Aproveitar cada Segundo

Lisbon and the Tagus River (1960) - Abel Manta (1888-1982)Creative Commons License Pedro Ribeiro Simões via Compfight

     As minhas férias foram incríveis, apesar de ter passado muito pouco tempo com os meus pais e quase todo com o meu avô, mas foram momentos bem passados.

     De junho para julho, passei mais tempo com os meus amigos, seja “online” ou em casa de uns e de outros, a jogar.

      Em julho passei a maior parte das férias entre a casa do meu avô e a da minha avó, onde quase nada mudou.

     Em agosto só passei uma das quatro semanas com o meu avô e o resto do mês com a minha mãe.

     Quase todos os dias eu ia à praia e, de vez em quando também, com os meus amigos ou com os meus avós, e também fui a Espanha. Apanhei grandes ondas e diverti-me com a família.

     Em setembro, fui com a minha mãe a uma aldeia de xisto, que é muito pequena e bastante gira, com os seus cidadãos tão interessantes.

     Tentei aproveitar cada segundo de cada dia até chegarem as aulas de novo. Mais uma vez, quase todos os dias eram passados com o meu avô. Nestas férias, percebi o quão importante é o meu avô na minha vida.

Francisco Bt, 7A

O Que o Meu Coração Ama

Sunny Studio Two Scoops Rainbow Sherbet Card Mendi Yoshikawa via Compfight

      Adoro ir ao Bounce, porque é fabuloso saltar e divirto-me imenso, principalmente quando vou com amigos.

      Gosto muito de fazer anos e convidar amigas, porque há tantas coisas divertidas para fazer: festa de pijama, apanhadas, comer doces, brincar com insufláveis, lutas de balões e corridas.

     Sabe-me bem, de vez em quando, saborear um belo gelado com a Família  e com os amigos, até só de o escrever, já me estou a babar. Os meus sabores preferidos são: avelã, stratiacella, nata, meloa e baunilha.

      Estar com a família é algo que o meu coração ama e eu também amo. Por exemplo, mesmo quando eu estou zangada com os meus pais, ainda sinto o meu coração a bater.

      As amigas são também como os pais, mas ainda assim, não há amor maior do que o dos pais, mas os amigos também são algo muito precioso.

Joana Cb, 5A

O Que Eu Mais Amo

     Eu adoro ir à praia, porque quando eu vou para a água, sinto-me livre!
    As festas para mim, são magia, celebração de algo como o Halloween, com bruxas e fantasminhas.
     Eu gosto imenso de chocolate: quando como um bocado, quero comer o resto, nunca deixo sequer uma migalha e fico cheia de energia!
      Eu amo a minha família, é o que eu tenho de mais valioso;  no Domingo costumo ter um almoço: só eu e o meu mano de 14 anos, os outros são todos adultos e falam ao mesmo tempo em conversas cruzadas!   
     Os amigos são as pessoas em quem podemos confiar. Quando eles fazem anos, gosto tanto de ver a alegria no rosto deles quando recebem um presente.
Mariana L 5A

A Melhor Vida de Sempre

MessiCreative Commons License cchana via Compfight

       O meu ídolo é o Messi, porque ele é amigável quando está a jogar com os colegas. Eu gosto de futebol porque acho muito divertido tentar marcar um golo. Já fiz um jogo em que ganhamos 11 a 5!

       A Família, para mim, é amor. Nas férias, é tão bom acordar de manhã e ir tomar o pequeno-almoço no hotel, todos em Família.

     Adoro brincar com os meus amigos, quando estou feliz com eles, mais aberto e mais à vontade. Costumamos andar de Skate, conversar sem fim, porque eu sou muito amigo das pessoas. 

       Já estive no Dubai e lá andei de camelo, na praia. 

      Estive nas férias, com o meu Pai, a andar de bicicleta. Esta é a melhor vida de sempre!

Zé G, 5B

A Felicidade Transborda

IMG_6022Creative Commons License Marianne Bevis via Compfight

      Eu adoro Ténis porque o Roger Federer é o meu ídolo de Ténis. Eu gosto de bater bolas com o meu Pai, só os dois sozinhos.

     Adoro quando o meu primo faz anos, porque eu fico com os seus amigos de 15 anos e os amigos, mas eu tenho 10 anos. Então eu posso brincar com eles, que são 5 anos mais velhos, o que “mete piada”.

      Adoro brincar com os meus amigos, porque quase não nos zangamos e por isso estamos sempre juntos. Adoro ir à piscina, jogar zoombies, na playstation do meu segundo melhor amigo e jogar na piscina; mas o que eu mais gosto é de fazer bodyboard com o Diogo, no Guincho! No Alentejo apanhei a minha maior onda e adorei.

      Adoro ir para a casa da minha Avó, porque vou para lá com o meu primo favorito. Então, à noite, quando paro para dormir, nós ficamos a ver vídeos para rir e a nossa Avó não nos consegue ouvir a rir, porque com a sua idade já não se ouve muito bem.

       Com tudo isto, a felicidade transborda!

Francisco Go, 5B

A Alegria de Fazer Anos

https://unsplash.com/photos/Z-4kOr93RCI

Imagem: Photo by Luca Upper on Unsplash

     Hoje eu Faço anos!(1) Acho que se deve celebrar, porque o dia em que eu nasci é muito entusiasmante: 

  • Fui e sou uma prenda para os meus Pais 
  • Para Mim própria
  • E para os meus Amigos

     Hoje vai haver um jantar fabuloso de Família: vão lá estar os meus tios, primos, vai haver um bolo de surpresa e vamos cantar os Parabéns com toda a Alegria para mim e para o meu tio que também faz anos neste dia.

      Espero que os meus amigos também se lembrem dos meus anos: Esta manhã a Joana e a Mariana já me deram os Parabéns e sinto como gostam de mim.

      Gostaria de receber um trampolim e todos lá em casa queriam ter uma piscina. Eu punha o trampolim no quintal de trás e podia saltar quando chegasse ao fim da tarde. Não sei o que a minha gata Emília pensaria ao ver-me pelo ar!

     Eu acho que os anos das pessoas são uma Alegria cheia de Fantasia. Estes valores enchem a nossa vida e dão-nos força para crescermos com Felicidade!

(1) 31/10

Matilde Cia, 5A

O que Eu Gosto mais de Fazer na Vida

Harry playing footy vs Oak Park-30 Russell Charters via Compfight

     Para mim, o futebol é o melhor desporto do sempre!  O jogador que eu mais admiro é o Harry Kane, da Equipa do Tottenham: ele chuta mesmo bem!

      Estar com os amigos é fabuloso, pois se eu não tivesse amigos, não tinha com quem brincar.

      Adoro as festas de família, como os aniversários e o Natal. As melhores festas de aniversários são as dos meus tios e dos meus primos, porque têm uma enorme garagem para fazer uma discoteca.

       Fui duas vezes à Madeira e o que eu admirei mais foi a água do mar porque era muito quente, transparente, o mar era manso e havia pedras em vez de areia.

       Na Disneylândia o que eu achei mais extraordinário foi a montanha russa maior da Europa: a Space Mountain.

       No verão, vou três meses ao Alentejo e admiro muitas estrelas quando vou andar de bicicleta à noite. Faço bodyboard na praia da Zambujeira onde o mar tem muitas ondas e a areia tem cor de pele e é fofa. 

Eduardo M, 5B

Carção é Diversão!

http://5l-henrique.blogspot.pt/2011/06/aldeia-de-carcao.htmlImagem: 5lHenrique     

    Este verão, em Carção, adorei estar com a Família nas Festas de Carção.

    Carção é uma aldeia que pertence a Bragança e fica perto de Espanha. No seu brasão aparece um candelabro de sete braços, recordando que aí viveram Judeus ou Cristãos Novos.

     Como só há uma loja pequena, tivemos de ir a Espanha para fazer compras.

    As festas são no Verão à noite, tem um Bar, carrinhos de choque, muita música, barraquinhas, jogos e as famílias na rua.

     Eu senti-me bem nas férias, animado e com muita diversão! As férias fazem-nos estar com a família, descansar e divertir!

Pedro M 5A

A Alma do Verão

Comporta 2013Creative Commons License Freebird via Compfight

     Este Verão, em minha casa, eu gostei muito de ir á praia, na Comporta. A praia é muito grande, a areia é como a neve, a água é quente, é azul e com ondas enormes!

    Uma vez, uma onda altíssima apanhou-me e eu fiquei como um tornado a redemoinhar! Quando cheguei à areia, estava muito zangada. Quando eu nadava com o meu irmão, o nosso cão, “Koda”, ficava com as patas da frente no ar, como um suricata, aos saltos á beira-mar.

    Uma vez que estava a nadar com os meus pais, o meu pai gritou:

    – Onda! Onda! Eu tentei escapar, mas não tive sucesso: fui a rebolar até à areia! O meu nariz doía porque engoli água. O meu irmão levou areia molhada da beira-mar e atirava-a para cima de mim.

     Na praia, estava a Banda Musical “Depeche Mode” a saltar nas ondas. Eu não perdi a alma na música de Portugal!

Svetty T, 6B

A Vindima Espetacular

http://asenhoradomonte.com/2016/10/06/historia-e-tradicao-das-vindimas/

Imagem: História e Tradição das Vindimas

     Este verão, no Casal dos Siopa, gostei muito de encontrar um ninho com ovos, quando estávamos nas vindimas, com o meu tio.

    O Casal dos Siopa fica no Cabeço do Trigo, Gaio, em Alcobaça. Estávamos nós e quatro amigos do meu Tio, que eram de Roma.

     Para fazer a vindima, cada um tinha uma tesoura e um balde, e cortávamos os cachos maduros para os baldes. Quando os baldes ficavam cheios, despejávamos para uns bidés que estavam cá fora, ao pé de nós, e que depois levávamos de trator para a Adega.

    Eu senti-me feliz nas Férias! Elas servem para brincarmos, para nos divertirmos e para nos sentirmos felizes.

Daniel S, 5B

 

As Melhores Férias de Sempre

Relexo 33Creative Commons License Antonio da Silva Martins via Compfight

     Um dia fui para o Algarve com a minha Família: estava um lindo verão único! E a paisagem, nem se fala: fantástica, cheia de pessoas à volta, com um mar esplêndido!

      Parecia uma sopa de caldo verde, tinha vontade de o comer: águas frescas, ondas maravilhosas e baixinhas.

     De manhã, ia sempre comprar pão, para o pequeno-almoço; íamos a Espanha para meter gasolina e ir às compras ou então íamos à praia ou ainda andar de barco, onde mergulhei com uns óculos, para ver os peixes e as conchas.

     Senti-me muito feliz, convivendo com a minha Família. Podem ter sido umas simples férias no Algarve, de uma semana, mas foram espetaculares!

Margarida R, 5C

As Lágrimas Amorosas

http://www.escapadinhas.org/escapadinha-lagoa-das-sete-cidades/

   Imagem: Lagoa das 7 Cidades

     Este verão, eu e a minha Família fomos aos lindíssimos Açores!

     Gostei imenso de ver a Lagoa das 7 Cidades: metade era azul turquesa e a outra metade era verde esmeralda!

    Conta a Lenda que era uma vez uma Princesa que se apaixonou por um Pastor, mas não podiam casar, porque ela era uma Princesa e ele era apenas um Pastor.

     A Princesa chorou tanto que formou uma Lagoa Azul, porque a Princesa tinha os olhos azuis. O Pastor, que tinha os olhos verdes, chorou também e formou uma Lagoa Verde.

     E as águas não se misturaram porque eles não se podiam casar!

    Gostei muito da ida aos Açores, senti-me feliz, entusiasmada, curiosa e, do que gostei mais foi da praia de água quente em que ao lado havia um vulcão!

Matilde C, 5ºA

Melhores Férias que já Tive!

http://yourholidayhomes.com/things-to-do/parks-and-gardens/helsinki-zoo_689.html

Imagem: Zoo da Finlândia

     Nestas minhas férias, fiquei muito feliz porque a minha tia e a minha prima vieram do Brasil para nos visitar. Depois de alguns dias, fomos visitar o meu padrasto à Finlândia. 

     Eu, a minha tia e a minha prima fomos visitar a cidade de Cascais: disseram que era mais ou menos igual ao Brasil: quentinho e com muitas pessoas. Fomos á praia e à piscina, mas elas acharam a água fria e com mais tom de azul.

     Depois de duas semanas, nós fomos à Finlândia! Elas acharam muito frio no verão, mas adoraram o Zoo, principalmente a minha prima de 4 anos. Foi a primeira vez que elas foram ao Zoo: estavam animadas!  A única coisa que elas não gostaram foi do mar, porque era muito frio.

     O Tigre branco era giro e chamava muito a atenção das pessoas; e tinha um branco na sua pele igual à neve!

      Eu adorei quando vi a minha prima pequenina e a minha tia em minha casa. Estas férias encheram-me de felicidade porque estive com a minha Família!

Leyane S

As Férias devem ser mais Longas

August 2017 - Nika with Angelina and Aurelia eagle1effi via Compfight

      Em relação às férias, considero que deveriam ser mais longas.

     Em primeiro lugaras crianças com problemas nervosos precisam de descansar, porque há pessoas patetas na escola que as enervam. 

     Em segundo lugar, crianças teriam mais tempo livre para estudar, aprender, brincar e fazer amigos novos; esta abundância de ar e de atividades livres é saudável para elas.  

     Em terceiro lugaras crianças poderiam passar mais tempo com os pais; há alguns pré-adolescentes que não se interessam pelos pais, mas os pais são importantes para a vida, são dois lobos que nos protegem das coisas más. 

      Por todas estas razões, defendo que o descanso deveria prolongar-se no verão e ao longo do ano letivo, em especial nas férias de natal e Carnaval porque eu gosto muito do inverno.

Svetty T, 6B

Contando as Férias a um jovem Castanheiro

Imagem: DW Made for Minds

Esta carta foi enviada para o pequeno castanheiro de Dusseldorf que recebe correio de todo o mundo: 

Kleine Himmelgeister Kastanie
Kölner Weg
40589 Düsseldorf
Germany

https://q-ec.bstatic.com/images/hotel/max300/279/27900055.jpg

Imagem: Aldeias de Montoito

25/09/17

Querida Erona, 

     Nas férias, fui ao Alentejo, que tinha uma paisagem muito bonita. A Aldeia onde fui chamava-se Montoito. Estávamos rodeados de verde, eu, os meus avós e irmãos. Gostei especialmente da visita a um Palácio que tinha vestidos de uma Artista para serem usados por nobres. Tinham feitios malucos: de uma prenda, de um bolo, de uma “cup cake”…

Imagem: Viator.com

     Depois fui ao Algarve, a Lagos, com os meus pais e os meus irmãos. No hotel tinha cinco piscinas e uma praia perto. A água, sempre fria, mas quando estávamos acalorados, era ótima para nos refrescar; às vezes cresciam ondas de um azul esverdeado com espuma branca na crista.

    Fui duas vezes visitar a cidade e fiz um “Tereré” em tons de azul. Nestas férias senti gratidão pelas surpresas da vida: no Alentejo e no Algarve gostei de conviver com a minha Família e com a Natureza.

      E tu, pequena árvore, como passaste o Verão?

Carolina A, 6B

25/09/17

     Dear Erona,

     During my holydays, I have been to Alentejo, where the landscape is beautiful. I was in a small village called Montoito, with my grand parents and my sister and brother. We were surrounded by pure green. I specially appreciated the visit to a Palace where we could see dresses made by an artist ; they were supposed to be used by noble people. But they had strange shapes : one was like a gift, other looked like a super cake, and another was like a cup cake…

     Afterwards I went to Lagos, with my parents, my brother and sister. At the hotel there were 5 swimming pools and, very near, a beach. I went to visit the city twice and there I had a «Tererê” made in my long hair.

     There was a beach near by, where the water was always cold, but, when we were feeling hot, it was great as we could be refreshed; sometimes some big waves would grow, blue and green, with white foam on the crest.

    These holidays I felt gratitude for the surprises of life in Alentejo and Algarve; I enjoyed to be with my family and to be in deep union wtih Nature.

    And how about you, little tree? How did you spent your Summer?

