Advento: 15 de Dezembro

Love Your Mother

Creative Commons License Photo Credit: Bart via Compfight

 

As palavras têm significado,

para uns são simplesmente insignificantes,

e sem saberem, tornam-se pecado.

Pecado esse que muitas vezes é perdoado,

Perdoado por Aquele que te aceita,

E aceita com qualquer defeito que tenhas.

 

Sim.

Esse melhor Amigo de quem tantas vezes te esqueces,

Cujo nome é Deus,

Que tenta chegar a ti de várias maneiras,

Muitas vezes tenta tocar-te com as palavras.

Aquelas que para tantos outros servem de companhia,

Aos mais sozinhos,

Com mais saudade de um simples abraço,

Ou até da sua rebeldia.

Quando te sentires só e sem ninguém,

Pede-lhe um simples abraço,

Porque será o primeiro a abrir-te os braços.

Não acreditas que Ele existe?

Pede-lhe na mesma!

 

adpt. Matilde Carreiras 10º14B 

Pastoral do CAD

Advento – 12 de Dezembro

Joaquin y sus 9 meses
Photo Credit: Montecruz Foto via Compfight

“Levanta-te,

olha em redor

e vê que já nasceu o dia,

e há de andar por aí uma roda de alegria.

Se não souberes a letra, a música ou a dança,

não te admires, porque tudo é novo.

Olha com mais atenção.

Se mesmo assim ainda nada vires,

então olha com os olhos fechados,

olha apenas com o coração,

que há de bater à tua porta uma criança.

Deixa-a entrar.

Faz-lhe uma carícia.

É ela que traz a música e a letra da canção.

Ela é a Notícia”

D. António Couto

Pastoral do CAD

Advento: 11 de Dezembro

Agape
Creative Commons License Photo Credit: Lawrence OP via Compfight

Meus irmãos, se alguém diz que tem fé,

mas não tem obras,

que adianta isso?

Será que a fé poderá salvá-lo?

Por exemplo:

um irmão ou irmã não têm que vestir

e falta-lhes o pão de cada dia.

Então, se algum de vós lhe disser:

“Ide em paz, aquecei-vos e comei bastante”

e, no entanto,

não lhes dá o necessário para o corpo,

que adianta isso?

Assim também é a fé:

sem obras,

está completamente morta.

Carta de São Tiago 2,14-17

Pastoral do CAD

Advento – 10 de Dezembro

The laugh broke into a thousand pieces
Creative Commons License Photo Credit: Nick Kenrick via Compfight

Irmãos, não faleis mal uns dos outros!

Quem critica o irmão

ou julga o seu irmão,

critica a lei e julga o seu irmão,

critica a lei e julga a lei.

Ora se julgas a lei,

já não és alguém que obedece à lei,

mas alguém que a julga.

Ora, só um é o legislador e juiz:

Aquele que pode salvar.

Quem és tu para julgares o teu próximo?

 

S. Tiago 2, 14 – 15

Pastoral do CAD

1ª Semana da Quaresma: Liberta-te!

     Gimp rope
Creative Commons License Photo Credit: @Doug88888 via Compfight

     Deus, vendo o sofrimento do seu povo no Egito, enviou Moisés. Este caminhou durante quarenta anos até à terra da libertação, à Terra Prometida.

     O caminho do deserto foi longo e penoso. Foi preciso ultrapassar o cansaço, o desanimo, a tentação de voltar atrás! Foi preciso querer começar todos os dias, como se fosse o primeiro!

     No início de mais uma caminhada de preparação para a Páscoa, liberta-me, Senhor, do meu comodismo, da forma egoísta de ver a vida, da minha tentação de fechar os ouvidos e o coração. Liberta-me da tentação de só querer fazer a minha vontade, de resistir à mudança que me é pedida. Liberta-me dos meus fantasmas, da minha preguiça, da critica que magoa e destrói!

     Apesar do cansaço, apesar das tentações, que eu queira fazer silêncio para me ouvir, para Te ouvir, Senhor!

 Pastoral CAD

Início da Quaresma

   Enlightened
Creative Commons License Photo Credit: Lawrence OP via Compfight

      Não dês esmola diante dos outros, para seres vistos por eles; aliás, não tereis mérito junto do vosso Pai que está nos céus.

     Quando deres esmola, não faças tocar a trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas,para serem glorificados pelos homens.

     Mas, quando tu deres esmola, não saiba a tua mão esquerda o que faz a tua direita, para que a tua esmola seja dada em segredo.

     E, quando rezares, não sejas como os hipócritas; que gostam de rezar de pé, e nas esquinas das ruas, para serem vistos pelos homens. Mas tu, quando rezares, entra no teu quarto e reza a teu Pai que está presente no segredo.

