Os Pequenos Visitantes: Ecos do Dia da Mãe

Imagem: Oficina de Escrita

Tomás – Dei um “sacão”  de prendas á minha Mãe e fomos comer ao restaurante Indicano. O que eu gostei mais de lhe dar foi um macacão azul com renda branca, da loja “2 Tons”.

Vitória – Gostei muito da manhã. Estava toda a família junta a dar os presentes à Mãe. Fizemos “Cupões de Mãe”: colocamos cartões pequeninos numa caixa; nos cartões escrevemos, por exemplo, recados e pedidos que a Mãe nos pode pedir para fazer. O que a Mãe gostou mais foi da carta que eu escrevi, porque a Mãe diz que eu escrevo muito bem, que escrevo as coisas “profundamente”.

Imagem: Pinterest Coupons

Tomás – Também escrevi: “Gosto de ler Harry Potter contigo, Mãe”.

Vitória – Eu escrevi: “Adoro ir às compras contigo, ir à praia, estar em Família” – e a minha Mãe riu-se quando eu escrevi: ” Com aquela cambada toda cá em casa, ainda consegue dar-me atenção e ajudar-me” E despedi-me com “um grande beijo da tua companheira e filha Vitória” – porque tenho cinco irmãos, todos rapazes!

Tomás – Também gostei quando a Mãe ficou emocionada, quando eu disse que quando eu me assustava, corria para ela e me enrolava na Mãe.

Imagem: Minutos de Leitura

Vitória – Esqueci-me de pôr que adoro quando estamos enroladinhas na mantinha a ver TV.

Tomás e VitóriaAdoramos Escrever!

Vitória – No verão, tinha de escrever um texto por semana, mas fazia mais dois: para a professora, para os alunos e outro para a Família.

Tomás – Uma vez, em Chão de Couce, em Coimbra, eu, a minha irmã e um amigo, passeámos sozinhos, por uma parte da cidade por onde não havia carros, mas campos. Sugeri levarmos folhas, para fazermos um herbário, mas esquecemo-nos delas.

Imagem: Un Herbier dans Mon Salon

Vitória – Gostei imenso de escrever o texto do Dia da Mãe!

Os Pequenos Visitantes

Print Friendly

Mãe, és Adorável

Tulips Michael Levine-Clark via Compfight    

     Quando eu nasci, eu ri-me e tu, Mãe, choraste de alegria. Quando eu era bebé ouvia-te, Mãe! E tu gostavas muito de brincar comigo às escondidas e de cantar para mim.

     Mãe, tu és uma pessoa bem-disposta, amorosa e adorável.

     Tu preocupas-te sempre comigo. Por exemplo: não me deixas sozinha; quando eu estive doente, foste sempre ver se eu já estava deitada e a dormir.

     Adorei quando fomos ao Aquashow: sei que já fomos quatro vezes, mas apetece-me mais…

       Quando eu estou na Escola, sinto que estou com saudades de ti, Mãe. Mesmo em casa, se estás na cozinha e eu na sala, sinto saudades de ti, Mãe.

      Gosto muito de estar contigo em casa, a ver filmes russos com aquelas paisagens de neve.

      Mãe, neste teu dia, agradeço-te, porque me criaste, por me teres dado uma árvore de Amor que vai crescendo comigo e uma fonte dourada de carinho!

       Neste Teu Dia, desejo-te tanto Amor e Felicidade como o Sol brilha no Céu!

Ana Sofia D, 5A

Print Friendly

A Mãe que És

delicacies of Spring

Creative Commons License frederic gombert via Compfight

     Hoje estou aqui para celebrar o teu Dia, Mãe.

      Mas antes vamos recordar memórias, as melhores memórias que me pudeste dar dos dias, Mãe. Foste tu que sempre me ajudaste a melhorar e a sempre lutar pelo que quero fazer; nos momentos mais tristes, alegraste-me: ainda me lembro, no outro dia em que comecei a chorar e tu foste ter comigo; deixei de lacrimejar, mas, Mãe, os teus abraços sempre foram os mais carinhosos!  

     Tu sempre foste um exemplo para mim. Sempre que alguém te chamasse e te tratasse mal, tu não ligavas e punhas um grande sorriso, Mãe!

    Quero que saibas que te adoro. Mãe, agradeço-te por me dares a Vida, luz,  tanta alegria, e por nunca me deixares ficar mal.

     Mãe, neste teu Dia, desejo-te que sejas tão, tão feliz, como eu me sinto de te abraçar!

Maria S, 6C

Print Friendly

Mãe, Eu Adoro-te

On And On.

John T Howard via Compfight

     Mãe, eu tenho saudades de quando nós dormíamos todos juntos no teu quarto e eu dormia ao teu lado.

     Eu tenho muito orgulho em ti, por muitos motivos, mas só vou mencionar dois: por me teres aturado estes anos todos; e porque, em cada dia, eu olho para ti e eu só penso que quero ser tu, um dia.

     O que tu fazes é maravilhoso, pois salvas vidas. Eu sei que vais fazer mais urnências nos bancos dos Hospitais, também para ganhar mais dinheiro. Não te preocupes que, sempre que eu chegar da escola, vou dizer: “Sei que fizeste um trabalho fantástico com os teus doentes e mereces descansar.

     Eu adoro-te imenso.

    Tu és muito confiante, Mãe, pois tens sempre resposta para os problemas! Sempre que eu estou triste, tu consolas-me e começo a sentir-me muito melhor, pois tu tens o poder de fazer-me feliz só de olhar para o teu rosto!

     Mãe, agradeço-te por me teres dado a vida, por me teres feito a pessoa mais feliz do mundo durantes estes 11 anos.

     Eu admiro-te imenso;  sempre que eu tenho uma má nota, tu reages como se eu tivesse uma boa e também te admiro pelo trabalho que tens feito como Mãe.

    Mãe, desejo-te um dia muito feliz como eu fico por te ter como Mãe.

                                               Feliz Dia da Mãe!

Carolina M, 5D

Print Friendly

De Paris a Lisboa em Bicicleta

Imagem: An engineer on a Bike    

      O nosso querido antigo aluno Miguel Dias, recém formado com distinção em Engenharia aeroespacial, tem agora de tomar uma decisão complexa: doutorar-se imediatamente ou estrear-se no mundo do trabalho?

     Criou então um contexto original que contribua para o pôr em “modo de desafio”, a fim de ver mais claramente os prós e os contras da decisão que vai mudar, em breve, os rumos da sua jovem vida. Desde o dia 15 de maio, como podemos seguir no seu site, partiu, de bicicleta, rumo a Lisboa, numa aventura que combina “couchsurfing”, coragem de pedalar e a atração por amizades ainda desconhecidas.

    Em jeito de homenagem, publicamos aqui um texto seu, escrito aos 11 anos, que já anuncia, de algum modo, como é essencial trilhar o que assume forma de caminho real, isto é, o que nos abre a um futuro verdadeiro: 

Imagem: Oficina de Escrita

“Nunca caminhes fora do caminho,

fora do caminho só econtras o mal,

mas, se caminhares dentro dele,

só encontras felicidade.

Dentro do caminho aprendes a viver,

a respeitar e a ajudar,

mas fora dele só aprendes a roubar e a fazer mal.

Vai sempre pelos caminhos,

fora deles só há tentação e maldade.

Se fores pelos caminhos, podes demorar mais tempo,

mas encontras paz, harmonia e felicidade.”

Miguel Dias, 2004

Print Friendly

A Melhor Mãe do Mundo!

    
Birthday roses

Roberto Verzo via Compfight

     Mãe, a primeira impressão que tiveste, quando eu nasci e me viste pela primeira vez, foi o melhor sentimento que jamais viveste.

    Quando eu dei os meus primeiros passos, tu sentiste, Mãe, que irias começar a fazer várias coisas a partir dali. As minhas primeiras palavras foram “Avó” e “Avô”, mas depois esqueci-me e comecei a dizer “Papa” – comia muito naquela altura. Tinhas de me dar de comer de duas em duas horas!

     E mesmo agora, quando estou longe, tu sentes que te falta algo e eu também, mas sabes que estou bem. Quando te ligo e aconteceu alguma coisa mal, tu percebes logo, Mãe, pela minha voz. E mais ninguém, só a minha Avó.

     Mãe, quando partiste a cabeça, no nosso restaurante favorito, “A Chaminé“, eu consegui sentir a dor que tu sentiste. E abri rapidamente a mini toalha dodot, para pôr na tua cabeça. Deixaste a mala cheia de sangue e o telemóvel; a mala teve de ir para o lixo. O pai foi a correr, chamaram logo o Inem.  Eu senti a dor que tu sentiste.

     Tu sentes quando eu choro, mesmo quando estou longe. Mãe, quando não estás, sinto um vazio dentro de mim, mas ao mesmo tempo sinto-te presente à minha volta.

      A Mãe é o único ser que nunca se esquece durante a vida inteira! Obrigada por seres a melhor Mãe do mundo!

      Afonso S, 5C

Print Friendly

Mãe, és a melhor Mãe do Mundo!

A Nations Flower

Terry Kearney via Compfight

     Mãe, sei que estavas muito ansiosa e muito feliz quando eu estava na tua barriga, para nascer.

     Sempre que viajo contigo, eu pego na tua mão e sorrimos, quando vamos descolar; quando vou viajar sozinha, sinto a tua falta, pois não pego na tua mão. Sempre que sinto falta, pego numa coisa tua e abraço. Quando viajas, durmo sempre com o teu travesseiro.

    Sempre que estou triste, vens me consolar: como um dia em que caí, magoei a minha perna e tu ajudaste-me.

     Toda a gente acha que somos parecidas; isso é verdade: ambas gostamos de comer juntas, somos pessoas felizes e amigas leais.

     Estás sempre pronta a ajudar as pessoas: às vezes, quando tenho dificuldades no estudo e na vida, ajudas-me logo. Tens um coração tão bom e do tamanho do Universo! Neste teu Dia, vou desejar-te Paz, Amor e Alegria no teu coração. Amo-te.

És a melhor Mãe do Mundo!

Layane S, 5C

 

 

 

 

Print Friendly

Mãe, a tua Companhia enche-me de Paz

peach rose (3)Creative Commons License patricia pierce via Compfight

     Mãe, lembro-me tão bem, quando tu me aconchegavas, ao ir-me deitar, quando era pequenina…

     O teu sorriso traz-me carinho, felicidade… Ao ver-te rir, dá-me vontade de rir também, pois quando estás feliz eu estou feliz e quando estás triste eu estou triste.

     Mãe, és a minha heroína, és muito corajosa, superas todos os obstáculos que te possam aparecer. Tu não és daquelas pessoas que trabalham só para ganhar dinheiro, tu és também apaixonada pelo teu trabalho.

    Uma das coisas que me faz mais feliz é quando o Pai sai para ir ver o futebol com os amigos, as manas saem com as amigas e eu fico sozinha contigo e vemos televisão juntas: a tua companhia enche-me de Paz.

      És uma pessoa que me transmite um imenso carinho. No Natal, enquanto o Pai está a ver televisão e as manas estão no quarto a ouvir música, tu e eu estamos a montar a árvore de Natal.

     Mãe, neste teu Dia, agradeço-te por me teres dado  Vida e  Amor. Se não fosses tu, eu não estaria aqui e tão feliz como sou. Obrigada por tudo.

Feliz Dia da Mãe!

Maria B, 6B

Print Friendly

A Minha Mãe Para Mim

P1040966

Sotiris Marinopoulos via Compfight

       Mãe, tu és metade de mim.

       Quando tu estás noutro sítio, a passear com o Pai, e eu estou com a Avó, sinto que estás aqui, só que dentro de mim.

      Mãe, tu és uma pessoa muito bem-disposta, e transmites energia positiva aos outros que estão ao pé de ti. Como daquela vez em que nós estávamos a passear, o Mano estava muito triste e tu, começaste a conversar com o Pai sobre as coisas que o Mano gosta, e ele ficou feliz.

     Também és tão paciente connosco: quando o Mano não pôs a taça, disseste para ele ir pôr, continuaste a repetir sem perder a paciência. Quando eu faço os tpc, com a letra mal feita, tu não me obrigas a escrever outra vez, encorajas-me a melhorar para a vez seguinte.

      Nós os dois somos tão parecidos: quando tomas uma posição diferente da do pai, eu vejo sempre as coisas como tu vês.

     Os momentos de mim em Bebé estão dentro da minha cabeça, num cofre, onde, às vezes, nem me lembro das minhas conquistas ganhas com o teu carinho: a minha primeira palavra foi “Papa”, comecei a andar aos 18 meses e sentiste, logo que eu nasci, que eu ia ser saudável.

     Mãe, agradeço por me teres criado, és a minha parte de dentro, mesmo que os outros achem que sou mais parecido com o Pai.

      Mãe, neste teu Dia, desejo que tenhas muitos anos de vida e, mesmo quando morreres, estarás sempre no meu coração e na companhia de Deus no Céu!

 Miguel M 5A

Print Friendly

A Mãe é tão Especial

     Sonnenberg Gardens & Mansion Historic Park ~ Canandaigua NY ~ Pink Rose Onasill ~ Bill Badzo via Compfight

     Quando eu nasci, a Mãe sentiu uma sensação que não se explica. Quando eu era pequenina, a a Mãe gostava muito quando íamos para o meu quarto e cantávamos “O Pau ao Gato”. A Mãe é uma pessoa que está sempre ao meu lado, quando eu preciso de ajuda. Quando, por exemplo, eu torci o braço, a Mãe não me deixou um só momento.

     A Mãe é uma pessoa tão especial que eu nem a consigo descrever.

    A Mãe tem qualidades que eu admiro muito e que mostra na forma como nos educa e como convive com os outros.

    A Mãe é uma pessoa de coragem, que enfrenta as dificuldades que exigem mais esforço.

    A Mãe  é uma Mãe que eu nunca imaginei ter na minha vida: cheia de alegria e boas virtudes.

   Adoro quando estou a fazer companhia à Mãe, enquanto está a cozinhar delícias maravilhosas. E mesmo que não saiam como a Mãe esperava, ficam sempre recheadas de carinho.

     Recordo-me de uma vez em que fizemos e levamos-lhe um pequeno-almoço à cama e Mãe adorou! Lembra-se quando eu lhe fiz um suporte para o telemóvel com o rolo de papel higiénico? Foi tão divertido!

     A Mãe é gira por fora, mas é linda de morrer por dentro!

    A Mãe, para mim, é uma pessoa agradável que, quando se zanga connosco, põe-nos logo na linha. Quando a Mãe se zanga comigo, eu fico irritada ou revoltada, mas depois, passado “3 dias”, eu percebo e sinto-me com muita confiança e um conforto tremendo.

     Adoro-a por me cuidar quando estou doente e não só. A Mãe é das pessoas que conheço que sabe cuidar dos outros adaptando-se à imaginação de cada um.

     Peço-lhe que nunca desista dos seus sonhos.

     Neste seu Dia, envio-lhe muitos abraços e beijinhos.

    Mãe, obrigada por me ter dado a Vida, com uma colher cheia de amor e um pote de confiança.

Margarida Cc, 5A

Print Friendly

Mãe, Teu Coração é Imaculado

     Imagem: Globo

     Hoje também é dia da Mãe de Jesus e nossa Mãe Querida, que celebra cem anos das Aparições em Fátima.

    Depois de dois intensos dias de Festa, ela pode apresentar os seus Pastorinhos como guias de Portugal, uma vez que o Papa lhes veio reconhecer a breve vida heróica: agora são abertamente fonte de inspiração e força de intercessão para todos nós, seus irmãos-aprendizes, pelos caminhos da vida que levam a um Deus de Amor.

     Como disse o nosso Papa: “Temos Mãe. Agarrados a ela, como filhos, vivamos da Esperança que assenta em Jesus. (…) Deus criou-nos como uma esperança para os outros. (…) Sob a proteção de Maria, sejamos, no mundo, sentinelas da madrugada…” (…)

 

Imagem: Site dos Pastorinhos

OE

Print Friendly

Mãe, que Seria Eu Sem Ti?

Have you ever tried to let the light go?Creative Commons License Gabriel Caparó via Compfight

     Mãe, Obrigada por me dares a vida, o amor e a alegria!

    Mãe, tu fazes cozinhados de sonho, como por exemplo, todas as espécies de sopa…

    Tens um imenso carinho para me dar: ao deitar-me, fazes-me um leitinho e vens dar-me um grande beijinho.

    És muito corajosa, Mãe, e, ao ver-te rir, fazes-me sentir bem e com energia.

    Guardo um tesouro de recordações dos nossos momentos partilhados, como quando vamos à Brandy Meville comprar roupa ou passear o nosso cão… Todos os dias inventas para nós uma minifesta, com pequenas surpresas.

     Ao pôr do Sol, sinto que voltas do trabalho para me dar alegria, o teu carinho é do tamanho do Sol; o Amor que me dás é infinito.

     Mãe, neste teu Dia, desejo-te as maiores felicidades e vou-te dar um conselho: ainda falta realizares o teu sonho de adotar duas crianças, para continuares a encher, com o teu amor,  toda a gente que passa por ti.

 Maria M, 6B

Print Friendly

Mãe, Adoro o Teu Sorriso!

06.Roses.1300BlockTStreet.NW.WDC.8May2012Creative Commons License Elvert Barnes via Compfight

    Mãe, admiro-te por seres tão amigável e por gostares tanto de nós (o Pai é igual).