A Kiss from Carolina

As Melhores Férias de 2017

https://pt.aliexpress.com/store/product/Inflatable-Flamingo-Pool-Float-Toy-150CM-Party-Water-Rose-Gold-Giant-Pink-Cute-Boia-Tube-Ride/1897368_32819171439.htmlImagem: Aliexpress.com

     Este Verão extraordinário, estive no Algarve e no Alentejo, com os meus queridos Amigos e Família.

     Quando estava nas praias do Algarve, via o mar claro, as pessoas a divertirem-se, as rochas castanhas, a areia brilhante e muitos chapéus de sol.

      Fiz muitas diversões fixes na praia, como: futebol, volei, raquetes, bodyboard, nadar e mergulhar nas ondas e ainda jogar com uma bola que salta na água.

     Gostei imenso de ir à piscina e recebi duas boias novas: uma, enorme, cor de flamingo e em forma de flamingo; outra, redonda, de várias cores, para descansar.  Basicamente cabíamos todos no flamingo, não lutávamos, mas queríamos todos chegar à boia e ficávamos lá.

     Sempre que jogava com os amigos ou me atirava para o mar sentia-me feliz, calmo e em liberdade.

Afonso F, 6D

Aventuras de Barco

http://www.algarvehousing.net/portugal/ferragudo/Imagem: Ferragudo

     Este verão inesquecível, fiz uma viagem até ao Algarve com toda a minha Família e o barco ás costas. O barco ainda ia com a revisão por fazer.

      Achávamos que não ia ser muito complicado, até que, no dia em que fomos fazer a revisão a Faro, recebemos uma triste notícia: tinha uma pequena lesão no motor. O barco não passou na revisão, mas o meu Pai fez de tudo para nós navegarmos no alto mar. Passada uma semana, já estávamos a navegar lá em cima, felizes e contentes.

     O meu Pai decidiu ir buscar de barco a minha irmã e a minha prima, que vinham do CSVI, de autocarro: uma loucura! Paramos numa praia, no Ferragudo. Quando chegamos…

(Continua)

Carminho S, 6A

Experiências Indescritíveis na Carrapateira

https://www.voyagesetc.fr/carrapateira-mon-petit-paradis-au-portugal/

 Imagem: Mon Petit Paradis     

       Este Agosto suave, na Carrapateira, com a minha Família e Amigos, tive experiências indescritíveis.

      Vivemos nesta pequenina Vila com dunas de areia fina e clara ondulando até ao mar brilhante.

      Criei um negócio emocionante e difícil: todos vieram da praia à hora combinada para preparar as pizzas e organizar um restaurante em casa até 30 pessoas, entre os nossos pais, família e amigos.

     Pesquei com cana: aquela sensação de ter um peixe na linha e a cana a tremer nas minhas mãos! Descia das rochas chamadas “Os dois irmãos” para ir apanhar o peixe, como me ensinou, entre muitos outros truques desse sítio, um pescador que ali ficou meu amigo.

      Nesses 13 dias intensamente vividos, quase apanhei o maior peixe da minha vida: depois de uma luta intensiva, consegui vê-lo e, com todo o cuidado, puxei-o. Quando pensei que ele já era meu, o mal aconteceu: a chumbada prendeu numa rocha alta, veio uma onda enorme, arrastou o peixe e levou-o!

Alexandre T, 7A

Amigas em Aventuras!

    Going Slowly Katherine Herriman via Compfight 

     Um dia fui à missa da minha avó que morreu, e estávamos a rezar. O meu apelido é P.;  a seguir fomos a casa e as minhas amigas  iam para a escola  trabalhar, fazer um teste nas aulas, a escrever,  a dizer qualquer coisa; eu estava a ir para casa com a Juliana. A Francisca e a Inês estavam a sonhar do meu próprio sonho onde andavam a roubar nas minhas coisas!

     Então, a Francisca resolveu ir à Sacolinha com a Inês e também com a Juliana. Depois, iam fazer uma visita de Estudo, as três foram a casa trabalhar e a professora delas pediu para estudar. E havia muita matéria!

     Elas estavam a brincar, mas, de repente, apareceu um ladrão. Então, ele raptou a Francisca. A Juliana e a Inês foram salvá-la, porque o ladrão tinha-se ido embora e a Francisca continuou amarrada. E gritaram o nome delas:

      – Juliana, Juliana! Inês, Inês!

     Elas foram salvar a Francisca. E a Francisca foi ter com as amigas.  Já em casa fizeram uma festa, para celebrar a libertação da grande amiga Francisca!

Texto a duas Mãos

Francisca P 5A e OE 

Aventura na Ilha do Farol

https://www.google.pt/url?sa=i&rct=j&q=&esrc=s&source=images&cd=&cad=rja&uact=8&ved=0ahUKEwiyj8XN8czWAhXL7RQKHai4C3QQjRwIBw&url=https%3A%2F%2Fwww.youtube.com%2Fwatch%3Fv%3DUOoz25BKwgQ&psig=AOvVaw2o8YmhkmpGdT_00ooSs5wx&ust=1506859600670568

   Imagem: Ria Formosa2015

      Este verão fantástico, na ilha do Farol, vivi uma aventura indescritível, com a minha Família e amigos.

     À nossa volta havia o mar imenso, uma massa gigante azul clara e água fresca por todo o lado.

    À noite, sob o céu estrelado, eu e os meus amigos íamos a uma Associação na Ilha, onde jogávamos às cartas e andávamos de bicicleta à vontade, até um bar maravilhoso onde bebíamos batidos e comíamos wafels indescritíveis.

    De manhazinha, ia para a praia com 30º graus, mergulhava no mar fresco com os meus amigos e íamos apanhar lapas ao pontão debaixo de água.

    Eu adorei estar na ilha, porque podia viver livre e andar com os meus amigos em pleno dia e noite: foi uma aventura!

André R, 7A

O Esplêndido Cruzeiro

https://www.logitravel.com/cruceros/mediterraneo-occidental/desde-valencia/msc-splendida/un-mar-mil-maneras-de-vivirlo-16418350.htmlImagem: MCS Splendida

     No verão, eu fui fazer um Cruzeiro com toda a minha Família do lado do meu Pai. Foi esplêndido! Parti de Valencia e passei por Marselha, Génova, Roma, Palermo, Sardenha, Palma de Maiorca… Viajámos num barco gigante, a paisagem era linda de morrer! Acordávamos sempre em cidades e países diferentes.

     Todas as noites, antes de jantar, íamos ver os espetáculos maravilhosos; depois, íamos para o restaurante que tinha sempre o mesmo empregado, chamado Aprianto, que vinha da Indonésia.

     No barco havia dois Jacuzzis, uma piscina interior e outra exterior, kids club, cinema 4D, casino, sala de espetáculos, muitos bares e discotecas, um mega buffet – que eu até me perdi lá – sala de jogos, 25 elevadores, uma loja de gomas e chocolates e outras dimensões surpreendentes…

     Um dia, na piscina, houve um concurso “Master Chef By the Sea” e a minha Tia ganhou com uma sobremesa de frutas, com um nome criativo.

     Senti-me entusiasmada com a brutalidade de tanto mar à volta, no seu azul sempre em movimento. E fiquei espantada com o facto de aquele enorme barcalhão não se afundar.

Margarida Cocco, 6A

Adrenalina no Escorrega de Água

https://www.google.pt/url?sa=i&rct=j&q=&esrc=s&source=images&cd=&cad=rja&uact=8&ved=0ahUKEwiv7Z7sysPWAhWFmBoKHQBTCV4QjRwIBw&url=https%3A%2F%2Fwww.feriasemportugal.com%2Faquashow-quarteira-algarve&psig=AFQjCNHpfPeCLRD40K063_LbVZjA6j0MYg&ust=1506540410122578

Imagem: Aqua Show do Algarve

     No Aquashow do Algarve, estava eu na adrenalina do escorrega de água: sentia muuito medo! À minha volta, uma paisagem muito bonita: as diferentes atrações e árvores fora e à volta, poucas casas e uma estrada com os carros a passar.

     A água era transparente e rápida, o ar estava cheio de gritos e de gargalhadas! Já há muito tempo que eu queria andar no Aquashow; tinha lá amigos meus e amigas da minha irmã, também porque era o aniversário de uma amiga da minha irmã.  Foi uma surpresa, porque ela não sabia que íamos!

     Quando saí, já tínhamos a certeza, a minha irmã e eu fizemos uma aposta, e ganhei, porque andei em mais diversões que ela!

Vicente E, 5C

Marrocos Maravilhoso

Imagem: Ibero-Star Saidia

     Nas minhas férias, fui a Saídia, em Marrocos. Durante sete dias fui à praia, havia ondas e eu mergulhava por cima delas: foi muito engraçado! Em Marrocos, no hotel – Ibero Star – em que eu estava, havia diversões animadas: na piscina, tínhamos de mergulhar e de apanhar coisas no fundo; jogamos vólei na água…

     O mar era quente, com ondas azuis, a areia era quente e amarelo-torrado, mas havia mais gente na piscina que na praia. No último dia, os hóspedes todos vestiram-se de branco e fizeram um fogo de artíficio que dizia: “Saídia – Marrocos”.

     Andei de camelo – no maior que havia lá – ao longo da praia. Ele, às vezes, levantava a cabeça para trás, tirava a língua e eu assustava-me. Fui com a minha mãe e estes dias foram inesquecíveis pelo convívio.  Foram dias divertidíssimos, porque havia muitas atividades para fazer e descobri imensas realidades de um país que eu não conhecia.

Mariana C, 7C

O Golfinho Feliz


PortraitCreative Commons License R’lyeh Imaging via Compfight

    Nas minhas férias tive muito contato com a água. Fui muitas vezes ao mar com a minha avó; ela é velhinha mas muito aventureira, ela vai até ao fundo do mar e leva-me como acompanhante. Tenho muitas histórias para contar, mas vou contar a que foi mais divertida.

     Estava eu e a minha avó no mar sem fim e azul escuro, quando aparece um golfinho a nadar, feliz e contente. Eu achei logo que era um tubarão, pois estávamos tão longe que não conseguíamos ver a praia, mas a minha avó logo me alertou e disse que era um golfinho, mas mesmo assim, eu morria de medo que ele ou ela me mordesse. 

Passado algum tempo, o golfinho começou a fazer truques para nós vermos e ele gostava tanto quando nós aplaudíamos. Esperamos até ele acabar com os truques: então eu fui para cima dele e começou a levar-me tão rápido quanto uma chita.De repente, ele foi para debaixo de água cada vez mais e mais fundo e eu soltei-me, porque senão ia morrer afogada.

     Quase sem ar, vim até à superfície e encontrei a minha avó; começamos a nadar até à costa, mas não reparamos que o golfinho vinha atrás de nós. Quando já tínhamos pé, olhamos para trás, a ver se encontrávamos a minha mãe e a minha irmã, mas o que encontramos foi um golfinho novamente a fazer truques. Ele ficou ali por uns tempos e foi-se embora, mas ninguém o viu, pois tínhamos pé, mas a água estava até ao meu pescoço e a praia ainda estava um pouco longe.

     Finalmente, chegamos à costa, onde estavam a minha irmã e a minha mãe a apanhar um bronze. E por fim contamos a toda a fabulosa história a elas!

Carolina Cr, 7B

A Arte do “Skymmy”

Mar AzulCreative Commons License José Luis Ruiz via Compfight

     Um momento inesquecível que escolhi foi a arte da modalidade de fazer “Skymmy”.

      No primeiro dia, quando observei uns rapazes na praia a fazer, vieri-me para o meu pai e disse que iria ser muito fácil. Peguei na prancha e cheguei á beira de água, atirei a prencha e vi-me atrapalhada para me pôr em cima da prancha. Já em cima da prancha, escorreguei e pimba! Sentei-me na areia.

     O meu pai chegou, agarrou na prancha e fez metade da praia em cima da prancha. Fui a correr ter com ele e perguntei como era possível ele ter feito metade da praia e eu não, foi então que respondeu que quando era miúdo já praticava a modalidade. As semanas passaram-se e eu já estava em cima da prancha cinco minutos. O meu pai explicou que para fazer 360 graus tinha de me pôr quase de joelhos em cima da prancha e colocar vagarosamente a mão no chão, mas não a mão toda, punha só as pontas dos dedos na areia e a prancha virava, mas eu nisso não sou muito boa.

     O meu irmão pediu que eu tentasse entrar na água com a prancha; eu dizia que não, pois não sabia, e ele dizia que sim; nós, se apostássemos quem ganhava era ele; pois de tanto me perseguir eu experimentei entrar com a prancha. Estava a aproximar-me da rebentação, quando levei com a onda ao mesmo tempo que entrei na água. O meu grande azar foi estar seca, pos a água estava gelada!

     Nos dias seguintes, a água parecia de Cuba, pois estava muito quente, transparente, calma e perfeita para cair da prancha abaixo.

 Marta da Silva Pina Lemos Maia, 2005

Inesquecível Aluna do CAD

Conversas na Oficina: O Ano Maravilhoso

DSC_0234 Rachid H via Compfight

     Um bom momento do 5º ano foi conhecer os professores novos. Um bom professor é um ser carinhoso, uma boa pessoa, não grita com os alunos e explica bem. Um momento difícil do 5º ano, acho que não houve e nem quando tinha de estudar, não chegou a ser difícil demais. No 2º período é que houve muitos testes, não havia descanso.

      Na minha turma havia muitos bons amigos, ao contrário de uns poucos que poderiam ser mais amigos. Na minha turma, a principal qualidade é ser fácil arranjar amigos.

     Os meus projetos para o verão 2017 são ir à praia; gosto muito de ir ao Tamariz: vou a pé com os meus irmãos; gosto de brincar e nadar com a minha sobrinha; ela vai às minhas costas, dentro de água, pois ainda só tem quatro anos: quando vem uma onda, ela salta e eu seguro-a. Quando está a maré baixa, apanhamos caracoizinhos: quando vejo que estão ao sol, tenho medo que eles morram e ponho-os devagarinho na água. Mergulho sempre, mesmo que a água esteja gelada e uma vez até me arranhei porque mergulhei ao pé de uma pedra.

     Gosto de ir ao Aquashow no Algarve; aí, prefiro tudo! Mas ainda não estreei o escorrega de 33 metros. Eu e o Pai temos uma parede e jogamos à bola com raquettes. Gosto muito de ir à praia com o Pai, de conversar com o Pai e de brincar com ele à apanhada.

      Sejam felizes este verão! Ponham chapéus de sol e creme protetor.  Conversem uns com os outros, estejam sempre com a Família, brinquem com os mais novos; com os mais velhos também: joguem ao Monopólio, jogos fáceis que não sejam muito de andar e de correr. 

Ana Sofia D, 5A

O Dia Belo do Pai

         father-son-paddleboard

Jeremy Hiebert via Compfight

     O meu Pai é uma pessoa alta, fofinho e forte. O seu corpo é ágil e bem constituído. O seu rosto é oval, como a pele, mas um pouco menos morena do que eu; a boca é sorridente e os lábios rosados; o nariz é direito e fino; os olhos são castanhos como a beleza dos troncos das árvores; o seu olhar é bom e generoso.

     O meu Pai é corajoso, é um bom Pai e amigo como o Universo; ele também ralha, mas é fixe e brincalhão. Ele gosta de escalar, ao pé da Guia, num sítio junto ao mar com pedras altas, num clube que distingue vários níveis de escalada. O Pai joga Padel e também comigo; ensinou-me que, quando a bola vai atrás, eu tenho de correr para trás; quando ela vem no meio, não basta tocar-lhe, tenho que empurrá-la com a raquete.  

     O que ele sempre fez na vida foi pedalar na sua bicicleta, vai comigo pela Serra de Sintra e já me pôs contaquilómetros e vai pôr-me pedais de encaixe. Todas as quintas-feiras, o Pai vai correr com os Salamandrecos, mas é só quando não está connosco.

     Pai, eu nunca me esquecerei das vezes em que eu não queria ir para a piscina, mas tu resolvias e vinhas comigo! Também nunca esquecerei quando fomos á Serra da Estrela e, no Hotel, com piscina interior e exterior, quando nós vínhamos sozinhos para o exterior e tu me ensinaste a andar de trenó. Nunca esquecerei que foste tu o primeiro a decidir que eu descesse a rampa grande em pequeno. Foste tu que me ensinaste todos os Desportos!

