 8B

A Minha Despedida do 6º Ano

Ines_Nokas-You_Tube

Imagem de Ines Nokas

        O que adorei este ano e foi muito especial para mim, foi estar com os meus amigos e fazer brincadeiras malucas: passamos muito tempo a conversar, às vezes dançamos e outras cantamos. 

    Quando estamos com os amigos, unimo-nos como se fôssemos um. Não estamos sós, porque estamos com um amigo e um amigo é muito especial.

    Surpreendeu-me ter fãs no youtube, pois tenho já 13 subscritores, em dois meses e pouco, no meu canal.

     Queria conquistar mais subscritores e continuar com a minha turma… estes votos parecem impossíveis, mas em parte dependem de mim: posso ter mais qualidade nos meus vídeos, melhorar o som, a maneira de falar e editar melhor as imagens.

     Eu poderia fazer um esquema antes de começar os meus vídeos. Assim a construção das frases seria mais perfeita e comunicava melhor.

     Na Oficina de escrita, eu poderia recolher ideias para aperfeiçoar o meu canal e ajudar a Stora a fazer vídeos de escrita criativa. Vamos colocar um frasco bonito para coleccionar as sugestões dos colegas quer sejam youtubers ou não.

      Em relação á turma,  depende pouco de mim, os professores têm de escolher as turmas e não podem ser iguais. Mas podemos ficar com os melhores amigos. Eu escolhi a Adriana e a Raquel, não sei se o Diogo poderá ficar.

    Este verão, vou à praia de Carcavelos, e à piscina da casa dos meus avós, na Costa da Caparica e vou-me livrar um bocadinho da Escola.

        Se eu fosse um animal, eu seria um golfinho, porque os golfinhos são inteligentes e muito brincalhões dentro e fora de água.

    Espero que o nosso verão corra muito bem, que seja muito divertido e que as pessoas que não são youtubers criem um canal para poderem fazer mais amizades.

Inês M, 6C

Perspetivas de um Jovem Filósofo

joao_rego_7B_novo_frame

Imagem: da Oficina de Escrita

     O momento marcante do meu 7º ano foi o toque de saída, multiplicado alguns milhares de vezes;  todos juntos dão um momento inimaginável em que saboreio a Liberdade na Escola. O toque que irei gostar mais será o último de nove de Junho.

    Um segredo sobre as notas: em Francês, o meu sucesso deve-se a ter um avô que sabe falar francês!

      Se o 7º ano fosse um animal, seria um leão-marinho, porque é muito gordo e nós temos muito que estudar.

     Sonhar acordado serve para nos distrairmos nas aulas, para termos um filme invisível à nossa frente. Leva-nos para o nosso mundo, o mundo da imaginação, sentimo-nos bem. Sai a maldade de dentro de nós.

      Se não fosse a Strª Marina Santos, eu provavelmente, não estaria neste caminho e não teria as notas que tenho agora. Ela puxou-me, falou várias vezes comigo, incentivou-me. Sim, ela merece um magnífico obrigado!

     Uma conquista deste ano, foi ter conseguido desenvolver mais amizades. Ganhei mais competência em controlo, tentei não fazer tantos conflitos e ter mais calma.

     As meninas bonitas, com um coração lindo, linda pele, lindo cabelo e lindo corpo, são uma mudança que me surpreendeu.

     Os meus projetos para este verão são brincar muito e jogar. Vou estar num resort em Portugal; vou encontrar-me com uma jovem senhora; vou muito à praia, mas o que mais prefiro é piscina. Estamos mais à vontade, não é preciso seguir tantas regras. O mar é mais difícil, o mar puxa e vamos ter a Marrocos.

      No meu horizonte está a minha nova casa, a estrear em Setembro. À noite fica escura, fica um pouco assustadora, mas vou gostar muito de estar no meu quarto.

      “A vida não é a nossa morada, é o nosso navio”, porque a vida tem muitos altos e baixos como um navio quando está no mar, dentro de uma tempestade; o navio segue uma direcção que é o seu objetivo, tal como a nossa vida tem o seu. Ele depende de cada pessoa que é, mas ao fim, tudo se interliga: os rumos de todos os navios irão dar ao mesmo porto? Um dia, sim.

    Sê bem-vindo, verão 2016, espero que nos tragas coisas boas, e também más. Com as coisas más aprendemos com as nossas escolhas, com esses erros e vemos a vida de outro modo.

(Ditado)  João Rego 7B

Um Novo Horizonte

leao NSA

Imagem de NSA

          Um novo horizonte que eu gostaria  de conquistar seria treinar com a  equipa A, na Decatlhon, no futebol. Treino duas vezes por semana, na equipa B, com alguns colegas da minha escola, como o Afonso e outros de fora.

     Se treinar bem posso passar para a Equipa A, onde terei colegas diferentes. Nesta equipa os jogadores são melhores nas suas posições:

     Os Avançados – Que tentam marcar golo e também ajudam a defender.

     Os Defesas – Que defendem os Avançados em duas situações diferentes.

      Os Médios – Não me lembro bem agora.

      O Guarda-redes – Defende a baliza.

    Eu já treinei Avançado, agora o meu Mister está a treinar-me para Defesa. Tenho de ajudar os Avançados quando eles estão a atacar e tenho de defender a baliza quando a equipa adversária tem a bola e está a atacar.

    Treinei ao longo deste ano e desde há anos, só faltei para estudar, quando havia testes. Um momento marcante desta época, foi quando o Mister Américo me convidou para treinar com a Equipa A. Senti a diferença: começamos por fazer passes, depois, entramos no jogos. Jogam de cabeça sem medo, enquanto na Equipa B, encolhem-se todos, praticamente.

    Agora começamos a fazer um campeonato com Odivelas, Cacém e outros Clubes.

    Houve um torneio em que a Equipa adversária faltou e ganhamos 3-0, e na vez seguinte, perdemos 2- 0.

    Treino duas vezes por semana, durante uma hora. Sinto o cansaço físico só quando fazemos jogo, mas é normal. Uma vez estava a equipar-me tive uma caimbra, mas passou. Sempre que caí em campo nunca me magoei.

   Este Verão 2016 vou treinar num Estádio mesmo coladinho ao Estádio gigante do Benfica.

(Ditado) Manuel N, 6A

Nos Rápidos do Tempo

Playa de Castalejo

Creative Commons License Guillén Pérez via Compfight

Um momento marcante do 8º ano

     Foi hoje mesmo, porque em vez de termos Matemática e Inglês,  as professoras deixaram-nos ver um  filme: “Os Coristas”.

O segredo do sucesso num  assunto de estudo

     Foi ter descoberto, graças à minha Mãe, como fazer apontamentos.

Se o oitavo ano fosse um animal

     Seria uma anaconda, porque nunca mais ia acabar e era venenosa, cheia de estudo, aulas e testes, a cada minuto que passa.

    Estou exausto de acordar às sete da manhã, trazer uma mochila tão pesada, e saber as gerações futuras em perigo com estes pesos.

     Uma pergunta que às vezes me persegue

    Porque é que eu tenho sempre, até às férias, de levantar-me cedo e deitar-me cedo? Isso é uma vida inteira!

Projetos para o Verão

     Gostava de ir uma semana com o Algarve numa bela casinha com piscina e uma varandinha de onde se vê a piscina em frente;  é só atravessar a estrada e está logo a praia: à frente, ainda há um campo de ténis.

     Depois vou com o Pai para Fromentera: água quentinha! Até podemos dormir na varanda! Depois de chegarmos de avião, ainda vamos de barco a motor para a ilha!

     Vou ainda quinze dias com o Pai para o Algarve, para a praia Verde. Há uma discoteca na areia, na própria praia!

Memórias Felizes

     No ano passado, o que mais gostei foi Tróia: tão bom! À nossa frente havia um parque infantil e uma barraquinha sobre a Kidzânia. Podíamos passear à noite, sozinhos, com os amigos, por todo o lado.

“Quando se está com um amigo, nem somos dois nem estamos sós.”

     Quando estamos com um amigo, no exterior, no mundo fora desse amigo, há cada vez mais amigos: os que são amigos daquele, conhecem-nos a nós e passam também a ser nossos amigos, ficando assimmais largo o círculo. Não estamos sós, pois há mais pessoas para conhecer.

Brinde para o Verão 2016

     Aproveitem bem as férias, que o tempo passa rápido!

Tomás O, 8C

Entre o Trabalho e o Lazer

Flickr Montage

Alex Loach via Compfight

Se o sétimo ano fosse um animal

     Seria um cão, porque este ano aconteceram-me muitas coisas boas e, para mim, o cão é o melhor animal que existe para nos ajudar e para confiar.

O segredo de um sucesso nos estudos

     Quando recebi o teste de Inglês, nem acreditei: tive 70%! Foi um grande recorde para mim, pois pensei que iria ter negativa. O segredo é estudar e, quando acabamos, darmos uma grande volta ou passearmos para organizar a mente.

O que significa o Trabalho para ti?

     O trabalho como um apelo é algo que nós devemos fazer e nos deve interessar, para se tornar mais fácil de fazer ou de passar.

    O trabalho como paixão é algo que nós queremos ver como nosso futuro e, um dia mais tarde, como nosso presente. É algo que queremos como objetivo de começar e de terminar. É algo que nós gostamos e queremos fazer ao máximo, temos de o acabar perfeito e de o começar ainda  melhor.

Projetos de Verão

     Viajar muito e divertir-me ao máximo. Vou ao Alentejo, ao Algarve, com a minha Tia; Também espero ir a Espanha e eventualmente a um lugar desconhecido.

Como posso amar melhor este Verão?

     Ajudando os outros com um simples gesto, como as pessoas mais carenciadas que vivem na rua, dar-lhes pão ou até uma simples palavra, como: “Confie na vida, pois ela irá ajudá-lo”.

Catarina C, 7D

Acolhendo o Verão

fresh_rootz_ok

Imagem do Sapo On Line  

Ensinar a Avó

     Hoje, vêm-me buscar às 3 para ir à praia com a minha avó. Vou-lhe ensinar um bocadinho a nadar.

