Os Pequenos Visitantes: Ecos do Dia da Mãe

Imagem: Oficina de Escrita

Tomás – Dei um “sacão”  de prendas á minha Mãe e fomos comer ao restaurante Indicano. O que eu gostei mais de lhe dar foi um macacão azul com renda branca, da loja “2 Tons”.

Vitória – Gostei muito da manhã. Estava toda a família junta a dar os presentes à Mãe. Fizemos “Cupões de Mãe”: colocamos cartões pequeninos numa caixa; nos cartões escrevemos, por exemplo, recados e pedidos que a Mãe nos pode pedir para fazer. O que a Mãe gostou mais foi da carta que eu escrevi, porque a Mãe diz que eu escrevo muito bem, que escrevo as coisas “profundamente”.

Imagem: Pinterest Coupons

Tomás – Também escrevi: “Gosto de ler Harry Potter contigo, Mãe”.

Vitória – Eu escrevi: “Adoro ir às compras contigo, ir à praia, estar em Família” – e a minha Mãe riu-se quando eu escrevi: ” Com aquela cambada toda cá em casa, ainda consegue dar-me atenção e ajudar-me” E despedi-me com “um grande beijo da tua companheira e filha Vitória” – porque tenho cinco irmãos, todos rapazes!

Tomás – Também gostei quando a Mãe ficou emocionada, quando eu disse que quando eu me assustava, corria para ela e me enrolava na Mãe.

Imagem: Minutos de Leitura

Vitória – Esqueci-me de pôr que adoro quando estamos enroladinhas na mantinha a ver TV.

Tomás e VitóriaAdoramos Escrever!

Vitória – No verão, tinha de escrever um texto por semana, mas fazia mais dois: para a professora, para os alunos e outro para a Família.

Tomás – Uma vez, em Chão de Couce, em Coimbra, eu, a minha irmã e um amigo, passeámos sozinhos, por uma parte da cidade por onde não havia carros, mas campos. Sugeri levarmos folhas, para fazermos um herbário, mas esquecemo-nos delas.

Imagem: Un Herbier dans Mon Salon

Vitória – Gostei imenso de escrever o texto do Dia da Mãe!

Os Pequenos Visitantes

Print Friendly

Nas ondas da Nazaré

Résultat de recherche d'images pour "onda gigante nazare 2016"

     Imagem: Praia do Norte

     A Amizade, essa força insuperável que transforma as nossas vidas, enrolou o seu laço fiel em torno dos seis destinos destes jovens inseparáveis: Lourenço, João, Manuel, Maria, Maria, Federica e Matilde. Aquelas férias da Páscoa seriam as mais aventurosas, entre altas ondas, na praia da Nazaré. (OE)

     A Francisca, a irmã mais pequenina da Federica, não podia ir, porque nesse sítio havia muitos ladrões e animais ferozes, (1- Francisca 3º ano) o famoso “Sítio da Nazaré”, onde se formam as ondas maiores do mundo! Era muito, muito, muito, perigoso: dizia-se que, uma vez, de repente, a Nazaré ficou inundada de água, pois uma onda gigante desabou sobre a própria cidade! (2 Tomás 3º ano).

      A Maria  era uma rapariga loira, alta, com olhos azuis, (3 –  Maria B, 6B) os seus cabelos ondulavam ao vento e refletiam o sol, como fios de ouro, quando o vento quase a fazia voar da prancha, nas altas ondas da Nazaré. Elegante, morena do sol, era uma jovem esfuziante de entusiasmo e parecia ter uma energia inesgotável.

      A Maria gostava muito de um rapaz chamado Manuel, que era moreno, baixo, com olhos verdes, cor das belas florestas verdejantes, e um belo rosto (3 – Maria B 6B) salpicado de sardas que lhe davam um ar maroto e atrevido. O seu amor era interminável, e embora ainda não o soubessem, iriam continuar juntos para o resto da sua  vida. (3 – Maria B 6B)

      O Lourenço era ruivo e tinha caracóis, era um pouco baixo, mas muito querido. Era uma pessoa com muita paciência para os outros; gostava muito de João, Maria, Maria e Federica. Eram muito amigos e adoravam aventuras, como descobrir tesouros ou perseguir ladrões.