Afonso F 5D

O Meu Amorzinho!

  Daily Life  Barceloneta Beach

Jordi Boixareu via Compfight 

     O rosto do meu Pai é oval, idêntico ao meu. Ele é forte e alto como uma muralha, não deixa ninguém fazer-me mal. Ele é ágil e magro como uma pena. O tom de pele é moreno como o meu. O seu nariz é fino e direito como uma ponte. O seu cabelo é branco, liso e também tem uma poupa irresistível. Os seus lábios são finos. Os seus olhos são castanhos, da cor do chocolate e brilhantes como um diamante.

     O meu Pai tem muitas qualidades, mas não posso ficar aqui o dia todo: eu aprecio nele ter auto estima; ele não se deve aperceber, mas cada dia que estu com ele, inspira.-me e torna-me numa pessoa melhor.

      As suas atividades favoritas são estar junto com a sua Família.

     Nunca me esquecerei quando eu era pequenina e o meu Pai me atirava para o mar, na praia. Quando eu era mais crescida, compramos um crocodilo insuflável, mas de repente, sem nos apercebermos, veio uma onda quase com a minha altura, mas como o insuflável não era muito forte, foi levado pela água espumejante e virou-se: Splash! Quando subimos para respirar, eu, a minha mãe, a minha irmã e o meu pai começámos a rir!

     O meu Pai tem em mente alguns projetos, como: fazer obras na minha casa de verão e ir para o Algarve, porque ele foi passar férias com a minha Mamã e depois apaixonou-se pelo Algarve! Outro objetivo de vida em que ele tem pensado é parar de fumar! Papá, se tu parares de fumar, vou te dar mil beijinhos, porque é fácil dizer para parar, mas não é fácil parar de fumar! Eu ficaria contente, alegre e muito agradecida!  

     Pai, desejo-te de muitas alegrias e que tenhas muitas felicidades! Obrigada por tudo, e obrigada por me teres dado a vida.

Carolina M

O Meu Querido Pai

Wintry Whistler walk

Creative Commons License Ruth Hartnup via Compfight

     O meu Pai é muito querido, é engraçado e transborda de alegria. É muito forte e de estatura média. O cabelo é castanho, curto e liso. O seu rosto é oval, com uma boca sorridente, os olhos alegres, castanhos e brilhantes como um diamante. 

     Aprecio muito nele o ser corajoso e muito generoso.

    Também gosto de fazer desporto com ele, como ir andar de bicicleta, jogar ténis, passear o nosso cão Pepe que já sabe ir sem trela. O meu Pai gostava de ir com as minhas irmãs e com a minha Mãe aos Açores, visitar as furnas de enxofre e ver as vacas a pastar numa relva fofinha e o mar quente e  maravilhosamente azul. Finalmente, o Pai adora estarmos juntos em Família, em carinho partilhado.

     Quando eu era pequena, levava-me ao colo, como se fosse uma rosa! Hoje em dia, vamos à Pedra Amarela andar, levamos comida e água….Vemos monumentos grandes e pequenos largos e estreitos. Vemos também as ovelhas nos montes verdes, os cavalos e burros, muito fofinhos amorosos. É um programa que eu adoro!

     O meu Pai e não só, a Mãe e nós, gostávamos muito de ir conhecer todos os países que pudermos! Eu ia adorar! Iria ser um milagre!

     Quando o meu Pai for velhinho, vou adorar visitá-lo e vou dar-lhe muitos miminhos.

     Pai, agradeço tudo o que o Pai fez por mim  e por ter acompanhado os meus dez anos até agora.

Isabel S, 5D

O Meu Pai para Mim

Father and Son

Creative Commons License R. Halfpaap via Compfight

      O meu Pai é de estatura média; ele é forte; tem a pele um bocadinho morena; o seu rosto é oval; a sua boca é rosada e de lábios finos, o nariz direito; os olhos são castanhos-escuros, com um ar sério.

      O meu Pai é muito verdadeiro honesto, sabe fazer contas dificílimas, até contas em pé de cabeça. Consegue transformar sempre os defeitos em qualidades, nem que tenha de pedir ajuda.

     O que não aprecio tanto é que escolheste um trabalho muito “ocupante” e absorvente, Pai, e quase não tens tempo para brincar comigo e, além de isso me preocupar, também acho que não consegues apreciar o descanso, Pai.

     Gostas muito de jogar computador, de passear, apreciar as vistas, de ver tv, de conversar com a Mãe….

     Há dois anos fomos à Disneyland: nunca vou esquecer! Não sei se foi há dois ou quatro anos. Só interessa é que me diverti muito e que gostaria de lá ir mais vezes.

    Mas percebo porque é que não vou. É que é muito caro.  Uma recordação mais atual foi a visita aos Padrinhos a londres. O que não ajudou muito foi o frio – Brrr!  Vimos muitas vistas, joguei no meu telemóvel, enfim, divertimo-nos!

    Gostaria imenso que tivesses mais tempo para brincares comigo.Um dia, quando estiveres reformado e fores vellhinho, se eu tiver filhinhos, brincamos todos.

    Pai, neste teu dia, desejo que não haja alunos mal educados para ti.

    Agradeço por tu me teres inscrito nesta escola, por me teres dado a vida. Não sei como agradecer por teres cuidado de mim, por me teres dado comida. E não sei mesmo como poderei retirbuir esse favor

Miguel M, 5A

 

Feliz Dia do Pai!

     .

Creative Commons License Natalia Medd via Compfight

      Feliz dia do Pai!

     Obrigada por ser a pessoa que é, comigo e com toda a gente! Feliz dia do Pai, ao melhor deles todos!

     Obrigada por, sempre que eu digo:

     – Vamos comer sushi hoje?

     O Pai responde “Sim”.

      Obrigada por, sempre que eu pergunto:

     – Hoje podemos ir surfar?

     O pai responde como se fosse um hábito e uma rotina, mas não uma obrigação:

     – Sim!  – Mas o Pai diz sim com o maior dos gostos.

     Feliz dia do Pai, para aquele que, na minha opinião, mais  merece.

Esperança M, 6A

Meu Querido Pai

Impressioni portoghesi - bagliore

Creative Commons License Stròlic Furlàn – Davide Gabino via Compfight

      O meu Pai é um homem de altura média, muito forte e musculado; o seu tom de pele é claro, o rosto é redondo, o seu nariz é arredondado e direito; o seu cabelo é muito curto e raro, exceto atrás;  tem olhos  acastanhados e brilhantes como estrelas no céu. 

     Quando a Mãe se zanga, tem um tom de voz forte, e o Pai, quando se zanga, fala num tom calmo. Ele quase nunca se irrita. É muito resistente, se tiver uma ferida ou uma dor forte, ele não chora.

     Tem um sentido de humor hilariante; é profissional no que faz; ele muda lâmpadas como ninguém na Philips; está sempre a inventar novas piadas e, de cada vez, diferentes! Joga basquetebol  comigo entusiasticamente.

     Nunca me esquecerei quando me deu o meu primeiro telemóvel… uma prova de confiança! 

    Costumo ir com o Pai ao Algarve e trazer sempre uma bola, para o Pai jogar futebol comigo!

 Quando o meu pai for velhinho, quero que conte histórias aos meus filhos, para eles também ficarem com recordações.

 Pai, neste teu dia, desejo-te muita saúde e alegria.

Francisco M N, 5A

 

Meu Maravilhoso Pai

   Paddling at Jug Island Beach

Creative Commons License Ruth Hartnup via Compfight  

       Para o Meu Maravilhoso Pai que eu Adoro do fundo do Coração:

      O meu Pai é de estatura média e um pouco forte; o seu tom de pele é claro como um lírio branco. O rosto é arredondado, o seu nariz é levemente curvo como uma onda do mar, para não falar da sua boca muito sorridente. O cabelo é preto, com tons de castanho escuro, curto e um pouco ondulado; os olhos são verdes-acinzentados, vivos e brilhantes como o pôr do sol numa floresta.

     O meu Pai é uma pessoa com qualidades espetaculares: é querido, gosta bastante do seu trabalho e ama muito a Família, mas ás vezes também está de mau-humor e um pouco stressado, como é natural.

     O meu Pai adora viajar pelo Mundo e conhece imensos e lindos países, mas prefere conhecer novos países comigo e com a minha irmã. Para além de adorar viajar, adora estar connosco, porque nós somos a melhor verdade e o melhor da vida para o meu Pai.  

     Nunca me esquecerei quando eu, a minha irmã, o meu primo, a minha tia e o meu pai, fizeram-me uma surpresa a dizer que íamos para o Algarve, mas afinal fomos para Londres! Foi uma viagem fantástica em que visitámos vários monumentos, como o Big Bang e o palácio de Buckingham.

     Quando o meu Pai for velhinho, gostaria que participasse, comigo e com os meus filhos, na nossa vida.

     Pai, desejo-lhe um ótimo dia do Pai e uma vida melhor do que a que já tinha. Espero que fique sempre com saúde e espetacular como é.

     Obrigada por me ter dado a vida e por ter acompanhado a minha vida, nestes dez anos, com amor e carinho.

Margarida Cc, 5A

 

É o Pai Sempre o nosso Guia

   Serra de Sintra, Portugal

Joao Santos via Compfight

      O meu Pai é alto, magro, forte e musculado. O seu rosto é oval, o nariz direito como um soldado, com uma covinha no queixo; a boca, sorridente, tem lábios vermelhos; o cabelo é curto, liso e castanho; os seus olhos são castanhos como um tronco de uma árvore; tem o olhar concentrado e com saudade.

       Eu gosto, no meu Pai, ele ser brincalhão connosco e ajudar-nos quando precisamos e lhe chamamos “Doutor Papá”. Ele gosta de andar de bicicleta e de andar de skate, desde os seus dias de rapaz; adora o seu trabalho e pratica viola; participa numa banda e toca viola baixo.          

    Aos sábados e domingos, vamos explorar florestas e eu adoro; é o Pai sempre o nosso guia; à nossa volta erguem-se árvores silenciosas, o vento sopra e subimos até à Pedra Amarela!

     Nunca me esquecerei das histórias que tu me contavas à noite, Pai!

     Quando fores velhinho, vou passear contigo.

     Eu agradeço-te, Pai, por seres o melhor Pai do mundo! E desejo-te Pai, tanta felicidade como uma manhã de verão!

Carolina A, 5B

O Meu Pai, com a sua Coragem Enorme

     Subiendo al Pilatus Kulm

Creative Commons License Oscar Gende Villar via Compfight

     O meu Pai é musculado, forte, bem constituído e um grande amigo;  o seu rosto é oval e a pele clara como uma rosa branca. O seu nariz é ligeiramente curvo, a sua boca é sorridente como a luz do sol; os seus olhos castanhos mostram a sua lealdade para com os outros.

     No meu Pai, eu aprecio muito a sua coragem, faz tudo para que a nossa Família seja a melhor maravilha do mundo. No verão, o meu Pai vai, com todo o amor e carinho, comprar o nosso jantar, para crescermos com felicidade e com saúde.

    O meu Pai leva-me a jogar ténis: vai muito contente por me conseguir proporcionar esta atividade desportiva e por ter conseguido ensinar-me, educadamente, todas as coisas que eu sei até hoje.

      Eu adoro o meu Pai, porque ele ajuda-me em tudo o que preciso; por exemplo: pôs-me na explicação de Matemática, ajudou-me a comer à mesa, ensinou-me a nadar; fez com que eu começasse a falar melhor e muito mais ainda.

      Há dois anos, o meu Pai, com a sua coragem enorme, saltou de um teleférico de uma imensa altura, para ir buscar a minha irmã Isabelinha que ficou presa na entrada do Teleférico! O meu Pai mostrou-lhe o quanto gosta dela!

       Quando o meu Pai for velhinho, vou visitá-lo muitas vezes, para ele não pensar que eu me esqueci dele… E também vou dar-lhe muitos abraços, porque o meu Pai está sempre a queixar-se que eu nunca lhe dou abraços.

      Pai, neste seu Dia, desejo-lhe felicidade, amor, carinho e muitas outras maravilhas que o Pai sabe. Pai, agradeço-lhe muito por me ter dado a vida, por me proporcionar todas as maravilhas da minha vida. Também lhe agradeço toda a confiança que o Pai tem em mim e também lhe agradeço a liberdade que o Pai me dá. 

Carminho S, 5A

Querido Amor Futuro

Exploring the light: hearts

Creative Commons License Philippe Teuwen via Compfight

14/02/2017

     Querido Amor Futuro,

     Eu não sei onde estás, nem onde vives, mas no futuro vamo-nos encontrar… Eu não vou pensar mais, mas sim, vou-te imaginar!

     Serás loiro, tens os olhos azuis. És um amigo simpático, extraordinário, pensativo e comovente!

     A nossa casa seria uma casa gigante, com piscina, jacuzi, com um amplo jardim e um parque enorme.

     A nossa família seria numerosa, com oito filhos: quatro meninas e quatro rapazes. Os nomes seriam: Mariana, Margarida, Maria do carmo, teresa; Manel, João, António e Francisco. Sempre, a seguir ao jantar, íamos deitar os nossos oito filhos e, depois, víamos televisão, os dois deitados no sofá.

     Quando um de nós fosse embora, em trabalho, todas as noites falávamos por video e contavas-me todas as tuas aventuras e diversões. Quando olhássemos um para o outro, sentíamo-nos únicos e felizes.

Maria M, 6B

Aquela Nossa Paixão

I <3... M&Ms!

Creative Commons Licensekrheesy via Compfight

14-02- 2017

     Querido Amor Futuro,

     Não sei quem és, nem onde estás, mas sei que estás aí algures e o meu coração está já contigo e sei que nos vamos encontrar. Imagino-te simpático, amigável, rodeado de amigos e amigas; loiro, com sardas, com olhos verdes, sonhadores, como uma lagoa tranquila, rodeada de verdura e refletindo o céu – mas, sejas tu como fores, irei sempre gostar de ti.

     Poderás sempre contar comigo para o que der e vier. Quando a mim, eu sou simpática, prestável, fiel, divertida e muito faladora.

      Gostaria que a nossa casa fosse grande, com três andares, uma piscina com escorrega e um grande jardim, uma casa linda e com uma boa decoração.

     Queria ter quatro filhos: duas gémeas e dois gémeos; um cão, três peixes, uma tartaruga e uma coelha.

     Se estivermos longe um do outro, iremos falar todo o dia  e noite e cada um trará lembranças para o outro. Também precisamos de alguns momentos a sós, para falarmos calmamente, sem ninguém nos interromper. Hoje, ao pensar em ti, descobri que nos teus olhos está o meu reflexo, nos teus braços a minha segurança e nos teus abraços está a minha confiança.

Maria B, 6B

Um Ano Inesquecível

 Colorful fireworks

Nikolaus Kauderwelsch via Compfight

      No dia 31, jantei com os meus pais; de seguida fui a casa dos meus primos ver o fogo de artifício pela primeira vez.

   Era luminoso, de muitas cores, formava uma espécie de flores em movimento fascinante, que subia muito alto no céu, até explodir em milhares de poeiras cintilantes.  Senti emoção e alegria. O fogo de artifício provocava um barulho nunca antes ouvido, que me fez sentir espanto.

     Um minuto após o fim de ano, senti uma grande emoção.  Usámos bandeletes com um chapelinho prateado que dizem que dá sorte.

     Desejo que, em 2017, o mundo tenha sorte, saúde e juízo!

Federica V, 6B

Dia dos Parabéns!

Day 58

José Carlos Figueiredo via Compfight     

     O meu Pai é  de estatura média, tem músculo, é uma pessoa ágil e forte. O meu Pai tem duas origens: Árabe e  América do Sul. Tem olhos clarinhos como os do Huskin do Alaska que temos em casa; tem pele morena e o seu cabelo é preto e curto.

    É um pai bondoso e carinhoso que me oferece coisas quando luto por elas. Ás vezes é um pouco rabugento. As suas atividades favoritas são praticar Surf, Mergulho, pesca, BTT. Tem trabalhos diferentes, até mesmo de Segurança.

      Nunca me esquecerei de ter ido à América do Sul contigo, Pai. Também de quando estávamos a fazer Surf e vimos um Golfinho. O meu Pai projeta comprar uma casa no Alentejo com ovelhas, vacas, porcos, etc.