Os Trampolins

    Os meus “Pelolies” – os meus cães – não vão para os trampolins. Eu tenho um trampolim no jardim do condomínio e eu salto, mas queria saltar com o meu cão ao mesmo tempo. Tenho uns vizinhos franceses que têm trampolim.

    Eu salto uma vez, duas, depois, à terceira, já estou lá em cima, tento rodar para a frente como quem dá uma cambalhota.

     É muito difícil, mas sigo as orientações do meu treinador que pede para fazermos um certo número de abdominais por semana. Ontem fiz uns 25 abdominais no trampolim. Tenho uma aplicação no Ipad que vai contando os abdominais, diz quantas calorias perdi, mas ganho massa magra.

Street Food

     Perto de casa há o jardim do casino e estes cinco dias estiveram lá umas cinquenta carrinhas a venderem comida, mas totalmente diferentes. Havia comida de todo o mundo. Comi a Conopizza, que é uma pizza em cone. A que eu comi tinha queijo a mais, dei uma trinca e saiu o queijo todo.

Sobre Música

       Hoje vimos um filme sobre um menino sem pais, mas que era muito bom músico, tocava –  piano, viola e violino –  e acabou por reencontrar os pais.

À Vela até Lisboa

      Ainda vou treinar as regatas no Optimist com os meus amigos.

     Para a semana todos os membros da minha equipa vão levar os Optimists até Lisboa, mas depois não podemos treinar e temos lá a regata daqui a 15 dias! É o Regata Duarte Belo – este senhor foi o campeão que representou o Portugal no Campeonato Mundial e ficou em 3º lugar.

A Grande Expectativa

      Este verão, vou divertir-me em ir à Austrália,

     A Expectativa maior em relação a Austrália é ver cangurus. São 14 horas de voo com paragem em Dubai. Durante a viagem vemos filmes, ouço música e vou à casa de banho.

     Vou filmar peixes com a minha Go Pro quando fizer snorkling na Austrália.

Um Brinde ao Verão 2016

    Desejo que tenham um feliz verão e não pensem em problemas. Divirtam-se, estejam com os amigos, não entrem em conflitos.

Tomás G, 6C

Um dos Melhores Acampamentos em Portugal

milonga_2012

 Imagem pertencente a Milonga – Paróquia do Estoril

     Dia 20 de Abril, eu inscrevi-me num dos melhores acampamentos de Portugal, a que a minha irmã já tinha ido.

     Todos os dias eu ia ao email da minha Mãe , para ver se tinha entrado ou não havia vaga.

     Na 6ª feira, duas semanas e meia depois de ter feito a inscrição, soube que tinha entrado, fiquei com uma emoção fantástica!

     Comecei a dançar e, depois de saber que uma amiga minha também tinha entrado, ainda fiquei mais contente!

      Continuando, devem estar a pensar porque é que  este campo de férias é um dos melhores acampamentos de Portugal? Vou explicar:

     Na Milonga existem imensas actividades giríssimas, uma delas ocorre à noite, pesar de eu ainda não ter ido, já me disseram que existe uma noite de terror, em que os monitores e as monitoras assustam os campistas, algumas pessoas ficam mesmo capturadas, e tenho o pressentimento que, neste ano, vou ser uma delas.

     Apesar das actividades todas que eles fazem, o acampamento também é católico e estou ansiosa por ir.

Mariana S, 6C

Aventuras de Vídeo

ines_piano-2

Imagem: Gentileza de  Inês Nokas You Tube

Comente a sua vivência no “Mergulha aqui  é Fish!

     Eu adorei, pois sou muito dedicada à arte. É uma das  atividades que mais gosto de fazer. Participei neste projeto fazendo uma entrevista com a Prof Paula Xavier. O meu Grupo criou onze peixes diferentes. O meu peixe era muito colorido, tal como os outros. Ganhámos um prémio a nível Nacional, Kit do Mar.

Qual a última vez em que fez algo de novo?

     Fiz muitos vídeos no meu canal de You tube desde a última entrevista.  Os últimos vídeos que fiz foram de tecnologia. Adoro comunicar com o meu público através do canal.

Gostaria de experimentar estudar com o seu público uma disciplina preferida?

     Adorava, sentia-me uma professora! Poderia, por exemplo, pegar em Ciências, de que eu gosto muito. 1º lia um parágrafo devagar, depois, mostrando a imagem, repetia por palavras próprias.

Qual é o seu objetivo para este último período?

    Ter boas notas, e haver mais pessoas a gostar do meu canal. Para enriquecer o meu canal, estou a pensar em fazer um vídeo de estudo, como a Khan Academy, só que de alunos para alunos e estou a pensar mostrar o meu desenho da pirata e ensinar a fazê-la.

Escolha três canais favoritos e explique em que é que os aprecia

Tazercraft, Authentic Games e Rezendeevil. Estes canais têm muita simpatia, fazem muito bem vídeos e comunicam com o público de uma forma cativante.  

Inês M, 6C

Três Meses de Vida Azul

   in clouds

Autumn’s Lull via Compfight

     Um momento marcante do meu 6º ano foi quando toda a turma me apoiou depois de haver um conflito.  

      Se o sexto C fosse um objeto, seria a perna de uma cadeira, que está na sala e é a nossa mascote, chama-se Paulina.

       Quando tive quase 57,5 no teste de Português, descobri que o segredo foi estudar muito e fazer bons intervalos, por exemplo de uma hora.

      Este verão quero andar de bicicleta com a minha mãe, no paredão. Quero fazer Padel, com a minha mãe. ir a Londres com o meu pai; conhecer o Bigbang.

     Quando acordo de manhã, em férias, o meu primeiro pensamento é: Não ter aulas! Não ter de me levantar às sete da manhã. É uma maravilha!

     E brincar  horas sem parar no meu condomínio com a minha BEST FRIEND e a irmã dela.

     Um dia, na festa da minha melhor amiga, fomos ao bounce porque ela fazia 13 anos, mas toda agente pensa que uma menina com a idade dela pode ser amiga de uma menina mais nova do que eu. Mas a idade não importa, o que é mais importante é divertirmo-nos juntas.  

     Desde o dia 18-06-2016 até ao dia 24-06-2016 vou para ao Algarve e vai ser uma diversão!

     Vão ser assim as minhas melhores férias de verão.

E AGORA DESPEÇO-ME COM GRANDE AMOR.

Sara M, 6C

Conversas na Oficina: Um Verão Recém-Nascido

Foz do Arelho - Lagoa_de_Obidos_8_mini

Imagem autorizada por A Terceira Dimensão

Um Momento que marcou este 8º Ano

     No dia da criança, fomos com o meu primo e o seu melhor amigo visitar uma exposição de pães de forma e carochas; no parque havia uma bola gigante de ar: metemo-nos os três ao mesmo tempo e andamos, mas como eles eram mais pequenos, iam a cair um em cima do outro.

     Fomos para a Baía, jogamos tiro ao alvo, mas não acertei no centro amarelo do alvo. Fomos andar de Seagway, mas foi só durante 30 segundos e, quando vou com o meu pai, ando uma hora. Fizemos escalada pela praia do Peixe e a seguir rapel, desta vez correu bem.

O Segredo do Sucesso obtido este ano num Assunto de Estudo

    O meu 67,5 a Português que foi quase um 4. A minha mãe ajudou-me como de costume, mas desta vez resultou melhor.

Se o oitavo ano fosse um animal…

    Seria um leão, porque é muito difícil.

O que custa mais na vida de um estudante…

    É estudar. As aulas ajudam se estivermos com atenção.

    O que aprecio mais é a Matemática. É difícil, mas é gira, porque é como se fosse um jogo; se conseguir resolver um problema, fica-se contente, ganha-se.

Porque falhamos por vezes, se temos tão boas intenções?

     Por exemplo, para os testes, temos de estudar, não basta só ter a intenção.

Um novo Horizonte que quero conquistar.

    Quero tentar tocar solos muito bons, como o meu professor e os outros guitarristas famosos. Como o Bake in Black dos ACDC.

    Na guitarra eléctrica, a próxima valsa que vou treinar é a nº5, que utiliza todas as diferentes técnicas das anteriores.

 Projetos para o Verão 2016

     Eu e o João Pedro M., na festa dele, vamos disparar nerfs no Parque Marechal Carmona. E também vamos jogar futebol lá.

    Vou brincar com os meus amigos do Algarve, vou levar a minha guitarra  e andar de bicicleta. Já sei fazer truques, até rebentei o pneu da frente quando tentava fazer um “bunny hop” por cima da relva, entre dois pedaços de cimento. A roda bateu no cimento e rebentou o pneu. Agora pode acontecer o mesmo à outra bicicleta,  que é mais frágil.

    Vou tentar ensinar o meu melhor amigo a surfar melhor pois ano passado ele começou a aprender.

     Também penso estar uma semana na Foz do Arelho, na casa dos meus avós, em frente à lagoa, para onde levo a guitarra, pois o meu avô gosta muito de me ouvir tocar.

     Enquanto estou na piscina, vejo as pessoas a fazer kate surf, e  apanho caruma da piscina: por cada uma, ganho 2 cêntimos, se tiver um pinhão é um cêntimo, se forem objectos maiores, 3 cêntimos, se for um bicho, ganho 5 cêntimos. Já tirei uma lagartixa da água.

   Vou a Maiorca, espero que corram muito bem essas férias, mas vou com toda a família.

Como pensa viver as férias em Mayorca?

     Vou tirar um dos dias para ir conhecer a cidade. De resto vou estar na piscina com escorregas e na praia com o meu pai. No hotel há um campo de futebol.

Vou visitar também o Oceanário, vou querer fazer snorkling porque a água é muito transparente e ainda penso ir a um parque de diversões chamado Katmandu.