   Eu adoro quando tu e eu e a Mariana estamos todas na cozinha a fazer bolos. Eu adorei quando tu me ensinaste a fazer ovos mexidos.

     Mãe, eu adoro quando te esforças para me perceber. Por exemplo, quando eu aprendi a fazer contas de dividir. 

     Mãe, lembras-te, nas férias de verão, quando tu me ajudaste a superar o meu medo do 5º ano? Eu acho-te muito independente e, por isso, sinto-me segura. Admiro-te quando me ajudas a estudar!

    Mãe,  Adoro o teu sorriso alegre e amigável. Eu adorei quando fomos brincar as duas nas ondas! Eu acho que herdei de ti o meu gosto de pintar. Eu sinto que, quando tu eras pequena, tinhas muito jeito para desenhar e os mesmos gostos que eu. Por isso acho que, o que tu desenhasses agora, iria ficar belo.

    Agradeço-te por me teres ajudado nos meus momentos de dificuldade e fico feliz por fazeres de mim o que sou. Neste teu Dia, desejo-te uma vida muito feliz, como eu me sinto a desenhar.

Carolina C, 5B

Print Friendly

Mãe, Tu Transmites-me Paz

      Sonnenberg Gardens & Mansion Historic Park ~ Canandaigua NY ~ Christmas Lily Onasill ~ Bill Badzo via Compfight

     Mãe, quando eu era pequenina, punhas uma canção e eu ia a dançar para o banho. Tu gostavas muito de pintar telas comigo e de fazer puzzles.

     Eu gosto quando estudas comigo.  Mãe, tu ajudas-me nos momentos mais difíceis.

    Mãe, fico com pena quando dizes que ficas até às duas da manhã a fazer o almoço para a Escola. E dou muito valor ao trabalho que fazes na tua profissão, que é  tão difícil.

     Tal como eu, Tu és uma pessoa silenciosa e transmites-me Paz. À noite, quando vejo televisão com os meus irmãos, Tu recostas-te no sofá e eu deito-me ao pé de ti. 

     Mãe, admiro-te por seres compreensiva. Tu escutas-nos, quando temos um problema com a tua atenção delicada.

     Agradeço-te pelo dom da vida e por fazeres de mim a pessoa mais feliz.

     Mãe, neste teu dia, desejo-te uma vida muito feliz, como uma floresta encantada.

Carolina A, 5B

Print Friendly

Mãe, Tu arriscavas a tua Vida por Mim

     Pulsatilla Michael Levine-Clark via Compfight

     Tu colecionas os meus dentes de leite numa boca de barro, para recordares sempre a minha infância.

     Mãe, gosto muito que estudes comigo. Tu és uma pessoa sonhadora, sempre a imaginar coisas boas. És uma pessoa corajosa, que venceste uma leucemia, e, se eu estivesse em perigo, tu arriscavas a tua vida por mim.

     Lembro-me quando eu tinha partido o pé: eram três e tal da manhã, o médico queria que eu ficasse lá até às quatro só com uma ligadura. Então, “tomaste posse de Leão” e ZÁS, obrigaste o médico a pôr-me o gesso. Uma vez protegeste-me de um menino que estava a dizer mentiras: tu  viste nas câmaras de vídeo que eu dizia a verdade.

      Mãe, sei que estás a preparar uma festa fabulosa para os meus anos, com uma batalha de Nerfs! Tu sabes quando as coisas que eu quero são boas ou se vão partir logo e evitas um desperdício de dinheiro.

     Neste teu Dia, fica um infinito OBRIGADA por teres conseguido a Bomba dos Diabetes! Obrigada, Mãe, por me teres feito nascer, por me teres criado e por me teres tornado uma pessoa educada.

Francisco N, 5C

Print Friendly

A Super Mãe!

     Maig_1392

Joan via Compfight

      Mãe, quando a vejo, o seu sorriso traz-me carinho e muita felicidade.

      Quando estou consigo, sinto-me segura e muito bem acompanhada.

      Mãe, a Mãe para mim, é muito querida; mostra ternura por nós e vê-se que quer o melhor para nós.

      Também é generosa: faz tudo para nos ver felizes: adorei a viagem ao Douro que nós fizemos, as idas a Montargil, irmos andar de bicicleta e tantas alegrias proporcionadas até agora.

     E a Mãe vai mais longe do que só ajudar a família, também ajuda os que mais precisam nos Amigos à Mão.

     A mãe tem paciência connosco; quando nós estamos a gritar, a Mãe fica calma, mete-nos na linha num instante e nós voltamos à brincadeira.

     A sua simpatia irradia sobre nós. A Mãe é muito desportiva, pois está sempre a jogar Padel.

     Obrigada por me proporcionar a vida e todas as maravilhas até agora. Obrigada por a Mãe ser muito querida comigo e gostar muito de mim.

Feliz Dia da Mãe.

Adoro-a.

 Isabelinha S, 5D

Print Friendly

A Mãe é a Estrela do Universo

Valentine's RosesCreative Commons License tdlucas5000 via Compfight 

    Mãe, a Mãe é uma pessoa feliz, bem disposta e muito boa Mãe!

    Ajuda-me sempre, quando preciso. A Mãe é o meu braço direito: está sempre preparada para nos ajudar.

    A Mãe é uma pessoa com o coração cheio.

    Está sempre a pensar nos outros e também, continuamente, a planear presentes para mim e para as minhas irmãs. A Mãe ajuda os outros com muito gosto e amor: no Natal vamos sempre fazer cabazes para ajudar os que mais precisam. 

   Adoro a figura da Mãe na minha vida e, quando faz algumas coisas, lembro-me do meu Avô. A Mãe queria ser atriz ou jornalista, e o meu Avô sugeriu que, se fosse para Direito, tinha mais possibilidades de arranjar uma profissão que gostasse.  A Mãe é igual ao Avô: uma estrela muito brilhante.

     A Mãe é uma pessoa generosa: às vezes a Mãe trabalha muitas horas seguidas, sem comer e sem intervalos, para nos ter a todas nesta Escola que todas nós adoramos.

    A Mãe, quando se zanga connosco é porque nós precisamos. Eu tenho muita confiança  na Mãe. Quando estamos no Algarve, a Mãe dá-nos muita liberdade, apesar de termos horários.

     Gosto muito de passarmos tempo sozinhas, a Mãe e eu.

     A Mãe é uma colher cheia de açúcar: é uma pessoa muito doce para com os outros.

    Às vezes vamos para o Paredão, andar todos juntos, para crescermos bem e com saúde. Uma vez, descemos o rio Douro no nosso barco pequeno… Obrigada por tantas alegrias que nos oferece.

    Obrigada por me ajudar nos seus tempos livres. 

    Neste seu Dia, desejo-lhe uma taça cheia de  amor, felicidade e todas as coisas boas do mundo, para a Mãe continuar a ser a Estrela do Universo.

Carminho S, 5A

Print Friendly

Mãe, a Quem Eu Amo

     Sonnenberg Gardens & Mansion Historic Park ~ Canandaigua NY ~ Pink Tulip Onasill ~ Bill Badzo via Compfight

    Mãe, tu és uma pessoa carinhosa; por exemplo, com a minha idade, que tenho dez anos, ainda me tratas por “bebé”.

    Mãe, tu preocupas-te muito comigo, com os meus irmãos e não só. Quando eu cortei a língua, tu chamaste logo a ambulância, ficaste comigo dois dias no hospital e, durante um mês, cuidaste da minha comida especial.

    Mãe, tu és uma pessoa corajosa em enfrentar dificuldades. Admiro o teu espírito de sacrifício: fizeste um esforço para nos levar a todos aos Açores, para estarmos com a Família, na magnífica Passagem de Ano, no Clube Micaelense.

     Quando eu me portava mal, chamavas-me à atenção e eu punha-me logo na linha. Mãe, dás-me sempre o beijo da boa-noite, que, para mim, significa que sentes muito amor por mim. 

     Ensinaste-me a andar, Mãe, e, com esses passos, queres ensinar-me a seguir pela vida fora por caminhos bons.

     Mãe, aprecio seres compreensiva: quando me magoam, tu sentes, ficas do meu lado e defendes-me.

     Mãe, Agradeço-te porque me criaste: percebi que só queres tratar muito bem a mim e aos meus irmãos, dar-nos uma vida sempre melhor, sempre mais feliz!

5C Rafael Cy

 

Print Friendly

A Minha Mãe é um Anjo

the light of Spring

Creative Commons License frederic gombert via Compfight

      Quando eu nasci, Mãe, tu disseste:

     – É tão fofinha! Vamos chamar-lhe “Svetlana” porque  ela é parecida com a “Luz de Deus”.

      A primeira palavra que eu disse foi o nome do meu irmão. (Meu Deus, devia lavar a boca com sabão).

     Eu gostava muito quando víamos os desenhos animados e tu me traduzias do Inglês e explicavas o significado do que eu não compreendia e o que faziam as personagens.

    Eu adoro desenhar contigo, Mãe: desenhamos lontras, ratos, arminhos…

     Admiro-te: és bonita como um cristal, muito inteligente. Quando faço um disparate, tu dizes:

     – Sou tua Mãe! Sei tudo!

     Tu és uma pessoa simpática e amorosa, sabes acolher os outros, fazes tudo melhor do que eu e ensinas-me. És optimista, transmites energia positiva.

    Mãe, neste teu dia, agradeço o teu amor, o teres-me dado a vida. Se não fosses tu, eu não conhecia os amigos, os professores, nem a ti, Mãe!

      Obrigada, Mãe , porque me criaste e me educaste, dia após dia. Ensinaste-me tanto, deste-me de comer, cuidaste de mim.

     Desejo que vivas muitos anos, com saúde e paz, e, quando morreres, sejas uma Santa!

Svetty T, 5ºB

Print Friendly

A Mãe mais Querida

Future...Creative Commons License frederic gombert via Compfight

    A Mãe é querida comigo. Ajuda-me quando eu caio. Quando tenho pesadelos, chamo-a, e a Mãe vem, embora o quarto não fique perto. Acolhe-me com um sorriso quando eu chego da Escola, pergunta-me como correu o dia e, às vezes, se recebi algum teste.

     A Mãe é amiga de todos: cumprimenta as pessoas nas lojas e fala com elas; no Natal, em casa da minha Tia, a Mãe anima a Festa e leva o seu maravilhoso bolo de chocolate.

     Quando eu era pequenina, a Mãe jogava comigo ao Mata, Futebol e Voleibol. À noite, a Mãe lia-me histórias, e eu adorava a sua companhia que sempre me faz sentir bem.

     Gostei imenso de ir a Tavira, de ir à praia, de ir a Tróia, à ilha do Farol, à ilha de Armona e a outras ilhas, de andar de barco e ainda da tua Festa de anos… Tantos momentos inesquecíveis que são um tesouro na minha memória,  partilhado com a Mãe mais querida do mundo!

     Mãe, agradeço-te por eu ter nascido, por me teres alimentado e cuidado; quando eu era bebé, eu ouvia as suas palavras e a Mãe ensinou-me a andar e a falar! Hoje a Mãe ensina-me a viver, a  não desistir de lutar  e a não enganar.

     Mãe, neste teu Dia, desejo-te toda a Felicidade!

Mariana C, 6A

Print Friendly

A Mãe é uma Pessoa Generosa

Dandelion Don Sniegowski via Compfight

       A Mãe é uma pessoa cheia de Alegria; ela gosta de festas e enfeita a mesa dos meus avós no Natal.

     A Mãe é uma pessoa amigável: ela faz-me o pequeno almoço sempre que não há cereais; ela gosta dos passeios comigo, no Parque: brinca comigo, apreciamos juntos a Natureza, falamos das rochas grandes; a Mãe também aprecia ver-me a divertir-me nos baloiços.

    A Mãe tem sempre determinação em proteger-me: sempre me diz para olhar para a direita e para a esquerda quando eu for atravessar as estradas.

    A Mãe é uma pessoa generosa, que ajuda as pessoas: procura-me quando saio da Escola e fico perdido e não fica zangada quando vou por outro caminho.

     A Mãe é uma profissional brilhante que dá aulas no Cambridge e escreve. Tem desenhos de Arte: como me ajudou para a aula de ET, eu descobri o seu talento, Mãe.

     Eu e a Mãe vamos quase sempre juntos pagar o mês da água, gás e eletricidade e também fazemos sempre as compras para trazermos o mais importante para o mês ou para a semana. Esses momentos são importantes e fantásticos, Mãe.

     Mãe, agradeço-te por me teres dado a vida, por aqueles momentos maravilhosos que me deste, por me ofereceres oportunidades que muitas crianças não têm, como ter um computador, pela liberdade que deste à minha vida!

     Mãe, neste teu Dia, desejo-te um Feriado Fantástico, pois é como um outro aniversário, em que a prenda é este texto e com todas as outras Mães do mundo.

Michael S, 5A

Print Friendly

Parabéns às Irmãs do Amor de Deus

     Imagem: Amor de Dios

     A Congregação das Irmãs do Amor de Deus faz hoje 153 anos! Fundada em 1864 pelo nosso Padre Jerónimo Usera, continua presente em vários países do mundo, ao serviço da sua Missão específica: Evangelizar através da Educação.

     Com o breve vídeo de celebração que as Irmãs partilham connosco, aqui ficam os nossos Parabéns a todas as Irmãs do Amor de Deus, com os votos de que o seu Carisma vivo continue a inspirar o sentido que dão à sua Missão, nos desafios que interpelam a Escola dos nossos dias:

“Educar é a nossa forma de Amar”

OE

Print Friendly

Ecos do Sarau: Caetana B

     

Imagem: Dança das Artes  Colégio Amor de Deus

     Eu gostei mais da Dança das Artes com a minha Tia. Não é por ser minha Tia, mas foi a parte mais viva e com espanto. Havia jovens a cantar, depois os que cantavam tinham um fato preto com fitas de papel higiénico cobertos com uma tinta especial que, com as cores, se tornavam néon. Em cada música, um ou dois cantavam, raparigas e rapazes, alternadamente, enquanto os outros dançavam. Esta dança dava imenso gosto ver.

     Participei como “menina Rosa”; o tema era o facto de que somos todos diferentes; então, havia vários subtemas: as Rosas, os Nerds, os Cientistas, os Góticos etc. Quem gostava de Rock ia dançar mesmo que pertencesse  a grupos diferentes: assim, na diferença, podíamos estar unidos. Aí é que fui dançar Hip Hop.

     Gosto imenso de Hip Hop. A Mafalda Aguiar é que fez a dança, que se chamava “Light it up” e nós ensaiámos 2ª e 3ª antes das férias e depois esta 4ª 5ª e 6ª. Foi a dança do 7º.

    Os objetivos desta Festa foram celebrar a nossa Comunidade Educativa e conseguir dinheiro para a Escola Secundária no Bairro do Namuinho, perto de Quelimane.

Caetana B, 7C

Print Friendly

Ecos da Festa do CAD: “Deixa-te Surpreender”

Imagem: CAD

“O que mais apreciou no Sarau ou na Festa da Comunidade Educativa?”

     Com esta pergunta acolhemos quem se dirigia à responsável da Oficina de Escrita, que teve o privilégio de dar apoio na bancada da AJU.

     Ana Catalão, Coordenadora do 3º Ciclo – O que mais me tocou foi a alegria e a cumplicidade entre os alunos.

Prof Ana, Coordenadora do 3ºCiclo

     Um Aluno – A Dança das Artes, cheia de cores fluorescentes.

     Carolina – A Ginástica Rítmica, na Banda.

     Gonçalo, aluno do Secundário – A música “O Avião sem Asas”, porque fui eu que toquei.

Projeto de 5º e 7º: A Horta Biológica

      Maria M, 6B – O que eu mais gostei foi de estar com pessoas que estavam distantes de mim. Fiz descobertas. E toquei flauta: “O Amor é assim” e “We are here right now”.

Prof Paulo – HGP e Espetáculos Magníficos

     João R, 8B – Gostei muito do nono ano: fizeram uma dança sobre um combate entre o bem e o mal. Estavam todos atados e com a vista toda tapada.

Os Maravilhosos Músicos do Secundário

     Júlia Marçal, antiga aluna, autora de A Comida como Almofada Emocional – Gostei muito da Cozinha Molecular, onde fazem morangos com caviar de chocolate, gomas de gelatina… são opções lights para snacks.

A Jovem Autora de “A Comida como Almofada Emocional”

     Sofia Ferreira da Costa, antiga aluna, autora de “O Menino que não Conseguia Sonhar – Gostei mais de ver o meu sobrinho Miguel! Foi a primeira atuação em que ele estava no Xilofone. Em segundo lugar, gostei da dança das Artes do Secundário, com fitas fluorescentes. E pela primeira vez, percebeu-se bem o encadeamento das várias partes do Sarau, que compuseram, de forma original, a história de Jesus. A minha sobrinha Maria fartou-se de dançar: começava tristinha, com um leve sorriso e as outras vinham dançando à volta dela e acabavam todas contentes no fim.

Projeto do 5º Ano: “Embarca no Não É”

     Filipe Ferreira da Costa, antigo aluno, pais de três alunos – Apreciei muito a exposição das Parábolas, a forma como foram recriadas as personagens. Na festa do 1º Ciclo, achei que as crianças estavam muito contentes, que aquilo lhes estava a saber bem, que cantavam com gosto.