     Parabéns por este dia. Estou a gostar muito de tudo o que és e fazes, muitos Parabéns!

Francisco N, 5c

Férias em Espanha

Mallorca Strand Cala Llombards

Creative Commons License dronepicr via Compfight

        Estas férias fui a Mayorca, de barco. Fiquei numa casa. Estava eu a carregar um garrafão de água, quando tropecei, bati com a cabeça na parede!

       Fui à praia, mas começou a chover e vi as pessoas a irem-se embora da praia.

        Depois voltamos para casa, mas o meu pai esqueceu-se de pagar o estacionamento. Então ficamos à janela, a ver se vinha a polícia, mas não veio.

Imagem: Ask Beach

       Um dia, fui a uma praia que era em Fromentera: “illetes”; tinha línguas de areia e o meu pai queria chegar até ao fim, mas era muito longe. Então, nós desistimos, e o meu pai foi sozinho até ao fim, tirar fotos. Como ele nunca mais chegava, eu fui ao topo de uma montanha de areia e vi o meu pai. Perguntei se ele queria água, mas ele disse que não.

        Entretanto, quando estava a andar, vi uma senhora com um fato de banho e disse à minha mãe:

       – Quero este fato de banho!

      A senhora olhou para mim e riu-se: ela era Portuguesa!

      De tanto andar, fiquei com calor e fui jogar à bola para dentro de água com o meu irmão. Apareceu um peixe enorme e o meu irmão disse para eu sair dali. E eu perguntei porquê.

      – Estava ali um peixe gigante. Quando foste buscar a bola ele passou por mim e passou por ti. Não o viste?

      No dia a seguir, fui a uma praia onde havia pessoas a nadar, mas a água estava cheia de alforrecas venenosas. Então, não fomos a essa praia, fomos para outra.

Carolina N, 8D

O Natal Especial

 

Imagem: St Andreas Fail Le Veilleur.com   

     O meu Natal foi uma Beleza! Nós comemos e fomos abrir os presentes. Os presentes que eu gostei mais foram dois: foi a minha Tia ter ficado connosco no Natal e ter ganho duas secretárias, uma para mim e outra para a minha irmã.

     A minha tia vive na Califórnia, em baixo da falha de St Andreas; ela ficou duas semanas connosco, nas infelizmente, foi-se embora ontem.

     Antes de ela se ir embora, fomos buscar umas pedras que tínhamos lá em casa, juntou-as e disse-me para escolher uma pedra; eu escolhi uma pedra que se chama Quartzo. Depois, ela pegou nas minhas mãos, agarramos as duas na pedra e ela disse:

     – Quando estiveres triste, agarra nesta pedra e lembra-te que eu vou estar sempre contigo

    E eu emocionei-me muito, pois gostava muito dela. Como recordação ela deu-me um fio dental em forma de uma aranha azul. Pedi-lhe uma coisa que tivesse o seu cheiro e ela deu-me o seu top que estava a usar e uma capa para o telemóvel.

    Dei-lhe um saco que tinha um rei mago desenhado e dentro uma carta que ela só podia abrir no avião.

      A minha tia deu à minha irmã umas meias que ela queria e a minha irmã pôs as meias em cima, no topo do armário. Quando a minha Tia viu, começou a chorar, pois eram meias normais, mas a minha irmã achou-as especiais e pôs no armário, no topo.

     Eu rezei para que a viagem dela corresse bem e por outras coisas maravilhosas.

Carolina M, 5D

O Natal Maravilhoso

     

Imagem: Quinta da Torre

      Este Natal foi incrível.

     Na primeira semana das férias fui para casa do meu avô que vive em Óbidos. O meu avô tem uma quinta enorme. Eu vou lá com as minhas irmãs a um estágio de cavalos que se chama Ceia (Centro Equestre Internacional de Alfeizerão).

Imagem: Quinta da Torre

     Eu ia de manhã, limpava alguns cavalos, almoçava e, à tarde, ia montar um cavalo chamado Saturno. Era branco, de crinas compridas, gostava de festas; davamos-lhes biscoitos próprios; ele adorava andar a trote.

     O meu avô tem um cavalo chamado Tafetá e, num sábado de manhã, fomos passá-lo à Guia, para ele se habituar a ser montado pela minha irmã. No Sábado, celebramos o Natal com o meu Avô.

     No Domingo, voltei para casa e celebrei com a Família da minha Mãe. Recebi presentes espetaculares: um cartão da Decathlon com dinheiro lá dentro, um casaco muito giro, uma caixa cheia de materiais de artes, uma caixa de brilhantes com dez cores, entre as quais um tom de salmão… A Mãe fez anos no dia 28 e dei-lhe um marcador que é como um livro que se tem de enfeitar, fazer um buraquinho, passar uma fita.

     Na passagem de ano eu fui para o paredão ver os foguetes e bebi champomix. Estas férias foram muito giras. Ninguém diria que iam ser assim tão fantásticas.

     Desejo a todas as pessoas do mundo que este ano corra tudo bem e com muitas felicidades.

Isabel S, 5D

Um País Novo

Kamel

Creative Commons License Nicolas Schabram via Compfight

     Este verão foi inesquecível: conheci um país novo!

   No meio das férias, soube que íamos para África. Eu e as minhas irmãs, como gostamos sempre de saber para onde vamos, resolvemos espreitar o papel que dizia o nome do país. Mas não percebemos qual era! Pensámos: Ibiza, Ásia, ilhas super giras… mas afinal descobrimos que era Marrocos!

    Adorámos, quando soubemos que íamos para África! Naquela noite, não consegui dormir nada de tão ansiosa!

     Fizemos as malas e os nossos avós foram-nos buscar para irmos para o aeroporto. Demoramos imenso tempo na fila do aeroporto.

     A viagem foi linda: a vista era magnífica – o Mediterrâneo era muito azul e havia nuvens brancas e fofas.

     Toda a semana eu tive de pedir para andar de camelo e também fazer a tatuagem de Hena: todos os dias pedia para ir, até que fomos todos andar de camelo.

    Primeiro assustei-me e desatei a correr, de medo, mas depois já não tive medo. E no dia seguinte, o último, o dia de vir para Cascais, fui fazer a tatuagem de Hena.

Margarida C, 5A

Aniversário em Tróia

sweet dreams are made of this

Creative Commons License Gustavo Veríssimo via Compfight

     Na terça-feira fiz 12 anos e fui passear a Tróia com a minha MÃE. Eu andei de barco com a minha Mãe até chegar a Tróia.

     Quando cheguei, fui à praia e molhei-me até à barriga; o mar estava com muitas ondas. Depois fui almoçar e brinquei com uma menina chamada Ana. Passadas três horas fui a outra praia onde a maré era muito pequenina.

     Quando cheguei de Tróia, de barco, fui cantar os parabéns co a minha família, recebi muitas prendas e recebi uns ténis all Star, dois livros da Massa Fresca, um perfume e um cachecol. Foi um dia muito bom e adorei ter ido a Tróia.

Mariana C 6A

A Praia

   Boaventura

Don Amaro via Compfight

     Nas férias de verão, eu fui à Madeira com a minha Mãe. Andamos de avião durante duas horas e meia, para irmos até lá. Chegamos à Madeira e fui logo à piscina do hotel.

     Passados dois dias, fui fazer um Cruzeiro, num grande barco de turismo, para Porto Santo. Vimos, em Porto Santo, imensas pessoas vestidas à moda da Madeira. Comprei uma violeta da Madeira e outras flores.

     Na praia da Madeira havia ondas e eu mergulhava nelas. Na praia havia rochas com peixes muito pequeninos. Quando eu mergulhava, via muitos, todos a nadar à minha volta. A areia era grossa demais para tomar banhos de sol. As pedras eram pequenas, as rochas estavam com muitos peixes à volta e eram tão pequenos que pareciam ser cinquenta ou mais!

     No hotel, à noite, as pessoas vestidas à moda da Madeira, vinham dançar e convidavam os hóspedes. Eu também dancei. Traziam pandeiretas, flautas e bombos.

     Nas férias, eu gostei muito de ir à madeira e de ter dançado. Foi mesmo giro e não vou esquecer!

Mariana C, 6A

Momentos Especiais

blue light autumn

Creative Commons License frederic gombert via Compfight

     De entre os 120 meses que vivi, tive muitos dias especiais!

   Este ano fui passar férias à terra da minha avó, perto de Viseu e conheci pessoas novas muito queridas que vivem em sítios muito bonitos: Algarve e Alentejo! Têm familiares onde vive a minha avó e conheci-os lá.

     Outro momento foi muito especial, porque estive com as minhas amigas. Para mim, uma das coisas mais especiais é estar com as minhas amigas! Convidei-as  para o Bounce: saltamos, demos mortais, cambalhotas, tantas coisas divertidas!

     Elas foram lá dormir a minha casa e fizemos frasquinhos com cor para decoração, barro também e pulseiras. Depois vimos um filme “A Barbie de Férias” e fomos dormir.

     No dia a seguir, acordamos, tomamos o pequeno almoço, fomos ao Parque e, logo a seguir, andamos de baloiço, de escorrega, e até subimos sozinhas ao cimo da rua!

     Na minha festa de anos, tinha uma bola espelh0os, pintamos as nossas próprias camisolas, o meu bolo foi de chocolate e era um Minio. Com a minha amiga Federica, inventamos uma dança muito gira e mudamos uma parte de uma música. 

Maria B, 5B

A Praia mais Bonita do Mundo

     Baia dos Porcos

Creative Commons License guilherme jofili via Compfight

     Passadas as minhas férias em Pipa, eu e o meu tio decidimos ir para a ilha Fernando de Noronha, porque o meu tio fazia anos.

    No dia 1 de Setembro, foi quando eu parti de Natal para ir para a ilha maravilhosa; chegamos ao aeroporto, e, como estávamos com fome, comemos pão de queijo.          

     Passada uma hora, estava em Fernando de Noronha! No dia seguinte, fomos, eu e o meu tio, fazer um passeio pelas praias mais bonitas de sempre! A praia a que eu mais gostei de ir foi à “praia mais bonita do mundo”: Praia do Sancho“! E as coisas de que eu também mais gostei foram uma água transparente, de fazer snorkelling e de ver os animais: golfinhos a saltar lá ao fundo, tubarões…. logo de manhãzinha, vi peixes de várias cores, raias e tartarugas.

ze_henrique_moura_praia_sancho

Autor: Zé Henrique Moura

       No dia seguinte,  fui fazer um passeio de barco, apra conhecer melhor os animais debaixo de água e ver um pôr do Sol fantástico.

      No dia em que viemos embora, fiquei muito triste, mas teve que ser. Então, chegamos a Natal e fui para Pipa outra vez.

Lourenço C, 6B

Inglaterra

_DSC5411_DxO

Alexandre Dolique via Compfight

      Fui visitar os meus padrinhos. Foi muito giro mas não fiquei assim tão entusiasmado quando cheguei: o clima não ajudou.

      Quando  cheguei, vi os bebés gémeos da minha madrinha: eram tão fofos que apetecia apertar aquelas bochechas!

the london eye

Creative Commons License Kai Lehmann thank you for +850k views via Compfight

     Mas fui jogar no meu “telelé”. Depois, fui passear e vi muitos monumentos, como o Big Ben, a Tower of London, a Tower Bridge, o London Eye. Vi Legoninjago na televisão.

Miguel M, 5A

Uma Emoção Viva em Mim

    hotel-aquashow-park-quarteira

Imagem – Aqua Show Park Hotel Quarteira

     Este verão fui ao Algarve com a minha família. A praia estava óptima e a água quente. Fiquei num apartamento que tinha piscina: eu ia lá todos os dias!

    Um dia antes de me vir embora, fui ao Aquashow de Quarteira: andei numa Montanha Russa de água; no final saltava água para cima de nós e das pessoas que estavam numa ponte. Senti uma emoção de aventura que ainda hoje está viva em mim!

   Passado algum tempo, encontrei uma amiga e passei para uns escorregas coloridos em que encravei a meio! Após isso, fui a outro escorrega que era a “Anaconda”: era tão escuro que não se via nada!

     No fim, fui andar de aviões que se viravam ao contrário. Tinha a sensação que ia cair e vomitar: era estranho mas giro!

Maria B, 6B

Uma Semana em Cheio!

    Douro sunsetCreative Commons License Artur Tomaz Photography via Compfight

  Num dia de verão, eu e os meus pais fomos andar de barco no rio Douro. Estávamos com os meus primos italianos. Começámos por fazer uma aposta que era ver quem conseguia ir mais longe sem colete.

     Começamos a corrida e quem estava em primeiro lugar era o meu primo: ele é um ótimo nadador! Como já percebemos, ele ganhou.

Jump!

Creative Commons License Fabrizio Sciami via Compfight

    Depois fomos comer umas pataniscas em forma de bolinhas. A seguir, atiramos o meu tio para o rio, ele estava quase a matar-nos: fugimos todos do meu tio.

     No dia seguinte, andamos de ski e de bóia. O meu tio andava muito rápido e eu estava sempre a cair ao rio. Foi uma semana em cheio!

Federica, 6B

Às Voltas no Slinky

afonso_paris

Imagem: Paris  Vacation

     Um dia fui a Paris, no avião. Eu assustei-me quando começou a levantar, depois até adormeci!

      Daí a pouco acordei sobre Espanha: almocei batatas fritas, vi tudo, amei. Cheguei ao hotel: foi lindo! Depois fui para a Disney lanchar; andei em várias atrações. A Disney era grande, estava cheia de brinquedos, eu queria todos! Fui a quase todas as atrações: Slinky, Stich, Marretas…

Slinky Dog and Woody in the Paint the Night parade

Creative Commons License Ruth Hartnup via Compfight

     Andei às voltas no Slinky,pensei que  ia vomitar, o slinky não gosta de mim…

Afonso S, 5C

A Viagem Fantástica ao Douro

       sofia_douro

       No sábado fui ao Douro andar de barco.

      Na viagem do autocarro houve muitas curvinhas enquanto estávamos a apanhar todas as pessoas de terra em terra.

     Nós entramos no barco às oito horas e saímos às dezassete horas.

     Durante a viagem, vi muitas casas; uma delas fazia um passeio para chegar ao rio. Então tinha uma mini praia privada.

sofia_vinhas

Imagem:Douro.com

     A floresta era magnífica: mas a pena é que por causa dos incêndios, algumas árvores estavam queimadas. Mesmo assim, apreciei os tons das cores das árvores., o ar puro e saudável para a saúde, a calma que o rio tem, sem nenhumas ondas.

     Apreciei ao longe as vinhas; estão plantadas em socalcos, para que todas apanhem a mesma qualidade de sol e que nenhuma fique prejudicada.

     Durante a viagem, havia música para as pessoas dançarem, comida deliciosa,como, por exemplo, um bolo de chocolate.

nossa_senhora-dos_remedios

Imagem: Nossa Senhora dos Remédios

     Visitámos um Santuário construído no cimo de uma elevação com uma escadaria com mais de 600 degraus. No interior, admirei as imagens de santos.

Adorei a Viagem!

Sofia L, 9C

Uma Recordação para a Vida

Pêche du soir

Christian Arnal via Compfight

     Nas minhas férias as coisas que me fizeram muito feliz foi ter passado muito tempo com as pessoas de quem gosto: o meu pai, a minha mãe, e a minha irmã mais velha.

     Eu fui muitas vezes à praia até um dia o meu pai comprou-me uma prancha, e eu fui logo correr para as ondas; tentei pôr-me em pé como os surfistas profissionais, mas óbvio que não consegui. O meu pai foi lá e começou a ajudar-me.

JaxBeachPier_12-27-15-1897

Creative Commons License Rob Bixby via Compfight

     Ele ensinou-me que eu não me posso pôr em pé, pois a prancha podia partir-se e também que só era preciso pôr-me deitada e as ondas tratavam do resto; depois de algum treino, conseguia, mais ou menos, fazer bem!

Big Seas

Long Road Photography (formerly Aff) via Compfight

     Só que um dia, estava um dia tão bonito e refrescante que eu decidi ir ver as ondas: estavam uma bomba! Eram enormes! Por isso fui chamar a minha família, até os meus avós foram e todos fizemos uma recordação para a vida!