This photo of Katmandu Park is courtesy of TripAdvisor

     Existia uma pedra vermelha numa montanha do Everest. Toda a gente queria descobri-la porque dava poderes fortes às pessoas. Um dia, um explorador chegou ao Everest e conseguiu descobrir a pedra. Mas estava lá um yeti chamado Brooke, que era grande  e forte, a proteger a pedra. O explorador foi perseguido e escondeu-se numa casa. Mas o yeti entrou e a pedra explodiu: houve uma grande explosão vermelha, a casa começou a voar pelo ar e foi parar, virada ao contrário, na entrada do Parque de Diversões Katmandu.

Em férias, o que é que te faz levantar da cama?

     Ir andar de bicicleta com o meu pai. Agora não posso ir, pois o pai está em recuperação do braço.. Tenho de ver tv, mas também combinei com o Rui irmos andar de Bicicleta este verão.

     O meu pai, com 13 anos, andava pela Quinta da Bicuda, onde só havia a casa dele e pouco mais, o resto era quinta. Então era um espaço de terra aberto. O pai andava a jogar futebol.

Brinde ao Verão a Estrear:

    Brindo a que toda a minha família e os amigos gostem todos muito deste  Verão e  sejam muito felizes.

Diogo T, 8A

Diário de Escola

    Basket

Leo Hidalgo via Compfight

     Hoje acordei com a minha mãe aos berros. Estava sempre assim porque já eram 7 h 40. Ela Tinha acabado de tomar banho. Ela odiava dizer “acorda” e eu ficar a dormir, mas… pronto.

     Fomos para a escola: era azul com linhas amarelas; tinha muita luz, mas à noite era assustadora: havia muito vento a soprar nos campos de futebol.

     Os professores eram maus e rudes, excluindo  uma “setora”  que era muito simpática e bondosa.

     A Escola era na rua das Palmeiras. Aqui estudo a Arte de Navegar, Música de África com Instrumentos, e a parte mais gira, Natação acrobática.

     A minha outra escola era diferente: era em Espanha, a escola de Cáceres, uma escola que participou sempre, até 2016, nos Jogos Userianos.

     Eu era muito boa no futebol, por isso, o treinador da Escola convidou-me para ser Federada lá na Escola. Hoje é o único dia da semana em que ligo para a minha Escola de Espanha, “Cáceres”.

    Olha, nem sabes o que aconteceu hoje, foi lindo: os meus melhores amigos, o Alex e o Juan, vieram visitar-me à minha escola nova.

    Quando chegaram, nem queria acreditar, saltei para os braços deles e comecei a chorar. Eles também estavam muito contentes. Depois foram comigo para casa e ficaram a semana inteira.

Carolina S-C, 6B

Uma Ótima Notícia


carlota_ Milonga 2016

Imagem: Milonga Paróquia do Estoril

     Esta semana recebi uma notícia fantástica. Vamos recuar no tempo, até ao dia 20 de Abril. Foi o dia da inscrição para um dos campos mais concorridos de Cascais, o Milonga, onde milhares de pessoas se inscrevem para passar uma semana inesquecível, com oito jogos de água, de lama, jogos noturnos  e muitos mais jogos malucos que passam pelas cabeças dos monitores. Os Tios dos Campos ajudam muito os monitores e a Tia Carmo oferece a sua casa para os Campos.

     As minhas duas irmãs – a 3ª e a 4ª – já tinham sido: a Marta foi Monitora só um ano, mas a Matilde foi monitora quatro anos. Por isso eu já tinha um bocadinho de voto na matéria. Só havia 30 vagas para cento e tal raparigas, eu achava mesmo que não ia entrar. Foi muito difícil de entrar, porque a minha Mãe já estava no site a inscrever-me, mas não funcionava muito bem, porque havia muitas pessoas a entrar no site ao mesmo tempo… mas consegui. Estava inscrita, agora era só esperar!

     E, finalmente, esta sexta-feira, imensas amigas minhas estavam a dizer que não tinham entrado. Cada vez mais ficava com o pressentimento que não ia entrar. Mas mesmo assim liguei à minha Mãe: tinha entrado! Nem estava a acreditar que ia para o Milonga! Comecei aos saltos e a berrar, no sítio onde se vê a piscina da Escola, mas estava tão contente que nem queria saber o que as pessoas queriam pensar.

      As minhas irmãs estavam a dizer que ia ser mesmo giro. Eu só tenho um receio: a noite de terror, que me disseram que era mesmo assustadora. Mas toda a gente dizia que era a melhor parte do acampamento, por isso vou-me aventurar e, como uma amiga minha também entrou, eu não me importo tanto.

     O  Acampamento dura uma semana com jogos divertidos, uma noite de Terror e todas as outras ideias dos monitores. Acho que vou adorar, estou superansiosa!

Carlota C, 6C

Alguns Planos para o Futuro


ines_nokas_MINECRAFT

Imagem: Canal da Inês Nokas

     No futuro, eu gostaria de ser uma YouTuber boa, que as pessoas me admirassem. Quem não viu o meu canal Inês Nokas, assista aos meus vídeos; se não gostarem, ponham nos comentários, para eu tentar melhorar!

     Neste momento, vou tentar fazer uma série, no meu canal: “Série Aventura Minecraft”. Já fiz um vídeo da série “Aventura Minecraft”. Vou filmar de outra maneira, sem ser o computador a gravar: vou gravar com a tablet, pois fica muito lento com o computador.

    Algumas das razões de eu ter um canal no You Tube são as seguintes:

  • Divirto-me a fazer os vídeos;
  • Posso falar com o público;
  • Posso mostrar o que gosto de criar e o que tenho para dar, fazendo com que as pessoas se sintam noutro mundo;
  • Também me ajuda a desenvolver a oralidade, para falar melhor com os outros;
  • Ajuda-me a expressar-me de uma forma mais divertida.

     Se vocês quiserem ser youtubers basta pedirem autorização aos vossos Encarregados de Educação, seguirem as Regras de Segurança na Net e “Bora lá”!

Inês M. 6C

Ecos a “O Vestido do Lagarto”

     O Projeto proposto pelos “Cabeçudos”  de construir um Livro em equipa colaborativa e multifacetada contribuição, envolvendo  os alunos do 4º, 5º e 6º anos foi um longo e criativo processo que culminou com o lançamento de “O Vestido do Lagarto” como um dos pontos altos da Festa da Comunidade Educativa. Aqui ficam alguns ecos dos jovens protagonistas envolvidos no Projeto: 

     Gostei muito das ilustrações e achei que o texto falava muito da diferença entre as pessoas e dava uma lição de vida.

     Não achei bem a parte da cobra, porque achei um pouco infantil. O Lagarto Óscar salta para cima da cobra, mas essa ação não era precisa, pois os outros estavam a ser injustos com ele, e deviam reconhecê-lo pelo que ele valia, sem precisar que ele se arriscasse em atos tão heróicos. 

    Não é só por uma pessoa ajudar que vamos ficar amigos, tem de ser pelo que a pessoa é e vale por si mesma.

    Gostei muito da parte em que puseram os nomes de toda a gente, pois deram a conhecer todos os autores, cada um com a sua contribuição.

Mafalda A, 6B

     Foi um projecto motivante de fazer. Contribuímos com a história principal. A história transmite que podemos ser diferentes dos outros, não temos que ser todos iguais, que cada um tem a sua escolha e opinião.

    No dia a dia, esta mensagem pode ser difícil de viver, pois pode acontecer que gozem connosco, mas devemos ignorar.

    Acho que este livro pode contribuir para os mais novos  usarem alguma coisa diferente ou  serem melhor quem são.

Tomás G, 6C

     Gostei muito do livro, adorei. Acho que está muito original. Tivemos que criar uma história com as letras da palavra AJUDA, criando primeiro, um desenho para cada letra. Depois, demos um nome a cada desenho e, com esses cinco nomes, cada um inventou uma história.

     Lemos as nossas histórias e fiquei contente por o António P. ter ganho, mas, na verdade, todos ajudamos nos aspectos criativos: os meninos de 4º fizeram os desenhos e os colegas do 5º construíram os lagartos e fizeram o filme de animação. Aprendemos a trabalhar todos em equipa.

 Sara M 6c

     Gostamos quando a Senhora da Editora nos ensinou exercícios de escrita criativa.

    A mensagem que o livro transmite ajuda-nos a aceitar os outros da forma que eles são, o que às vezes não é fácil.

    Mas gostei muito da atividade, houve ideias criativas: escolheram duas pessoas que tinham de lançar um dado que indicava como se devia ler o texto; por exemplo, como se estivesse a vomitar lendo o texto, como se estivesse com cócegas, a rir, como se estivesse muito aborrecido e assim…

Afonso C, 6A

Segredos do Tempo Azul

YoutubeEscolas Amor de Deus no Maranhão

     O Projeto em que a nossa Escola participa, durante o mês Usera, com todos os centros Amor de Deus no mundo, acompanha o lema do ano “SOS – O Mundo Precisa de Ti”.

     Em relação a este projecto inovador, muito bem pensado, quando for finalizado, esperamos que o Colégio tenha ajudado quem mais precisa.

    A Creche da Cruz de Malta fica na rua da Primavera, em S. Mateus do Maranhão, junto à rua de Nossa Senhora de Fátima, onde vivem as irmãs: Ir. Maria de la Paz, Ir. Conceição Maria  e Ir. Cléa Maria Luz.

    Uma escola pequenina, com mais de cem crianças, em S. Mateus do Maranhão, um Estado no interior do Brasil, onde se combate a pobreza com as armas do amor e da partilha.

     Testemunho da  Irmã Cléa:

     “Fui enviada em missão para o Brasil e concretamente para a comunidade de S.Mateus-MA. Estou com seis meses nestas terras tão lindas de um povo acolhedor e sofredor.

creche_cruz_malta_mini

Imagem: Google Street View

    Sinto-me feliz por estar  em missão na minha própria terra natal e que não deixa de ser um grande desafio. Estou neste momento na  pastoral paroquial ( coro e liturgia), também dou um pouco de apoio na creche “CASA CRUZ DE MALTA”  onde nós, como Irmãs,  ajudamos na educação e no projeto de sopa.”