    Uma antiga aluna, Mãe da Maria Inês do 5ºC, recordando os seus tempos de estudante, destacou a inesquecível ternura partilhada entre alunos e professores.

” Profes.” Teresinha e Susana, embarcadas no “Não É”

     As nossas antigas coordenadoras, Helena Pinheiro e Isabel Santos vieram ver os seus netos atuar e apreciar toda a Festa, respirando, por momentos, de novo, “o ar da pátria”, pois na alma do nosso Colégio ficou impressa  a doação de toda a sua vida profissional.

    Entretanto, no cantinho da AJU, irmã leiga do CAD, onde o mesmo carisma do Amor inspira “a renovar o mundo passo a passo”, também nós “nos deixámos surpreender” pela alegria viva que iluminava a Festa.

Uma Mini-Equipa AJU participante na Festa 

AJU – Facebook

OE

Print Friendly

Festa do CAD Solidária com a Escola de Quelimane

Imagem: Irmãs do Amor de Deus

    Desde 1980 que a Campanha “Aqui precisam de Nós” tem vindo a estreitar os laços entre as diversas Comunidades Amor de Deus espalhadas pelo mundo, no aprofundamento da Solidariedade com todas as crianças, adolescentes e jovens que frequentam as Escolas mais carenciadas.

     Este ano, a Festa da Comunidade Educativa do Colégio Amor de Deus em Cascais, que estreou ontem com o seu belíssimo Sarau e se prolonga por todo o dia de hoje – 22 de Abril – está a orientar todas as suas atividades lucrativas para dar o apoio pedido pela Escola Secundária Amor de Deus, a 10 km de Quelimane, no bairro do Namuinho.

Imagem: Ataca Blog

     A Escola, que conta com mais de 600 alunos do Secundário, carece de um ginásio que possa servir também como salão multi-uso, em vista das diferentes atividades que não se podem realizar ao ar livre durante os frequentes períodos de chuva, tal como as aulas de Educação Física, a prática de Desportos e, ainda, as reuniões alargadas com os Alunos ou os Encarregados de Educação. 

    É de notar, que esta Obra das Irmãs recebeu o devido reconhecimento e gratidão do Ministério da Educação de Moçambique, pelo apoio que representa ao esforço do Ministério em solucionar o problema de sobrelotação das turmas do Ensino Secundário nas Escolas Oficiais, que chegam a incluir 60 alunos. 

    Assim, na Alegria partilhada em mais uma Festa da Comunidade Educativa, saudamos os nossos irmãos e amigos de Quelimane, na Escola Secundária Amor de Deus!

OE

Link para o Video

                   

Print Friendly

Páscoa 2017

Imagem: Missionarios Paules

Agora é um Dia novo,

Oferecido a Estrear

É como a vida de um ovo

Acabado de Estalar

E que fazemos com isto?

Surpresa que arde nas mãos.

É um presente de Cristo

Para irmos ter com os Irmãos:

Uns saem pra trabalhar

Outros treinam-se na escola,

Há os que vivem a cantar

E andam a pedir esmola.

Todos recebem a herança

Deste Tesouro incontável

Onde vão beber a Esperança

Sobre a Promessa admirável

Que um dia Jesus nos fez:

Cada um, na sua história,

Progredindo vez a vez,

Vai entrar na Sua Glória

E por obra do Amor

Seja qual for sua sorte,

Pode viver no Senhor,

Para lá da própria Morte.

OE

Print Friendly

Elegia II – A Paixão

Imagem: Le Royaume

Com os braços na Cruz, meu Redentor,

Aberto me esperais, com o Lado aberto,

Manifestos sinais do Vosso amor.

Ah quem chegasse a ver um dia, de mais perto

A ver, com os olhos da alma, essa ferida

Qu’ esse coração mostra descoberto!

Esse, que por salvar gente perdida

De tanta piedade quis usar,

Que deu, nas Suas mãos, a própria vida.

A Sangue nos quisestes resgatar, 

De tão cruel e duro cativeiro,

Vendido fostes vós por nos comprar.

Padecestes por nós, manso Cordeiro,

Pisado, preso e nu entre ladrões;

Ardendo o fogo posto no madeiro,

Ardam postos no fogo os corações. 

Frei Agostinho da Cruz

(século XVII)

Print Friendly

Canta Língua Gloriosa

                                                                    Imagem: wikipédia
                                                                                                         
  Celebremos o Mistério
Da Divina Eucaristia
Corpo e Sangue de Jesus: 
O Mistério do Deus Vivo,
Tão real no Seu altar
Como outrora sobre a Cruz.
Vindo à Terra que O chamava,
Cristo foi a Salvação
E a Alegria do Seu povo.
Foi Profeta, foi Palavra
E Palavra que pregada,
Fez do mundo um mundo novo.
Foi na Noite Derradeira,
Que, na Ceia, com os Doze,
Coração a coração,
Se deu todo e para sempre
Mãos em benção sobre a Mesa
Da Primeira Comunhão.
Assim Deus, que se fez Homem,
Tudo fez em plenitude
De humildade e de pobreza.
E o milagre continua:
Onde falham os sentidos,
Chega a esperança de quem reza.

         

Print Friendly

Um Aniversário Espetacular

Jolie doll CONCOURS

Alluka Zoldyck via Compfight

     Um dia de manhã, os meus Pais foram acordar-me muito cedo, dizendo: – Feliz Aniversário! Anda, levanta-te, rápido! Temos muitas surpresas e prendas para ti, vais ADORAR!

     Assim fiz, levantei-me, vesti-me muito rápido e fui lavar os dentes. A primeira surpresa foi ir à PRAIA!

     Os meus pais alugaram uma bóia e um remo; pois assim que os meus pais me deram a bóia e o remo, eu e oe meu irmãofomos logo para a água brincar com eles.

     Passou-se algum tempo e fui almoçar. Depois, durante a hora de maior calor, fui fazer castelos de areia!

    Na hora do lanche, os meus Pais, o meu irmão e eu fomos lanchar à Sacolinha. Quando eu estava com a mão na maçaneta da porta, a minha família e toda a gente que lá estava começaram a cantar-me os Parabéns. Comi o meu bolo e logo a seguir fui comer um gelado.

     De seguida, continuaram as minhas prendas, que foram: uma mochila, um carro vermelho telecomandado, um computador de marca Asus, uns ascultadores da marca Sony, um livro com o título “A Montanha Falante”, um I-Phone e, por fim, uma bicicleta, na qual fui para casa.

     À noite, a minha Família veio toda para minha casa cantar-me os Parabéns. No dia seguinte, parti para Paris, para a Disney World Paris. Só voltei no dia 20 de Abril de 2011!

Constança G, 6C

Print Friendly

O Melhor Natal de Sempre – II

     Which one's him?

Simon Webster via Compfight

      Mais tarde, enquanto se preparavam para sair para a atmosfera gélida, estavam excitadíssimos. Além de terem a oportunidade de observar um fenómeno natural magnífico, poderiam aproveitar para colocar em prática o seu plano. Saíram e foram ter com o guia turístico, que os conduziu à zona da casa do Pai Natal. Enquanto alguns turistas, incluindo o tio, preferiram ficar no exterior à espera de ver a aurora boreal, outros, à semelhança dos primos, foram visitar a casa do Pai Natal.

 À porta encontraram um aviso que dizia: “Fechado para férias”. Enquanto os outros turistas discutiam perplexos a invulgar situação, os primos esgueiraram-se em direção a um edifício lateral com uma placa reluzente na qual se podia ler: “Oficina. Interdito a visitantes”. A Rita piscou o olho aos outros que retribuíram a piscadela e, cautelosamente, entraram. Ficaram maravilhados com o que viram: uma imensa sala cheia de máquinas, umas de embrulhar presentes, outras de colocar laços e de etiquetar com o nome e endereço dos destinatários. Decidiram “pôr mãos à obra” e tentar salvar o Natal de milhões de crianças de todo o mundo. Trabalharam alegremente em conjunto e com espírito de entreajuda, para conseguirem que todos os embrulhos ficassem prontos para distribuição, até ao limite da exaustão.

      – Acordem, meninos! Ainda vamos chegar atrasados à Consoada! – exclamou o tio, com voz forte.

  Acordaram estremunhados no autocarro de excursão e sem saber se aquela aventura tinha sido um sonho ou realidade. Apressaram-se a sair do veículo e correram para a mesa, onde a restante família os aguardava.

 Depois da animada ceia de Natal, os primos conversaram um pouco acerca do sucedido.

   – Acham que tudo não passou de um sonho? Bem, mesmo que não tenha sido apenas imaginação, os presentes nunca serão distribuídos este ano, pelo que não serviu para nada. – observou, com tristeza, a Mariana.

   – Animem-se! Ao menos já adiantámos trabalho para o próximo ano. – retorquiu, sabiamente, o Vasco.

   A Constança, que não era muito faladora, rematou melancolicamente:

 – Sabem? Eu acho que recebemos o melhor presente de sempre… estivemos juntos em harmonia, concentrados apenas no bem de todos, fomos tolerantes, pacientes e esquecemo-nos dos defeitos que habitualmente só vemos uns nos outros…

   Os oito primos abraçaram-se visivelmente emocionados.

Na manhã seguinte, despediram-se já com saudades, mas todos tinham de regressar às suas casas. Já em Portugal, a Rita e os irmãos observaram estupefactos, quando entraram na sala da sua casa, a árvore de Natal rodeada de presentes e um cartão que dizia: “Muito obrigado. Sem vós não teria conseguido!”

 Quando o telefone tocou, a Rita olhou para os irmãos e adivinhou de imediato o que os primos, completamente eufóricos, lhes queriam contar…

  Enfim, foi o melhor Natal de sempre!!!

Maria Leonor Simões Matos Pinheiro e Valadares (CAD – 5º B)

1º Prémio no concurso literário “Um Conto de Natal 2016” (escalão B – Texto original – Alunos do 2º ciclo do ensino básico)

Print Friendly

O Melhor Natal de Sempre – I

Sleigh

Steven Feather via Compfight

      As tão desejadas férias do Natal tinham começado há quase uma semana mas, naquele dia, a Rita não podia estar mais ansiosa e entusiasmada: ia visitar o seu tio que estava a fazer um mestrado na Finlândia e, como se não bastasse poder “matar” as saudades que tinha do seu tio preferido, iriam hospedar-se, com toda a família, num hotel na terra do Pai Natal! Só esperava que as coisas corressem melhor do que nos anos anteriores, em que os primos não paravam de se desentender, devido aos seus temperamentos tão diferentes…

     Quando chegou à sala, os pais já estavam lá fora a colocar as malas no carro. Antes de entrar no carro, a Rita verificou mecanicamente a caixa do correio, constatando que existiam três cartas idênticas, respetivamente dirigidas a si própria e a cada um dos seus irmãos. Abriu de imediato a sua e leu, incrédula: “Cara Rita, lamento informar que este ano não poderei distribuir os habituais presentes, pois estou absolutamente esgotado e resolvi tirar umas férias. Espero que compreendas e que nunca te esqueças de que os presentes são a parte menos importante do Natal. Boas Festas! Assinatura: Pai Natal”.

        Já no aeroporto, entregou as cartas aos irmãos que, ao lerem-nas, ficaram tão atónitos como ela.

        – Então e a minha Barbie Starlight Adventure? – indagou, furiosa, a Patrícia. E acrescentou: – O Pai Natal não tem o direito de tirar férias agora, sem pelo menos ter alguém que o venha substituir!

     A Rita, que sabia como a irmã mais nova conseguia ser irritante, egoísta e mimada, encolheu os ombros, mas o Pedro, sempre pronto a ajudar, tentou acalmá-la:

        – Calma! Olhem, já que vamos à Finlândia, podíamos ir à casa do Pai Natal e investigar o que se passa… Provavelmente, estas cartas não passarão de uma brincadeira de mau gosto…

      Não puderam acabar a conversa, pois chegara a hora de embarcarem no avião.

     A viagem foi longa e, por isso, os irmãos passaram praticamente o tempo todo a dormir e, quando não o estavam a fazer, a utilizar os respetivos MP3, consolas e telemóveis. Em “modo de voo”, claro!

        Ao chegarem a Helsínquia, onde fizeram escala, já lá estavam os tios e os primos que tinham vindo da Alemanha – a Constança, o Vasco e a Mariana, com os seus pais -, mas tiveram de esperar pelo resto da família que viria dos Estados Unidos da América. Quando todos chegaram, saudaram-se efusivamente e seguiram juntos para Rovaniemi, onde fica a Vila do Pai Natal.

     Já novamente no avião, os primos americanos, Michael e Kathy, e os que viviam em Berlim contaram-lhes que tinham recebido exatamente a mesma carta, nos respetivos países onde moravam, o que começou a deixá-los francamente preocupados. Todos concordaram com a ideia inicial de Pedro, à exceção da Kathy, que proferiu, irónica:

        – Se quiserem, vão vocês… Eu prefiro ficar na cama, mas teria todo o prazer em acompanhar-vos se estivéssemos em Nova Iorque ou em Paris e o Pai Natal vivesse lá… Lá é que o Natal tem classe e elegância…

     Os primos entreolharam-se e pensaram de si para si como a Kathy continuava a ser a presunçosa de sempre… Entretanto, chegaram ao hotel, onde já estava o tio, que os recebeu com grande festa. Abraçou-os um a um e indagou:

     – Como estão, queridos sobrinhos? O que dizem a acompanharem-me, logo, numa excursão para tentar ver a aurora boreal?

        Todos adoraram a ideia, até mesmo a Kathy e exclamaram em uníssono:

        – Siiiiiiim!!!!!!

(Continua)

Maria Leonor Simões Matos Pinheiro e Valadares (CAD – 5º B)

1º Prémio no concurso literário “Um Conto de Natal 2016” (escalão B – Texto original – Alunos do 2º ciclo do ensino básico)

Print Friendly

O Infinito é Vida

Syon House & The Thames From Kew 2 by Simon & His Camera

Simon & His Camera via Compfight

       Como é que se imaginam depois da morte?

       Bem, eu imagino-me a nascer numa espécie de dimensão paralela, mas superior.

      Do meu ponto de vista, a felicidade vai crescer cada vez mais e não só:  a moral das pessoas vai progredir, assim como a Paz vai vencer a Guerra.

      Agora falaremos de um Paraíso Superior e com maravilhosas condições de vida. As fábricas poluidoras já terão desaparecido. Em vez delas, haverá como único combustível, a eletricidade, graças a painéis solares.

      No renascer, espera-nos uma pessoa radiante, que transborda de amor, tal como a nossa Mãe que nos olha com a maior ternura. Se acreditares, Jesus vai aparecer e receber-te-á com a maior Paixão, mesmo se não fores católico.

       Acordarás dentro do sonho da tua vida. Se fosseu eu, gostaria de despertar num mundo repleto de magia e de felicidade e rodeada pela minha família, mesmo os que ainda não conheci.

       Haverá animais, um céu da cor do mar e um mar verde e azul radiante que deixarão as pessoas deslumbradas. Os animais falavam, não eram perigosos, falavam de Jesus e alguns eram profetas.

       Não haveria chão, voavamos e flutuávamos, mas no ar; por cada riso de bebé nasciam flores por todo o lado. As atividades seriam maravilhosas, parecidas com o ténis, o voley e o Surf, claro, e ainda umas surpresas que não consigo descrever.  

      Por um lado, penso que talvez as pessoas boas vão para o pé de Jesus e as más vão para o inferno, mas acho que as coisas não são bem assim, toda a gente merece uma segunda oportunidade.

Federica V, 6B

Print Friendly

O Dia Belo do Pai

         father-son-paddleboard

Jeremy Hiebert via Compfight

     O meu Pai é uma pessoa alta, fofinho e forte. O seu corpo é ágil e bem constituído. O seu rosto é oval, como a pele, mas um pouco menos morena do que eu; a boca é sorridente e os lábios rosados; o nariz é direito e fino; os olhos são castanhos como a beleza dos troncos das árvores; o seu olhar é bom e generoso.

     O meu Pai é corajoso, é um bom Pai e amigo como o Universo; ele também ralha, mas é fixe e brincalhão. Ele gosta de escalar, ao pé da Guia, num sítio junto ao mar com pedras altas, num clube que distingue vários níveis de escalada. O Pai joga Padel e também comigo; ensinou-me que, quando a bola vai atrás, eu tenho de correr para trás; quando ela vem no meio, não basta tocar-lhe, tenho que empurrá-la com a raquete.  

     O que ele sempre fez na vida foi pedalar na sua bicicleta, vai comigo pela Serra de Sintra e já me pôs contaquilómetros e vai pôr-me pedais de encaixe. Todas as quintas-feiras, o Pai vai correr com os Salamandrecos, mas é só quando não está connosco.

     Pai, eu nunca me esquecerei das vezes em que eu não queria ir para a piscina, mas tu resolvias e vinhas comigo! Também nunca esquecerei quando fomos á Serra da Estrela e, no Hotel, com piscina interior e exterior, quando nós vínhamos sozinhos para o exterior e tu me ensinaste a andar de trenó. Nunca esquecerei que foste tu o primeiro a decidir que eu descesse a rampa grande em pequeno. Foste tu que me ensinaste todos os Desportos!

Afonso F 5D

Print Friendly

O Meu Amorzinho!