     Eu senti que não havia família melhor e senti que o meu lugar era ali!

Carolina M, 5D

As Melhores Férias

barco_douro1

Imagem: Cruzeiros pelo Douro

     Estas férias fui descer o rio Douro de barco, durante a semana. Partimos do Porto: a vista era linda, só se via verde! À hora de almoço, parávamos para almoçar.

     O que eu gostei mais foi de subir e descer as barragens com a Família.

     À noite ia para o hotel ou para uma casa, jantar e dormir.

cruzeiro-douro-12

Imagem: Douro.com

     No dia seguinte, punha-me no barco e continuávamos o caminho. No último dia estivemos numa casa que parecia de bonecas: tinha uma piscina, um jardim maravilhoso e um cheiro óptimo.

     Fomos a uma quinta em que se produzia vinho e estava muito bem arranjada. As vinhas estavam todas em linha e cheias de uvas.

foto_barcadouro_25302

Imagem: Douro.com

     Estas férias foram uma maravilha. Eu adorei estar com os amigos. Foi um máximo!

Isabel S, 5D

Férias 2016!

     Nas minhas férias, fui à praia, dei mergulhos e fiz bodyboard com amigos. Numa onda grande, enrolei-me e bati com a cara na prancha e numa pedra! Fizemos, os amigos e eu,  muralhas enormes e buracos grandes.

     Também estive no Gerês, onde fui andar de barco, na barragem. Fiz snowboard e descobri que, debaixo de água há casas e outras pontes.

vilarinho-das-furnas

Imagem: Vilarinho das Furnas

     Quando podíamos deixar a minha irmã Maggy em segurança, eu ia andar de bicicleta com o meu Pai. O que mais gosto é de passear de bicicleta na Serra de Sintra.

     Este fim-de-semana, o meu Pai já montou o conta-quilómetros na minha bicicleta e ainda vai pôr uns pedais de encaixe!

    

      Também fui a Espanha, almocei lá, fui à praia, e gostei muito de ir.

    E agora, um voto à Turma: desejo que toda a gente passe para o 6º!

Afonso F, 5D

Churrascos ao Luar

zambujeira_do_marImagem: Visit Portugal

     Este verão, a minha Mãe fez anos e fomos ao Algarve. Vimos lá um jogo de Portugal, num restaurante.

     Estive na Zambujeira, no acampamento com a minha família.

     Fui a Espanha, fiquei 13 dias lá, em Conil de la Frontera. E agora, um voto à minha Turma:  eu espero que tenham todos um bom ano!

Vasco L 5C

De Barco, até à Fuzeta

ilha_da_fusetaImagem: Sul Informação

     No verão, eu gostei de ir à Fuzeta todo o dia!

     Almocei lá, andei de barco: fui ao Algarve, andei num barco a motor que levava cerca de 20 pessoas, fui com amigos da família da Mãe e do Pai.

     A Fuzeta é uma ilha Portuguesa. Sentei-me ao pé de um café, depois fui à água e vi muitos peixes; o areal era muito fofo.

    E agora, um voto para a minha Turma: desejo que todos passem!

Afonso S 5C

Fugi de Casa

   Have Stick, Will Travel

gfpeck via Compfight

     Minha Doce Clara,

    Quando a Mamã veio do hospital contigo nos braços, nem imaginas, sentia-me como um vulcão, nem consigo descrever! Passaram-se alguns dias e ia pensando que os pais já não gostavam de mim.

     Então, para eles me darem mais valor, fugi de casa. Durante dez dias estive em casa da Tília, a minha melhor amiga ( é óbvio que eles não sabiam que eu tinha uma nova melhor amiga). Quando cheguei a casa, a mãe perguntou:

      – Então, foi bom, em casa da Joana?

      Ela pensava que eu tinha ido dormir a casa da minha antiga melhor amiga. Respondi como se tivesse sido insultada:

     – Foi, foi muito bom ter fugido de casa para ir para casa da Tília. Caso não saiba, é a minha nova melhor amiga, mas de certeza que não sabe…

      A minha mãe começou a chorar e disse:

      – Eu sabia! Sou horrível, sou a pior mãe do mundo!

      Não consegui resistir, abracei-a e disse:

     – Mamã, a mãe é a melhor mãe do mundo, eu é que sou a pior. Mas isto é por causa da Clara: ela destruiu-me a vida!

      A minha mãe sorriu e disse:

     – Isso vai passar, meu amor! A Clara só quer ser como tu!

Matilda M 7A

Viagens com Pais e Irmão

Fortaleza_do_Queijo

Imagem: Autoria de Alegna13

      Com os Meus Pais e Irmão no Porto…

     Quinta-feira, eu meus pais e o meu irmão fomos para o Porto, mas antes do Porto, passamos pelo Restaurante Vida, apoveitamos e almoçamos…

     Depois fomos à fábrica de calçado, e depois é que chegamos ao Porto – Hotel Bessa, mesmo em frente ao estádio do Bessa (Boa-Vista)…

     Entretanto fomos pôr as malas ao apartamento e mais à frente fomos ao Bessa Hotel até ao Castelo do Queijo a pé, mas ainda passamos pelo Parque da Cidade… foram 6 km!

     Anoiteceu, a partir daí entramos no taxi e voltamos…

    Amanhã vamos a Braga e a Guimarães, são as duas melhores férias do Universo.

[…]

    Braga é uma cidade linda!

     Pois é um local de forte preponderância religiosa… também foi a primeira vez que visitei Braga. Não chegamos a ver o Bom Jesus… tenho muita pena por não ter visto. Dizem que é muito grande…

Carolina F, 6C

Férias no Brasil

0646970d6198e5fc40f8d636f1c783f4

Imagem: Pousada dos Girassóis

     No primeiro dia de férias, acordei logo às quatro da manhã, para ir viajar para o Brasil, na cidade de S. Paulo.

     Quando cheguei lá, fui para casa dos pais da minha madrasta, porque, no dia seguinte, ia viajar 5 horas e meia de autocarro.

SubportaisImagem

Imagem: Rio Preto on-line

     Quando cheguei a S. José do Rio Preto, fui logo direto para casa do meu Pai. Nesse dia, fui logo comer churrasco.

     No dia seguinte, faltavam dois dias para o meu aniversário e eu estava muito ansioso. E, finalmente, dia 21, à meia-noite, fiz 10 anos, e recebi muitas prendas.

     Passados dois dias, era véspera de Natal, houve jantar de família, e depois eram 2h 20m da manhã e fui para casa, porque depois tinha de acordar às 4 da manhã para ir embora de S. José de Rio Preto.

     Eram 6 da manhã, entrei no avião, fui direto para Brasília, depois fiquei umas horas no Aeroporto e fui para Natal que era o meu destino.

     Mas depois ainda faltava uma viagem de uma hora que era para Pipa. Então, cheguei à Pousada dos Girassóis do meu tio.

     No dia seguinte, fui para a praia, tal como nos dias seguintes. Até que chegou a noite de Ano Novo. Só fomos jantar às 12h e começamos a ouvir fogos de artifício.

     Passados alguns dias, vim-me embora para Portugal.

Lourenço C, 5B

A Minha Família

newborn girl

Jonnie Andersen via Compfight     

     A minha irmã, Mia, é a mais fofinha de todas: ela tem um ano e eu adoro-a, porque ela me adora, quer que eu esteja sempre com ela. Está sempre com a mãe ou comigo.

     A minha irmã Francisca é a mais velha; tem 19 anos. Quer ser animadora e já está na Universidade em Inglaterra. Vem cá no verão, chega a 19 de Junho.

     O meu irmão lourenço é com quem eu me dou mais; tem 18 anos. Nós os dois gostamos muito de estar a jogar ou a lutar na brincadeira. Ele está no Amor de Deus como eu.

    A minha mãe, Paula, é muito simpática; ela preocupa-se muito comigo e com o Lourenço e a Francisca.

     O meu tio Zé é casado com a minha mãe; é muito simpático  tanto que gosta muito de nós.

     O meu pai, João, é piloto; normalmente fica longe de nós 3 meses, mas, de qualquer maneira, eu adoro-o.

    A minha madrasta, Ashley, é a Mãe da minha irmã Mia; ela é simpática e as suas panquecas são uma delícia!

    São as pessoas mais importantes da minha vida!!!

Margarida L, 5B

 

Nos Rápidos do Tempo

Playa de Castalejo

Creative Commons License Guillén Pérez via Compfight

Um momento marcante do 8º ano

     Foi hoje mesmo, porque em vez de termos Matemática e Inglês,  as professoras deixaram-nos ver um  filme: “Os Coristas”.

O segredo do sucesso num  assunto de estudo

     Foi ter descoberto, graças à minha Mãe, como fazer apontamentos.

Se o oitavo ano fosse um animal

     Seria uma anaconda, porque nunca mais ia acabar e era venenosa, cheia de estudo, aulas e testes, a cada minuto que passa.

    Estou exausto de acordar às sete da manhã, trazer uma mochila tão pesada, e saber as gerações futuras em perigo com estes pesos.

     Uma pergunta que às vezes me persegue

    Porque é que eu tenho sempre, até às férias, de levantar-me cedo e deitar-me cedo? Isso é uma vida inteira!

Projetos para o Verão

     Gostava de ir uma semana com o Algarve numa bela casinha com piscina e uma varandinha de onde se vê a piscina em frente;  é só atravessar a estrada e está logo a praia: à frente, ainda há um campo de ténis.

     Depois vou com o Pai para Fromentera: água quentinha! Até podemos dormir na varanda! Depois de chegarmos de avião, ainda vamos de barco a motor para a ilha!

     Vou ainda quinze dias com o Pai para o Algarve, para a praia Verde. Há uma discoteca na areia, na própria praia!

Memórias Felizes

     No ano passado, o que mais gostei foi Tróia: tão bom! À nossa frente havia um parque infantil e uma barraquinha sobre a Kidzânia. Podíamos passear à noite, sozinhos, com os amigos, por todo o lado.

“Quando se está com um amigo, nem somos dois nem estamos sós.”

     Quando estamos com um amigo, no exterior, no mundo fora desse amigo, há cada vez mais amigos: os que são amigos daquele, conhecem-nos a nós e passam também a ser nossos amigos, ficando assimmais largo o círculo. Não estamos sós, pois há mais pessoas para conhecer.

Brinde para o Verão 2016

     Aproveitem bem as férias, que o tempo passa rápido!

Tomás O, 8C

Conversas na Oficina: Um Verão Recém-Nascido

Foz do Arelho - Lagoa_de_Obidos_8_mini

Imagem autorizada por A Terceira Dimensão

Um Momento que marcou este 8º Ano

     No dia da criança, fomos com o meu primo e o seu melhor amigo visitar uma exposição de pães de forma e carochas; no parque havia uma bola gigante de ar: metemo-nos os três ao mesmo tempo e andamos, mas como eles eram mais pequenos, iam a cair um em cima do outro.

     Fomos para a Baía, jogamos tiro ao alvo, mas não acertei no centro amarelo do alvo. Fomos andar de Seagway, mas foi só durante 30 segundos e, quando vou com o meu pai, ando uma hora. Fizemos escalada pela praia do Peixe e a seguir rapel, desta vez correu bem.

O Segredo do Sucesso obtido este ano num Assunto de Estudo

    O meu 67,5 a Português que foi quase um 4. A minha mãe ajudou-me como de costume, mas desta vez resultou melhor.

Se o oitavo ano fosse um animal…

    Seria um leão, porque é muito difícil.

O que custa mais na vida de um estudante…

    É estudar. As aulas ajudam se estivermos com atenção.

    O que aprecio mais é a Matemática. É difícil, mas é gira, porque é como se fosse um jogo; se conseguir resolver um problema, fica-se contente, ganha-se.

Porque falhamos por vezes, se temos tão boas intenções?

     Por exemplo, para os testes, temos de estudar, não basta só ter a intenção.

Um novo Horizonte que quero conquistar.

    Quero tentar tocar solos muito bons, como o meu professor e os outros guitarristas famosos. Como o Bake in Black dos ACDC.

    Na guitarra eléctrica, a próxima valsa que vou treinar é a nº5, que utiliza todas as diferentes técnicas das anteriores.

 Projetos para o Verão 2016

     Eu e o João Pedro M., na festa dele, vamos disparar nerfs no Parque Marechal Carmona. E também vamos jogar futebol lá.

    Vou brincar com os meus amigos do Algarve, vou levar a minha guitarra  e andar de bicicleta. Já sei fazer truques, até rebentei o pneu da frente quando tentava fazer um “bunny hop” por cima da relva, entre dois pedaços de cimento. A roda bateu no cimento e rebentou o pneu. Agora pode acontecer o mesmo à outra bicicleta,  que é mais frágil.

    Vou tentar ensinar o meu melhor amigo a surfar melhor pois ano passado ele começou a aprender.

     Também penso estar uma semana na Foz do Arelho, na casa dos meus avós, em frente à lagoa, para onde levo a guitarra, pois o meu avô gosta muito de me ouvir tocar.

     Enquanto estou na piscina, vejo as pessoas a fazer kate surf, e  apanho caruma da piscina: por cada uma, ganho 2 cêntimos, se tiver um pinhão é um cêntimo, se forem objectos maiores, 3 cêntimos, se for um bicho, ganho 5 cêntimos. Já tirei uma lagartixa da água.

   Vou a Maiorca, espero que corram muito bem essas férias, mas vou com toda a família.

Como pensa viver as férias em Mayorca?

     Vou tirar um dos dias para ir conhecer a cidade. De resto vou estar na piscina com escorregas e na praia com o meu pai. No hotel há um campo de futebol.

Vou visitar também o Oceanário, vou querer fazer snorkling porque a água é muito transparente e ainda penso ir a um parque de diversões chamado Katmandu.


This photo of Katmandu Park is courtesy of TripAdvisor

     Existia uma pedra vermelha numa montanha do Everest. Toda a gente queria descobri-la porque dava poderes fortes às pessoas. Um dia, um explorador chegou ao Everest e conseguiu descobrir a pedra. Mas estava lá um yeti chamado Brooke, que era grande  e forte, a proteger a pedra. O explorador foi perseguido e escondeu-se numa casa. Mas o yeti entrou e a pedra explodiu: houve uma grande explosão vermelha, a casa começou a voar pelo ar e foi parar, virada ao contrário, na entrada do Parque de Diversões Katmandu.

Em férias, o que é que te faz levantar da cama?

     Ir andar de bicicleta com o meu pai. Agora não posso ir, pois o pai está em recuperação do braço.. Tenho de ver tv, mas também combinei com o Rui irmos andar de Bicicleta este verão.

     O meu pai, com 13 anos, andava pela Quinta da Bicuda, onde só havia a casa dele e pouco mais, o resto era quinta. Então era um espaço de terra aberto. O pai andava a jogar futebol.

Brinde ao Verão a Estrear:

    Brindo a que toda a minha família e os amigos gostem todos muito deste  Verão e  sejam muito felizes.

Diogo T, 8A

O Quarto Gamer

     Dancin' Danbo

Blake Danger Bentley via Compfight

     João CR123, era um rapaz especial: a sua paixão pelos jogos tornara-o famoso entre os amigos, por ser o melhor.

     Recebera a sua PS4, finalmente, pelo Natal, bem como um quarto novo, totalmente remodelado. Chamou o quarto de “Quarto Gamer”, o quarto que ele sempre quis.

     Quando entrava, ele ficava à porta do quarto 30 segundos, porque ele não saberia como mereceu aquele quarto tão fantástico!

    Ele já imaginava que, quando fosse dormir, deixaria o comando da TV e da PS4, para, quando acordar, às sete da manhã, nem precisar de sair da cama: se clicarmos no botão de ligar no comando da PS4, liga o comando e a própria PS4. Depois é só clicar para ligar a TV e ficar a jogar.

     Para comer, como já está meio acordado, basta levantar-se, descer as escadas, ir buscar a comida e voltar ao quarto para jogar.

      Era um lugar acolhedor e original: à entrada, via-se a cama de madeira branca, com gavetões em baixo, do lado direito e encostada à parede pintada no tom de um verde-tropa. Depois, a mesinha de cabeceira, com um candeeiro de luz led, a dizer “New York” a toda a volta do abat-jour.