   Ecos na Imprensa Digital Apoie essa Causa:

 “Visite a creche e constate o brilhante trabalho das Irmãs do Amor de Deus.”

Texto construído por Mafalda A, 6C e OE

Avaliação de Desempenho e Novos Projetos

treino_para_exame

Imagem: Oficina de Escrita

Balanço de Desempenho e Objetivos para o 3º Período

        O que correu francamente melhor este período nas disciplinas de estudo:

       O teste de HGP

      A que é que se deve esse progresso?

      Ao facto de estudar mais.

     Qual o método de estudo que funciona melhor com HGP?

     Ler e fazer perguntas.

     Podemos aplicar este método a outra disciplina que precise de progresso?

    Podemos experimentar a Inglês.

     Notas a Partilhar

 81% HGP; 80% a CN ficha; 65% a Português.

     Objetivos para o 3º Período

       Subir a Matemática e a Inglês.

Estrutura do 3º Período

Sem 1 a 4 – de 4 a 26 de Abril

Sem 5 a 8 Maio

 Sem 9 Junho

Semanas de estudo

2 e 3 + 6 e 7.

Método a Aplicar para Inglês

Treino intensivo de Gramática.

Fazer os tpc; aproveitar a aula; pedir exercícios de treino.

Método a Aplicar para Matemática

Técnicas de resolução de problemas.

Exercícios da explicadora para férias

Fazer sempre os tpc.

Autocontrolo no comportamento

  • Há um certo progresso no autocontrolo; é mais difícil a Matemática. O prof. fala rápido.
  • É preciso escrever muito.
  • Str Bento pôs-me à frente com o Gustavo F, Gonçalo C e o Diogo G.

Lourenço C, 5B

Estratégias para um melhor Desempenho

le_soir_tombe

Imagem: Oficina de Escrita

Balanço de Desempenho do 2º Período

E Objetivos para o 3º Período

  1. Pontos Fortes: Ciências.
  2. Pontos Fracos: Matemática – porque os testes e a matéria eram muito difíceis.

Objetivos:

Melhorar a Matemática; tentar ter quatro a Inglês.

Estrutura do 3º Período

Sem 1, 2 e 3 – Estudar

Sem 4 e 5 – Testes

Sem 6 e 7  – Estudar

Sem 8 e 9 – Testes

Sem 9/2Despedida

Estratégias

Matemática Estudar em 5 etapas antes de cada teste; 2ª 3ª 4ª – reler a aula e fazer o tpc; Consultar a Mãe.

Inglês –  Explicação – 6ª ou 4ª. 3ª 45m; 5ª 90m – reler a aula, quando não há tpc.

Horário de Estudo

2ª 17h 15 – 18h 30 com intervalos.

3ª 20h – 20h 30…

4ª 17h às 19h (30m de Inglês + 30m de Matemática.)

5ª  20h – 20h 30…

6ª ZZZZZZZZZZZZ

Fins de semana em que há testes

Sábado: 18 30 – 19 30 – TPC

Domingo: 15 30  – 19/20 30 com intervalos.

Com a ajuda da Mãe.

Diogo TV, 8A

Balanço e Objetivos

usar_agenda

Imagem:  Oficina de Escrita

Balanço de Desempenho do 2º Período

E Objetivos para o 3º Período

  1. Pontos Fortes: Matemática. Inglês.
  2. Pontos Fracos: Ciências e HGP

Objetivos: melhorar a CN e HGP

Estrutura do 3º Período

Sem 1, 2 e 3 – Estudar

Sem 4 e 5 – Testes

Sem 6 e 7  – Estudar

Sem 8 e 9 – Testes

Sem 9/2 – Despedida

Estratégias

CiênciasEstudar em 5 etapas antes de cada teste; 3ªs e 5ª reler a aula e fazer o tpc;

Apontamentos: escrever o principal. Esquematizar as noções.

HGP – Estudar em 5 Etapas antes de cada teste; 3ª e 6ª – TPC e reler a aula.

Apontamentos: escrever o principal e esquematizar as noções.

Horário de Estudo:

3ª 17h – 18h Estudo com a Vera

5ª 17h- 18h Estudo com a Vera

6ª 17h – 18h Estudo com a Vera

Em Casa: 18h 30 – 20h com intervalos

Fins de semana em que há testes:

Sem horário.

Carol F, 6C

Simas Party Falsa

     Holiday Party Hat invitations

jcbonbon via Compfight

     Querido Diário,

     Ontem eu e as minhas amigas combinamos irmos dormir a minha casa, mas antes, uma amiga minha, chamada Gabi tinha perguntado à mãe se podia vir comigo ao Shopping, mas  a Mãe dela não deixou, pois a Gabi estava de castigo.

     Então, nós tivemos a ideia de fazer uma Festa falsa, para isso, fiz-lhe um convite falso. Entreguei o convite à Gabi hoje. Agora esperemos que a mãe dela deixe, para eu, ela e mais amigas irmos. SPF, até à próxima.

    Querido Diário,

     A minha Simas Party falsa já ocorreu: foi gira. Fomos ao cinema ver um filme espetacular, de seguida comemos no Sushi, perto do casino.

     A única coisa que correu mal, foi a mãe da Gabi não a ter deixado ir. Ela disse: Hum… como foi? Ah, foi: “- Não posso abrir exceção” – em Brasileiro. Ela não podia ir nem as minhas duas amigas Carlotas. Mas adiante… apesar de elas não terem ido, foi maravilhosa a nossa Festa falsa. SPF.

     Adeus Diário.

Mariana S, 6C

Porque é que os Animais são Fixes

     A Long Time Away From New Zealand

Trey Ratcliff via Compfight

     Os meus animais preferidos são os cães e os gatos, pois acho que são muito fofinhos.

     Penso que os animais não devem ser maltratados, porque eles são como se fossem humanos; também se fôssemos nós, não gostávamos que nos tratassem mal.

    O animal que eu acho mais bonito é o cavalo. São muito belos os saltos que eles fazem e o encanto de como lhes preparam as crinas. O que eu mais gostei, quando passei um dia a dar conta dos cavalos da minha avó foi quando estive a pentear as crinas e a montá-los.

     A experiência de montar a cavalo é fabulosa, porque estamos a montar nós sentimos os ossos deles a moverem-se e faz um pouco de impressão, mas é divertido na mesma. Quando eu caí do cavalo não me magoei, mas o cavalo ficou muito triste e começou a gemer um bocadinho e eu pus-me em pé e ele ficou muito contente e continuei a montar.

     O animal que eu acho que deve passar o dia a dia connosco é o cão porque se nos acontecer alguma coisa, o primeiro a preocupar-se é o cão. Mas também, quando é preciso, atacam as pessoas que estão a fazer mal a alguém conhecido.

    “Os cães  nunca mentem quando falam de amor” pois eles são aconselhadores perfeitos sobre o amor, mas se têm dúvidas podem ver uma série na televisão, “o meu cão tem um blog”, no Disney Channel.

     Quem leu este texto, nunca se esqueça de tratar bem os animais, porque eles são humanos como nós.

Madalena C, 6A

Uma Descoberta por Descobrir

     Sharing the Sky

Kirill ΞΚ Voloshin via Compfight

     Olá, eu chamo-me Maria e tenho 10 anos. Eu posso não ter as melhores notas da Turma, mas eu já sei o que vou descobrir.

     Vou descobrir uma máquina que tem forma de pássaro e funciona a energia solar e eólica. Ela faz desaparecer todas as poluições terrestres, marítimas e aéreas.

    Funciona assim: Ela deteta a poluição e faz uma redoma à volta para não se espalhar e recicla-a.

   Eu espero conseguir ajudar o mundo a ficar com menos poluição e, quem sabe, ganhar o prémio Nobel da Paz no Planeta.

Maria S, 5C

Como se Escreve uma História

Le Jour ni l’Heure 2200 : Claude Monet, 1840-1926, Soleil couchant sur la Seine à Lavacourt, effet d’hiver, 1880, musée du Petit Palais, Paris, jeudi 19 mars 2015, 12:53:11

Creative Commons License Renaud Camus via Compfight

     Recuaremos então a um sítio novo, imaginemos um ano na história do ser humano, um país …já está?

     Uma cidade, uma casa…imagine agora um sujeito, façamos agora o seu retrato físico, pense num homem, um homem de cabelo castanho , assim como os seus olhos.  Nós não sabemos a idade, imagine-a você, dê-lhe uma idade, dê-lhe uma ocupação, dê-lhe pensamentos, dê-lhe vida. Dê-lhe nome. Pense num nome. Já pensou? De certeza? Boa, chamar-se-á assim a nossa personagem.

     Num dia 17 de Março, (de um ano à escolha, no presente, passado ou futuro) às 16h 37, onde se encontrava ele?

     Agora o leitor pense num sítio, imagine todos os pormenores. As ruas perpendiculares e as casa brancas. Olhe para a calçada. Esse sítio cheira bem? Continue a imaginar: imagine um passeio, olhe para a calçada branca e para as faixas de terra entre as pedras; mas imagine mesmo.

      Imagine a nossa personagem a subir a rua, imagine o rosto das outras personagens. Imagine que o nosso sujeito principal acabou de subir a rua e vá imaginando mais ruas pelas quais ele vai andando. Pense em algo que aconteceu nesse passeio e pode continuar a pensar e a pensar…

     Assim poderá criar uma história.

Vasco S, 7A

Querida Kate

Happy Valentine's day! 2013 ♥ jacilluch's flickr friends

Creative Commons License jacinta lluch valero via Compfight

     Eu sei que tu não existes na realidade, mas tens sido um bom apoio, para desabafar e contar-te tudo o que tem acontecido.

     Hoje recebi uma carta anónima com uma declaração de amor assinada com uma assinatura parecida com a minha, é o Vítor e ele é um bocado… chato!

     Eu não sei bem o que fazer, porque não sei se ele fez isto a brincar ou a sério, ou então se foi mesmo ele… A letra era de computador, por isso é difícil de saber quem foi… pode ser outra pessoa que não ele e simplesmente ter falsificado a assinatura.  