  Daily Life  Barceloneta Beach

Jordi Boixareu via Compfight 

     O rosto do meu Pai é oval, idêntico ao meu. Ele é forte e alto como uma muralha, não deixa ninguém fazer-me mal. Ele é ágil e magro como uma pena. O tom de pele é moreno como o meu. O seu nariz é fino e direito como uma ponte. O seu cabelo é branco, liso e também tem uma poupa irresistível. Os seus lábios são finos. Os seus olhos são castanhos, da cor do chocolate e brilhantes como um diamante.

     O meu Pai tem muitas qualidades, mas não posso ficar aqui o dia todo: eu aprecio nele ter auto estima; ele não se deve aperceber, mas cada dia que estu com ele, inspira.-me e torna-me numa pessoa melhor.

      As suas atividades favoritas são estar junto com a sua Família.

     Nunca me esquecerei quando eu era pequenina e o meu Pai me atirava para o mar, na praia. Quando eu era mais crescida, compramos um crocodilo insuflável, mas de repente, sem nos apercebermos, veio uma onda quase com a minha altura, mas como o insuflável não era muito forte, foi levado pela água espumejante e virou-se: Splash! Quando subimos para respirar, eu, a minha mãe, a minha irmã e o meu pai começámos a rir!

     O meu Pai tem em mente alguns projetos, como: fazer obras na minha casa de verão e ir para o Algarve, porque ele foi passar férias com a minha Mamã e depois apaixonou-se pelo Algarve! Outro objetivo de vida em que ele tem pensado é parar de fumar! Papá, se tu parares de fumar, vou te dar mil beijinhos, porque é fácil dizer para parar, mas não é fácil parar de fumar! Eu ficaria contente, alegre e muito agradecida!  

     Pai, desejo-te de muitas alegrias e que tenhas muitas felicidades! Obrigada por tudo, e obrigada por me teres dado a vida.

Carolina M

Print Friendly

O Meu Querido Pai

Wintry Whistler walk

Creative Commons License Ruth Hartnup via Compfight

     O meu Pai é muito querido, é engraçado e transborda de alegria. É muito forte e de estatura média. O cabelo é castanho, curto e liso. O seu rosto é oval, com uma boca sorridente, os olhos alegres, castanhos e brilhantes como um diamante. 

     Aprecio muito nele o ser corajoso e muito generoso.

    Também gosto de fazer desporto com ele, como ir andar de bicicleta, jogar ténis, passear o nosso cão Pepe que já sabe ir sem trela. O meu Pai gostava de ir com as minhas irmãs e com a minha Mãe aos Açores, visitar as furnas de enxofre e ver as vacas a pastar numa relva fofinha e o mar quente e  maravilhosamente azul. Finalmente, o Pai adora estarmos juntos em Família, em carinho partilhado.

     Quando eu era pequena, levava-me ao colo, como se fosse uma rosa! Hoje em dia, vamos à Pedra Amarela andar, levamos comida e água….Vemos monumentos grandes e pequenos largos e estreitos. Vemos também as ovelhas nos montes verdes, os cavalos e burros, muito fofinhos amorosos. É um programa que eu adoro!

     O meu Pai e não só, a Mãe e nós, gostávamos muito de ir conhecer todos os países que pudermos! Eu ia adorar! Iria ser um milagre!

     Quando o meu Pai for velhinho, vou adorar visitá-lo e vou dar-lhe muitos miminhos.

     Pai, agradeço tudo o que o Pai fez por mim  e por ter acompanhado os meus dez anos até agora.

Isabel S, 5D

Print Friendly

O Meu Pai para Mim

Father and Son

Creative Commons License R. Halfpaap via Compfight

      O meu Pai é de estatura média; ele é forte; tem a pele um bocadinho morena; o seu rosto é oval; a sua boca é rosada e de lábios finos, o nariz direito; os olhos são castanhos-escuros, com um ar sério.

      O meu Pai é muito verdadeiro honesto, sabe fazer contas dificílimas, até contas em pé de cabeça. Consegue transformar sempre os defeitos em qualidades, nem que tenha de pedir ajuda.

     O que não aprecio tanto é que escolheste um trabalho muito “ocupante” e absorvente, Pai, e quase não tens tempo para brincar comigo e, além de isso me preocupar, também acho que não consegues apreciar o descanso, Pai.

     Gostas muito de jogar computador, de passear, apreciar as vistas, de ver tv, de conversar com a Mãe….

     Há dois anos fomos à Disneyland: nunca vou esquecer! Não sei se foi há dois ou quatro anos. Só interessa é que me diverti muito e que gostaria de lá ir mais vezes.

    Mas percebo porque é que não vou. É que é muito caro.  Uma recordação mais atual foi a visita aos Padrinhos a londres. O que não ajudou muito foi o frio – Brrr!  Vimos muitas vistas, joguei no meu telemóvel, enfim, divertimo-nos!

    Gostaria imenso que tivesses mais tempo para brincares comigo.Um dia, quando estiveres reformado e fores vellhinho, se eu tiver filhinhos, brincamos todos.

    Pai, neste teu dia, desejo que não haja alunos mal educados para ti.

    Agradeço por tu me teres inscrito nesta escola, por me teres dado a vida. Não sei como agradecer por teres cuidado de mim, por me teres dado comida. E não sei mesmo como poderei retirbuir esse favor

Miguel M, 5A

 

Print Friendly

Feliz Dia do Pai!

     .

Creative Commons License Natalia Medd via Compfight

      Feliz dia do Pai!

     Obrigada por ser a pessoa que é, comigo e com toda a gente! Feliz dia do Pai, ao melhor deles todos!

     Obrigada por, sempre que eu digo:

     – Vamos comer sushi hoje?

     O Pai responde “Sim”.

      Obrigada por, sempre que eu pergunto:

     – Hoje podemos ir surfar?

     O pai responde como se fosse um hábito e uma rotina, mas não uma obrigação:

     – Sim!  – Mas o Pai diz sim com o maior dos gostos.

     Feliz dia do Pai, para aquele que, na minha opinião, mais  merece.

Esperança M, 6A

Print Friendly

O Melhor Pai de Sempre

Father and Son

Aikawa Ke via Compfight

     O meu Pai é o melhor do mundo e estou aqui para explicar como ele é. É alto, forte, ligeiramente moreno e resistente. Tem um rosto arredondado, tal como o nariz; a boca, de lábios carnudos, os olhos brilhantes, castanhos e lindos, parecem duas estrelas.

     Ele é uma pessoa muito boa e generosa. Adora ir passear comigo e jogar comigo no ipad e na ps4. Um dos seus poucos defeitos é ser impaciente  – e eu saio a ele – “tal pai, tal filho”.  

     Agora não me estou a lembrar de momentos na minha infância, mas tenho a certeza que foram muitos mais de 100 000 000 000 000;  foram “muitos e mais um par de botas”, e tudo o que ele fez, foi para o meu bem.

     Um momento recente que eu nunca esquecerei, foi ter ido ao Porto nas férias. A viagem foi secante, mas o resto foi muito giro: ficamos em dois hóteis: o Royal hotel e um hotel com termas. Eu adorei! Andei 18 962 passos , 14 km e pela primeira vez, num taxi. 

      No futuro, o meu Pai quer viver o mais perto possível de mim, dar-me tudo o que puder e criar uma Fábrica “Seguro”. O Pai quer viver perto de mim e que eu vá um dia ajudá-lo no que lhe apetecer. Espero que seja muitas coisas, porque ele está a ajudar-me muito.

     Quando eu for da idade dele, vou fazer a mesma coisa que ele faz à minha avó e ao meu avô: vou pôr o filho na casa dele, se ele morar perto; se morar longe, vou pedir à minha cunhada para ficar com ele.

     Pai, desejo-lhe o melhor dia de sempre. Por ser o melhor Pai do mundo, eu lhe dou a minha vida. 

Afonso S, 5C

Print Friendly

O Meu Pai é o meu Tesouro

Hiking back from Jug Island Beach

Creative Commons License Ruth Hartnup via Compfight

Eurico, nome tão estranho…

“Defensor da lei”, perfeito!

Olhem a sorte que tenho

De ter um com esse feito!

Quando eu era pequenina,

Não tinha jeito pra andar.

 Então pegou-me na mão

E eu que era uma menina,

Comecei logo a voar!

O  pai tem uma grande mão

E um enorme  coração.

Ele é forte como um touro, 

E também é o meu tesouro.

Joga sempre  sem parar

Já ganhou prémios sem fim

Que não consigo contar,

Mas a imitá-lo assim,

Ainda o espero ultrapassar!

Maria S, 6C

Print Friendly

Meu Querido Pai

Impressioni portoghesi - bagliore

Creative Commons License Stròlic Furlàn – Davide Gabino via Compfight

      O meu Pai é um homem de altura média, muito forte e musculado; o seu tom de pele é claro, o rosto é redondo, o seu nariz é arredondado e direito; o seu cabelo é muito curto e raro, exceto atrás;  tem olhos  acastanhados e brilhantes como estrelas no céu. 

     Quando a Mãe se zanga, tem um tom de voz forte, e o Pai, quando se zanga, fala num tom calmo. Ele quase nunca se irrita. É muito resistente, se tiver uma ferida ou uma dor forte, ele não chora.

     Tem um sentido de humor hilariante; é profissional no que faz; ele muda lâmpadas como ninguém na Philips; está sempre a inventar novas piadas e, de cada vez, diferentes! Joga basquetebol  comigo entusiasticamente.

     Nunca me esquecerei quando me deu o meu primeiro telemóvel… uma prova de confiança! 

    Costumo ir com o Pai ao Algarve e trazer sempre uma bola, para o Pai jogar futebol comigo!

 Quando o meu pai for velhinho, quero que conte histórias aos meus filhos, para eles também ficarem com recordações.

 Pai, neste teu dia, desejo-te muita saúde e alegria.

Francisco M N, 5A

 

Print Friendly

Meu Maravilhoso Pai

   Paddling at Jug Island Beach

Creative Commons License Ruth Hartnup via Compfight  

       Para o Meu Maravilhoso Pai que eu Adoro do fundo do Coração:

      O meu Pai é de estatura média e um pouco forte; o seu tom de pele é claro como um lírio branco. O rosto é arredondado, o seu nariz é levemente curvo como uma onda do mar, para não falar da sua boca muito sorridente. O cabelo é preto, com tons de castanho escuro, curto e um pouco ondulado; os olhos são verdes-acinzentados, vivos e brilhantes como o pôr do sol numa floresta.

     O meu Pai é uma pessoa com qualidades espetaculares: é querido, gosta bastante do seu trabalho e ama muito a Família, mas ás vezes também está de mau-humor e um pouco stressado, como é natural.

     O meu Pai adora viajar pelo Mundo e conhece imensos e lindos países, mas prefere conhecer novos países comigo e com a minha irmã. Para além de adorar viajar, adora estar connosco, porque nós somos a melhor verdade e o melhor da vida para o meu Pai.  

     Nunca me esquecerei quando eu, a minha irmã, o meu primo, a minha tia e o meu pai, fizeram-me uma surpresa a dizer que íamos para o Algarve, mas afinal fomos para Londres! Foi uma viagem fantástica em que visitámos vários monumentos, como o Big Bang e o palácio de Buckingham.

     Quando o meu Pai for velhinho, gostaria que participasse, comigo e com os meus filhos, na nossa vida.

     Pai, desejo-lhe um ótimo dia do Pai e uma vida melhor do que a que já tinha. Espero que fique sempre com saúde e espetacular como é.

     Obrigada por me ter dado a vida e por ter acompanhado a minha vida, nestes dez anos, com amor e carinho.

Margarida Cc, 5A

 

Print Friendly

O meu Pai é forte como uma Montanha

 

     Dad and Daughter on an Adventure

Creative Commons License Colin Bowern via Compfight

    O meu Pai é alto, magro e forte como uma montanha e é muito resistente. ele é um pouco moreno, tem um contorno de rosto suave e cabelo grisalho; uma boca sorridente e olhos castanhos escuros, tal como um tronco de uma árvore.

      O meu Pai é muito sorridente e faz com que nós alcancemos os nossos objetivos: por exemplo, ele combina com a minha Mãe para ela estudar comigo e depois pede-me resultados acima de setenta por cento.

      Gosta muito do seu trabalho na natação e na defesa do ambiente. Gosta muito de ouvir música dos anos 80, como as que dão na FM80. O meu Pai gosta imenso de correr, ver tv, visitar sítios connosco,  como o Centro Cultural de Belém ou monumentos e de viajar, como ir à América, à Disneylândia, que foi onde mais gostei de ir.

     Ele é uma pessoa responsável, que se preocupa muito connosco. É tão corajoso, que, quando estamos com ele, faz de tudo para nos divertirmos, mas em segurança.

      Nunca esquecerei quando o Pai saltava comigo nas ondas, ou quando o Pai e eu descemos uma montanha, de trenó, na Serra da Estrela. 

     Quando o meu Pai for velhinho, eu irei ajudá-lo no que for preciso, e espero que ele goste tanto dos seus netinhos, tal como ele gosta de mim. 

     Pai, neste teu Dia, desejo-te um resto de uma vida feliz. Agradeço-te tudo o que fizeste por mim.

Carolina C, 5B 

Print Friendly

É o Pai Sempre o nosso Guia

   Serra de Sintra, Portugal

Joao Santos via Compfight

      O meu Pai é alto, magro, forte e musculado. O seu rosto é oval, o nariz direito como um soldado, com uma covinha no queixo; a boca, sorridente, tem lábios vermelhos; o cabelo é curto, liso e castanho; os seus olhos são castanhos como um tronco de uma árvore; tem o olhar concentrado e com saudade.

       Eu gosto, no meu Pai, ele ser brincalhão connosco e ajudar-nos quando precisamos e lhe chamamos “Doutor Papá”. Ele gosta de andar de bicicleta e de andar de skate, desde os seus dias de rapaz; adora o seu trabalho e pratica viola; participa numa banda e toca viola baixo.          

    Aos sábados e domingos, vamos explorar florestas e eu adoro; é o Pai sempre o nosso guia; à nossa volta erguem-se árvores silenciosas, o vento sopra e subimos até à Pedra Amarela!

     Nunca me esquecerei das histórias que tu me contavas à noite, Pai!

     Quando fores velhinho, vou passear contigo.

     Eu agradeço-te, Pai, por seres o melhor Pai do mundo! E desejo-te Pai, tanta felicidade como uma manhã de verão!

Carolina A, 5B

Print Friendly

O Meu Pai, com a sua Coragem Enorme

     Subiendo al Pilatus Kulm

Creative Commons License Oscar Gende Villar via Compfight

     O meu Pai é musculado, forte, bem constituído e um grande amigo;  o seu rosto é oval e a pele clara como uma rosa branca. O seu nariz é ligeiramente curvo, a sua boca é sorridente como a luz do sol; os seus olhos castanhos mostram a sua lealdade para com os outros.

     No meu Pai, eu aprecio muito a sua coragem, faz tudo para que a nossa Família seja a melhor maravilha do mundo. No verão, o meu Pai vai, com todo o amor e carinho, comprar o nosso jantar, para crescermos com felicidade e com saúde.

    O meu Pai leva-me a jogar ténis: vai muito contente por me conseguir proporcionar esta atividade desportiva e por ter conseguido ensinar-me, educadamente, todas as coisas que eu sei até hoje.

      Eu adoro o meu Pai, porque ele ajuda-me em tudo o que preciso; por exemplo: pôs-me na explicação de Matemática, ajudou-me a comer à mesa, ensinou-me a nadar; fez com que eu começasse a falar melhor e muito mais ainda.

      Há dois anos, o meu Pai, com a sua coragem enorme, saltou de um teleférico de uma imensa altura, para ir buscar a minha irmã Isabelinha que ficou presa na entrada do Teleférico! O meu Pai mostrou-lhe o quanto gosta dela!

       Quando o meu Pai for velhinho, vou visitá-lo muitas vezes, para ele não pensar que eu me esqueci dele… E também vou dar-lhe muitos abraços, porque o meu Pai está sempre a queixar-se que eu nunca lhe dou abraços.

      Pai, neste seu Dia, desejo-lhe felicidade, amor, carinho e muitas outras maravilhas que o Pai sabe. Pai, agradeço-lhe muito por me ter dado a vida, por me proporcionar todas as maravilhas da minha vida. Também lhe agradeço toda a confiança que o Pai tem em mim e também lhe agradeço a liberdade que o Pai me dá. 

Carminho S, 5A

Print Friendly

Ano Novo e Natal

     Natividade

jaci XIII via Compfight

     No Natal, celebramos o nascimento de Jesus em Família e juntamo-nos todos à mesa e comemos bacalhau com batatas.

     Na época do Natal, dia 24, às 00 horas, recebemos as prendas. Eu recebi uns ténis muito bons e um cd, um livro e desenhos para pintar no quadro. Depois, no dia 25 de Dezembro, comemos passas e bolo-rei, sonhos, azevias…

      No dia de Ano Novo eu ouvi o fogo de artifício, fiz um brinde de champanhe e ouvi pessoas nas ruas a gritar de alegria. No dia seguinte, fui almoçar com a minha mãe, o meu avô e a minha avó.

     Pretendo melhorar a Português no 2º período.

     Para todos formulo um voto de um bom Ano Novo.

Mariana C, 6A

Print Friendly

Um Ano Inesquecível

 Colorful fireworks

Nikolaus Kauderwelsch via Compfight

      No dia 31, jantei com os meus pais; de seguida fui a casa dos meus primos ver o fogo de artifício pela primeira vez.