    Ao lado da mesinha, um pequeno móvel para guardar os phones, o comando da PS4, alguns carregadores e os jogos organizados

     Uma mesa azul, que era do meu avô, com tampo de madeira, que nos deixa ver pela janela a rua em curva, por onde se vislumbra um parque.

     Na parede em esquina, dois móveis de gavetas encostados: cada gaveta é de vidro fosco e tem uma pega em cima. Por cima das cómodas irei pôr fotos de família do lado esquerdo;  do lado direito irei pôr uma bola  do Sportigng, um Estádio do Sporting de madeira com luzes;  pendurado por cima, afixado à parede, um quadro com uma camisola do Sporting com vidro anti-reflexo, com todas as assinaturas dos jogadores do SCP.

     Tenho uma coleção de posters que comprei na Toys’r us – alguns afixo na parede sobre a cama, outros na portas dos armários e vou  mudando. No meio disso tudo, tenho uma Tv. O meu quarto é um verdadeiro Bunker de viciados em jogos!

João R, 7B

Bons Momentos das Férias

         Sonoda Umi

RICO Lee via Compfight

     Estas férias foram perfeitas.

     Fui ao Bouce, onde há Mata, futebol e basquetebol; fui a casa dos meus Avós; fui também ao Alentejo, onde fiz “a caça aos ovos”; também fiz “a caça aos ovos” em casa da minha avó, com as minhas primas.

     No Alentejo, os ovos estavam escondidos dentro da casa da minha avó, e lá fora, debaixo da relva, ao pé das árvores, no jardim. Em casa dos meus outros avós, os ovos estavam no quintal.

    Fui também a casa da avó do Francisco B onde estivemos a jogar Eta 5; neste jogo assaltamos carros, fazemos missões, como por exemplo: guiamos submarinos, andamos debaixo de água com um fato, procurar peças para consertar o submarino.

    Fui ao cinema com o Francisco B e com o João Francisco ver o filme “Super-Homem versus Batman”. O que apreciei mais neste filme foi ver o Super-Homem a lutar com um monstro.

     Espero que vocês também tenham tido umas férias felizes!

Manuel N, 6A

Susto de Natal

     Empty room

Creative Commons License Matthew Paul Argall via Compfight

    No dia de Natal, eu acordei e fui logo disparado para a sala ver as prendas. Mas quando cheguei lá, não estava nem uma prenda! E também não estava a árvore de Natal e nem sequer o presépio!

     Então decidi ir ver se a minha mãe estava na cama. Quando cheguei lá, ela também não estava na cama!

     Eu senti-me assustadíssimo, e fui à cozinha ver se a minha cadela estava na cozinha, mas não estava lá!

      Mas de repente, acordei mesmo e fui ver à sala: estava lá a árvore de Natal, mas o presépio não estava completo!

     Aí ouço a minha mãe a chegar a casa e eu perguntei onde tinha ido a minha mãe. Ela disse que tinha ido com o cão à rua e tinha ido comprar o resto do presépio. UF!

Duarte S, 5c

A Páscoa Inesquecível

pascoa_katia

Imagem: atividades com a Katia na Biblioteca do CAD

     O momento que mais gostei nas férias da Páscoa foi festejar o aniversário do meu amigo Gonçalo e também de estar com outros amigos.

     Estivemos a jogar Fifa 16 com ele até eu me ir embora para casa, num ambiente de entusiasmo.

     Mas não foi só isso que eu fiz nas férias. Também gostei muito de festejar a minha Páscoa com os meus avós e entes queridos.

     Almoçamos todos juntos em Manique, na casa da minha avó Natércia, que fez um bolo delicioso. Ficamos todos à mesa, a conversar, tios e primos, num ambiente de Alegria.

    A Páscoa é uma altura do ano em que se partilham ovos de chocolate: porque os ovos são o símbolo da vida e Cristo Ressuscitou!

Alexandre C, 5A

O Duarte Nasceu!

newborn boy

Jonnie Andersen via Compfight

     O Duarte nasceu na semana passada: ele é super fofinho; ele é um pouco alto, nasceu com 3 kilos, ele já abre os olhos que parecem estrelas cadentes caídas do céu. Ele ainda não tem cabelo, mas quando tiver, vai derreter as miúdas todas da escola e por todos os sítios por onde passar, elas vão ficar de boca aberta!

     Ele é bonito, mas quanto mais velho, melhor tem a noção do que faz.

     Conselhos, Mano: sempre que vires uma menina gira, vai falar com ela e elogia-a. Sempre que tiveres um amigo, não o persigas para estar sempre contigo, senão ainda se vai afastar de ti. Partilha com ele coisas de que gostas e semeia boas trocas de palavras.

     Sê persistente, Mano!

Vasco L, 6C

O Acidente Imprevisível

  Ambulance

Med PhotoBlog via Compfight 

     No sábado, por volta das 9 30 ou 10h, ligaram para minha casa. Fui eu que atendi e perguntaram quem era, mas eu só consegui ficar uns segundos a pensar na minha resposta, porque os meus pais disseram para eu nunca dizer como me chamo a estranhos. Então, eu só  consegui responder:

     – Quem é o Senhor?  

     Eles respnderam que era da PSP e queriam falar com o meu pai. Eu fiquei superpreocupada, porque, como o meu pai é Presidente da Câmara, e andamos num tempo com terroristas, eu associei logo a isso. O Polícia disse que tinha acontecido uma coisa á minha avó ou mãe, mas para eu não me preocupar, porque estava tudo bem, ( o que os adultos mentem às crianças para não ficarem preocupadas).

     Depois passou o telefone à minha mãe e ela perguntou o mesmo com voz de choro. Eu voltei a dizer que não e passei o telefone à minha segunda irmã mais velha. Até esse momento, eu pensava que tinha acontecido alguma coisa á minha avó, que ela estava a ir para o Hospital e que a minha mãe queria dizer ao meu pai para desabafar a angústia.

     Eu, nesse momento, também estava com angústia, mas não queria dizer, para não se preocuparem. Nesse momento, eu estava a falar com a minha melhor amiga. Quando a minha irmã desligou, disse que a minha mãe tinha caído na feira, em Cascais. Eu fiquei com o coração a mil.

     A minha irmã foi para o Hospital. A minha mãe estava muito zonza e não sabia o que dizia (disse que se chamava Maria). Enquanto a minha irmã estava no hospital, eu e a minha irmã estávamos sozinhas, eu a arrumar as coisas, e a minha irmã a vestir-se. Depois, veio a minha irmã Catarina tomar conta de nós, mas tinha de ser eu a arrumar as coisas, porque ela estava grávida.

      Todos me diziam para ter calma, que não era nada de mais, só tinha feito uma ferida pequena, não era nada de grave. (Eu nunca acreditei muito). Também diziam que ia só coser e voltava para casa daí a pouco.

      Infelizmente, não foi assim, a minha Mãe teve um pequeno derrame e um traumatismo e só voltou para casa na quinta-feira. Mas felizmente, acabou tudo bem.

Carlota C, 6C 

O Terceiro Melhor Dia da Minha Vida

Ryan

Gwenael Piaser via Compfight

      Sexta-feira foi um dia muito importante para mim: tudo o que fazia era a última coisa antes de ser Tia pela segunda vez: tudo  era a última vez:

     O último dia na escola, almoço, tomar o  pequeno-almoço, ver a novela, dar festinhas aos meus cães, jantar…

      Depois das aulas fui para a explicação, por opção minha, das 4h20 às 7h 40, para estudar Ciências, porque no fim de semana não conseguia, por causa do melhor acontecimento do ano: o nascimento do meu sobrinho!

     Depois da explicação, fui buscar a minha irmã e a minha sobrinha mais velha que vai ficar lá em casa até ao dia seguinte. Jantamos e divertimo-nos muito. Só dizíamos que a minha sobrinha nem sabia o que lhe ia acontecer no dia seguinte.

    No sábado, acordamos todos por causa da minha sobrinha, às 8h 30 da manhã. Quando descemos, os meus pais foram para o hospital ter com a minha irmã.  

     Eu e as minhas irmãs ficamos em casa com a minha sobrinha. A minha irmã Mariana foi comprar enfeites a uma loja para fazer um presente ao meu sobrinho, enquanto eu tomava conta da minha sobrinha e as minhas duas irmãs faziam presentes. Eu fui andar com a minha sobrinha até à cozinha e, de repente, só se ouviram berros na sala a dizerem:  – Já nasceu! Já nasceu!

     E foram até à cozinha e fizemos uma grande festa com a Amélia, mas ela não se apercebeu lá muito bem do que tinha acontecido. passamos a manhã toda a fazer presentes para ele.

     Quando chegamos ao hospital, ele é a coisa mais querida do mundo! Tinha muito cabelo castanho escuro, olhos castanhos como amêndoas molhadas, as mãos eram muito pequeninas e frágeis, ainda estavam roxas ou encarnadas, porque o sangue ainda não estava a circular bem, as sobrancelhas ainda não se notavam bem, o nariz não era muito achatado como o da minha sobrinha, mas também era um bocadinho gordo, a boca era muito bem feita, de um encarnado vivo. Ele era maravilhoso!

     Era o primeiro homem da família: Eu estava um bocadinho assustada, porque não sabia cuidar de rapazes. Peguei logo nele, fui das primeiras pessoas, foi tão bom estar com um bebé pequeno no meu colo! Quando ele ia para a cama da minha irmã, eu ficava na cadeira ao lado, a dar-lhe festinhas na mão. Era tão bom, tão frágil!

     Eu adorei voltar a ter a sensação de um bebé ao colo!

Carlota C, 6C

Obrigada, Pai

      epic battle

amanda tipton via Compfight

       Pai,

     Sei que é dia do Pai e estou-lhe a escrever esta carta por isso e quero que saiba que gosto muito do Pai.

     O Pai ajuda-me muito no ténis e quero agradecer-lhe muito por isso. Eu gostava que o Pai começasse a jogar ténis, para fazer aqueles torneios de pares, entre filhos e pais, e – claro – para treinarmos juntos e, para mais tarde, dar-me dicas nos torneios.

     Ainda me lembro quando íamos, aos fins-de-semana, para as pistas de motocross com o Pai. Era muito giro.

     Nessa altura, nós estávamos muito com o Pai; eu gostava de, hoje em dia, fazer mais coisas como essa, consigo.

     Obrigada por ser como o Pai é, e por me ter ensinado a crescer, porque sem o Pai, não era a mesma pessoa.

     Nós os dois somos muito parecidos, tanto de feitio como fisicamente. O nosso feitio é sermos muito divertidos, determinados, nunca desistimos do que queremos realmente e somos generosos.

     Gosto muito de si. Obrigada por tudo.

Luisinha R de P, 8B

Querido Pai

     a baby's hand - 26/366

Creative Commons License David D via Compfight

     Olá Pai,

     Hoje é o teu dia! Espero que tenhas um dia maravilhoso! Eu gosto muito como tu és: alto, forte. Também o teu cabelo faz-me lembrar às vezes o do mano, curto e crespo, só que grisalho. O teu rosto é oval, de pele morena, como a minha e a do mano. O meu nariz é igual ao teu: direito e fino. Os teus olhos são parecidos com uma amêndoa, castanhos e vivos. A boca, de lábios grossos, como um afia pequeno e muito sorridente.

      És muito brincalhão e paciente, não gostas de te zangar connosco; também és muito atento.

     Eu gosto muito das coisas que fazemos juntos, como quando vamos à praia, à piscina, ao parque e às compras nas quartas-feiras.

       Muito obrigada por seres quem és e por me teres dado o dom da vida.

Madalena C 6A 

 

 

Parece-me uma Eternidade

       The Happy Cousins

Skip via Compfight

      Olá Maria,

     Estou a escrever-te esta carta para te dizer: Parabéns! Pois estive sempre contigo nos teus anos, mas neste dia especial não estou.

     Também queria dizer-te o quanto sinto a tua falta:     

      Sinto falta das noites em que fazíamos vídeos engraçados, surgidos de sei lá onde; sinto falta de partirmo-nos às gargalhadas, só por dizermos palavras como “Kebab”, “Pudim”… (Não tenho ninguém com quem rir disto agora); sinto falta de darmos as mãos quando ninguém conhecido está a ver; sinto falta de irmos para a juveleo apoiar o Sporting…

     Resumindo: tenho saudades tuas.

    Tu disseste-me que voltavas rápido, “num piscar de olhos”, mas para mim parece uma eternidade.

     Para ti é o melhor ano da tua vida, mas para mim é o pior, porque não estás cá. Na revista onde apareceste, perguntaste se podias ficar mais um ano: Ai! Mas eu não conseguia aguentar! Se tu fosses mais uma vez, eu ia contigo, pois adoro-te e, se um ano sem ti é um pesadelo, quanto mais dois!

     Espero que voltes rápido!

Mariana S, 6C

Queridos Filhos

   Ein Brief für Dich / A Letter For You

Nadra Ridgeway via Compfight

      Queridos Filhos, Sou a vossa Mãe, e estou a escrever-vos do presente para o futuro, mas ainda só tenho dez anos.

     Com todo o meu coração, queria que todos se dessem bem entre vocês. Quando tiverem dez anos, gostaria que tivessem amigos com quem se sentissem à  vontade; gostaria que se tivessem um melhor amiga como eu, alguém que te faz sentir à vontade e em quem podes confiar.

     Quando eu era pequenina, sabem, era a mais nova e as minhas irmãs roubavam-me a chucha; por isso fui a primeira a deixar a chucha.

     Também queria que um dia vocês fossem a Marrocos, é muito giro: as águas da praia são quentes; é giro e esquisito andar de camelo; e andar de mota de água é tão giro!

    Gostava que estivessem atentos nas aulas, que fossem educados com as pessoas. 

Maria B, 5B

O Meu Carnaval

straight on

Chiara Abbate via Compfight

     O meu carnaval vai ser muito giro. Vou fazer sky, a 12h de carro, nas montanhas. Vou para um hotel muito bom, em que nos levam os skys à porta e vou-me deliciar no Jacuzi. Já vou para as maiores pistas com dois ou três dos meus irmãos.

     De manhã tenho aulas, para aprender mais do que já sei. A minha sensação, ao descer as pistas de neve, é tão boa que parece um sonho. E vou levar a minha Go Pro para filmar.

João P, 5A

I'm in Miami Beach!

Pablo Fernández via Compfight

    Eu, no Carnaval, vou aos EUA. Quando vou lá vou visitar as minhas primas, que são sete. Também adoro ir á Feira Popular, têm montanhas russas e muito mais diversões, como o elevador do terror e a casa fantasma.

    Também vou esquiar, só um dia e ainda vou ver, de avião, a praia de Miami! Vou numa avioneta preta e branca, de oito lugares, da empresa do meu pai. Eu fico cheio de medo da turbulência e dos poços de ar.

    Visto de cima, o mar da Flórida tem poucas ondas, várias praias, muitas pessoas, é lindo!

Daniel N, 5A

Quatro Irmãos Invencíveis

     This morning... l

eodelrosa… via Compfight

     Ao meu irmão André, gosto de lhe amandar bolas de Nerf na cara: é uma maneira de me meter com ele. Ele ensinou-me a andar muito bem de bicicleta; ainda me ensina várias coisas; às vezes, vamos juntos ao Paredão. O André pode tornar-se irritante entrando e saindo do meu quarto sem parar, atirando-me chinelos – ainda hoje o faz.

     O Diogo  anda à luta comigo, a brincar, mas ás vezes eu fico com o lábio a sangrar; também anda à luta de almofadas e entra o André a meio. O João é o comentador, fica a comentar a luta como se tivesse um microfone.

     Nós os três mais novos praticamos todos hóquei e o outro irmão pratica esgrima. Jogamos no Sintra Hóquei Clube, cinco vezes por semana, incluindo o Domingo, que é o dia do jogo. Também partilhamos o Natal, o Ano Novo e outros momentos.

     O mais velho, o João, tem 21 anos, o Diogo tem 19, o André tem 15 e eu tenho 11. No André, aprecio mais ser um bom irmão; no Diogo, o ser brincalhão; no João, o ser assertivo.

     Se pudesse pedir um desejo para cada um, seria: para o André, ter muita vontade; para o Diogo, ser mais brincalhão; para o João, ser ainda mais assertivo, pois nós brincamos com ele por estar sempre a dar ordens.