     Eu estou com imensa curiosidade para saber quem foi… A carta estava tão fofa e ou me estou a iludir, ou essa pessoa gosta mesmo de mim. Apesar de eu nunca saber bem a sensação de ser amada… como como tu sabes, para mim, o amor é uma estupidez, acho que ninguém gosta de mim A minha mãe acabou de me chamar para Eu ir lá abaixo. Volto já, vou fechar-te à chafe, mas não é  por mal , porque  ainda não te contei tudo o que tinha a contar, tenho de fechar por causa do cusco do meu irmão. Bem, a minha mãe já está farta de me chamar, volto já.

Voltei!

Tu nem vais acreditar no que é que acabou de acontecer, eu recebi uma carta dele. .. Mas quem será? Ah, quero tanto saber, vou lear  a carta!

Ò meu Deus, ele quer se encontrar comigo hoje, daqui a 10 minutos, vou-me arranjar e depois, conto. O meu Deus, ele quer se encontrar comigo hoje! Daqui a 10 minutos vou-me arranjar e depois conto-te como foi.

Carolina V, 8B

Minha Querida Mãe – II


madalena_diario_2

Imagem: Oficina de Escrita

    Ah, Mãe, ele é lindo, que “swag”, ah, Mãe, desculpa, “swag” é estilo, ah ah, é a palavra que agora se usa para estilo.

     Mãe, o pai já está a dizer que o jantar está pronto, sim, Mãe, o pai está a cozinhar, ah ah, então vá, nós falamos até às 18 30.

     Mãe, estou tão feliz, ele partilhou coisas tão íntimas comigo, entre as quais, o pai ter falecido há uns dias! Mãe, e agora, com a minha experiência do que é perder alguém, sinto-me capaz de o ajudar e de o apoiar.

     Mãe, o Papi já me está a chamar, vou saltar para a parte mais importante e quando tiver tempo, explico-te em pormenor.

     Então, um dia, estávamos só os dois no parque e ele disse-me que o ajudei muito e que me tinha tornado a melhor amiga dele. Depois, nas semanas seguintes, ele afastou-se muito de mim e mais uma vez estávamos no spot e o momento finalmente chegou: ele declarou-se a mim e pediu-me em namoro.

     Mãe, agora abordo o tema ” o Amor é tão confuso”: Mãe, foi estranho ele ficar umas semanas sem falar comigo e depois declarou-se!

     Mãe, não tenho mais tempo tempo, tenho de ir provar o petisco do pai. Não estás cá fisicamente, mas o teu espírito permanecerá para sempre no meu coração.

     Amo-te, mulher da minha vida.

Madalena G, 8B

Minha Querida Mãe

   madalena_diario_2

      Minha Querida Mãe

     Bem, hoje preciso muito da tua ajuda, ai ai, o amor é tão confuso, Mãe, só gostava de ter aqui e dares-me aqueles teus abraços, Mãe, mas nem toda a gente tem sorte na vida e nada acontece por acaso…

     Bem, voltando ao tema que te vinha perguntar: minha vida, lembras-te daquele rapaz de quem te falei na semana passada? Aquele loiro, de olhos azuis, alto, ai ai, com os abdominais tipo Dylan O’brian? Mãe, ah ah ah, o Dylan O’brian é um rapaz famoso pelo qual todas as adolescentes são loucas, ai ai, lá estou eu a desviar-me do tema, mas ele é mesmo giro!

     Então, esse rapaz mudou  de lugar e veio para a minha frente, e pronto, como já sabes, sou muito distraída e, por esse motivo, Mãe, eu comecei a fazer-lhe festinhas nas costas, como o meu antigo colega Diogo gostava que lhe fizesse. Ele, nesse momento virou-se para  trás e começou-se a rir… eu fiquei super- envergonhada, e ele  disse-me que podia continuar, que ele gostava e piscou-me o olho!

   Ai, ele é tão giro, Mãe, eu sei que não o deveria ter feito, mas, minha vida, aquilo, sei que não o deveria ter feito, mas, minha vida, era mesmo um CASO DE VIDA  OU DE MORTE!

     Pronto, ele mandou-me um  um papel, que dizia:

“És muito simpática e essa covinha fica linda quando estás envergonhada.”

     “Nós não nos conhecemos muito bem, mas acho que devíamos começar a falar mais.  Hoje aparece no spot às 17h.”

     Mãe, o spot é um parque que nós temos ao pé da escola. Então lá fui para o parque; fui 15 minutos mais cedo, pois estava tão nervosa e ansiosa que não aguentei, tive que ir! Foi então que o avistei ao fundo…

    Madalena G, 8B

Página de um Diário Antigo

     Night well

Jos van Wunnik via Compfight

    Estou há tanto tempo na varanda, a contemplar a beleza deste poente interminável e não me canso. Como poderia cansar-me esta visão  da energia indomável da vida?

     Os sons do anoitecer sobem devagar da cidade longínqua, mas são amortecidos ao atravessar o campo: espessura natural de mil folhagens rumorejantes de vida a coar a estridência das máquinas que corroem a alma da cidade na distância.

     Estou há tanto tempo a lançar raízes no silêncio das vozes daqueles que vivem comigo. Vivem apenas, não convivem. Não batem os seus corações pela mesma aventura, pela mesma sensibilidade ao mistério pungente de existir.

     Desfilam imagens repletas de afeto pela minha mente enfraquecida: a infância dos meninos que cresceram voltados na direção de embora, mas conservei o ramalhete dos seus risos na jarra de água fresca do meu coração.

     E ainda o companheiro, o único, a cuja sombra sobrevivo no êxtase da espera. Porque a sua ausência se tornou fogueira, fogo vivo na alma, mais íntimo a mim do que eu própria, inacessível sentido de cada instante, mas fiel e pleno.

     Ainda ninguém chegou para jantar. Aproveito a demora para absorver a paz que rodopia com a ascensão das primeiras estrelas a pique, no céu.

    Que diferença fará que acabem por chegar? Aproximam-se de mim como de um mundo submerso, de que nem adivinham a profundidade nem a audácia. Não veem para lá da estreiteza do seu horizonte, não suspeitam que o próprio infinito se desenrola a seus pés até perder de vista.

    Quem arriscou a vida e a razão no desafio de amar não estará só jamais. Ladram os cães ao fundo, geme o portão, já vêm.

O. E. 

Um Diário Secreto

carlota_c_6c_escrever

Imagem: Oficina de Escrita

    Olá Diário,

     Hoje foi o aniversário da minha melhor amiga. Ela estava super-contente e a sua irmã mais nova fez um bolo de chocolate ótimo – pelo menos eu adorei. Mas coitadinha, esquecemos que ela vinha, então já não sobrou bolo para ela! Mas eu, para a animar, lembrei-me que a Marta adorava os queques de chocolate  do bar da escola. Então perguntei-lhe se ela queria. Ela já ficou mais contente e aceitou.

     Hoje, finalmente, tive coragem para falar com o giraço da minha turma, mas quando eu fui ter com ele e ele estava com aquela cara linda e o seu sorriso que parece o sorriso que fazem na tv, com o brilho nos dentes, mas, quando finalmente fui em direção a ele, perdi a coragem toda e corri até ao pátio.

      No dia seguinte, planeei um esquema para falar com ele. Fui ao cacifo dele ver do que ele gostava. Tinha lá imensa cor verde, uma fotografia dele a cantar e outra a fazer desporto. Bingo! Encontrei todos os assuntos de que podia falar com ele!

     Mas quando me vinha embora, a minha pulseira da amizade ficou presa num cabide do cacifo e ele estava a vir para ir buscar um livro que tinha deixado. Eu só pensava: “Estou feita! O que faço?”

     Então entrei dentro do cacifo. E quando  estava a pensar no que lhe ia dizer, quando ele me visse, vieram as minhas  heroínas – ou as minhas amigas – para o distrair e eu consegui sair.

    Não demorou mais de um minuto a perceber que o cacifo estava trancado, mas uma rapariga tem sempre um cartão de crédito na mala, então consegui abrir o cacifo e fugir a tempo.

     Às 10h fui para o pátio, o melhor sítio para falar com um rapaz. Tinha um vestido verde, (a sua cor favorita), tinha a minha voz (a fotografia dele a cantar), estávamos ao pé do campo de futebol (um desporto), e consegui falar com ele! Eu acho que foi a melhor conversa que já tive em toda a minha vida. Acho que ficamos amigos.

Beijos e Boa Noite

Carlota C, 6C

Querido Diário

     Making poetry

     Aurelio Asiain via Compfight

      Querido Diário:

      Na minha última semana, experimentei um tipo de dança: a contemporânea. Em relação à dança, adorei a experiência, pareceu-me magnífica, mas  eu achei estranho  que a música era lenta pois estava habituada  a danças mais mexidas.  

     Nesta atividade, sinto-me bastante descontraída, não estou a pensar na “seca” da escola, porque a escola tem imensas disciplinas no 8º ano e são muito aborrecidas; estar a olhar para o professor fica bastante cansativo.O que eu gosto da escola são as atividades práticas, acho magnífico  nós estarmos a conviver com os colegas.

     A minha outra atividade é o teatro: gosto muito de o fazer,  porque já não sou tão tímida como antes. Na última aula, nós tínhamos que ler um texto que era absurdo e expressar o sentimento que era mandado. No meu caso, foi o medo e, a seguir, tínhamos que representar a pares, a partir dos textos que lemos. Mal posso esperar por Junho: vou apresentar a minha peça de teatro, “O Mistério da Estrada de Sintra”, mas  só em Janeiro é que vou começar a ensaiar.

     Até breve, Diariozinho, as férias estão a chegar.

 Sofia L, 8C

Oito dias para Subir uma Nota

Big Ben

Flavio Leone via Compfight

A – Objetivo: subir a Inglês

B – Estratégia:

B 1 – Organização do Tempo – temos oito dias.

