Projetos de Festas

Airplane vs London Eye mystero233 via Compfight

       O dia 31 de Outubro é dia de Halloween: os mais novos mascaram-se de vampiros, diabos, fantasmas. As crianças pedem doces de casa em casa. Eu vivo essa festa vestindo-me de vampiro ou de fantasma e, com os meus amigos todos mascarados, fazemos uma festa.

      Nós vamos de noite, a casa das pessoas, batemos à porta e pedimos doces ou fazemos travessuras. As pessoas, geralmente, recebem-nos bem, dão-nos rebuçados, doces folhados e chupa-chupas. Mas há outras pessoas que não abrem a porta ou que não nos dão nada. Há pessoas que não seguem a tradição do Halloween, ou então os doces já acabaram.

       Na minha opinião, celebra-se o Halloween porque é uma boa ocasião de as crianças andarem sozinhas na rua, à noite. Em Portugal, há uma tradição com muitos anos, em que as crianças pedem “o pão por Deus”. 

       O dia 1 de Novembro é dia de todos os Santos e eu faço anos: no meu aniversário vai haver bolo e vamos cantar os Parabéns. No dia 2 de Novembro, vou  a Londres, para comemorar o facto de eu ter nascido. Gostava de ir ao Museu de Cera, à loja de MM’s ao London Eye e passear no Hyde Park.

Mariana C, 7C

Marrocos Maravilhoso

Imagem: Ibero-Star Saidia

     Nas minhas férias, fui a Saídia, em Marrocos. Durante sete dias fui à praia, havia ondas e eu mergulhava por cima delas: foi muito engraçado! Em Marrocos, no hotel – Ibero Star – em que eu estava, havia diversões animadas: na piscina, tínhamos de mergulhar e de apanhar coisas no fundo; jogamos vólei na água…

     O mar era quente, com ondas azuis, a areia era quente e amarelo-torrado, mas havia mais gente na piscina que na praia. No último dia, os hóspedes todos vestiram-se de branco e fizeram um fogo de artíficio que dizia: “Saídia – Marrocos”.

     Andei de camelo – no maior que havia lá – ao longo da praia. Ele, às vezes, levantava a cabeça para trás, tirava a língua e eu assustava-me. Fui com a minha mãe e estes dias foram inesquecíveis pelo convívio.  Foram dias divertidíssimos, porque havia muitas atividades para fazer e descobri imensas realidades de um país que eu não conhecia.

Mariana C, 7C

Um Presente Secreto

cats cuatrok77 via Compfight

      Era uma vez uma senhora chamada Srª Dufné, que fazia anos. Ela recebeu, como prendas, um livro e um cd para ouvir as 80 músicas preferidas dela. Ela sabia que ainda faltava um presente, mas foi surpresa.

     A Srª Dufné ouviu uma conversa do Luís a dizer que o último presente eram tartarugas, cães e gatos.

     Quando ela os recebeu, ficou surpreendida! Quando chegou a altura de cantar os Parabéns, a Srª Dufné sentiu-se muito contente.

     Aí, trouxeram-lhe um cestinhos com as crias: duas tartaruguinhas verdes com olhinhos á chinês; um cãozinho Floppy, às manchinhas e o gato mais pequenino do mundo!

Mariana C, 6A

Cuba Maravilhosa

Caribbean beach series . Cuba

Nick Kenrick via Compfight

     Era uma vez uma menina chamada Cláudia que foi de férias para Cuba, durante uma semana. A Cláudia foi de avião e, quando chegou, viu a praia, a piscina e quis ir logo dar um mergulho.

     Quando pôs o pé, viu que estava fria. Então, quis ir fazer escalada: a Cláudia, quando estava a fazer, gritava que ia cair. A sua amiga Matilde disse que não ia cair. A seguir, foi ela a subir e estava numa excitação.

      Depois, foram andar de canoa; andaram uma contra a outra, a ver quem ganhava. Ganhou a Matilde!

     Passados dois dias, foram a um museu e viram tantas coisas bonitas!

     No dia seguinte, foram almoçar, estavam com muita fome… O jantar foi peixe e estava uma delícia! Depois foram ver a praia de noite: tinha velas na areia, tudo iluminado!

     Finalmente, tinha chegado a hora de ir embora: estavam muito tristes. A viagem de avião foi muito agitada, porque estava a formar-seu um furacão sobre o mar das Caraíbas. Elas tiveram algum medo, mas correu tudo bem.

     Quando chegaram a casa, estava à espera da Cláudia a sua irmã Carolina que queria saber as novidades daquelas maravilhosas férias!

Mariana C, 6A

Um Cãozinho no Acampamento

'Camping On The Coast' - Anglesey

Kris Williams via Compfight

        Era uma vez uns meninos que iam acampar. Eram o João, o Pedro, a Maria e a Matilde. Iam passar as férias de verão a Cuba.

     Quando chegaram, montaram a sua tenda numa mata verdejante, á beira do mar das Caraíbas.