     Sermos todos irmãos e sermos muitos é melhor, pois temos mais filosofia e nunca deixamos passar nada importante sem estarmos todos juntos!

Afonso C, 6A

Um Acidente nas Minhas Férias

Automobile Accident

Creative Commons License theilr via Compfight

     A minha sobrinha muitas vezes vai para minha casa. Quando a minha irmã foi lá buscar a Amélia, deixou o carro estacionado à frente do portão. Ela estava cheia de fome, foi fazer uma tosta mista, mas, quando ela estava junto à torradeira, ouvimos um estrondo muito grande, mas pensamos que era só o camião do lixo.

    Mais tarde, um senhor brasileiro tocou à porta e a minha outra irmã foi lá ver e chamou o meu pai. O carro da minha irmã foi empurrado contra o meu muro e o carro que bateu no da minha irmã, capotou. A rapariga teve de tentar sair do carro sozinha!

     Depois veio o reboque e a polícia, mas felizmente, estava tudo bem. Engraçado: os dois carros eram iguais!

     P. S. A rapariga só tinha carta há uma semana.

Carlota C, 6C 

O Meu Ano Novo

     Happy New Year

Creative Commons License frankieleon via Compfight

     No dia 31 de Dezembro foram alguns dos meus familiares a minha casa. Estávamos todos na sala de jantar, a falar e a contar histórias super engraçadas. Quando eram 10 para a meia-noite, começamos a descongelar o champanhe e a tirar os objetos com que fazíamos barulho.

    Quando já era 11h e 58/59 s, começamos a preparar os copos com o champanhe e as passas. As pessoas, ou quem não gostava, como era o meu caso, podia comer uvas.

     O meu pai foi para a sala ver a contagem na televisão e começou: 10.09, 08, 07, 06, 06, 05, 04, 03, 02, 01, e 000000! Gritámos e fizemos imenso barulho a dizer “Feliz Ano Novo”. Quando finalmente, nos calamos todos, a minha sobrinha começou a chorar.

     Só me faltava pedir um desejo: disse que me tinha esquecido em voz alta e o namorado da minha irmã reparou que se tinha esquecido de pedir todos os desejos!

     Depois disto tudo começamos a conversar e mais tarde fomos cantar no Karaoke. Foi de chorara a rir. Ficamos até às cinco e trinta da manhã!

Carlota C, 6C

Natal 2015

 

     angels at Jesus birth

Len Matthews via Compfight

      Chegou mais um Natal lindo, como todos os anos, mas é sempre uma nova história para contar!

     Costumo passar o Natal em casa dos meus avós ou tios; mas, este ano, vou passar o Natal em minha casa. No dia 1 de Dezembro, costumamos fazer a árvore de Natal e enfeitar a casa, fazendo o Presépio e pondo as botas vermelhas que são muito giras.

      A Ceia tem o tradicional bacalhau cozido com batata, bróculos e muitas coisas delicioas que é de chorar por mais, porque a minha mãe tem um tempero muito bom e único!

     À meia-noite em ponto, abrimos as prendas: eu, o meu tio e a minha prima damos as prendas a todos. Eu sinto-me tão feliz que pareço estar nas nuvens a deliciar-me com os presentes. Os que gostei mais de ter foram inesquecíveis: recebi um quadro, um iphone 4 e muitos e deliciosos objetos. O presente que gostei mais de dar foi uma pulseira à minha irmã.

   O Natal não é uma data, é um Nascimento!

Mafalda A, 6B

Os Anos do meu Pai

     #23 Ford Mustang Z T Jackson via Compfight

     Eu e o meu primo adoramos jogos; quando eu fui no sábado a casa  dele por causa do Halloween, jogamos na wee: skylanders e wii sports resorts. 

      No domingo, o meu primo veio a minha casa, porque o meu pai fazia anos, a minha família foi toda a minha casa! O meu avô, que adora ouvir-me tocar guitarra  pediu-me logo se eu lhe podia tocar a nova música que tinha aprendido: valsa 2.

      A seguir, fomos todos comer e o meu primo foi o primeiro a acabar; então, eu dei-lhe um lego dos meus para ele se entreter.

      Assim que eu acabei de almoçar, fomos fazer umas corridinhas de carros na XBOX 360. Eu dei ao meu primo um Humer H1, o carro de guerra, e eu fiquei com um Audi de luxo. Ao fim de algum tempo, o carro do meu primo tinha um risco e o meu estava completamente destruído. Acabamos a corrida e foi a vez de o meu avô correr ; ele ficou com  com um Alfa Romeu com mais cavalos e eu fiquei com uom Ford Mustang Shelby GT, de 1969, com mais cavalos. O meu avô não estava a conseguir conduzir o Alfa, eu virei o meu Mustang e bati no carro do meu avô. Assim começou a guerra dos carros: eu comecei a ir atrás do meu avô para lhe bater e ele tentava fugir.  O meu primo pediu logo o comando ao meu avô para fazer mais uma guerra comigo. No fim, os dois carros estavam todos partidos e eu só pensei: ” Acabei de partir um ford Mustang de 3000 mil euros”.

      O Pedro ainda aproveitou e foi fazer mais uma corrida com o  seu pai onde  ele tinha o seu famoso H1 e o meu tio tinha um Mercedes desportivo de luxo. Enquanto eles estavam a fazer a corrida, eu fui tocar guitarra, mas ouvi diizer que o carro do meu tio até voou! No fim, até convenci o meu avô e o meu pai a virem jogar pinguepongue comigo.

     Todos nos divertimos muito e todos gostaram muito da festa!

Diogo T, 8A

Acreditar em Deus

    Turn my Darkness into Light

Josh Kenzer via Compfight

      Era uma vez um menino pequenino que estava sempre a brincar e a fazer rir as pessoas. Passou um ano e a sua mãe adoeceu com cancro no fígado. Então, todos os dias, de Janeiro a Novembro, o menino rezava para ela melhorar.

      Até que um dia, a partir do primeiro dia de Novembro, o menino pedia sete vezes por dia para a sua mãe melhorar.

     No Natal, à noite, o menino, que só tinha a mãe, ficou no hospital com ela.

     Na manhã seguinte, a sua mãe foi fazer um exame ao fígado. O médico, passado horas, foi ao quarto dar notícias. O médico disse que o cancro tinha sido resolvido!

     O menino olhou para cima e disse: 

     – Mil graças a Deus!

Afonso C, 6A

Férias de Verão

Autumn CompositionCreative Commons License Francisco Antunes via Compfight

     As minhas férias foram muito giras, eu adorei!

    Num hotel esplêndido, na Guarda, a minha meia irmã e eu ficamos sozinhas numa casinha à parte   por cima do meu pai e da minha tia. Nem os deixamos dormir!

     Quando acordamos, seguimos logo para Espanha. Ainda estávamos a quatro horas e lá estava eu a perguntar:

     – Já estamos quase? Já estamos quase?

     Chegamos e, a partir desse momento, ficamos sem internet: senti que o mundo ia acabar! Tenho instagram, twitter, snapschat, what’s up, vibe, skype, Messenger, facebook e gmail!

     Logo depois, entramos numa rua estreita com uma casa assustadora com os vidros todos partidos, depois seguimos para Potes. Era lindo: viam-se as montanhas, no seu cimo havia neve brilhante. Nós tínhamos um hotel marcado para uma semana, só que aconteceu uma coisa: a minha tia tinha marcado o hotel para 10/06/2016 e estamos em 2015! Tivemos de ir para o Parque de Campismo mais giro do mundo, quer dizer, de Espanha.

     Montamos as tendas mesmo em frente das montanhas magníficas. À noite íamos jantar a Potes, foi lindíssimo: as ruas todas iluminadas, cheias de lojas a transbordar de artesanato tradicional. 

     Logo no dia seguinte, fomos subir as montanhas; subimos de elevador, pareciam 8000 metros de altitude, era gigante! A sensação era de termos os ouvidos a estalar e parecia que estávamos debaixo de água. Era estranho, mas giro; olhem, não sei… era muito estranho…

     Chegamos lá acima: fazia um frio, mas cheirava a Natureza. As cabras estavam lá em cima, nós não parávamos de tirar fotografias. Seguimos… Estivemos a andar vinte e dois quilómetros. Eu estava quase a andar às cavalitas do meu pai!

Carolina S-C, 6B 

Verão 2015

DSC_0113Creative Commons License Cláudio Franco via Compfight

     O Verão 2015 foi fantástico! Adorei, fui a Montargil, à Barragem, que era linda, só o pôr-do-sol era magnífico. Adorei andar de barco e tirei imensas fotos. À noite jogava Monopoly com as minhas primas e coma a minha irmã; eu nunca ganhava o jogo.

     De manhã, acordava e ia comer umas bolachs de chorar por mais: chamam-se “5 Gestão”. Quando estava tudo pronto, íamos para o barco fazer sky. Depois, só saíamos do barco quando já era noite.

     Na Barragem de Montargil andei de prancha puxada por um barco; havia umas correntes de água fria por baixo: era uma sensação magnífica. Às vezes, o barco puxava-me e era tão rápido que eu nem estava preparada e caía de chapa com a cara! Quando largava a pega, caía em pé, mas depois, de repente, ficava deitada: sentia liberdade e ansiedade, parecia que me estava a deitar na cama no meio do mar!

mafalda_falesia_mImagem: Flickr Creative commons

     Antes de irmos para Montargil, tínhamos ido para o Algarve: andava sempre de Albufeira para Vilamoura. Na praia da Falésia, foi muito giro, mas houve um problema: quando eu estava na água, no posto ao lado – 05 – em terra, onde se passa por uma ponte, pegaram fogo!

     A reação das pessoas foi de medo e de atrevimento ao mesmo tempo: levantaram-se logo, mas começaram a tirar fotografias. Veio um helicóptero e a sorte é que havia um lago muito perto da praia; então, o helicóptero estava sempre de um lado para o outro, parecia que tinha responsabilidade por todas as pessoas que estavam na praia.

     Foram umas férias fantásticas que nunca pensei ter!

Mafalda A, 6B

Momentos para Recordar

feira_de_s_mateus_n

Imagem: Feira de S. Mateus

     Numa noite de Verão, em Viseu, a minha prima Iolanda, a minha prima Leonor e a minha mãe fizemos uma noitada: deitámo-nos ás cinco da manhã levantámo-nos às seis da manhã! E enquanto estivemos acordadas, fizemos crepes, vimos filmes, jogamos jogos e brincamos às cozinhas.

     No dia seguinte, de madrugada, fomos buscar o meu primos ao avião e ele trazia duas malas com recordações de Paris. Quando estávamos a voltar para casa, fomos à Figueira da Foz para visitar os meus tios e primos que estavam de férias; passamos esse dia na piscina, fizemos uma “selfie” e aparecemos na SIC.

     Quando estávamos a ir para Viseu, fomos comprar um cão, chamámos-lhe Fofi, porque ele é fofinho.

     No dia em que estávamos ir embora, para nos levarem à camioneta, o Fofi escondeu-se na mala da minha Mãe, mas depois nós tiramo-lo.

     Quando chegamos à Amadora, em casa da minha Tia Fernanda, almoçamos e fomos dar uma volta.

     Enquanto vínhamos no autocarro, já vínhamos sempre a adormecer. Quando chegamos a Cascais, fomos logo descansar e depois fomos ás compras.

     Espero que todos vocês tenham tido umas férias loucas como eu com a minha família. As férias servem para descansar para aproveitar o verão, para darmos passeios, para irmos à praia, para conviver com a família e recordar momentos felizes.

Madalena C, 6A

Umas Férias Inesquecíveis

     carlota_c_cabanas_tavira_

     Imagem: Passeios na Ria Formosa

     Estas férias foram inesquecíveis, porque foram as minhas primeiras férias com a minha sobrinha.

     Fui três dias para Tavira com a minha família, menos uma irmã minha. Foi muito divertido: estivemos numa praia, em Cabanas, em que se ia de barco até á praia. Uma vez em que fomos jantar para lá, a minha Mãe encontrou uma mosca na comida!

     Logo na segunda noite, fomos jantar a casa dos pais do meu cunhado: estivemos com a minha sobrinha, com as irmãs, cunhadas e cunhado, tias e sobrinhas do meu cunhado. No dia seguinte fiquei um bocadinho triste por os meus pais e a minha irmã irem embora para Cascais e eu ficar lá com a minha irmã, a minha sobrinha, o meu cunhado e a família dele.

     Fiquei com um quarto grande e uma cama de casal para mim; tinha vista para a corte de ténis; ficamos muitos dias na piscina em que a água vinha de uma nora.

     Um dia fui a Espanha, foi mesmo giro:comi Tapas pela primeira vez. Havia lá uma estátua – era uma pessoa – que piava de cada vez que uma pessoa passava. E elas assustavam-se!

     No último dia fui apanhar Gambozinos à noite. Hi, hi, já sei que são falsos. No dia seguinte fui tirar fotografias no tanque e pela quinta toda, apanhar laranjas muito boas!

(continua)

Carlota C, 6C

Nina, a Surpresa

   Siesta AgusPalcze via Compfight

    Uma vez, numa tarde calorosa de verão, eu estava no Alentejo e achava que algo de estranho, mas bom, iria acontecer.

     Eu estava no meu quarto, que é no sótão e estava a ouvir a minha mãe e a minha avó a falarem sobre cães. Eu fiquei a pensar se eu iria ter um cão, porque , na verdade, esse era o meu sonho desde pequenina! Eu queria que fosse surpresa, então deixei o assunto em “stand by”.

     No dia em que me fui embora para Lisboa, antes de me despedir dos meus avós, eles disseram:

    – Espera, temos uma surpresa para ti!

     E, de repente, vem uma caniche branquinha… eu nem conseguia acreditar!

     Perguntei:

     – Como se chama?  

      – Chama-se Nina. – Respondeu a minha avó.

     – Eu amo-a! Obrigada, avó.  – Disse eu.

     Fui embora, levei-a comigo, e, quando cheguei a minha casa, deixei-a no chão… Ela, toda esperta, começou a conhecer a casa. Andava ali, parecia que estava a desfilar pela casa.

     À tarde fui com ela à rua…

Rafaela C, 7A

Adoro a Minha Mãe

     Mmm... Madeleine via Compfight

     A minha Mãe é única e incrível.

    Ela é linda, de estatura alta, muito elegante.

    Tem muito bom gosto, usa um vestuário requintado, tem um estilo feminino, gosta de vestidos com padrões de cores semelhantes.

     O seu cabelo é longo, liso e castanho-escuro. O seu rosto é oval, o tom de pele claro, mas bronzeado no verão. Tem o nariz fino e delicado e um sorriso irresistível. Os seus olhos abrem-se muito quando faço ginástica rítmica ou tenho boas notas.

     Os seus projetos de futuro são ter uma casa nova num sítio giro e ter alguns netos.

     E é por isso que eu a adoro tanto como adoro chocolate!

           Vera E, 6B

O Melhor Avô do Mundo

 Spear Thistle - Chardon Vulgaire Monteregina (Nicole) via Compfight

      O meu avô é um pouco forte, de estatura média, musculoso, que dá a sensação de ser ágil.

     Usa o cabelo curto, grisalho e brilhante. O rosto é arredondado, o tom de pele, moreno, com um bigode mesmo à séria e uns óculos de aros prateados.

    A boca é sorridente; o nariz ficou um pouco achatado porque partiu a cana; os olhos são castanhos e atraentes.

     Ajuda-me: por exemplo, quando eu era pequeno e não sabia cortar. Então, o avô ensinou-me a cortar. É simpático e muito brincalhão. Gosta de dizer piadas muito cómicas: “era uma vez um senhor que vendia amendoins à frente da Igreja; e enquanto havia missa, quando o padre  dizia: “Ámen”, ele dizia: “Doins”.

     Às vezes perde a paciência, mas tem sempre razão.

     Adora guiar o seu BMW, estar na sua loja de antiguidades e estar com a família. A sua cadelinha é a Maria Farrusca, resgatada da rua: o avô abriu a porta, viu-a e ela entrou.

    No Algarve, é tão bom quando estamos na piscina a dar mergulhos, com o avô a brincar connosco!

     Não sei quais são os seus projetos de futuro, mas os meus são estar o máximo de tempo consigo e com a avó.