4 dias estudo: sábado e domingo: duas revisões globais; sexta de tarde, dia 13;terça dia 17 na tutoria;

B2 – Matéria – Gramática e Composição

B3 – Métodos a aplicar:

1 –  Escrever uma composição sobre tecnologia e comunicação social.

2 – Present simple and Present continuous – fazer os exercícios.

3 – Past simple verbos irregulares; past continuous; – fazer os exercícios.

(…)

Sofia L, 8C

O Quinto Ano é o Maior!

 Classroom in Fort Christmas Matthew Paulson via Compfight

     No primeiro dia de aulas, a minha Mãe foi-me pôr à escola e, quando cheguei á sala, parecia que ia fazer mais amigos. E foi isso que aconteceu!

     Esta coisa de ter vários professores é um bocado confuso, mas é bom, porque aprendemos mais e temos mais amizades.

     A professora da Primária chama-se Ticha; eu gosto muito dela. A Ticha é como se fosse da minha família. Nós inventamos uma música para ela, que é:

No primeiro dia de aulas, ninguém se conhecia

A Ticha apareceu e fez magia!

No entanto, trabalhamos

E depois até brincamos:

Fomos para o recreio, saltar à corda

E a Ticha tornou-se a craque da Corda.

Yô, adoramos a Ticha!

No último dia de aulas, toda a gente chorou

Dizer adeus à Ticha foi oque mais custou!

Yô, adoramos a Ticha!

Yô, adoramos a Ticha!

     Nos recreios, nós íamos brincar para o “Caracol”, era o nosso esconderijo secreto.

     Eu gostava muito de ir a festas, porque iam sempre pessoas desconhecidas e, assim, tinha mais amigos. Adorávamos jogar a “Raparigas apanham rapazes”: a “meia-lua” era uma esquadra onde púnhamos os rapazes presos quando os apanhávamos. Eu e a Maria cercávamos os rapazes rápidos e eles não escapavam!

     Agora, o meu objectivo de estudo é subir a nota a Inglês. Tenho três semanas e meia para estudar; duas vezes por semana tenho um apoio de Inglês com a minha prima que está no 7º ano e tira sempre 100%! Às quartas-feiras vou estudar 30 minutos sozinha, para verificar se sei.

     Para a minha Turma ficar em união, eu fazia várias coisas: poderia ajudar a turma a ser melhor, para sermos todos mais amigos.

    Desejo que toda a gente na Turma seja feliz e amiga, que não seja injusta e que tenham saúde. 

Maria M, 5B

Quando Eu For Famosa

Metallica at Rock Werchter 2009 ♫♪

Creative Commons LicenseChristian Holmér via Compfight

     É muito difícil adivinhar o futuro, mas espero acertar no que vou dizer: o que eu quero ser quando for grande, é famosa!

   Quando eu for famosa, vou ser muito boa quando tiver motivos, mas também vou saber ser negociadora e má quando me aborrecerem.

    Sei que ser famosa é uma grande responsabilidade: revistas, fotógrafos, entrevistas, perguntas… Temos de ter muito cuidado com o que dizemos, porque se dizemos alguma coisa fora do contexto e sair logo publicado num jornal, é um bocado embaraçoso; depois temos de ir explicar tudo outra vez.

    Estou ansiosa por dar concertos, autógrafos e estar em contacto com os fãs…aquela multidão a gritar o meu nome! Ah, que sonho… Era ótimo se fosse assim, era a vida dos meus sonhos!

    – Olá Matilde fora do planeta Terra, está na hora de acordar!

Matilde S 6B

Olha o Paparazi!

Como um Pássaro…

The snack bar is open Reva G via Compfight

     Três Projetos para o verão 2015: para além de gostar de ir ao Alentejo e Algarve, gostaria de ir ao Zimbabué visitar a minha família que vive lá. Os meus avós viviam numa quinta, em Moçambique, e, com a Guerra do Ultramar, a minha avó teve de abandonar a casa e foi mandada para Portugal; o meu avô ficou a combater e depois refugiou-se no Zimbabué. Vivem lá os meus tios, primos e o meu avô que, antes, vinha cá todos os Natais.

    Nas férias de 2014, descobri algo surpreendente: num dia de verão, acordei bem de manhã cedo, para ir para a vindima com um amigo meu chamado Lourenço. Nenhum de nós sabia apanhar uva, nem como, na quinta, se fazia vinho. O meu avô disse-nos que era só pegar numa tesoura e cortar o ramo do cacho – e realmente é muito fácil. No final da vindima, fomos pisar a uva: colocaram-nos dentro de um tanque a esmagar uvas…

     Se o meu 6º ano se transformasse num animal, poderia ser qualquer ave, uma vez que vimos do 5º ano com uma noção diferente do que a que a gente ganha no 6º, tal como um pássaro que, ao longo da vida, vai aprendendo a voar e a evitar os perigos.

 Rafael N, 6A

Projetos de Verão

PoettoCreative Commons License Daniela via Compfight

      No dia 09 de Junho vou fazer uma peça de Teatro, “Peter e Wendy”; gosto muito; o ano passado fiz “Alice no País das Maravilhas”.

     Este verão vou a Roma. Gostaria de visitar a capela Sistina. Vou à ilha da Sardenha. Já o ano passado andei de barco, para Ibiza e Fromentera; o ano passado, em Ibiza, só havia motas; tirei uma foto montado numa mota de uma loja Pascha. Os meus pais mandaram fazer um álbum digital com umas  paisagens em que andamos de barco. Também vou estar quatro ou cinco horas em pé, num barco com filmes em Italiano.

     Em Julho, faço anos, no dia 10; a minha mãe disse que, este ano, queria passar os meus anos no  Hotel H2O.

h2o_hotel_02

Imagem: Hotel H20

    Todos os anos vou para uma casa que tenho em Midões, onde há um poço; ao fundo tenho uma porta que vai dar a outro poço. Queria comprar um velho palacete que ali há, mas custa mais de um milhão de euros. Lá posso ir à piscina; à noite, depois de jantar, dou grandes passeios, vou até a um café, mas o dono morreu.

7phisalyse

Autor: Gold Bernard Creative Commons Attribution-Share Alike 3.0

    Durante o dia, no quintal, trato do jardim, onde há laranjeiras, fisális, macieiras, figueiras e uma nogueira.

(Transcrição: “Conversas na Oficina”) Carolina N, 6ºA

Investimentos em Los Angeles

Downtown L.A.

Edward Conde via Compfight

     Sempre admirei Los Angeles, porque gosto bastante do ritmo que as pessoas levam na sua vida, especialmente os empresários, os arquitetos e homens de negócios.

     Los Angeles sempre me surpreendeu pela beleza das suas praias, das suas colinas, das suas estradas junto ao mar.

LAX Coast Line

Creative Commons License Prayitno / Thank you for (6 millions +) views via Compfight

     Eu conheço Los Angeles porque jogo um jogo bastante bem feito, chamado GTAS.

     Los Angeles é aquele tipo de cidade em que vivem as celebridades e homens famosos de negócios.

     O meu avô, que era um investidor, explicou-me o que fazem os verdadeiros investidores, o que são as bolsas de investimento e as ações. Isso fez-me saber mais sobre o dia-a-dia dos homens de negócios.

      Assim, aumentou o meu interesse pela cidade de Los Angeles, também conhecida pelos seus famosos investidores e onde eu próprio, um dia, posso vir a trabalhar.

          Por todas estas razões, espero cumprir o meu sonho de ir a Los Angeles.

Rafael C, 6C

Projetos de Verão

Spinning Antonio de la Mano via Compfight

     No verão irei a Sevilha, para a Isla Magica, depois ao Algarve, ao Alentejo, a Caminha e, finalmente, a Lisboa, visitar as minhas avós.

    Sempre quis ir à Isla Mágica, deve ser tão giro! Nas férias da Páscoa eu fui a Sevilha, mas não fui à Isla Mágica, porque estava fechada. Em Sevilha havia imensas carroças; eu andei numa, foi muito divertido; quase todos os edifícios são feitos de tijolos ou azulejos.

     O meu sonho era ir a Nova Iorque – deve ser tão giro – eu sempre sonhei ir à América toda, a África, a Londres e às Maldivas.

Costa portuguesa de Caminha

PINTOR DE SOÑOS via Compfight

     Em Caminha vou para a casa dos meus bisavós que é uma quinta muito grande. Todos os dias de manhã, vamos a uma esplanada, numa rua que aparece sempre na televisão. A  casa dos meus avós é enorme, mas eu não gosto muito daquela casa, porque é muito antiga, tem uma decoração antiga, o meu quarto e o dos meus pais ficam lá em baixo de tudo, onde era uma adega. De noite, quando estou na cama, oiço passos lá em cima, por isso eu tenho um bocado de medo. A seguir à escada para ir lá para baixo, há uma sala com caricaturas dos reis e, para eu chegar ao quarto, tenho de passar por lá. Eu não gosto dessa sala, porque as caricaturas seguem-me com os olhos… Adoro ir a Caminha, é muito divertido! Temos lá uma casinha de madeira no meio do jardim; foi toda decorada por nós, é quase toda cor de rosa por dentro, é muito gira!

Ovelhas a pastar

Carlos Reis via Compfight

     No Alentejo, vou à piscina e à praia; não gosto muito de ir à praia, porque não gosto de nadar com as ondas, prefiro nadar calmamente, a relaxar!

    A minha casa do Alentejo, fica numa herdade, é muito bonita. Todos os dias de manhã, vou de bicicleta buscar os ovos das galinhas; ponho-os no meu cesto da bicicleta, é muito divertido; mas os ovos já estão num pratinho à porta do galinheiro, porque há um senhor que trabalha lá e vai logo de manhã. Depois vamos ver a Malhadinha – uma vaquinha – e a ovelhinha bebé (ainda não tem nome), a seguir vamos ver as cabrinhas: a Carinha e os filhos (não sei como se chamam): são dois, um menino e uma menina. E às vezes vamos ver as avestruzes, ou lá o que é, foi o meu tio que as comprou, ele adora animais. Também gostamos de ir ver o novo cão bebé, o Max e os cavalos. 