     O Lourenço era o namorado fiel da Federica; o João era o namorado perfeito da Maria M, e o namorado inigualável da Maria B era o Manuel.

     Maria tinha ainda uma irmã mais nova, que era a Francisca. Como ela era mais pequena, não podia ir, pois tornava-se perigoso. Lourenço era um atleta de alto escalão, João praticava surf e era já um surfista de alta competição, Manuel jogava ténis e muito bem.

      Quando acabaram as aulas, decidiram ir acampar para o “Sítio da Nazaré” porque o João ia entrar num campeonato de Surf. (4 Federica).

     A Maria M era uma rapariga morena, muito bonita, que namorava o João. A Federica era a rapariga perfeita para o Lourenço, com a sua bela cabeleira muito volumosa, (5 Maria M) que fazia lembrar uma princesa do Oriente.

      Nessas férias, os seis amigos foram acampar para uma floresta, na véspera de o João ter a sua prova (5) face às temíveis vagas. Na floresta onde acampavam os seis amigos, brilhava um sol intenso, erguiam-se pinheiros altos, cheios de pinhas castanhas (1 Francisca, 3º ano), que por vezes, caíam, mesmo na cabeça dos rapazes, para grande gozo das meninas.

      À noite, junto da fogueira, estavam a comer marshmellows com chocolate, espetados em pauzinhos, enquanto observavam estrelas maravilhosas. A Maria, a Maria e a Federica, exclamaram ao mesmo tempo:

     – São 3 estrelas… não, quatro… não, dez! Sim, de certeza que são dez! (Francisca, 3º ano). E assim, contando estrelas douradas, os seis amigos apreciavam a maravilha da noite cantando, em sua honra, um hino improvisado das “Super-Heroínas”.

Texto escrito a quatro mãos com dois colaboradores do 3º ano.

Maria M, Maria B, Federica e OE 

Print Friendly

Leitura Partilhada – II – “O Menino que não Conseguia Sonhar”

     Hoje, na Oficina, tivemos a segunda “Rodada de Sonhos” dos nossos Pequenos Visitantes do 3º Ano, seguindo o convite do livro inspirador da nossa querida Sofia Ferreira da Costa.

 

Tomás Ir a New York, ter muitos poderes para ir a voar.

MadalenaQuero ser uma grande acrobata. Gostava que não houvesse piolhos, nem lêndeas, nem bichinhos. 

Maria H – Tenho o sonho de que os ladrões, em vez de terem um coração negro, tivessem um coração cheio de amor e não fizessem o que eles fazem. E sonho em ter muitos irmãos.

Maria FGostava de ter super-poderes, como por exemplo, o da super-velocidade.

Carolina – Gostava que todas as pessoas fossem boas!

Tomás – Se os meus poderes fossem bons, dava para curar todos e transformar as pessoas más em pessoas boas e assim, não havia guerra. 

Maria H – Por exemplo, se uma pessoa queria ser muito boa professora, eu, com o meu poder, nesse momento, batia palmas e eu transformava-a numa pessoa muito boa e então ela ensinava ainda melhor cada aluno. 

Maria F – Eu sonho que todos os pobrezinhos, antes de ficarem doentes, ficassem com  Família.

Os Pequenos Visitantes da Oficina

Print Friendly

Leitura Partilhada – I – “O Menino que não Conseguia Sonhar”

Imagem: Oficina de Escrita

     Alguns dos Pequenos Visitantes da Oficina vieram comentar a sua leitura do belo livro da nossa querida antiga aluna Sofia Ferreira da Costa,  partilhando alguns dos seus sonhos.

FranciscaO Pedro não sabia qual o sonho que queria, mas ficava na dúvida. 

Maria – Seria guardado numa caixa feita pelos meninos.

VitóriaEle não sabia bem o que sonhar. O meu sonho era que a minha avó voltasse à vida. Isso é o que eu mais queria.

MariaQue as pessoas voltassem, e o meu cão também voltasse.

FranciscaEu tenho o sonho de ser rica, mas não ajuda nada. Não se tem amigos, só se quer comprar coisas. 

MadalenaOs ricos, às vezes, gozam connosco. Também queria que a minha avó voltasse, pois nunca a conheci.

Francisca – Só consegui ver o meu avô.