     Desejo um ótimo, mas  mesmo ótimo dia de anos e um grande beijinho para si, do seu neto

Tomás G, 5C

A Minha Fabulosa Irmã

Cossette Leticia (Volks SDG Sora) MercuryLampe via Compfight

     A Catarina é alta e elegante, anda muito tempo nas passadeiras, por isso é muito ágil. Tem um cabelo muito longo e liso, mas ao mesmo tempo, ondulado, em volta do seu rosto oval e delicado, que parece uma bola de cristal; tem um nariz redondo, um tom de pele claro, mas que, no verão, se bronzeia facilmente; a boca é fina, com o sorriso maior do mundo, o nariz é arrebitadinho. Os olhos são pequenos e, quando jogamos ao jogo de “Quem abre mais os olhos”, parece que os dela não estão abertos, pois têm um formato achinesado; são castanhos claros e muito expressivos.

     A minha irmã tem muitos interesses, como, ir ao ginásio: vai todos os dias e vem sempre com uma cara vermelha.

      Ela é maravilhosa, adoro brincar com ela; tem alguns defeitos, como um feitio mais ou menos sensível, pois fica aborrecida muito facilmente.  Quando ela tem um objetivo, vai até ao fim. Quando for mais velha, quer ir para a Universidade.

      Eu sou uma fã da Catarina!

      Desejo-lhe as maiores felicidades do mundo!

Mafalda A, 5B

Hard Rock – II

Hard-Rock-CafeImagem: Hard Rock Cafe

     Assim que eu entrei, ouvi música de Rock and Roll aos altos berros. Enquanto eu e a minha avó fomos à casa de banho, a minha mãe e o Reinaldo foram pedir uma espécie de i-phone que acendia uma luz quando houvesse uma mesa para nós.

     Essa espera demorou perto de uma hora e meia, mas essa hora e meia não pareceu muito tempo, pois nós fomos comprar camisolas na loja. O Reinaldo comprou cerca de dez camisolas, porque toda a família dele queria camisolas do Hard Rock.

     Quando, finalmente, nos arranjaram mesa, nós não sabíamos o que comer; eu estive quase viinte minutos a escolher o que queria comer. Finalmente, decidi-me e comi um bife do lombo. Não era muito bom, mas eu gostei de ir lá, porque tinha músicas de Rock and Roll e muitas guitarras elétricas e decorações de rock penduradas nas paredes. A guitarra que estava ao pé de nós era vermelha e estava rachada nalguns cantos. Todas as guitarras eram de guitarristas muito famosos. Algumas das músicas que davam aos altos berros, eu sabia tocá-las na minha guitarra.

     Enquanto eu fingia que as tocava na minha “guitarra invisível”, o Reinaldo mostrava fotos da sua família e a minha avó mostrava fotos da nossa família. No fim, eu ainda comi um bolo de Oréo, ótimo. Os adultos continuaram a conversar e eu já a morrer de sono… Quando consegui ir embora ainda me disseram que tínhamos de mostrar Lisboa ao Reinaldo… eu já dormia em pé!

     Depois fomos no carro alugado, para a empresa da minha mãe buscar o nosso carro. A minha avó teve de ir sempre a acordar-me, para eu não dormir no carro alugado, porque o Reinaldo tinha de ficar com o carro. Então, assim que cheguei ao nosso carro, caí como uma pedra e fomos para casa.

Que jantar inesquecível!

Diogo T, 7

Hard Rock – I

     Hard_Rock_Cafe_Sign

Imagem: Hard Rock Cafe

     Era sexta-feira, quando o meu primo Pedro, de cinco anos, me perguntou se eu queria ir jantar a casa dele. A minha avó disse que eu ia jantar com a minha mãe , ela e um senhor brasileiro do trabalho da minha mãe, chamado Reinaldo.

     Então eu disse ao meu primo que talvez num próximo dia eu pudesse ir jantar a casa dele. O Pedro ficou um pouco triste e começou a chorar; eu convenci-o que, depois, quando eu fosse a casa dele, nós iríamos brincar muito e jogar playstation.

     A minha mãe chegou com o Reinaldo e eu nem podia acreditar no que via. Sempre que a minha mãe ia de viagem, davam-lhe carros pequenos e maus, mas desta vez tinam-lhe dado um BMWX1, muito fixe!

     Saímos de casa da minha avó e fomos para Lisboa, para o Reinaldo deixar as malas no hotel. Enquanto a minha Mãe foi ajudar o Reinaldo a pôr as malas no hotel, eu e a minha avó ficamos a conversar, até que eu me lembrei de perguntar onde é que íamos jantar. A minha avó disse que era surpresa, mas eu lembrei-me que estávamos em Lisboa e que eu, num outro dia, tinha dito à minha mãe que queria ir jantar ao Hard Rock. Então eu virei-me para a minha avó e disse que já sabia onde íamos jantar. Disse que íamos ao Hard Rock jantar e ela disse que sim. Fiquei ansioso que o Reinaldo e aminha mãe chegassem para irmos para o Hard Rock.

Diogo T, 7A

Acampar em Família

Saturday Night LightsCreative Commons License Luke Detwiler via Compfight

     Um dia, gostava de ir acampar com os meus pais e a minha irmã.

     Gostava de ver os animais e as variedades de árvores que existem na floresta e gostava de sentir o ar fresco.

     Depois, ia também ser divertido montar a tenda todos juntos. Como ia ser a primeira vez, ia ser fabuloso, porque ninguém percebia como montar uma tenda.

     Quando acabássemos de montar a tenda, íamos explorar a floresta. Já estava a imaginar a floresta tão verde e fresca, e o rio a escorrer pelo seu leito com a água limpinha, transparente… Isto era maravilhoso, espetacular.

    Ao entardecer, íamos voltar para a tenda e, ao jantar, íamos comer marshmellows, ia ser delicioso! Quando os saboreássemos, estávamos sentados à volta da fogueira, a contar anedotas, íamo-nos fartar de rir!

     Enquanto estivéssemos a jantar, fazíamos um bocadinho de silêncio e ouvíamos os pássaros a chilrear, os bichinhos a rastejar pelo chão, o restolhar das folhas e a água a escorrer. Depois, olhávamos  para cima e víamos muitas estrelas a brilhar: era espetacular!

     Estou muito ansiosa por ir acampar com a minha família!

 

Mariana H, 6C

Querido Neto – II

I CAN HAS HAIR! Roberta R. via Compfight

Como Lidar com Rapazes, se fores uma Rapariga

     Bem, sobre os rapazes, não tenho muito jeito, mas sei um pouco. 

  • Se gostas dele, não digas a ninguém, pensa nele.
  • Tenta que se aproxime de ti, mas não te armes, isso é a pior coisa que podes fazer.
  • Não sejas mal-educada, sê simpática.
  • Quando ele falar contigo, não fiques nervosa. Pensa que ele é só um amigo teu, normal, como os outros.
  • Se ele for mal-educado contigo, quer dizer que não é homem para ti.
  • Se ele se aproveitar de ti, também não é homem para ti.
  • Ele é homem para ti, se for amoroso, simpático e que confie em ti – isso é que é um homem!
  • Se vires que ele gosta de ti, é a altura de dizer que também gostas dele.

Quando fores mais velho/a, no teu Trabalho

     Eu não sei o que te vou dizer, porque não tenho trabalho, mas sei uma coisa: a minha profissão de sonho é ser atriz! Já me inscrevi numa agência, só que ainda não me chamaram, mas também não faz mal, porque eu não vou desistir!

    E tu, quando quiseres mesmo uma coisa, não desistas dela!

    Quando tu tiveres trabalho, ordena o teu dinheiro, não o gastes à toa. Poupa e guarda pelo menos 1000 euros numa caixa, para casos de emergência.

(continua)

Mariana S, 5C

Querido Neto

Even further down the valley.... Jackie via Compfight

Cascais, 9/01/2015

          Querido Neto/a,

    Eu sou a tua avó. Ainda não existes, nem os teus pais, pois eu tenho 10 anos. Eu estou a escrever esta carta para criar uma tradição de família. Essa tradição é escrever uma carta, aos 10 anos, para os futuros netos. Eu espero que nasças antes de eu morrer, para eu ver  quão lindo serás. Quando tiveres 10 anos, lembra-te de mim e desta carta, para a tradição continuar.

    Espero que sejas saudável.

    Agora, Querido/a, vou-te falar um pouco sobre mim e alguns conselhos a dar-te.

Aulas

     Está atento/a às aulas; às vezes podes falar, eu também faço isso. O 4º ano é um dos anos mais complicados, tens de ter o tempo ordenado. No teu exame, tem calma; canta para ti uma música animada; não fiques nervoso/a e lê direito.  

A Amizade

     Para teres uma amizade verdadeira, sê sincero/a, honesto/a, não mintas, sê simpático/a… Quando te zangares, não batas à violência: não vale de nada, fala com ele ou com ela e, no fim, pede desculpa. Se seguires o que eu te digo, aposto que vais ser um/a ótimo/a amigo/a.

(Continua)

Mariana S, 5C

Querida Filha

birthday letter
Photo Credit: rosmary via Compfight

Cascais, 9 de Janeiro de 2015

 Querida Filha, 

     Eu adoro-te tanto e vou-te adorar sempre.

     Já sei que estás com alguns problemas com os rapazes. Vou-te dizer o que o teu avô dizia quando eu ou as tuas tias tínhamos um desgosto de amor: ” Deixa esse autocarro e apanha outro. ” ” Há muito peixe no mar, não te esqueças disso!”

     Sê simpática e não te esqueças que lá por uma pessoa ser pobre ou ter mau aspeto, não quer dizer que não sejam pessoas simpáticas, que podem ter um coração de ouro.

    Gostava que também escrevesses cartas para os teus filhos, para termos uma tradição de família.

   Pratica desporto tipo surf, ténis, … há tantos desportos giros para fazeres, eu arrependo-me de não ter feito nenhum desporto.

     Se precisares de estudar, vai estudar num sítio silencioso, por exemplo, biblioteca, o teu quarto. É melhor estudar sozinha, mas faz um acordo contigo para não quereres sair; faz intervalos, porque se não fizeres isso, vais querer não trabalhar.

     Agora vou dar-te conselhos para teres a tua personalidade e também para não a perderes:

  • Não ligues ao que as outras pessoas dizem de mal sobre ti, liga só ao que dizem de bem.
  • Não sejas vingativa.
  • E escolhe sempre uma roupa muito gira para sair.
  • Aceita um desafio novo, mesmo que seja complicado.
  • Se precisares de alguma coisa, pede-a e fala com uma amiga ou pessoas da família sobre os teus problemas, não guardes para ti própria. Eu, às vezes, não contei e arrependo-me, mas diz a uma pessoa com quem tenhas muita confiança.
  • Está atenta às aulas, especialmente Matemática e Português.
  • Não embirres com os professores e, às vezes, dá graxa, mas não muita.
  • Se gostares de um rapaz, admite, porque se não admitires, vais acabar por estragar tudo e também, se fizeres disparate, admite.

     Se precisares de mais conselhos, espera mais dez anos, que vais ter outra carta à tua espera.

Beijos da tua admirável Mãe.

Carlota C, 5C

Conviver em Família

 mariana_h_ciclovia_3

Imagem: Oficina de Escrita

        No sábado, estava um belo dia de sol. Eu, a minha irmã e a minha mãe decidimos ir dar um passeio na ciclovia. E lá fomos, saímos de casa e caminhamos pela ciclovia.

    Quando estávamos a caminhar, ficamos cansadas e decidimos ir comer um gelado.

    Sentámo-nos num banco à sombra e vimos o mar muito azul e como o sol estava a refletir-se na água, vimos o brilho: era lindo.

     Quando acabámos de saborear o gelado, decidimos ir para casa.

     Quando estávamos a metade do caminho, o sol já se estava a pôr e refletia-se nas nuvens. Depois, olhámos para o mar e vimos dois golfinhos a saltarem e um barco atrás: foi deslumbrante!

     Quando chegamos a casa, fui contar tudo ao meu pai e ele ficou surpreendido. Foi muito divertido, este dia!

     Eu adoro conviver em família, porque sentimo-nos felizes. Nos dias de semana, a minha Mãe está sempre a trabalhar e o meu pai, mas no sábado e no domingo estamos sempre juntos e eu adoro!

Mariana H, 6C

A Minha Viagem A Paris

It was a beautiful day
Creative Commons License Photo Credit: Arthur Täysikuu via Compfight

     Eu adorei quando subi à Torre Eiffel: fui até ao andar do meio, se não fosse o vento, tinha ido ao andar mais alto, no topo.

     Gostei muito da atitude dos senhores que estavam na bilheteira: como a minha Mãe anda de cadeira de rodas, deixaram-na passar à frente da gigantesca fila para subir à Torre Eiffel.

     Quando estava a subir no elevador da Torre Eiffel, só pensava em ver a paisagem de Paris. Quando a vi, fiquei de boca aberta: a paisagem ficou-me na memória.

     Na noite de Natal, gostei quando conversei com o Pai Natal; depois de tirar duas ou três fotografias dele, deu-me um saco de moedas de chocolate.

Martim P, 6A

O Meu Avô

   

OIDH_mini

Imagem: Wikipédia – Condecoração da Ordem do Infante

     O meu avô, Comandante Alpoim Calvão,  era e é um grande “herói” assim dizendo. O meu avô, quando o conheci, era forte, alegre, não parava de sorrir; era brincalhão e adorava ópera. Mas por fora era bonito, alto, tinha olhos castanhos como o chocolate quente, que eu adoro.

     O que eu admiro no meu avô é que ele nunca desiste quando ele quer uma coisa, ele tem de a obter. A mensagem que o meu avô tinha de nos transmmitir é que para obter o que mais queremos, temos de lutar.

downloadImagem: Cart3494 e Camaradas da Guiné

    Morreu  a 30 de Setembro, em Cascais e, pouco antes, tinha lançado um livro, – eu li um pouco, tem uma página com todos nós. Na missa do sétimo dia, foi um senhor cantar a ária que o meu avô gostava muito, na Igreja de Cascais, onde eu me batizei.

Teresa, 5A

A Minha Mãe

Roses for Mother's Day
Photo Credit: qthomasbower via Compfight

     A minha Mãe é a pessoa mais importante na minha vida! Ela é alta, bonita e elegante.

    Dependendo dos sítios para onde vai, gosta mais de vestir roupa de festa; quando fiz a minha primeira comunhão, ela foi com um vestido azul às florzinhas e uns sapatos azuis. Um dia, íamos para o Teatro, mas foi cancelado; como havia um espaço verde, a minha mãe tentou explorá-lo de saltos altos, mas ficou com dores nos pés! Quando sabia que íamos para o campo, já ia de ténis, de sandálias…

     O seu rosto é oval, a pele clara, o cabelo castanho claro, pelos ombros, totalmente liso; os olhos castanhos, quando está cansada, parecem mais tristes, mas quando está contente, os seus olhos brilham; a boca, de lábios claros, é sorridente.

     A minha Mãe é fofinha, simpática e boa: ajuda-me em tudo o que eu preciso. Ela esforça-se muito no trabalho. Antes, ela tinha um café e esforçava-se imenso para ter dinheiro para ajudar os outros e também para me ajudar a mim.

     No meu primeiro dia de escola, eu tinha medo e ela disse-me para não ter medo, que ela estava ali para me ajudar no que eu precisava.

     Gosto de fazer tudo com a minha Mãe, não tenho atividades preferidas, porque ela é boa em tudo e, quando não sabe algum jogo, quer sempre aprender.

Matilde S, 6B 

Temas e Tópicos: A Passagem de Ano

party_drinks

Imagem: WPClipart

1. Onde foste passar a tua passagem de ano?

2. Com quem foste e em que dia partiste?

3. Foi divertida a tua viagem?

4.1. Ficaste num Hotel? 4.2. Qual?

5. O que gostaste mais de fazer lá?

6.1. A cidade tinha agitação? 6.2. Descreve-a.

7.1.  Havia muitos sítios para onde ir? 7. 2.Quais?

8. Com quem partilhaste o quarto?

9. Como passaste os teus dias?

10.1. Onde festejaste a meia-noite? 10.2. Ficaste acordado até que horas?

11. Em que dia regressaste?

 

Frederico L