   Era luminoso, de muitas cores, formava uma espécie de flores em movimento fascinante, que subia muito alto no céu, até explodir em milhares de poeiras cintilantes.  Senti emoção e alegria. O fogo de artifício provocava um barulho nunca antes ouvido, que me fez sentir espanto.

     Um minuto após o fim de ano, senti uma grande emoção.  Usámos bandeletes com um chapelinho prateado que dizem que dá sorte.

     Desejo que, em 2017, o mundo tenha sorte, saúde e juízo!

Federica V, 6B

Print Friendly

Dia dos Parabéns!

Day 58

José Carlos Figueiredo via Compfight     

     O meu Pai é  de estatura média, tem músculo, é uma pessoa ágil e forte. O meu Pai tem duas origens: Árabe e  América do Sul. Tem olhos clarinhos como os do Huskin do Alaska que temos em casa; tem pele morena e o seu cabelo é preto e curto.

    É um pai bondoso e carinhoso que me oferece coisas quando luto por elas. Ás vezes é um pouco rabugento. As suas atividades favoritas são praticar Surf, Mergulho, pesca, BTT. Tem trabalhos diferentes, até mesmo de Segurança.

      Nunca me esquecerei de ter ido à América do Sul contigo, Pai. Também de quando estávamos a fazer Surf e vimos um Golfinho. O meu Pai projeta comprar uma casa no Alentejo com ovelhas, vacas, porcos, etc.

     Parabéns por este dia. Estou a gostar muito de tudo o que és e fazes, muitos Parabéns!

Francisco N, 5c

Print Friendly

Legos, Mac e Karaoke

     "Are we really doing this?!"

Mike Napolitan via Compfight

    O Natal foi muito divertido. Recebi um Lego para 16 anos e eu só tenho 11. Posso construir em Lego carros, motos, camiões, etc. Eu já comecei a montar um Lego “bué fixe” que era da Star Wars.

     Penso vestir a camisola vermelha que me deram para sair; por exemplo, quando vou ao cinema e ao Mac – como vou hoje com os meus amigos cá da Escola.

      Passei a passagem de ano no Gervásio, com a minha prima e amigas minhas. Fiquei lá até às 05h 30 da manhã! Foi muito “fixe”, houve Karaoke. Cantei músicas do “Agir” e do “David Carreira”. Não dancei, mas gostei muito.

    O meu brinde para 2017 é: subir as negativas e desejo muita saúde para todos.

Gonçalo R, 6A

Print Friendly

O Meu Pai Épico

Aurora Borealis near Khibiny Mountains | Russia

Y Nakanishi via Compfight

(Dedicado a meu Pai Sensível, Alerta e Emocionado)

     O meu Pai é um homem alto, forte e ágil. O seu rosto é oval, o cabelo é espetado como um ouriço-cacheiro, é preto e curto. Os olhos são azuis acinzentados e verdes, como um cristal. O seu nariz é direito e os lábios são rosados como os meus.

     Aprecio no meu Pai o seu sentido de humor. Ele é bom, mas sabe zangar-se. Eu não vou escrever defeitos, porque os defeitos não servem para nada.

     As atividades favoritas de meu Pai são rir, andar, correr, andar de bicicleta, de mota  – Brum, Vrum! Ele gosta de beber cerveja sem álcool, de brincar com o nosso cão e eu gosto de ver futebol com o meu Pai.

     Eu recordo-me quando o Pai se surpreendeu quando eu lhe disse que era parecido com um ouriço.

    Quando ele for velhinho, eu vou visitá-lo muitas vezes!

     Desejo que o meu Pai viva muitos anos. Obrigada, Pai, porque me proteges e, sem ti, eu nunca seria!

Obrigada, Pai!

Svetlana T, 5B

Print Friendly

Viver em Paz e Harmonia

   Embroidered Silk

Rhiannon Boyle via Compfight

    Um momento de que eu gostei na escola foi a partilha com o amigo secreto: recebi uma surpresa fantástica!

     Na véspera de Natal, estive com a minha Família do lado do pai. Depois, no almoço de Natal, estive com a Família da minha mãe.

     A minha mãe tinha feito salame de chocolate, porque eu e as minhas irmãs não gostamos das sobremesas de Natal. Eu adorei um presente que foi uma viagem a Santorini.

     O Ano Novo eu adorei, porque estive com muitas pessoas e vimos fogo de artifício.

     Para o 2º período, espero que as minhas notas sejam “fantabulásticas” e que as pessoas de todo o mundo vivam em Paz e Harmonia.

Margarida C, 5º A

Print Friendly

Desejo que sejam felizes

  Kailas Yatra 2012 Yantra.lv

Raimond Klavins via Compfight   

     Quando estou de férias não me sinto criativa, pois como estou sem fazer nada e sem barulho à volta, não consigo fazê-lo.      

    Festejei a passagem de ano com os meus avós e irmãos enquanto os meus pais foram ao casino do Estoril.

     As profissões que se aproximam mais da vivência de uma festa são: os artistas e os palhaços, pois divertem-se em festas…

    Para 2017, queria descobrir porque é que o amor é tão difícil…

    Desejo a todas as pessoas  que sejam felizes , tenham paz, amor e alegria…

Carolina F, 7B

Print Friendly

Em Festa nos Açores

     

Imagem: Azores Today

     Nos dias 24 e 25, eu costumo estar com os meus tios e a minha mãe, o meu irmão e a minha irmã. A minha Mãe faz o presépio. Comemos perna de peru e sonhos. Abrimos os presentes sempre à meia-noite. A minha Mãe deu-me uma camisola do Sporting e lá dentro estava um envelope com trinta euros!  

      Fomos para os Açores passar o Ano Novo no Clube: depois, à meia-noite, disparamos os canudos de serpentinas e comemos 12 passas. Eu estava de blaser. Fomos dormir às 3 e meia da manhã e vimos fogo de artifício. Até lá, conversamos, ouvimos música e dançamos.

     Os meus objetivos são melhorar a Matemática e a Ciências. Para 2017, desejo que o mundo melhore: menos mentiras e menos desastres.

Rafael Cy, 5C

Print Friendly

Um Natal Muito Divertido

   

Imagem: Canal Tech

     No Natal recebi um Lego para dezasseis anos, e eu só tenho onze. O que podemos construir com este lego são carros, motas, camiões… Eu já comecei a montar um Lego bué fixe que é da Star Wars.

     Penso vestir a camisola vermelha que me deram para sair. Por exemplo, quando vou ao cinema e ao Mac – onde vou hoje com os meus amigos cá da escola.

      Passei a passagem de ano no Gervásio, com a minha prima e amigas minhas. Fiquei lá até às 5h 30 da manhã. Foi muito fixe, houve karaoké: cantei músicas do Agir e do David Carreira. Não dancei, mas gostei muito.

     O meu brinde para 2017 é: subir as negativas e muita saúde para todos!

Gonçalo R, 6A

Print Friendly

Enigmas de Salamanca

Imagem: Denibatista Flickr Creative Commons

     Eu gostei muito dos meus presentes, mas o que mais gostei foi de um jogo para a Nintendo.

     Gostei imenso de ir a Salamanca.Lá havia muitas igrejas, tão bonitas, tão incríveis, que nem sei explicar.

     Na velha Universidade, descobri uma rã em cima de uma caveira; essa rã era especial, dizem que a pessoa que conseguir encontra-la sem ajuda de ninguém terá muita sorte para o resto da vida.

    Também descobri um astronauta numa Igreja muito, muito antiga e fiquei a pensar como é que eles esculpiram aquilo, se nem sabiam o que era um astronauta ou se alguém do futuro lhes tinha deixado a sua marca…

     Eu adorei o Ano Novo: fui a casa dos meus vizinhos. O pai deles disse-nos para não atirarmos serpentinas para cima dos carros estacionados, mas nós atiramos à mesma! 

(Imagem: Misterio Desocnocido)

Carolina C, 5B

Print Friendly

O Natal Especial

 

Imagem: St Andreas Fail Le Veilleur.com   

     O meu Natal foi uma Beleza! Nós comemos e fomos abrir os presentes. Os presentes que eu gostei mais foram dois: foi a minha Tia ter ficado connosco no Natal e ter ganho duas secretárias, uma para mim e outra para a minha irmã.

     A minha tia vive na Califórnia, em baixo da falha de St Andreas; ela ficou duas semanas connosco, nas infelizmente, foi-se embora ontem.

     Antes de ela se ir embora, fomos buscar umas pedras que tínhamos lá em casa, juntou-as e disse-me para escolher uma pedra; eu escolhi uma pedra que se chama Quartzo. Depois, ela pegou nas minhas mãos, agarramos as duas na pedra e ela disse:

     – Quando estiveres triste, agarra nesta pedra e lembra-te que eu vou estar sempre contigo

    E eu emocionei-me muito, pois gostava muito dela. Como recordação ela deu-me um fio dental em forma de uma aranha azul. Pedi-lhe uma coisa que tivesse o seu cheiro e ela deu-me o seu top que estava a usar e uma capa para o telemóvel.

    Dei-lhe um saco que tinha um rei mago desenhado e dentro uma carta que ela só podia abrir no avião.

      A minha tia deu à minha irmã umas meias que ela queria e a minha irmã pôs as meias em cima, no topo do armário. Quando a minha Tia viu, começou a chorar, pois eram meias normais, mas a minha irmã achou-as especiais e pôs no armário, no topo.

     Eu rezei para que a viagem dela corresse bem e por outras coisas maravilhosas.

Carolina M, 5D

Print Friendly

As Minhas Férias

Imagem: Wook.pt

      Tudo começou no dia 17/12/2016: tinha ido às compras de Natal: foi giríssimo!

    Dali em diante, à noite, fui para casa da minha avó, em Torres Vedras, uma pequena aldeia ao pé do Bombarral. Aí, todos os dias havia um novo filme “Sozinho em Casa” I, II e III e “2 Big Heros 6”.

      Eu estava cansado, porque a minha prima de 16 anos só ia chegar na 6ªfeira e por isso levei os meus brinquedos de Five Nights at Freddie’s para ver alguns detalhes que tinham posto nos novos bonecos que encomendei – o tempo, aí, passou a correr.

    No quarto dos meus pais, em casa dos meus avós, no último dia, brinquei com o drone do meu avô: aí chegou o tão esperado dia 24, abri os meus presentes e recebi o livro do Sirkazzio, uma nerf, uma caneca da coleção Keep Calm, um pijama da Star Wars…

      No dia seguinte, fui para casa dos meus outros avós, onde estava a minha prima de 4 anos; abrimos as prendas e recebi vários “Ferrero Rocher” – os meus bombons favoritos e ainda 180 Euros!

     No dia seguinte, visitei a Aldeia Natal; fui ter com os Romanos, entrei na árvore de Natal, andei no gelo…

    Vamos já passar para o fim do Ano: instalei uma rede social da Five Night’s, que se chama Bnaf Amino e criei lá o meu Blog que se chama “Teorias Fnaf”. Depois fui jantar hamburgueres no pão com batatas fritas, pus um temporizador para chegar a 2017 e assim acabei o meu dia!

Afonso S 5C

Print Friendly

O Natal Maravilhoso

     

Imagem: Quinta da Torre

      Este Natal foi incrível.

     Na primeira semana das férias fui para casa do meu avô que vive em Óbidos. O meu avô tem uma quinta enorme. Eu vou lá com as minhas irmãs a um estágio de cavalos que se chama Ceia (Centro Equestre Internacional de Alfeizerão).

Imagem: Quinta da Torre

     Eu ia de manhã, limpava alguns cavalos, almoçava e, à tarde, ia montar um cavalo chamado Saturno. Era branco, de crinas compridas, gostava de festas; davamos-lhes biscoitos próprios; ele adorava andar a trote.

     O meu avô tem um cavalo chamado Tafetá e, num sábado de manhã, fomos passá-lo à Guia, para ele se habituar a ser montado pela minha irmã. No Sábado, celebramos o Natal com o meu Avô.

     No Domingo, voltei para casa e celebrei com a Família da minha Mãe. Recebi presentes espetaculares: um cartão da Decathlon com dinheiro lá dentro, um casaco muito giro, uma caixa cheia de materiais de artes, uma caixa de brilhantes com dez cores, entre as quais um tom de salmão… A Mãe fez anos no dia 28 e dei-lhe um marcador que é como um livro que se tem de enfeitar, fazer um buraquinho, passar uma fita.

     Na passagem de ano eu fui para o paredão ver os foguetes e bebi champomix. Estas férias foram muito giras. Ninguém diria que iam ser assim tão fantásticas.

     Desejo a todas as pessoas do mundo que este ano corra tudo bem e com muitas felicidades.

Isabel S, 5D

Print Friendly

Umas Férias de Rei

Lake Fireworks

Creative Commons License Erik Larson via Compfight

         A 1ª informação que tive foi que ia ficar uma semana em casa da minha mãe e outra em casa do meu pai.

      Em casa da minha mãe joguei playstation: PES 2015. Fui a casa do namorado da Mãe, ficamos a brincar o dia todo com os filhos dele. Também vi filmes, para aproveitar, como, por exemplo, “Sozinho em Casa III”.

    Em casa de meu Pai é que foi a loucura: o Diogo tem lá a PS4 com o Fifa 17. O meu Pai já tem a tela pronta, vimos filmes com projector e tudo! Lá em casa somos 6 crianças e dois adultos. O meu primo do Alentejo também foi passar uns dias connosco.

    A noite de Natal foi em casa da Tia com a Mãe; deram-me um drone, uma bola de futebol, a almofada do Benfica, édredon de cama do Benfica, lençóis do Benfica e uma almofada pequena do Benfica; toalha de banho e toalha das mãos do Benfica e um GTA5!

     No dia 25, com o Pai,  recebi roupa: calças, camisas… Jogamos futebol num campo com balizas, só que o chão é de pedra, mesmo ao lado do prédio.

    A passagem de ano foi em casa do meu Tio: da parte dos miúdos éramos 12, num último andar, uma casa enorme, a dar sobre a ponte 25 de Abril: o fogo de artifício vinha de Almada.

    Espero que 2017 traga um futuro melhor para todos, com menos crise política.

(Ditado)  Tomás O, 9C

Print Friendly

Amor, Alegria neste Natal tão Especial

Wrapping up Christmas Katrinitsa via Compfight

     Escolhi este título pois penso que o Amor e a Alegria é que dão um Natal maravilhoso…

    A minha árvore de Natal tem muitos enfeites: bolinhas de vária cores e luzes muito cintilantes… com o presépio ao lado, onde gosto muito de mexer no Menino Jesus, gosto de brincar com ele.

     Carinho e Paz é o que desejo neste Natal, para as Famílias que estamos a ajudar na nossa Turma. Tenho várias roupas para dar à Mariana, pois sei que ela precisa.

    Quero dar muito carinho às Famílias que precisam mais de nós.

Carolina F, 7B

Print Friendly

Na Oitava de Natal

   Christian Christmas Nativity Scene

Creative Commons License John Dillon via Compfight

     Chegou.

     Silencioso crepitar da alegria que faz saltar faíscas minúsculas e rápidas na expectativa em oração.

    Já o veludo da noite cintila, já a espessura onde os passos se afogam se torna mais firme: abriu-se um caminho escondido entre as águas.

     Que promessa faz erguer assim a haste do coração e o põe a sonhar mais alto do que alcançam as seguranças mortais?

     Que desígnio secreto abre ao meio as nossas certezas cerradas? O aparo afiado da Esperança já inscreve na alma outras fronteiras de Paz.

    E as palavras antigas brilham, agora, como se um risco de fogo as percorresse e enchem toda a abóbada do coração.

     Quem apressou assim o passo das sentinelas que tiritavam de frio nas guaritas? E clandestinamente convocou os povos, sem passar pelas ordens dos reis?

      Eis outro arco-íris, outro pacto. E um silêncio sagrado torrencialmente derruba a inteligência do seu corcel alado: pelos infinitos atalhos abertos no oceano do tempo, a multidão dos pobres já se escapa ao tumulto inútil dos mundos.

     Vão na esperança do Rei que abriu as vias impossíveis, é só a pura esperança d’Ele que os atrai, o vermelho vivo em que se vão transformando os corações de pedra: tingida de amor, a morte expressa nos seus olhos a força da Incarnação.

    “O Verbo se fez carne” – tal é o encontro com o Rei.

OE

Print Friendly

O Natal para Mim

Colors of Christmas

Katrinitsa via Compfight

Porque é que se Festeja o NATAL?

     Para mim, o Natal festeja-se porque vieram povos ricos, pobres… de todas as qualidades, ver o nosso Herói a nascer. Em parte, foi graças à vinda desses povos que, Ele percebeu, ao crescer, que ia ser o herói.

  Quão Importante é o Natal para Mim

     Para mim, o Natal é o momento da serenidade, porque Jesus Cristo pôs a Paz no mundo e inventou as coisas mais importantes de sempre. Eu honro as palavras de Jesus e, dentro do possível, tento cumpri-las. Gosto do Natal, porque Jesus nasceu e porque estamos juntos. 

Natal e Solidariedade

      Solidariedade é uma das realidades mais importantes para mim. A Paz também se torna essencial, porque é restabelecida e nós estamos sempre com a Família.