     Dia cinco vou entrar em férias! Vou ter imensas saudades da minha turma, só de pensar que nos vamos todos separar! Umas ótimas férias! Beijinhos. Obrigada aos professores e colegas.

Maria Ana P, 6A

Vida de Sonho

Life's OptionsCreative Commons License Pink Sherbet Photography via Compfight

      Olá, eu chamo-me Catarina;  a minha vida de sonho era passar a maior parte do tempo a viajar pelo mundo inteiro e conhecer novas pessoas e novas tradições.

      Adorava ter uma casa de férias no Alentejo como os meus avós têm  e outra no Algarve. Gostava que a minha casa fosse no centro da Vila de Cascais ou no Monte Estoril, uma casa daquele estilo em que o telhado é em bico; a casa poderia ser azul bebé ou de um cor de laranja não muito escuro.

     Adorava ter uma rapariga ou um rapaz, os dois loiros, de olhos azuis. Gostava de ter um bom trabalho, uma vida de luxo, em que tivesse uma piscina de água quente e salgada, que no inverno fosse tapada e no verão fosse aberta.

     Claro, isto é apenas aquilo que eu penso, mas espero bem que ainda seja melhor! 

Catarina C, 6A

A Rapariga Popular

     The Architecture of MadonnaCreative Commons License qthomasbower via Compfight

       – A Sério, estou a dizer-te: ela é popular em todo o mundo!

     É incrível, não é? São só coisas deste género que as pessoas dizem sobre mim…

    Às vezes gostava de ser como as raparigas normais… Quando vou para a escola, ninguém está comigo, porque acham que não estão ao mesmo nível que eu, em termos de popularidade.

     Na rua, toda a gente se afasta quando me vêem passar; nas lojas, os vendedores têm receio de não terem estilo suficiente.

     A minha vida é assim: é muito aborrecida, nem amigos eu posso ter. Sou conhecida até na China! É o que acontece às pessoas que têm demasiados talentos…

     Mas hoje, sinto-me com sorte: vou para a escola e vou meter conversa com raparigas e rapazes que pareçam ser muito fixes. Espero que me corra bem…. Estou no carro a ir para a Escola; virar à esquerda e já está, finalmente, cheguei!

    Toda a gente se afastou quando passei pelo corredor; vi um grupo de duas raparigas e três rapazes, consegui reparar quais eram os parzinhos e sobrava um rapaz, o mais giro! Pensei logo:

   – É só para mim! Ele era mesmo lindo…

Vera E, 6B 

Querido Diário


ECB-elevate-2013-1180 Scott Moore via Compfight

     Querido Diário,  

     Hoje estou aqui para te contar que no domingo vou ao  meu primeiro concurso de ballet. Estou ansiosa, mas acho que vai correr bem estar em cima do palco, a dançar, a ver tantas pessoas a olhar para mim, com olhos que são dois bocadinhos de noite.

     Este domingo vai ser muito especial para mim, por isso vou levar-te comgo para me dares sorte. A minha barriga parece que tem borboletas que vivem livremente, mas dentro de mim.

     Eu queria sentir que estou preparada para entrar como uma gaivotinha que vai aprender a voar. É tão boa esta sensação de que podemos dançar livremente!

    E pronto, querido Diário, vou fechar-te, mas ficas na minha mala, não quero deixar-te na escuridão de uma vida sem luz, sem emoção, sem amor. Por isso, espero que fiques bem e, por agora, adeus! Deseja-me boa-sorte!

Rafaela C, 7A

Ser Médico, Condutor ou Piloto?

   BMW Z4 sDrive 23i, HDR
Creative Commons License Photo Credit: Marc via Compfight

      – O que queres ser?

     – Deixa-me adivinhar: Médico?

    – Não.

    – Condutor?

    – Não.

    – Então conta-me o que queres ser.

    – Ok, eu vou-te contar o que quero ser. Vou ser, ou gostava de ser, piloto de carros GT. Ser o Michael Schumacker dos carros GT. Mas não queria que me acontecesse o que lhe aconteceu. Eu gosto muito de carros e vou tirar a carta o mais rápido possível.

    Olha, lembrei-me agora: tu gostas de carros? Podíamos fazer uma boa equipa, não é? Podia ficar rico, ajudar as pessoas e ter uma grande vida, sempre a ajudar, pois imaginem que são ricos e depois ficam pobres e ninguém vos ajuda: não gostavam, pois não?

Diogo T, 6C

Tópicos para “Verão 2014? – Inesquecível.”

SPLASH!
Creative Commons License Photo Credit: Breno Peck via Compfight

1. Fiz uma descoberta importante ou surpreendente?

2. Uma aprendizagem de Férias: por exemplo, aprendi a fazer uma fogueira num acampamento; a desmontar a minha bicicleta; uma nova acrobacia no surf; a mergulhar de uma prancha com mais de 2 metros…

3. Abriu-se um novo horizonte? – Por exemplo, uma pergunta nova que me surgiu e que antes eu não fazia ou que não era importante para mim.

4. Um local maravilhoso que ainda guardo nitidamente na memória e posso descrever.

5. Porque é que regressamos à Escola? Proposta de duas mudanças capazes de tornar a escola mais interessante.

6. O que é a liberdade? Em que situações nos sentimos livres?

7. Qual foi a importância da presença dos outros nestas Férias de verão 2014?

OE

Carta a um Amigo

A letter for you
Creative Commons License Photo Credit: Angela Marie Henriette via Compfight

No texto A, o narrador recorda tempos de infância.

Também tu certamente recordas, por exemplo, momentos bons das tuas férias.

Escreve uma carta (de 25 a 30 linhas) dirigida a uma pessoa amiga, em que:

•   relates um dia de férias agradável;

•   descrevas o local onde estiveste;

•   expresses os sentimentos envolvidos nas tuas recordações desse dia.

Respeita os aspetos formais da carta.

Não assines a carta com o teu nome, mas com a expressão «Um amigo» ou

«Uma amiga».

Prova Final de 2001

Uma Aprendizagem


Father and son surf lesson in Morro Bay, CA - image by Michael
Photo Credit: Mike Baird
via Compfight

    Escreve um texto narrativo, no qual relates:

 – um episódio, real ou imaginado;

– vivido na companhia de alguém especial;

 – e com quem tenhas aprendido algo importante.

O teu texto deve: 

– ter um título adequado;

– referir o que aprendeste e o que sentiste;

– incluir um momento de diálogo;

– ser correto e bem estruturado;

– ter um mínimo de 140 e um máximo de 200     

Prova Final de 2012, 2ª Chamada

Natureza

Dream Pool
Photo Credit: Ian Sane via Compfight

     A Natureza oferece-nos espaços únicos, onde podemos viver momentos inesquecíveis.

     Escreve um texto narrativo, no qual relates um acontecimento inesquecível, real ou imaginado, passado num espaço natural e agradável, na companhia de alguém importante para ti.

O teu texto deve:

– ter um título adequado;

– Referir o que se passou e o que sentiste;

– incluir um momento de diálogo;

– ser correto e bem estruturado;

– ter um mínimo de 140 e um máximo de 200    palavras

Provas Finais 2012- 1ª Chamada

Num Planeta Desconhecido

     * Planet *
Creative Commons License Photo Credit: Parée via Compfight

     Imagina que eras astronauta e viajavas até um planeta desconhecido.

     Escreve um texto narrativo, no qual relates os acontecimentos que marcaram a viagem e em que

descrevas o lugar onde chegaste.

O teu texto deve 

– ter um título adequado;

– referir os acontecimentos;

– descrever o lugar;

– ser correto e bem estruturado;

– ter um mínimo de 140 e um máximo de 200 palavras

Provas Finais, 2013 – 2ª Chamada

Aventura Numa Biblioteca


Biblioteca Pública de New York
Creative Commons License Photo Credit: Justin Brown via Compfight

     Imagina que viveste uma aventura numa biblioteca misteriosa onde conheceste uma personagem

de um livro.

     Escreve um texto narrativo, no qual relates o encontro com essa personagem na biblioteca, os acontecimentos vividos na sua companhia e o que aprendeste com ela sobre a importância da leitura.

 

O teu texto deve:

– ter um título adequado;

– descrever a personagem do livro;

– referir o que se passou e o que aprendeste;

– incluir um momento de diálogo;

– ser correto e bem estruturado;

– ter um mínimo de 140 e um máximo de 200 palavras.

Planificação de Texto na Prova Final de 2013 – 1ª Chamada

Sobre Escrever…

Monmartre, Paris (I love you wall)
Creative Commons License Photo Credit: ConstantineD via Compfight

  1. Gostas de escrever? Tenta explicar porquê.
  1. Indica alguns assuntos favoritos sobre os quais já escreveste ou gostarias de escrever.
  1. Quando tens de escrever sobre um tema, qual é o teu método para organizares as ideias? 

    4. O que é, para ti, a inspiração?

5. Com base na tua experiência de escrita, acrescenta um tópico a este tema.


Leituras

Journey
Photo Credit: Mattia Merlo via Compfight

  1. Que género de livros aprecias?
  2. Indica um livro que tenhas lido com gosto.
  3. Podes recomendá-lo aos colegas, porquê?
  4. Quando encontras tempo para ler?
  5. Recorda outras situações no teu quotidiano em que também lês: qual é a diferença com a leitura de um livro?

Se não costumas ler, o que achas que pode corresponder à leitura que te permita fazer descobertas?

Animais Favoritos

       grandmaster FLAX ~ II
Photo Credit: hobvias sudoneighm via Compfight

     Os meus animais preferidos são os coelhos e os periquitos de coleira. Eu gosto do coelho porque é um animal com quem podemos brincar, dar-lhe festas e não é preciso muito esforço para tratar dele.

      No caso do periquito de coleira é igual: podemos dar-lhe festas, ao contrário da maioria das outras aves, podemos brincar com eles, como, por exemplo: eu antes punha bonecos da Lego em cima da mesa e ele fazia batalhas com os bonecos.