     Ao anoitecer, ouviram um barulho esquisito e tentaram averiguar.

    Descobriram, num tronco oco de uma árvore um cão pequenino, de pelo branco curto, de orelhas caídas, a ladrar, muito aflito.

     A Maria é que o encontrou primeiro: os rapazes treparam à árvore, mas o Pedro caiu, só o João é que chegou até ao buraco do tronco.

     Quando o João tirou o cão  do buraco, ficou muito contente, e numa aflição que podia ter caído, mas correu tudo na perfeição. E os miúdos gritaram de alegria.

     Depois era a hora de ir fazer surf: estavam numa excitação! Gostaram muito de fazer aquelas manobras. Foi uma loucura e muito divertido.

     Passado dois dias tinham de ir embora. Estavam tristes por terem de deixar o acampamento, mas no fim ficaram contentes por saberem que o cãozinho ia com eles.

 Mariana C 6A

A Mãe mais Querida

Future...Creative Commons License frederic gombert via Compfight

    A Mãe é querida comigo. Ajuda-me quando eu caio. Quando tenho pesadelos, chamo-a, e a Mãe vem, embora o quarto não fique perto. Acolhe-me com um sorriso quando eu chego da Escola, pergunta-me como correu o dia e, às vezes, se recebi algum teste.

     A Mãe é amiga de todos: cumprimenta as pessoas nas lojas e fala com elas; no Natal, em casa da minha Tia, a Mãe anima a Festa e leva o seu maravilhoso bolo de chocolate.

     Quando eu era pequenina, a Mãe jogava comigo ao Mata, Futebol e Voleibol. À noite, a Mãe lia-me histórias, e eu adorava a sua companhia que sempre me faz sentir bem.

     Gostei imenso de ir a Tavira, de ir à praia, de ir a Tróia, à ilha do Farol, à ilha de Armona e a outras ilhas, de andar de barco e ainda da tua Festa de anos… Tantos momentos inesquecíveis que são um tesouro na minha memória,  partilhado com a Mãe mais querida do mundo!

     Mãe, agradeço-te por eu ter nascido, por me teres alimentado e cuidado; quando eu era bebé, eu ouvia as suas palavras e a Mãe ensinou-me a andar e a falar! Hoje a Mãe ensina-me a viver, a  não desistir de lutar  e a não enganar.

     Mãe, neste teu Dia, desejo-te toda a Felicidade!

Mariana C, 6A

Um Tubarão na Praia

     Shark!

duncan c via Compfight

      Era uma vez uma menina  e um menino que estavam a fazer um castelo. Ela chamava-se Matilde e ele Santiago; eles estavam a brincar, quando apareceu um rapaz que começou a cantar para a Matilde e o Santiago.

     O miúdo estava a cantar para eles e, de repente, no mar apareceu um tubarão que diz:

     – Eu quero esta ilha para mim, senão como-vos!

     Eles ficaram tão assustados que fugiram. Ele já tinha devorado o castelo delas e a Matilde começou  a chorar.

      A Matilde e o Santiago, quando foram embora, viram que afinal não era um mnstro a sério: era a Beatriz e a Joana vestidas num fato de tubarão! Logo de seguida, as crianças voltaram a aparecer!

Mariana C, 6A

O Mendigo e a Jovem

     Don't go breaking my heart - Macro Mondays

Creative Commons License Feathering the Nest via Compfight

     Era uma vez uma jovem que estava  a passear o seu cão, quando viu um mendigo a pedir esmola. Ela ficou tão cheia de pena que lhe deu 10 euros.

     O mendigo, que se chamava Manel, agradeceu à Cláudia, a qual depois o convidou e foram almoçar fora. No restaurante, as pessoas começaram a olhar de lado para ela. A Cláudia começou a mandar vir com as pessoas:

     – Porque estão a olhar?

     O Manel saiu a correr do almoço. A Cláudia foi atrás dele e, quando o viu, beijou-o e a seguir correu para longe. O Manel foi atrás dela.

     A Cláudia estava á beira de um lago de felicidade. O Manel aproximou-se devagar e declarou-lhe o seu amor. Ela disse que sim e invadiu-a uma onda de alegria.

     A partir daí, os pais dela ajudaram-no e eles tiveram um namoro muito feliz.

Mariana C, 6A

Ano Novo e Natal

     Natividade

jaci XIII via Compfight

     No Natal, celebramos o nascimento de Jesus em Família e juntamo-nos todos à mesa e comemos bacalhau com batatas.

     Na época do Natal, dia 24, às 00 horas, recebemos as prendas. Eu recebi uns ténis muito bons e um cd, um livro e desenhos para pintar no quadro. Depois, no dia 25 de Dezembro, comemos passas e bolo-rei, sonhos, azevias…

      No dia de Ano Novo eu ouvi o fogo de artifício, fiz um brinde de champanhe e ouvi pessoas nas ruas a gritar de alegria. No dia seguinte, fui almoçar com a minha mãe, o meu avô e a minha avó.