MadalenaEu tenho muitos sonhos: queria que os Pais voltassem a estar juntos.

VitóriaQueria que a minha cadela voltasse. O meu Pai até chorou.Eu gostava imenso da minha cadela. Eu fingia que ela era um cavalo, porque ter um cavalo era o meu sonho. mas ela levou uma vacina e morreu ao colo do meu Pai.

MadalenaTenho o sonho de ir a Nova Yorque e a Itália.

VitóriaEu tenho o sonho de ir aos países que mais gosto e ter uma irmã mais nova. Já tenho cinco irmãs.

FranciscaTenho o sonho de ir à neve e voltar a andar de avião, que nunca mais fui.

Maria – Gostava de ir a Paris e a New York.

MadalenaGostava muito de ter uma irmã mais nova.

FranciscaQueria que ao chegar aos 3 anos, ia sempre logo para trás, para o colinho da Mãe.

Madalena – Gosto muito desse sonho. Também quero ser sempre bebé.

VitóriaPois eu quero dar um pulo para adulta. Quero ser veterinária de animais domésticos.

Francisca Também quero ser veterinária de animais domésticos ou médica de bebés.

MadalenaAdoro ser bebé, estar no colinho da Mamã, mas  quando fosse para mudar a fralda, dava um pulo para a vida adulta.

VitóriaAdorava ter uma máquina do tempo para voltar aos momentos de que eu mais gostei.

Madalena e Maria  – Eu também!

MadalenaE quero ser uma grande inventora.

Os Pequenos Visitantes da Oficina

  

Print Friendly

Conversas na Oficina: “As Super-Heroínas”

Imagem: Oficina de Escrita

Maria – Alguns de nós formamos uma Banda: a Francisca, o Tomás e a Maria são os Produtores; a Madalena, a Joana, a Vitória e a Inês somos as cantoras. Todas cantamos, mas a Inês tem um instrumento: as Maracas.

Drogue

Joana – Já fizemos duas músicas: “Não desistas do teu Sonho” e “Nós Vamos Ganhar”. Isto ainda é só o início da letra:

 Todos –  As “Super-Heroínas” formam uma Banda

E nenhuma de nós manda.

As Super-Heroínas são as melhores do mundo:

Não param de cantar nem um segundo!

Este vai ser um dia profundo:

Vamos inventar a melhor música do mundo!

Estamos a rimar e nunca vamos parar,

A Malta cá em casa está-nos a acompanhar,

Pois isto nunca vai parar!

 Refrão 

Não, não desistas,

Nós não vamos desistir!

Segue o teu sonho,

E não pares de sorrir!

2x

A Banda das Super-Heroínas

Faz-te divertir, curtir e sentir uma Super-Heroína

E agora só nos falta, dominar a malta

E vencer a ribalta! As Super-Heroínas fazem música

Para te divertires e curtir!

Não te vamos desiludir:

Vamos dar um passo em frente,

Sempre sem mentir! 

 Refrão 2x 

Super-Heroínas Oh, Oh, Yeeh!

Tomás, Maria, Francisca, Madalena, Joana – 3º Ano

Os Pequenos Visitantes da Oficina

Imagem da boneca: Alluka Zoldyck via Compfight

Print Friendly

Conversas na Oficina: O Carnaval no 3º Ano


 

Francisca – Vou ver o Lego de Batman. Vou vestida de Egípcia.

Madalena – Vou de soldado de chumbo da parte de cima e de bailarina da parte de baixo.tin soldier, redscale.Ballerina Sindy

 

Joana – Vou de Motoqueira: tenho uma mota pequenina e vermelha na garagem. Levo umas calças furadas, uns sapatos sujos, fitas na cabeça, óculos de sol, capacete e blusão de cabedal.

Riding to the beach

Maria – Vou de gémea, com mais duas amigas que não estão aqui. Uma +e próxima e a outra parecida. Uma delas vai fazer uma festa.

Tomás – Vou de Mimo, com a cara branca, lábios vermelhos, com riscas na cara, , com luvas grandes, brancas, uma camisola branca. Levo também suspensórios pretos, com risca branca, , calças de fato de treino pretas e uma cartola pequena.