Miguel M, 5A

Print Friendly

Tradições de Natal

Merry Christmas

Martin Frey via Compfight

     Dia 25 de Dezembro eu vou para casa dos meus avós paternos com os meus primos. No dia 8, fiz a árvore de Natal em casa dos meus avós. Lá, para comer, tenho guloseimas, bacalhau…

    À meia-noite abrimos os presentes. Os nossos pais põem as prendas debaixo da árvore, enquanto eu e os meus irmãos e primos estamos no quarto a fazer jogos. O que eu gosto mais no Natal é que a Família se junte toda para festejar.

     As Famílias que eu vou ajudar são: pais e uma filha com 12 anos e mãe e um filho também com 12; com a Turma, vamos fazer uma cabaz e oferecer prendas: estamos a angariar dinheiro para as compras.

    No nosso presépio, Jesus é muito giro, é fofinho. No Natal do ano passado, o meu irmão partiu o Rei Mago “Gaspar”, mas agora já está colado.

Carolina A, 5B

Print Friendly

O Meu Natal

   golden lamp

Katrinitsa via Compfight

      Eu, o meu Pai, a Mana e a Mãe, todos os anos, no dia 24 de Dezembro, estamos juntos com a minha Família numerosa, todos alegres!

     Abrimos os presentes com as primas, primeiro, com umas botas ou sapatos a localizar o nosso sítio, e depois é que são os adultos, avós e tios…

     Quando eu era pequenino, as cairanças estavam acordadas, à espera que o Pai Natal viesse. Nós íamos dormir, mas a minha irmã e eu saíamos do quarto e íamos para o das minhas primas. E outra pessoa ficava à porta, do lado de trás, a espreitar, a vigiar a vinda do Pai Natal.

    Quando eu era pequenino, já sabia abrir um bocadinho as prendas; uma vez a minha Mãe não me conseguiu apanhar e eu abri a maior prenda: um avião da Play Mobil. Este ano gostava de receber Legos; vou querer fazer uma cidade grande, daquelas que estão em exposição; já montei uma nave muito grande, da Star Wars, que me deram o ano passado, no Natal.

     Nós temos umas sensações diferentes de todos os dias, como: há mais imaginação e alegria; também é um dia diferente, cheio de magia e entusiasmo; tem preparações a mais, comida e pessoas simpáticas à mesa; jogamos jogos e fazemos “seguidas” (1) para ver se o Pai Natal vem por trás ou pela frente da casa; montamos uma árvore com luzes a piscar, de brilhos fixos ou cintilantes. 

      Todos os anos há cabazes de Natal: na nossa turma estamos a fazer dois que servem para ajudar as duas famílias que a Turma recebeu. Já trouxe uma pasta de dentes para um menino de quatro anos e uma papa Nestum. Nós fazemos isto, porque, quando Jesus nasceu, foram lá três Reis Magos trazer ofertas para ajudar; por isso é que fazemos estas ações solidárias.

     Eu quero que o mundo tenha um bom Natal e que ajudem os pobres sem abrigo a terem uma vida mais fácil e a aprenderem a ter uma vida boa e festas, ânimo, alguns amigos.

De Afonso, para o Mundo.

(1) Diretas

Afonso F, 5D

Print Friendly

Vivências de Natal

 Christmas Lights

Guido Gloor Modjib via Compfight

     Eu adoro o Natal, pois ele faz com que a minha Família se junte toda.

    Eu acho que o Natal serve para ajudar as pessoas, pois é o Nascimento de Jesus e Jesus ajudava as pessoas.

     Eu gostava de ir à Serra da Estrela. No Natal, costumo estar com os meus avós, primos e os meus pais.

     No Natal eu gosto de construir a árvore de Natal, mas quando eu me magoo, eu não gosto, pois eu não consigo encaixar os ramos, mas chamo o meu Pai e ele encaixa aquilo num segundo.

     Houve um ano em que a minha mãe meteu bolachas na mesa e nós saímos de casa; quando voltamos, os biscoitos tinham desaparecido!

    Às vezes penso – quando estou na cama e não consigo adormecer – se eu fizesse algo, por exemplo, se fosse por um caminho, mas recuasse no tempo e fosse por outro, eu ficava confusa sobre se o meu destino era mesmo esse: mudar o que aconteceu…

Carolina C, 5B

Print Friendly

Natal: o Imprevisível

Journey

Robert Hruzek via Compfight

      Natal: abre-se de novo, por entre o tapete coberto de folhas de Outono, o caminho secreto para Belém; por ele entramos no espírito de inaudito recomeço que teima em espreitar pelas fendas das ruínas.

    Imprevisível, a onda do Natal dobra para si os objetivos do mundo: mesmo no despiste das compras e das vendas brilha uma atenção diferente ao facto de haver alguém; uma evidência tão simples, que de repente se torna surpreendente e nos envolve como uma canção.

     Natal: descemos, passo a passo para a pequenez de Belém, até ao abrigo mínimo da Gruta. Entre músicas, pressentimentos e um reinventado espanto, seguimos o vulto que se  apoia no cajado, ao ritmo balançado do burrinho que transporta, clandestino, todo o Tesouro dos Céus.

OE

Print Friendly

Os Sonhos de Natal

arvore_federica

     Eu gostaria muito que a nossa tia fosse passar connosco o Natal para ela se sentir feliz e que tem família; na verdade, a minha tia está internada no hospital com uma doença grave.

     Gostaria que este ano, todo o mundo, incluindo eu e a minha família, tivéssemos sorte, saúde e juízo.

     O Natal, em minha casa, é sempre igual, mas não cansa, porque é passado com a família, que são as pessoas que mais amamos nesta vida.

     Eu e a minha irmã estamos a pensar em fazer poemas inspirando-nos um pouco na Net. Vamos pô-los nas prendas, sem assiná-los e a minha irmã vai decorar os guardanapos com vernizes.

    No Natal, há inesperadas delícias, pois a minha avó vai fazê-las. Iremos oferecer ao meu cão roupas de pai natal para ele entregar os presentes.

    O Natal é um momento de convívio, paz e felicidade, em que as pessoas gostam de estar reunidas.

    Gostaria que o mundo tivesse em conta que o Natal não é todos os dias, por isso temos que o aproveitar bem.

    A minha família vai dar objetos aos mais necessitados, para que o cabaz da escola fique mais enriquecido.

     No Natal multiplicam-se as ajudas porque queremos que as pessoas sejam felizes e sentimos piedade dos que necessitam.

     No Natal ajudamos Jesus a construir a Paz. 

Imagem: da Autora

Federica V, 6B

Print Friendly

Um Momento de Paz

     Christmas balls

Katrinitsa via Compfight

     O Natal é o tempo para passar com a família ou com os amigos.

   Uma vez, estava na época natalícia com a família e estávamos a ver um filme chamado Cars 1, quando  a minha prima de 4 anos foi para a entrada da casa e com um altifalante no som grave, começou a gritar:

     – Oh, oh, oh!

     Eu pensei:

     – Que é isto? Eu já sei que o Pai Natal não existe!

      Fui ter com ela, subimos as escadas juntos e continuamos:

      – Oh, oh, oh!

      E à meia-noite, abrimos as prendas! O Natal não cansa, porque o passamos com a Família e recebemos muitas prendas ($).

     O Espírito de Natal consiste em passar em Família, rezar e ter um momento de Paz.

      O Natal relaciona-se com a Solidariedade: há pessoas que precisam de ajuda e ela vai ser uma prenda para eles.

      Eu poderia dar prendas a todos os da minha Família para  fazer algo de totalmente novo este ano.

Afonso S, 5C

Print Friendly

Como Será a Minha Árvore de Natal?

     Eu decidi fazer um vídeo sobre a decoração da minha árvore de Natal, pois achei interessante  para o meu público.

     Eu costumo sempre ajudar a minha Mãe na decoração e construção da nossa árvore.

    Acho que ajudar é uma coisa muito importante, pois os nossos pais não têm que fazer tudo.

    Eu sempre gostei de fazer as decorações da minha casa, porque sinto o Espírito do Natal e sinto felicidade.

    Em breve, vou fazer um vídeo dos meus presentes de Natal. O meu objectivo neste vídeo que irei fazer não é  gabar-me, mas sim dar ao meu Público uma ideia do que podem querer no próximo Natal.

    Aprecio, na minha árvore, a sua luminosidade e a “multicolorido” dos seus enfeites.

     Gostei muito da minha árvore de Natal, pois ela traz-me um lado diferente da vida: é ali que se vai passar todo o convívio e alegria.

Inês M, 7B

Print Friendly

Espírito Natalício

golden grapes

Katrinitsa via Compfight

     Celebrar o Natal é estar em família, celebrar a amizade, fazer projetos solidários.

     Costumo comemorar o Natal em casa, com a minha Família: à noite estou com os meus pais, avós e tios; no dia 25 estou com os meus primos.

     A nossa árvore já está enfeitada com aquelas fitas brilhantes. Na Ceia, há montes de doces para comer: bolo de bolacha, cheese-cake e a deliciosa mousse de chocolate!

    Espero receber uma PS4, para jogar Fifa 17 e Rocket League.

    O nosso Projeto Solidário é fazer um Cabaz para duas famílias: uma de dois adultos e outra de pais com uma filha de doze anos. Trazemos alimentos, produtos de higiene e prendas.

   Celebramos a amizade na Turma, com a tradição do “Amigo Secreto” em que cada um oferece uma prenda a um colega mas só se descobre quem é na nossa Festa de Natal.

     E é assim que Deus Nasce em nós.

Manuel N, 7B

Print Friendly

Memórias de Natal

The last memory of christmas

Creative Commons License Matthias Ripp via Compfight

      Lembro-me que, há cinco anos, a minha irmã mais velha, com a minha idade, fez um presépio e, até hoje, ainda o temos: é o presépio da Família.

       Há dois anos atrás, eu fiz uma estrela de origami com a minha professora: ficou lindíssima e está na nossa árvore de Natal. Nós montamos a árvore todos em família e é muito giro.

      Nos dois últimos Natais, os meus pais distraíam-nos, a mim e à minha irmã mais nova, no meu quarto, com o meu avô e quando acabavam de pôr todos os presentes, batiam uma panela na outra para fazer um barulho e depois vinham os meus pais e diziam: ” – Que barulho era aquele?” E nós íamos a correr, felizes, e abríamos os presentes enquanto a minha Mãe nos tirava fotografias.

       O Natal é um momento para celebrar o nascimento de Jesus: um Deus muito importante para nós. Também é o momento de receber presentes, estar feliz, estar junto com a família, e um momento de Paz.

Vasco L, 5C

Print Friendly

Como Preparar o Natal

    Christmas Decoration - Bokeh

Creative Commons License iluvgadgets via Compfight

      O Natal é sempre muito divertido, passa-se sempre em casa da avó, com toda a família.

     Em minha casa, sou sempre eu, a minha mãe e as minhas irmãs que construímos o presépio: é montado sobre musgo, tem uma casinha de madeira onde estão Maria, Jesus bebé e José.

      A minha avó prepara sempre uma comida ótima, que é bacalhau à Brás. Os meus pais dão-me sempre presentes incríveis: há dois anos deram-me uma ida à Serra Nevada e, no ano passado, deram-me uma trotinete de três rodas muito divertida de se andar.

     Eu adoro o Natal, pois adoro andar em conjunto com a minha família; gosto muito de ajudar os outros.

     No sábado passado, fui ajudar numa Campanha dos “Amigos à Mão” que ajuda os que não têm dinheiro para compra comida e livros para a escola.

     Desejo um Feliz Natal, alegria e muitas felicidades: que muitas pessoas ajudem os que mais precisam com muito prazer.

Isabel S, 5D

 

Print Friendly

Quanto Amas é o que Importa

   Christmas Ornaments 3Creative Commons License Jim Hammer via Compfight

     O meu Natal é sempre passado com a minha Família: comemos na mesa grande da minha sala. O que mais gosto no Natal é de estar em Família.

      A minha tia vive em Miami e só vem no Natal e nas férias. Depois, o mais engraçado é que o meu Avô faz anos  quando nós comemoramos o Natal, por isso damos-lhe muitas prendas, depois da Ceia, quando vamos abrir os presentes.

      Os meus pais estão agora no Algarve, a comprar os meus presentes; eles não vão ficar muito tempo, pois vêm na quarta-feira.

    Preparamos o Natal assim: é sempre a minha Vovó que faz  comida com o meu Vovô; eu não consigo olhar para eles a rechear e a coser o peru, faz-me impressão.

    Nós também pomos capinhas aos nossos dois cães, para participarem do espírito Natalício.

    Eu, a minha Avó e a minha irmã estamos a fazer uma espécie de árvore de Natal com estrelas de jornal que ficam muito giras!

     Na minha turma, nós temos duas famílias para ajudar: uma tem quatro adultos, a outra tem os pais, um bebé e uma criança. Nós vamos ajudar as nossas duas famílias com cabazes onde vamos pôr alimentos ou produtos de higiene.

      Quando eu era pequenina, os meus pais pregavam-nos partidas. Eles compraram um spray que deitava uns flocos brancos que pareciam neve. Então eles punham flocos no chão a parecer pegadas do Pai Natal e eu e a minha irmã acreditávamos.

     O meu Natal pode não ter muitas prendas, mas o que importa é quanto amas a tua Família E, além disso, reunimo-nos todos!

     Carolina M, 5D

Print Friendly

A Paz Vivida

   kids_for_peace_logo

Imagem: Kids for Peace.org

     A Paz é um sentimento, um sonho, um ideal, um valor supremo?

     É um pouco de tudo isto.

    Todos os anos uma pessoa ganha um prémio Nobel da paz. O Prémio Nobel consiste em dar a conhecer ao mundo inteiro que, se uma pessoa consegue fazer um pouco disto tudo em favor da Paz, porque não o consegue fazer o mundo inteiro?

     Eu penso que a Paz, para mim, além da interrogação que eu disse, é fazer um pouco de algo nosso, que para nós pode não ser nada, mas para outra pessoa pode fazer a diferença.

     Lembro-me de um dia ter ido a um restaurante onde se fazem pizzas. Tinha sobrado uma inteira: então demos a uma pessoa pobre e tirou-me um peso do coração.

       O meu prof. de Matemática, com o seu enorme vozeirão, tem sido a favor da Paz na nossa turma: sente-se um ambiente à vontade e concentrado!

     A paz não é só entre pessoas, mas também a relação entre nós e o planeta: reciclando, sabendo partilhar, tratando bem os animais…

Margarida C, 5A

Tema inspirado no livro de Ecologia Emocional “Energias e Relações para Crescer” de Mercé Conangla e Jaume Soler.

Print Friendly

Advento, uma Expectativa

Creative Commons License Urban Explorer Hamburg via Compfight

    Como se pode modular o dom subtil da expectativa, neste Advento?

    Pelo silêncio, primeiro, cessando o rumorejar dos pensamentos, o vaivém das rotinas em casa…

    O silêncio leva tudo mais longe sem nós, e depois vem-nos buscar; quando chegamos lá, tudo foi transformado: a substância das coisas é, então, o próprio mistério de serem.

    Pela quietude, em seguida: um não-agir que é  próprio das guaritas abrigadas do vento, mas com ampla visão se encostarmos a testa às seteiras. Na harmonia da ordem, deixar cair o que não é essencial e cumprir o dever doce de sentar-se.

    Alerta, nas asas de uma outra música, sair da monótona desatenção de si para uma vigília inovadora; inclinar-se para os fins últimos sem tentar nomeá-los, sem intrusão: atender a um convite.

     Pela escrita, finalmente, que dá a mão ao pensamento para tirá-lo de casa, para roubá-lo ao vício do excessivo serviço da terra; a escrita tateia a textura do tempo, é perita em movimentar-se na noite, em cercar o inenarrável, em trazer para a realidade quotidiana a boa nova dos seus limites abertos.

     Pela união com os outros, para lá de tudo: a família e os amigos, a Comunidade CAD, as vítimas da violência, as multidões que fogem da guerra, os humildes do nosso contexto. Esta união é oferecida a todos: uma das possibilidades do Amor em que tantas vezes não reparamos.

OE

Print Friendly

Aniversário em Tróia

sweet dreams are made of this

Creative Commons License Gustavo Veríssimo via Compfight

     Na terça-feira fiz 12 anos e fui passear a Tróia com a minha MÃE. Eu andei de barco com a minha Mãe até chegar a Tróia.

     Quando cheguei, fui à praia e molhei-me até à barriga; o mar estava com muitas ondas. Depois fui almoçar e brinquei com uma menina chamada Ana. Passadas três horas fui a outra praia onde a maré era muito pequenina.

     Quando cheguei de Tróia, de barco, fui cantar os parabéns co a minha família, recebi muitas prendas e recebi uns ténis all Star, dois livros da Massa Fresca, um perfume e um cachecol. Foi um dia muito bom e adorei ter ido a Tróia.

Mariana C 6A

Print Friendly

Momentos de Arrasar

bounce-1

Imagem: SuperStar Kids

     Eu fui a uma festa, no Salvador Lopes, no Bounce. Eu e uma amiga minha ficamos amigas do instrutor que se chamava David e demos-lhe o nome de “Cristinhas” porque tinha uma grande crista. Foi muito giro! Consegui dar duplo mortal para a frente, mas para trás, só consegui um!

     Fomos a casa dele e estivemos a jogar snooker. Na nossa casa de S. Martinho, a Federica e eu batizamos a nossa cadelinha de “Smurfina” que tinha 4 meses, era preta e branca. A minha avó dizia que ela era uma vaquinha.

     Quando vim pela primeira vez à Oficina de Escrita, foi um momento único: a Inês é muito divertida!