     Se eu fosse atribuir um símbolo aos meus animais, seria: ao periquito de coleira, atribuía o símbolo de ser perseverante, porque estas aves, em pequenas,  voam muito mal, e batem contra tuo, durante os dois primeiros anos. Mas não desistem, continuam sempre a tentar.

     Na minha opinião, ao coelho, eu atribuía o símbolo da inteligência, porque eles têm umas estratégias, tais como: escondem a toca quando saem de casa; e quando veem um predador que acha que não há ali toca e o tentam apanhar, ele vai para a toca. E para os seus bebés não saírem, põe palha ou erva, amontodada,  a tapar a saída de casa.

     Para quem não sabe, os periquitos de coleira  são oriundos de África, Ásia e de alguns países do mundo. Esta raça tem o nome de “coleira”, porque , no pescoço, apresentam uma coleira ou um risco, normalmente azul, vermelho ou laranja, nos machos e um risco sem cor ou cor-de-rosa, nas fêmeas.

     Este pássaro, se não se comprar com cunhas, custa, em bebé, 500 euros e, em adulto, 400 euros.

     E isto é só o início do que eu podia contar sobre os meus animais!

Rafael N 5D

Memórias de Natal


Photo Credit: Y0$HlMl via Compfight

 Conta as Tradições da tua Família:

1. Costumam reunir-se em casa dos avós, dos pais…

2. Quem faz a árvore e o presépio?

3. O que há para comer na ceia?

4. Como Está enfeitada a sala?

5. Há um ritual para se abrirem os presentes?

6. Quais foram as mais inesquecíveis prendas que já recebeste?

7. Qual foi o presente que gostaste mais de oferecer?

O Que Eu Quero Ser

El Rompehuevos - ToyPhotography
Creative Commons License Photo Credit: Félix Bernet via Compfight

1.1. O que queres ser? 1.2. Porquê? 1.3. Que qualidades exige essa profissão?

2.1 Quem te pode ajudar? 2.2. Como te podem ajudar?

3. Se estiveres indeciso, podes dizer tudo o que te vier à cabeça.

4.1. Qual seria a especialidade do teu curso? 4.2. Quanto tempo demoravas a estudar?

5.1. Com quantos anos queres começar o teu trabalho independente? 5.2. Onde gostarias de trabalhar? 5.3. Com quem?

6. Em tua opinião, porque existem as diversas profissões?

Cátia O 6C

Na Escola

Class photo
Creative Commons License Photo Credit: Anna M via Compfight

1. Qual a tua disciplina favorita?

2. O que é que aprecias nela?

3.1. Qual a disciplina que achas mais fácil?

3.2. O que é que a torna fácil?

4.1. Qual a disciplina que achas mais difícil?

4.2. Como fazes para estudá-la?

5.1. No intervalo que jogos ou brincadeiras preferes?

5.2. Com quem passas os intervalos?

6.1. Quais são os teus melhores amigos/amigas?

6.2. Como sabes que o são?

 

Marta O 5C em 2011-12

Sobre Sonhos

 Liquid gold
Photo Credit: Kevin Dooley via Compfight

  Este Tema e tópicos foram escritos pela Beatriz M S do 5ºC 2011/12

1. Qual o teu maior sonho?

2. Que vantagens achas que a realização desse sonho te iria trazer?

3. Achas que o sonho se irá ¡realizar um dia mais tarde? Porquê?

4. Em tua opinião,, qual a importância desse sonho? 

5.E quando estás a dormir, gostas de sonhar? Com o quê? Porquê?

6. Os teus sonhos dão-te inspiração para escrever textos, livros ou composições?

7. Normalmente sonhas a preto e branco ou a cores?

8. Sonhas com coisas que te preocupem?

9. Falas dos teus sonhos? Se sim, com quem?

10. Partilha connosco as tuas respostas e opiniões e dá largas aos teus sonhos.

Beatriz   MS

A Dança

Lavender Tutu
Photo Credit: D. Sharon Pruitt via Compfight

1. Gostas de dançar? Porquê?

2. Que música gostas mais de dançar? Porquê?

2.1. Que estilo de dança gostas mais de dançar – Hip-hop, ballet, contemporânea… – ?

2.2. Que passos de dança gostas mais de dançar?

3. O que significa “Dançar” para ti?

3.1. O que sentes ao dançar?

4. Gostas de dançar para quem e para que tipo de público: amigos, família, desconhecidos…?

5. Já inventaste alguma dança?

51. Que tipo de dança: desportiva, sensual, cómica, energética, romântica…?  

5.2. Que estilo de dança? 

5.3. Fizeste a tua coreografia sozinho ou partilhaste-a com algum amigo ou familiar?

5.4. Onde podes ir buscar passos de dança para alguma coreografia?

6. Já fizeste algum espetáculo? Onde? Com quem?

6.1. Andas em alguma Academia de Dança?

7. No mundo da Dança, qual era o teu maior sonho?

Inês  N 5C 2011-12

Temas e Tópicos: A Passagem de Ano

party_drinks

Imagem: WPClipart

1. Onde foste passar a tua passagem de ano?

2. Com quem foste e em que dia partiste?

3. Foi divertida a tua viagem?

4.1. Ficaste num Hotel? 4.2. Qual?

5. O que gostaste mais de fazer lá?

6.1. A cidade tinha agitação? 6.2. Descreve-a.

7.1.  Havia muitos sítios para onde ir? 7. 2.Quais?

8. Com quem partilhaste o quarto?

9. Como passaste os teus dias?

10.1. Onde festejaste a meia-noite? 10.2. Ficaste acordado até que horas?

11. Em que dia regressaste?

 

Frederico L

Tema e Tópicos

temas_e_topicos3

Imagem: da Oficina

Na Oficina colecionamos Temas com seus respetivos tópicos, escolhidos e escritos pelos alunos deste ano e de anos anteriores, bem como  alguns propostos por professores.

     Com eles, organizámos vários “menus” de sugestões de escrita que foram distribuidos pelos colegas. Entre os mais populares, contam-se; 

         Um Companheiro Único,  Um Dia Especial para Ti,  Apocalipse Zombie,  Comida, O Filme Preferido, Peluches, a Invasão dos Monstros.

      Os Critérios de elaboração são totalmente livres:

Podem adaptar-se a uma época festiva, como as breves memórias e pequenas reflexões sobre o Natal. Também podem ser sugeridos pelos próprios conteúdos de uma disciplina que os alunos estejam a trabalhar.

Comida

3-candle-cakeImagem: WP Clipart

1. Porque gostas de comer?

2. Qual a tua comida preferida e porquê?

3. Qual a comida que menos gostas?

4. Gostas de cozinhar ou não? Justifica.

5. Já cozinhaste o teu almoço ou jantar? O que fizeste?

6. Já cozinhaste alguma coisa sem ajuda? Como foi?

7. Queres ter aulas de cozinha? Para quê?

Contata: Laura V – Aulas de Culinária a preço módico

2ªs, das 12 45 às 14 40 – no CAD

Laura V

Um Companheiro Único

 

puppy5Imagem: Ookaboo 

  1. Descreve o teu cão: aspeto físico e maneira de ser.
  2. Como é que o teu cão entrou na  tua vida?
  3. O que sentiste quando o viste pela 1ª vez?
  4. Recorda uma experiência inesquecível que tenhas vivido com ele.
  5.  Como pensas apoiar o teu cão quando ele for velho e doente?
  6. Que enriquecimento o teu cão traz à tua vida?

Oficina – trabalho em Grupo

Escrever Sobre O Quê?

 

onde-se-escondem-palavras-mini

   “Eu não procuro, encontro”

Picass0     

     Os nossos preciosos colaboradores  da Oficina de Setembro,  encheram um  frasquinho de doce com  as suas sugestões, em resposta à questão:

“O que te inspira para escrever?”

 “A mim inspiram-me os contos sobre animais ou pessoas. E também tudo misturado.” – Mariana P 6A ”

A mim, inspira-me a capacidade que têm os caracóis de pôr os olhos para dentro” – Tiago N 6C

“Dava toda a comida que comi na minha vida a alguém que nunca teve.”

 Diana D

” A mim inspira-me a ajuda: vale a pena ajudar os que precisam. Vale a pena ajudar. ”

Filipe F

“Temas que me inspiram para escrever: 1 .Quem sou eu? 2. Não Quero Crescer 3. O Último Remate 4. As 7 Maravilhas da Minha Casa”  

Anónimo do 2º Ciclo

“Inspira-me pensar no Futuro.”

Vicente S

“A História inspira-me. Apesar de ter uns momentos maus, mas eu gosto muito de ler sobre a História – as guerras e tudo isso.”

Salvador T

A mim, inspira-me a capacidade que os pássaros têm de voar pelos céus. Só alguns dos animais podem fazer isso, enquanto nós não somos um desses animais.”

Zé O 6C 

“A mim, inspira-me a Fantasia.”

 Guilherme “

“Gostei muito desta experiência. O meu próximo assunto para fazer um texto é a terra ser atacada por Aliens.”

 Francisco

“(Se alguém ler isto, está feito.)

O Amor, para mim, é uma fonte de inspiração e quando me sinto inspirada, sinto-me tão bem.”

Carolina L 5B

“A mim inspiram-me os Amigos e as pessoas de quem gosto.” – Anónimo do 2º Ciclo.

O Apocalipse Zombie

zombie_head_mini

Imagem: WPclipart

     1. O que farias se, de repente, a Terra fosse dominada por Zombies?

2. O que farias se visses um Zombie que matasse alguém que te é íntimo?

3. Serias capaz de matar o teu amigo para te salvares? 

4. Continuando a fuga, se tivesses de saltar um penhasco, saltavas? 

5. E durante a fuga, onde te abrigarias?

6. Serias capaz de morrer para salvar aqueles que amas?

7. Ainda em fuga, onde irias arranjar mantimentos?

8. Serias capaz de encontrar a cura para uma mordidela de zombie?

9. O que farias com o pânico por todo o lado?

10.Se, no fim, a invasão de zombies acabasse, tu continuarias a viver?

Pedro C 5A