     Pretendo melhorar a Português no 2º período.

     Para todos formulo um voto de um bom Ano Novo.

Mariana C, 6A

Cláudia e o Jovem Músico

     jimmy_liao

Autor da imagem: Jimmy-Liao

    Era uma vez uma menina chamada Cláudia; ela estava a passear na rua, quando viu um músico a cantar: ficou tão encantda com o menino que quis cantar com ele. A menina, quando cantava com ele,ficava tão contente que dava pulos. Quando ela acabou, o músico foi para casa.

     Quando chegoou a casa, viu que os seus primos estavam no seu quarto a brincar e mandou-os embora:

      – Saiam já daqui! – disse a Cláudia.

     No dia seguinte, a Cláudia foi para o bosque à procura do rapaz misterioso e encontrou-o. Perguntou o seu nome:

      – Chamo-me Afonso. E tu?

     – Chamo-me Cláudia.

     – Muito bem. Queres vir comigo a um sítio especial?

     – Pode ser…

     A menina, quando foi passear com ele, divertiu-se imenso. Mas depois teve de ir para casa.

(Cont.)

Mariana C, 6A

Aniversário em Tróia

sweet dreams are made of this

Creative Commons License Gustavo Veríssimo via Compfight

     Na terça-feira fiz 12 anos e fui passear a Tróia com a minha MÃE. Eu andei de barco com a minha Mãe até chegar a Tróia.

     Quando cheguei, fui à praia e molhei-me até à barriga; o mar estava com muitas ondas. Depois fui almoçar e brinquei com uma menina chamada Ana. Passadas três horas fui a outra praia onde a maré era muito pequenina.

     Quando cheguei de Tróia, de barco, fui cantar os parabéns co a minha família, recebi muitas prendas e recebi uns ténis all Star, dois livros da Massa Fresca, um perfume e um cachecol. Foi um dia muito bom e adorei ter ido a Tróia.

Mariana C 6A

A Praia

   Boaventura

Don Amaro via Compfight

     Nas férias de verão, eu fui à Madeira com a minha Mãe. Andamos de avião durante duas horas e meia, para irmos até lá. Chegamos à Madeira e fui logo à piscina do hotel.

     Passados dois dias, fui fazer um Cruzeiro, num grande barco de turismo, para Porto Santo. Vimos, em Porto Santo, imensas pessoas vestidas à moda da Madeira. Comprei uma violeta da Madeira e outras flores.

     Na praia da Madeira havia ondas e eu mergulhava nelas. Na praia havia rochas com peixes muito pequeninos. Quando eu mergulhava, via muitos, todos a nadar à minha volta. A areia era grossa demais para tomar banhos de sol. As pedras eram pequenas, as rochas estavam com muitos peixes à volta e eram tão pequenos que pareciam ser cinquenta ou mais!

     No hotel, à noite, as pessoas vestidas à moda da Madeira, vinham dançar e convidavam os hóspedes. Eu também dancei. Traziam pandeiretas, flautas e bombos.

     Nas férias, eu gostei muito de ir à madeira e de ter dançado. Foi mesmo giro e não vou esquecer!

Mariana C, 6A

Sentimo-nos Outras Pessoas

   Carnival of Venice 2010 - Three last day

Nemodus photos via Compfight

     Eu hoje mascarei-me de Cantora Pop e vou passear com a minha mãe na rua. No primeiro ano mascarei-me de pirata e também dnaçamos. No segundo ano, mascarei-me de palhaço, estava horrível, estivemos a roubar as serpentinas aos colegas da outra turma! Hoje, a irmã Helena, que é a nossa Diretora, mascarou-se de Dama Antiga!

     Em minha opinião, o Carnaval serve para as pessoas se divertirem e também se sentirem como “outras pessoas”, como se a máscara lhes mudasse mesmo o visual.  

     Para as pessoas terem alguma ideia de que é que se querem mascarar, têm de perguntar aos amigos, ver na net ou inventar.

    Desejo aos amigos um Bom Carnaval.

Mariana C 5A 

O Natal na MInha Vida

The Nativity

Creative Commons License MoToMo via Compfight

     O Natal é muito importante, porque estamos com a nossa Família. O Natal pode ser uma oportunidade boa, porque estamos com aqueles que nós gostamos.

     O Natal pode ser celebrado a comer bolo-rei, passas e muitas mais delícias; quando celebramos o Natal, recebemos prendas; eu gosto quando festejamos todos, até com o meu cão. Quando estamos a festejar, tudo fica melhor: a vida e os nossos sentimentos.

     A árvore de Natal está enfeitada com bolas de cores variadas, brilhantes e fitas vermelhas e prateadas; no presépio, o Menino Jesus e a Mãe, chamada Maria, são os mais importantes, porque eles é que fizeram tudo.

     A nossa vida reluz no espírito natalício; na quadra de Natal, eu queria Jesus.

Mariana C, 5A