     No ano passado, ainda não conseguia fazer mortal para trás, mas treinei muito e agora já consigo!

Maria M, 5B

Print Friendly

Sob o Signo das Párabolas

paraboleanime

Imagem: Kindness of mathcurv.com

           A palavra Parábola remete para uma figura geométrica cujo movimento curvilíneo ascende para o alto. Etimologicamente significa, na origem grega, lançar (ballein) para o lado (para).

     No contexto da espiritualidade, a palavra significa uma breve alegoria, onde se distingue, por assim dizer, “um corpo” – conjunto de elementos familiares à nossa experiência concreta – e ainda “uma alma”: uma sequência de ideias paralelas às primeiras, que se entrelaçam num plano superior e que induzem uma alteração na vida daquele que escuta.

     Os relatos originais dos Evangelhos começaram por ser folhas volantes, passando clandestinamente entre as comunidades recém-nascidas. Nelas ficaram consignadas esta mão-cheia de histórias pequeninas com o nome de Parábolas.

     Tão inocentes que qualquer criança as pode recontar, elas induzem, no entanto, um dinamismo transformador no íntimo daqueles que as escutam. Pretendem realizar algo de inédito neles, atraindo-os da segurança humana onde tendem a instalar-se, para o seu inaudito impulso ascendente.

     Contudo, o dispositivo que se despoletou na escuta da Parábola permanece oculto e indisponível ao nosso controlo. Por isso, ela não se esgota numa interpretação única, e pode sempre libertar a energia de um sentido novo.

    Sob o signo das Parábolas, alunos e educadores do CAD, neste ano recém-nascido, somos assim confiados uns aos outros, levados na aventura da  Inovação.

OE

Print Friendly

O Banquete dos Pobres

parabole-invites-noces

Imagem: Gentillesse de  L’Actualité de Béthanie

    Esta parábola do Reino fala-nos de uma imensa festa  que os primeiros convidados recusaram mas que foi devidamente apreciada pelos sem-abrigo, doentes e desempregados.

     Ela foi ocasião de escuta e de partilha para o nosso Grupo de educadores, à sombra dos pinheiros do Seminário Espiritano, no prelúdio do novo ano letivo: em primeiro lugar, comentámos diversos sentidos aparentes na história; em seguida tentamos escutar o seu eco em nossas vidas. 

   Para nós, sobressaiu o contexto de liberdade em que a breve narrativa se desenrolou: iniciativa desinteressada do Senhor da Festa, opção assumida sem coação, tanto por aqueles que recusaram como por aqueles que aceitaram.

    Em seguida, apreciamos a atitude de perseverança  de quem convida, não se deixando desanimar pelas primeiras recusas, bem como a atitude de humildade de quem aceita sabendo que não pode retribuir; as diversas recusas, por sua vez, expressavam um juízo de valor, segundo o qual o contexto que envolvia os convidados lhes parecia mais importante, ou a nova situação a que podiam aceder lhes parecia banal.

      Na nossa vida, quantas vezes não queremos abrir mão de aceitar um convite, porque estamos cansados ou não queremos afastar-nos das nossas tarefas. E, frequentemente, descobrimos, depois de termos ido, como a experiência foi enriquecedora e como o convívio com os outros nos encheu o coração.

     Também, por vezes, cumprimos um convite por fidelidade à palavra dada; para não desiludirmos os outros; para não deixarmos um lugar vazio, sem motivo, no coração da festa.

     As diferentes interpretações que escutamos desta mesma Parábola também ampliaram o nosso horizonte: numa abordadgem superficial, ela pode parecer bem conhecida, mas na partilha testemunhamos como se libertam novos sentidos.

     Esta Parábola, com as diferentes interpretações que a acompanharam naquela manhã, exigiram de nós a difícil atitude de “parar”, para que pudessem ser escutadas e contempladas.

     Há pessoas, em particular entre os mais jovens, que não têm consciência desta necessidade invisível de construir e descobrir sentido. Com esta Parábola, somos também convidados a fazer pressentir a estas pessoas – como os nossos alunos –  este desejo oculto e poderoso.

    Ao longo do ano, com o novo tema “Deixa-te surpreender…” podemos abordar esta questão do sentido que se esconde na Palavra? Talvez também oferecendo-lhes espaços e momentos para se escutarem a si mesmos; naquele sentido em que Stº Agostinho definia a oração:

” – O que é a Oração? É o grito do teu desejo.” 

OE

Print Friendly

O Natal de MARIA

nativity-mary

Imagem: Wikipedia – Public Domain Author: Giotto

     O Tema deste ano, no nosso Colégio, é: “Deixa-te Surpreender por esta História”. Com a Festa de hoje, que celebra o nascimento da Mãe de Jesus, podemos deixar-nos surpreender, pois, na fé cristã, relacionamo-nos, em geral, com a pessoa de Maria na sua função adulta, como Mãe de Jesus ou como nossa Mãe num sentido espiritual, mas não menos afetivo.

     Raramente pensamos a Mãe de Deus como uma bebé, que nasceu como nós, enchendo também de alegria o coração de seus pais.

     A data deste aniversário não ficou inscrita em nenhum documento histórico, de modo que nos resta apenas a força viva da Tradição, apontando já desde o século VII,  para este dia, 8 de Setembro, como o tempo apropriado para a celebração.

      Esta abordagem surpreendente da pessoa da Virgem Maria, que hoje veneramos na contingência  radiosa do seu próprio nascimento, é insuperavelmente interpretada nas palavras que Georges Bernanos (1) coloca na boca de uma personagem:

    ” – Ela é nossa mãe, já se sabe. Ela é a mãe do género humano, a nova Eva. Mas é também a sua filha. O mundo antigo, o doloroso mundo, o mundo de antes da Graça embalou-a durante muito tempo sobre o seu coração desolado – durante séculos e séculos – na expetativa obscura, incompreensível, de uma virgem-mãe… Durante séculos e séculos, ele protegeu com as suas velhas mãos carregadas de crimes, as suas pesadas mãos, a menina maravilhosa. Uma menina pequenina, esta rainha dos Anjos! E ela permaneceu assim, não o esqueças!

[…]

    O olhar da Virgem é o único olhar verdadeiramente infantil, o único verdadeiro olhar de criança que jamais se pousou sobre a nossa vergonha e a nossa desgraça. Para rezar-lhe bem é preciso sentir este seu olhar de terna compaixão, de dolorosa surpresa, de não sei que outro sentimento inexprimível, que a torna mais jovem que o pecado, mais jovem do que a própria raça de onde surgiu, e, que, embora seja Mãe por Graça, Mãe das graças, permanece a filha mais nova de todo o Género Humano.” 

         (1) “Diário de um Pároco de Aldeia” – George Bernanos

OE

Print Friendly

Em Ouro e Azul

paula_x_mini

Dedicado à Prof. Paula X no seu aniversário

 

Em Ouro e Azul, Deus cria o mundo

Em ouro e azul pintas o dia

Mas Deus esconde lá no fundo

O Seu segredo da Alegria

Se tu desenhas o que é

Celebras a Realidade

Se o fazes também com fé

Ela se torna mais verdade

Pois cada coisa está à espera

Para ser escrita ou desenhada

E cada qual, na sua esfera,

Passa a ser mais e mais amada

Tudo o que existe pulsa em nós

Ardendo em palavras vivas

Se as escreves com a tua voz,

Elas deixam de estar cativas

O manancial que jorra em ti

Traz as formas do que há-de ser

Se as desenhares, vêm a si

E há mais sentido a acontecer

O que desenhas torna mais leve,

Leva mais longe, traz mais à fonte

As coisas presas a um tempo breve

E solta-as, livres, noutro horizonte

Acendes vida com a palavra

Trazes à luz com traço e cor

Assim por tuas mãos Deus lavra

Abre, no Ser, sulcos de Amor

De azul e ouro é o Seu mundo

Que tu ajudas a transformar

O ouro é puro, o azul, profundo

Quando mergulhas no Seu Olhar

OE

Print Friendly

Aventuras de Vídeo

ines_piano-2

Imagem: Gentileza de  Inês Nokas You Tube

Comente a sua vivência no “Mergulha aqui  é Fish!

     Eu adorei, pois sou muito dedicada à arte. É uma das  atividades que mais gosto de fazer. Participei neste projeto fazendo uma entrevista com a Prof Paula Xavier. O meu Grupo criou onze peixes diferentes. O meu peixe era muito colorido, tal como os outros. Ganhámos um prémio a nível Nacional, Kit do Mar.

Qual a última vez em que fez algo de novo?

     Fiz muitos vídeos no meu canal de You tube desde a última entrevista.  Os últimos vídeos que fiz foram de tecnologia. Adoro comunicar com o meu público através do canal.

Gostaria de experimentar estudar com o seu público uma disciplina preferida?

     Adorava, sentia-me uma professora! Poderia, por exemplo, pegar em Ciências, de que eu gosto muito. 1º lia um parágrafo devagar, depois, mostrando a imagem, repetia por palavras próprias.

Qual é o seu objetivo para este último período?

    Ter boas notas, e haver mais pessoas a gostar do meu canal. Para enriquecer o meu canal, estou a pensar em fazer um vídeo de estudo, como a Khan Academy, só que de alunos para alunos e estou a pensar mostrar o meu desenho da pirata e ensinar a fazê-la.

Escolha três canais favoritos e explique em que é que os aprecia

Tazercraft, Authentic Games e Rezendeevil. Estes canais têm muita simpatia, fazem muito bem vídeos e comunicam com o público de uma forma cativante.  

Inês M, 6C

Print Friendly

A Incrível Festa do Pijama

Walka na pierze / Down fight

Marcin Bajer via Compfight

      Um momento favorito destas férias foi estar  com os meus amigos prediletos.

     Partilhei-o com os meus amigos: Sassá, Cancela, Rodrigo, João, Leonor, Filipa, e o elemento principal, o Potty, o meu cão.

     O que mais gostei foi de fazer uma direta, isto é, não dormir durante a noite e também de ficarmos acordados até às 4 horas da manhã a lutar com as almofadas. Não dormi e, no dia seguinte, não joguei muito bem futebol. Jogamos contra o Benfica e empatamos 4 a 4.

     Foi muito divertido e quero repetir este divertimento. As férias são uma pausa das aulas e servem para nós tranquilizarmos e também aventurarmo-nos no infinito.

Beijinhos

Gonçalo R, 5A

Print Friendly

Bons Momentos das Férias

         Sonoda Umi

RICO Lee via Compfight

     Estas férias foram perfeitas.

     Fui ao Bouce, onde há Mata, futebol e basquetebol; fui a casa dos meus Avós; fui também ao Alentejo, onde fiz “a caça aos ovos”; também fiz “a caça aos ovos” em casa da minha avó, com as minhas primas.

     No Alentejo, os ovos estavam escondidos dentro da casa da minha avó, e lá fora, debaixo da relva, ao pé das árvores, no jardim. Em casa dos meus outros avós, os ovos estavam no quintal.

    Fui também a casa da avó do Francisco B onde estivemos a jogar Eta 5; neste jogo assaltamos carros, fazemos missões, como por exemplo: guiamos submarinos, andamos debaixo de água com um fato, procurar peças para consertar o submarino.

    Fui ao cinema com o Francisco B e com o João Francisco ver o filme “Super-Homem versus Batman”. O que apreciei mais neste filme foi ver o Super-Homem a lutar com um monstro.

     Espero que vocês também tenham tido umas férias felizes!

Manuel N, 6A

Print Friendly

Susto de Natal

     Empty room

Creative Commons License Matthew Paul Argall via Compfight

    No dia de Natal, eu acordei e fui logo disparado para a sala ver as prendas. Mas quando cheguei lá, não estava nem uma prenda! E também não estava a árvore de Natal e nem sequer o presépio!

     Então decidi ir ver se a minha mãe estava na cama. Quando cheguei lá, ela também não estava na cama!

     Eu senti-me assustadíssimo, e fui à cozinha ver se a minha cadela estava na cozinha, mas não estava lá!

      Mas de repente, acordei mesmo e fui ver à sala: estava lá a árvore de Natal, mas o presépio não estava completo!

     Aí ouço a minha mãe a chegar a casa e eu perguntei onde tinha ido a minha mãe. Ela disse que tinha ido com o cão à rua e tinha ido comprar o resto do presépio. UF!

Duarte S, 5c

Print Friendly

Vivam as Nossas Mães!

     the dance

Creative Commons License claudia gabriela marques vieira via Compfight

    Hoje celebramos a maravilha das Mães. Um deslumbramento para o coração dos filhos, um sobressalto sempre inédito de gratidão, uma alegria de nascente que nos irriga a vida e, neste dia em especial, jorra à superfície num infinito “Obrigado” que se exprime de mil formas pelo mundo inteiro.

     Em particular, celebramos as Mães que enchem o nosso Colégio de alunos preciosos, que inspiram os risos e as canções que se entrelaçam nas amizades de Escola, que acolhem e encorajam, sempre de novo, os estudantes de regresso a casa, para coroarem mais uma jornada à sombra do seu cuidado.

   Celebramos as Mães que ajudam a tecer a vida dos filhos no invisível, entrelaçando o amparo das tarefas diárias com a visão de outro horizonte para onde lhes orientam o ímpeto. Assim como participaram no mistério da origem, assim tomam parte na aventura do fim, aparelhando a coragem dos filhos para assumir a travessia da vida na plenitude do máximo sentido.

OE

Print Friendly

Aventura em Andorra

tomas_g_andorraImagem: Gentileza do Autor

     Mais umas férias divertidas com amigos! Andorra é um lugar ótimo para fazer desportos de neve: lá parecia Portugal, porque só se viam portugueses na rua. Eu dizia que estávamos na Serra da Estrela “Espanhola”. Quem diria que aquilo era um país!

     A minha primeira vez em Andorra foi fascinante. Também, pela primeira vez, experimentei o Snowboard. Acreditem que parece difícil, mas é fácil, o complicado é mesmo os saltos. Mas também passamos por momentos duros: por exemplo, o meu tio, que partiu um osso perto do ombro e o meu amigo Kiko que partiu o braço… mas pronto, já passou!

     O ambiente era muito calmo, tomávamos o pequeno-almoço, almoçávamos e jantávamos todos juntos; dávamos umas grandes voltas de ski, muito divertidas. No primeiro dia, estava sol e chuva, o  que só piorava a neve; chegou a um ponto que eu passei por uma poça de gelo em que estava água! Mas finalmente, no quinto dia, acordei com neve – loucura total – fui à varanda, os telhados cobertos de neve macia e fofa.

     Mas eu, todos os dias, tinha que ir para as aulas que me ajudaram tanto a fazer Snowboard que, ao quarto dia, já estava a fazer pistas pretas! No último dia, nevava de manhã, mas depois, mais para a tarde, entrou um nevoeiro que não se via nada. Eu , o meu pai e mais três amigos decidimos ir visitar um hotel que era no meio da neve dentro de igloos. Era quase no sítio mais longínquo de quem vinha de Soldeu.

    Deu-se uma aventura: não se via nada, tínhamos de esperar uns pelos outros.Passados três meios mecânicos, já víamos os igloos, ou seja, o nosso destino: era lindo, era mesmo como estar dentro de um igloo.

     Paramos lá para beber uma coca-cola. Depois, já estávamos com pressa, porque as cadeirinhas mecânicas para Soldeu iam fechar ás 16 h 30, eram já 16h: tínhamos que ir rápido. Foi ao ir para Soldeu que o meu amigo Kiko partiu o braço, pois parou a prancha de repente e caiu com o braço por baixo.

    Por coincidência, passou uma enfermeira e perguntou se estava tudo bem, ao que nós dissemos: “- Não”. A enfermeira tentou ver qual era o problema, mas ela tinha dito que ia chamar uma mota para vir buscar o meu amigo. Lá foi o meu amigo na mota e nós tínhamos que ir para Soldeu.

     Então, a enfermeira levou-nos para Soldeu nos meios mecânicos. O meu pai tinha falado para os pais do meu amigo a contar o acontecimento e para irem para o hospital. Eu, o meu pai , o meu amigo e o irmão do Kiko chegamos a Soldeu e estávamos cansadíssimos.

    Apesar disto, eu adorei a estadia e queria ficar lá mais tempo, mas as aulas tinham que começar e, no Sábado, vim para Lisboa.

Tomás G, 6C

Print Friendly

Peripécias da Páscoa

   aju_aver_o_parquet

   Imagem:Gentileza de  Aju-a-ver-o-parque

     Nas férias da Páscoa eu fui para o meu ATL: é muito divertido e um dos dias meus favoritos foi quando visitamos o Parque Marechal Carmona, em Cascais, para fazer uma “Caça aos Ovos”.

     Dividimo-nos em equipas e tínhamos de encontrar ovos e coelhos pequeninos. A equipa que conseguisse encontrar mais, ganhava. A minha equipa ficou em 2º lugar. Tínhamos muitos prémios para escolher, mas cada pessoa da equipa tirava um brinde. Eu tirei dois bilhetes grátis para o Cinema.

     Como no fim ainda sobraram brindes, quem quisesse, tirava mais. Eu tirei imensos, como: uma agenda, um estojo, lápis, coelhos grandes da Páscoa e muito mais!

     Mas antes de irmos para o Parque Marechal Carmona, estivemos a pintar uns ovos sem clara e sem gema lá dentro. Quando chegamos ao Parque, a Grandvision tinha estado a observar os nossos ovos e mandou-nos fazer pares. Eu fiquei com a minha prima para dividirmos o nosso brinde, que foi um kit de Ciências! Eu adorei este dia!