     Francisca – Vou de Cleóptera: com um fato preto, com diamnates, peruca preta, com diamantes na peruca, com sapatilhas pretas e vou pintada em tons de prateado.

DSC_3623

Os Pequenos Visitantes da Oficina

Tin Soldier: Creative Commons License Yutaka Seki via Compfight Ballerina: Creative Commons License SpeckledOwl via Compfight Red Moto:Reiterlied via Compfight  Mime: Creative Commons License Chico State School of the Arts via Compfight Cleopatra doll: Joachim S. Müller via Compfight

Print Friendly

Conversas na Oficina: Momentos de Alegria

Imagem: The little singers – Oficina de Escrita

Partilhando um Momento de Alegria:

Tomás – Ontem, um momento de Alegria no hipódromo de Cascais: A Festa dos Pastorinhos!

Maria – Tive imensos! Os anos da minha Mãe e do meu Pai…Ao meu Pai vou fazer uma surpresa para o dia 19, ainda estou a pensar… À minha Mãe ofereci um colar com rolos de fazer tranças e uma boneca.

Francisca – No Domingo, fui ao Piano e tive 100% e autocolantes com smiles! Estou a tocar o “Rei Leão” e o “Mama Mia”. Treino uma vez por semana na aula e todos os dias em casa, nos tpc de Piano.

Madalena – O grande momento foi quando o meu irmão nasceu, em Novembro! Aprendi que os bebés gostam muito de festinhas, que às vezes tentam imitar-nos e que são muito fofinhos. No dia dos Namorados, como eu estava doente, e eu fiz um cartaz enorme a dizer: “Para os melhores Pais do mundo! Pus muitos corações e  jantamos à luz das velas!

Imagem: Oficina de Escrita

Joana – O Aniversário da minha irmã que fez 12 anos e está no 7º ano: a Carlota! E houve uma festa de Sushi!

Maria – Eu perdi um medo! No dia de S. Valentim, dei uma rosa à minha Mãe e um coração com uma mensagem para todos: uma mensagem longa!

Peony in a peony

Creative Commons License bluesbby via Compfight

     Francisca – A minha irmã vai ter uma menina em Junho! No verão e no Natal, omeu irmão e a minha irmã vêm sempre cá!

Os Pequenos Visitantes da Oficina – 3º Ano

Print Friendly

Os Pequenos Visitantes da Oficina

    paz-nas-montanhas_katia

Imagem de Hakai oferecida à Oficina por Kátia da biblioteca do CAD

     Os alunos do 2º Ano que assim o desejam, participam em inúmeras atividades criativas na Biblioteca do CAD, às Quintas feiras ao fim da manhã, sob a responsabilidade de Kátia Souza. Como passam diante da Oficina durante o nosso intervalo de 30 minutos, acabaram por se tornar visitantes habituais, que vêm enriquecer este espaço dedicado à escrita com o seu inesgotável entusiasmo pelo que aprendem na Biblioteca e pela sua singular ternura. 

     Hoje temos connosco três convidados do 2º ano que trouxeram, para  pintar, uma peça de barro, estiveram a criar colagens em mini envelopes, a folhear livros de Arte para crianças e a conversar. São eles Tomás, Vitória e Madalena.

     Projetos da Madalena:

     – Vou estar em Porto Rico com a  minha Mãe nos  meus anos e vai ser uma grande aventura! Estou a pedir esta viagem à minha mãe há anos.

     Projetos doTomás:

     – Gostava de ser um artista, gostava de ser cantor, tipo Ariana Grande. Gosto de imitar projetos de outros pintores. Alguns dos meus pintores favoritos: Vicent Van Gogh. Roy Lichenstein e Monet. Gostava de pintar agora “O Quarto” de Van Gogh.

     MadalenaÉ que, nas Artes, com a professora Clara, estamos a fazer desenhos de pintores.

     Projetos da Vitória:

     – Quando for mais velha, gostava de ser veterinária. O que me atrai é tocar nos  pelos dos animais que são fofinhos. Gosto muito de pinguins.

     Estou a imitar um quadro de René Magritte: mostra  uma pessoa que passa por um sítio e vai para outro. Acho que o quadro tem várias cores e vê-se o campo!

OE – Obrigada pela vossa presença e felicidades na descoberta dos grandes Pintores!

Print Friendly