    Também gostei de 6ª feira: nós fizemos um lanche de Páscoa no meu ATL, com os avós, pais e amigos. Apresentamos uma dança que tínhamos treindo nas aulas de dança que tínhamos tido ao longo da semana. Ainda apresentamos um Teatro em que fui eu quem teve a ideia: o nome da história era “O Macaco de Rabo Cortado”.

     Eu fiz de Professora, fizemos uma música, eu adorei! Espero que tenham tido umas férias tão felizes como as minhas!

Madalena C, 6A

Print Friendly

Uma Peça de Teatro

macaco_mini

Imagem: Teatro Turim

     Estas férias, no meu ATL, ainda apresentamos um Teatro em que fui eu quem teve a ideia: o nome da história era “O Macaco de Rabo Cortado”.

Eu fiz de Professora, fizemos uma música, eu adorei!

     Quem quiser saber a canção, aqui está a letra:

Eu queria ser um Macacão,

mas não Consigo

Do rabo fiz uma navalha

Da Navalha fiz sardinha,

Da sardinha fiz pão,

Do pão fiz farinha

Da farinha fiz um livro

Do livro fiz guitarra,

Da guitarra fiz confusão

E da confusão fiz-me trapalhão

Por isso estou a cantar esta canção.

Eu queria ser macacão, eu consigo ( 4 x no fim).

     A canção tem a ver com a história, porque o macaco cortou o rabo, pediu ao barbeiro para lhe dar a sua navalha; depois foi à peixaria e pediu uma sardinha em troca da navalha. Foi ao moinho e trocou uma sardinha por pão e farinha. Foi à escola e trocou o pão e a farinha por um livro. De seguida, trocou o livro por uma guitarra.

   Este é um resumo do meu teatro. Espero que tenham gostado das vossas férias como eu gostei das minhas.

Madalena C, 6C

Print Friendly

A Páscoa Inesquecível

pascoa_katia

Imagem: atividades com a Katia na Biblioteca do CAD

     O momento que mais gostei nas férias da Páscoa foi festejar o aniversário do meu amigo Gonçalo e também de estar com outros amigos.

     Estivemos a jogar Fifa 16 com ele até eu me ir embora para casa, num ambiente de entusiasmo.

     Mas não foi só isso que eu fiz nas férias. Também gostei muito de festejar a minha Páscoa com os meus avós e entes queridos.

     Almoçamos todos juntos em Manique, na casa da minha avó Natércia, que fez um bolo delicioso. Ficamos todos à mesa, a conversar, tios e primos, num ambiente de Alegria.

    A Páscoa é uma altura do ano em que se partilham ovos de chocolate: porque os ovos são o símbolo da vida e Cristo Ressuscitou!

Alexandre C, 5A

Print Friendly

“Mergulha, aqui é Fish”

    O “Mergulha, aqui é Fish” foi um projeto fantástico que reuniu uma equipa maravilhosa para o concretizar, por exemplo, eu. Muitas pessoas disseram que estava lindo, o projeto e eu concordo, pois não só cada um deu o seu melhor e todos ficaram enriquecidos com isso, como, ainda por cima, se abriram pistas de descoberta para todos!

    Como diz o Fernando Pessoa, “Deus ao Mar o perigo e o abismo deu, mas nele é que espelhou o Céu”. Para mim, esta frase tem muito sentido, porque é também uma definição da nossa própria alma Portuguesa, na sua paixão por navegar sobre o dorso vivo e ondeante do Oceano.

     Assim o Tomás, no seu fato de navegante, era o cicerone das visitas extasiadas que se iniciavam na descida aos labirintos da escuridão; mas não era uma escuridão qualquer, era especial, tinha-se de tentar que as pessoas não saíssem do caminho que lá estava preparado:  assim era o meu trabalho. Foi um dos melhores projetos que já fiz! 

    Mergulha, sim, aprofunda-te nesse sentidofruto de uma iniciativa muito boa: um mundo desconhecido, os mistérios do mar na palma da nossa mão. Mergulha, sim, adentra-te, nesse abismo de azul onde parece que estamos no fundo do mar e é uma sensação deliciosa. Mergulha, sim, orienta-te, na escuridão toda constelada de jóias: tubarões, anémonas, lulas, cavlos-marinhos, algas, peixes de mil feitios irisados de magia em sua própria luz. O ambiente era bom, com uma música de fundo em que nos parecia entrar no mar salgado e ver o fascínio de peixes a brilhar.

    Sim, era lindo: os visitantes em fluxo ininterrupto, qual cardume humano deslumbrado e mudo, seguiam por entre as jóias fosforescentes escutando um poema singelo contra o fundo da ressaca bravia. Silêncio e paz, vibração e tumulto, numa harmonia que retratou fielmente o coração do Oceano. 

    

aqui_fixe_2

Imagem: Oficina Cadescrita

    (Texto a Duas Mãos)

Tomás G e OE

Print Friendly

Entrevista a uma Jovem Ginasta

sarau_ritimica_madalena_c

Imagem: Sarau do CAD 2016

OE – O que aprecia mais nesta actividade artística?

MC – A beleza das danças, dos exercícios que fazemos com os aparelhos.

OE – Há quanto tempo treina e com que regularidade?

MC – Treino há um ano e cerca de cinco meses. Treino duas vezes por semana, das seis ás sete. Antes de qualquer Festa treinamos toda a semana das seis às sete.

OE – Está neste momento a preparar a Festa do CAD com a sua equipa. Fale-nos um pouco des

MC – Gosto muito da coreografia. Já conseguimos coordenar os movimentos. Ainda há uma menina que canta alto e distrai-nos. Vamos dançar durante cerca de 10 minutos; primeiro há um discurso das Diretoras, entramos a seguir ao 5º ano, por volta das 21 50.

madalena_6c-sarau_fitas

Imagem: Sarau do CAD 2016

OE – Qual é a música escolhida?

A música “É preciso perder para depois ganhar”, pois esse é o refrão.

OE – Quais as principais figuras que vão apresentar?

MC – Entramos a descer as escadas, com uma maça.

Nesta coreografia fazemos a onda, a gazela, flexão atrás, e pé à cabeça.

OE – Como vão vestidas?

Vamos de branco e preto, com Leggings pretas, uma camisola de alças branca por dentro e uma camisa branca. Há uma parte em que desapertamos os botões e corremos com as camisas a esvoaçar.

madalena_c_sarau_3

Imagem: Sarau do CAD 2016

OE – Que qualidades aprecia na sua prof?

MC – A professora Carla parece uma mãe para nós. Quando faltamos, fica muito preocupada; é muito brincalhona a ensinar, inventa sempre jogos, mas quando é preciso também sabe ralhar. Faz anos este mês!

OE – Em que é que a ginástica rítmica a tem ajudado a crescer como adolescente?

MC – Raramente brincava com os rapazes e agora brinco mais, porque eles gostam de nos ver e de brincar connosco.

OE – Quais os seus Projetos na prática desta modalidade artística de desporto?

MC – Espero chegar ao nível de competição; se não chegar, passo para a modalidade de ginástica acrobática, no Dramático.

madalena_c_sarau_final_2

Imagem: Sarau do CAD 2016

OE – Poderá expressar-nos em palavras o que vive quando dança?

MC -Quando danço, apetece-me cada vez dançar mais, sinto-me esplêndida, parece que estou a voar, acredito mais facilmente em mim própria, confio mais intensamente no futuro.

Madalena C, 6A

Print Friendly

A Festa da Comunidade Educativa

festa-CAD_mini

     A nossa Festa anual concluiu-se hoje, ao longo do dia de Sábado, após o esplêndido Sarau de sexta feira – cuja filmagem pode ser seguida no próprio canal do CAD – num clima de contagiante alegria e de intenso convívio.

polvo_1jpg

Imagem: Artes Cad

    Um dos pontos altos da Festa foi a exposição “Mergulha, aqui é Fixe“,que recriava as profundezas do mar numa atmosfera feérica, sob o efeito de uma luz negra que transfigurava as cores radiantes dos seres marinhos. 

peixe_5

Imagens:  ArtesCad 

     Um fluxo incessante de visitantes apreciou merecidamente esta joia da criatividade e do trabalho de equipa.     anemona

peixe_2

Imagens: Artes Cad

     Na Sala de Nossa Senhora, além de um serviço de Bar e Refeições ligeiras, oferecia-se um sofisticado método de tatuagem não apenas inócuo, mas com desenhos requintados.

dados_2

     Jovens matemáticas adivinhavam números salteando dados mágicos. Poetas inspirados vendiam a sua récita e ofereciam abraços.

abraco_euro

     Uma cantora adolescente era acompanhada à guitarra enquanto uma Mãe mudava a fralda ao seu bebé.

cantar

bebes

     Foi neste espaço que a nossa Biblioteca apresentou uma mini exposição de toda a riqueza imaginativa com que tem vindo a desafiar e a convidar à partilha criativa os seus jovens visitantes do 1º e 2º Ciclos.

desenhos_mini

    Entre as várias atividades propostas, foi sem dúvida o enigma matemático “A Torre de Hanói” que mais cativou jovens e adultos.

torre_hanoi_novo

A Torre de Hanói – O Sucesso

      Quem poderia plasmar em palavras fiéis a maravilhosa exuberância de vida partilhada que foi hoje a Celebração  da nossa Comunidade?

Docinho da Biblioteca

Imagens: oferecidas á Oficina de Escrita

OE

Print Friendly

Obrigada, Pai

      epic battle

amanda tipton via Compfight

       Pai,

     Sei que é dia do Pai e estou-lhe a escrever esta carta por isso e quero que saiba que gosto muito do Pai.

     O Pai ajuda-me muito no ténis e quero agradecer-lhe muito por isso. Eu gostava que o Pai começasse a jogar ténis, para fazer aqueles torneios de pares, entre filhos e pais, e – claro – para treinarmos juntos e, para mais tarde, dar-me dicas nos torneios.

     Ainda me lembro quando íamos, aos fins-de-semana, para as pistas de motocross com o Pai. Era muito giro.

     Nessa altura, nós estávamos muito com o Pai; eu gostava de, hoje em dia, fazer mais coisas como essa, consigo.

     Obrigada por ser como o Pai é, e por me ter ensinado a crescer, porque sem o Pai, não era a mesma pessoa.

     Nós os dois somos muito parecidos, tanto de feitio como fisicamente. O nosso feitio é sermos muito divertidos, determinados, nunca desistimos do que queremos realmente e somos generosos.

     Gosto muito de si. Obrigada por tudo.

Luisinha R de P, 8B

Print Friendly

Querido Pai

     a baby's hand - 26/366

Creative Commons License David D via Compfight

     Olá Pai,

     Hoje é o teu dia! Espero que tenhas um dia maravilhoso! Eu gosto muito como tu és: alto, forte. Também o teu cabelo faz-me lembrar às vezes o do mano, curto e crespo, só que grisalho. O teu rosto é oval, de pele morena, como a minha e a do mano. O meu nariz é igual ao teu: direito e fino. Os teus olhos são parecidos com uma amêndoa, castanhos e vivos. A boca, de lábios grossos, como um afia pequeno e muito sorridente.

      És muito brincalhão e paciente, não gostas de te zangar connosco; também és muito atento.

     Eu gosto muito das coisas que fazemos juntos, como quando vamos à praia, à piscina, ao parque e às compras nas quartas-feiras.

       Muito obrigada por seres quem és e por me teres dado o dom da vida.

Madalena C 6A 

 

 

Print Friendly

Sentimo-nos Outras Pessoas

   Carnival of Venice 2010 - Three last day

Nemodus photos via Compfight

     Eu hoje mascarei-me de Cantora Pop e vou passear com a minha mãe na rua. No primeiro ano mascarei-me de pirata e também dnaçamos. No segundo ano, mascarei-me de palhaço, estava horrível, estivemos a roubar as serpentinas aos colegas da outra turma! Hoje, a irmã Helena, que é a nossa Diretora, mascarou-se de Dama Antiga!

     Em minha opinião, o Carnaval serve para as pessoas se divertirem e também se sentirem como “outras pessoas”, como se a máscara lhes mudasse mesmo o visual.  

     Para as pessoas terem alguma ideia de que é que se querem mascarar, têm de perguntar aos amigos, ver na net ou inventar.

    Desejo aos amigos um Bom Carnaval.

Mariana C 5A 

Print Friendly

O Melhor Mês do Mundo

Ballons at Disney World HDR

Creative Commons License Mickey Views via Compfight

        Para mim, este é o melhor mês do ano, porque é quando eu faço anos!

     Eu vou explicar como vai ser, quem não quier ver passe para o próximo parágrafo.

     Vou convidar cinco amigas: primeiro, vamos todas para minha casa, todas mascaradas; segundo, vamos ao Bowlling; terceiro, voltamos para casa; quarto, vamos jantar a uma pizzaria; quinto, acabamos por ir dormir às 12:00 h e fazemos 80% de maluquices; sexto, quando acordamos, mais ou menos às nove, nove e meia, temos pequeno-almoço: crepes e sumos na mesa.

     Depois tenho uma amiga que faz anos no dia a seguir a mim! Nós estivemos no mesmo berçário e, se calhar, a tomar banho juntas!

     Mas vamos voltar à minha amiga: ela convidou-me para a sua festa, a mim e a algumas amigas da minha festa.

Esperança M, 5A

Print Friendly

Sentimo-nos Únicos

   Flippy flips!!!

Creative Commons License Benson Kua via Compfight

     No Natal, eu adorei os presentes que me deram! Uma coisa que eu quero desde pequena , a minha irmã e a minha empregada, elas ofereceram-ma: peixes! Foi inesquecível!

     Adorei estar com a minha Família; para mim, o mais importante do Natal é estar com a Família: com a minha Família sinto-me bem, é o meu lar, dão-me carinho e, nessa altura, sentimo-nos únicos.

      E o fim de ano foi ainda melhor: os amigos dos meus pais foram todos lá para casa e levaram todos os filhos; nós todos jogamos às cartas, a parar e jogámos às escondidas, às apanhadas e depois ainda fizemos uma dança e mostramos aos adultos.

     Depois, fomos para a sala fazer a contagem decrescente e fomos comer passas e ver o fogo de artifício.

     Desejo que todas as famílias tenham celebrado juntas e que não lhes aconteça nada de mal.

Maria B, 5B

Print Friendly

Como um Milagre

13-52 Madroño de Navidad

Félix Bernet via Compfight

     Olá, eu chamo-me Maria e queria falar-vos do Natal.

     Eu e a minha família costumamos reunir-nos em casa dos meus avós. Nós fazemos um grande presépio e é muito giro quando comemos a ceia. Sabem porquê?

     É porque todos os Natais, a minha avó faz uma surpresa de Natal! Ela faz a árvore e eu ponho a estrela. Se vocês forem como eu, vão adorar celebrar ao pé da árvore: fica linda, quando nós pomos as luzes e abrimos os presentes: parece que é um milagre de Natal!

     Gosto de receber brinquedos, mas o mais giro é celebrar com a família, comer sonhos, conviver… é esse o verdadeiro espírito de Natal!

Maria S, 5C

Print Friendly

Festas Mágicas

Vista_do_ceu

Imagem: António Cordeiro

     A passagem de ano inesquecível, passei-a com os meus tios e pais,  em São Martinho, onde navegamos na Baía mansinha no iate do meu pai.

     Estivemos a assistir a um concerto e depois a minha mãe e tia puseram smarties dentro dos copos e bebemos Champomix. Quando tocaram as 12 badaladas, comecei a comer os smarties e pedi doze desejos.

     Só posso dizer um: pedi que a minha avó ficasse melhor. Ela fez tratamentos no Porto e sente-se um bocadinho mais bem disposta.

     Fiz dois Natais, um em casa da Avó Zé e outro em casa da Avó Ana. Rimo-nos quando a minha avó estava a pôr a mão dentro do perú e sai de lá de dentro uma  coisa que ainda vamos descobrir o que é. A minha prenda favorita foi a máquina de costura e a outra foi um peluche gigante dos Minions.

Maria M, 5B

Print Friendly

O Meu Natal Especial

bride

Creative Commons License Rick Payette via Compfight

     O meu Natal foi no Brasil: ficamos numa casa muito gira; tinha a piscina no meio da casa e a praia à frente.

     A minha Mãe não casou nessa casa, foi numa mais gira. O casamento foi no jardim que era muito grande e tinha imensas flores.

     A minha Mãe ficou muito nervosa e o meu padrasto. Quando a minha Mãe estava quase a entrar, pediu para ir falar com o padre.

     Como era eu que ia entrar com a minha Mãe, porque o pai da minha Mãe já morreu, os organizadores tiveram de explicar-me tudo. Quando eu ia a entrar, como a minha Mãe estava muito nervosa, ia-me esmagando a mão.

     Era muito estranho: os organizadores estavam-me sempre a filmar. Quando eu entreguei a minha Mãe, ela deu-me um beijinho e eu fiquei com a marca de batom.

     Quando o padre ditou as palavras e a minha Mãe repetiu, a minha irmã Luisinha chorou de alegria. A seguir, os seis filhos leram uma frase cada um. A minha era:

Pela Mãe e pelo Tio João Pedro,

para que continuem sempre juntos e nos ajudem a crescer em Família,

oremos ao Senhor.”

João P, 5A

Print Friendly