     E, quando jejuares, não vos mostreis tristes como fazem os hipócritas; porque desfiguram os seus rostos, para que aos homens pareça que jejuam. Tu, porém, quando jejuares, perfuma-te e põe um sorriso no rosto, Para não pareceres aos homens que jejuas.

 (Mt. 6: 1-6,16-18)

Pastoral CAD

Janeiro: 5ª Manhã

live strong...
Creative Commons License Photo Credit: David via Compfight
     Aprendemos a voar como pássaros e a nadar como peixes, mas não aprendemos a conviver como irmãos.
     De facto, a verdadeira medida de um homem não é como ele se comporta em momentos de conforto e conveniência, mas como ele se mantém em tempos de controvérsia e desafio.
Martin Luther King
(Pastoral Cad)

Oração de Advento: 21ª Manhã

Detail: Rosette Nebula (NASA, Chandra, 09/08/10)
Creative Commons License Photo Credit: NASA’s Marshall Space Flight Center via Compfight

Para haver Natal este Natal 
Talvez seja preciso reaprendermos
Coisas simples!
As mãos preocupadas com embrulhos
Esquecem outros gestos de amor,
Os votos rotineiros que trocamos
Calam conversas que nos fariam melhor,
Os símbolos apenas se amontoam
E soltam uma música triste
Quando já não dizem aquela verdade profunda!

Para haver Natal este Natal
Talvez seja preciso recordar
Que as vidas começam e recomeçam
E tudo isso é nascimento

Que as esperanças ganham sentido
Quando se tornam caminhos e passos,
Que para lá das janelas cerradas
Há estrelas que brilham
Talvez nos bastem coisas
Afinal tão simples:
(1) A verdade dos reencontros;
(2) A oração como confiança;
(3) A certeza de que Jesus nasce.

Pe. Tolentino Mendonça

Pastoral CAD

Oração de Advento: 20ª Manhã


Star of Wonder
Creative Commons License Photo Credit: CliffMuller via Compfight

      Por aqueles dias, saiu uma lei da parte de César Augusto, para ser recenseada toda a terra. Todos iam recensear-se, cada qual à sua própria cidade.

     Também José, deixando a cidade de Nazaré, na Galileia, subiu até à Judeia, à cidade de David, chamada Belém, a fim de se recensear com Maria, sua esposa, que se encontrava grávida.

     E, quando eles ali se encontravam, completaram-se os dias de ela dar à luz, e teve o seu filho primogénito, que envolveu em panos e recostou numa manjedoura, por não haver lugar para eles na hospedaria.

     Na mesma região encontravam-se uns pastores, que pernoitavam nos campos, guardando os seus rebanhos durante a noite. Um anjo do Senhor apareceu-lhes, e a glória do Senhor envolveu-se neles; e tiveram muito medo.

     O anjo disse-lhes: «Não temais, pois anuncio-vos uma grande alegria, que o será para todo o povo:

     Hoje, na cidade de David, nasceu-vos um Salvador, que é o Messias Senhor. Isto vos servirá de sinal: encontrareis um menino envolto em panos, e deitado numa manjedoura.»

                                                                Do Evangelho segundo S. Lucas

Pastoral CAD

 

Oração do Advento: 16ª Manhã

Heart
Photo Credit: seyed mostafa zamani via Compfight
Ainda que eu tenha conheça todos os mistérios e toda a ciência,
ainda que eu tenha tão grande fé que transporte montanhas,
se não tiver amor, nada sou.
Ainda que eu distribua todos os meus bens
se não tiver amor, de nada me aproveita.
O amor é paciente,
o amor é prestável,
não é invejoso,
não é arrogante nem orgulhoso,
nada faz de inconveniente,
não procura o seu próprio interesse,
não se irrita nem guarda ressentimento.
Não se alegra com a injustiça,
mas rejubila com a verdade.
Tudo desculpa, tudo crê,
tudo espera, tudo suporta.
1ª Carta de S. Paulo aos Coríntios, 13  – Pastoral CAD

Oração de Advento: 14ª Manhã

Remember the summer
Photo Credit: pgpdesign (paul) via Compfight
     O velho Mestre pediu ao jovem aprendiz, que estava muito triste, que colocasse uma mão cheia de sal num copo de água e bebesse.
    -”Qual é o gosto?” – perguntou o Mestre.
    -”Muito mau” – disse o aprendiz.
    O Mestre sorriu e pediu ao jovem que pegasse noutra mão cheia de sal e a levasse a um lago.

    Os dois caminharam em silêncio e o jovem atirou o sal para o lago. Então o velho disse:
   -”Bebe um pouco dessa água”. Enquanto a água escorria do queixo do jovem o Mestre perguntou:
   -”Qual é o gosto?”
   -”Bom!” disse o rapaz.
   -Consegues sentir o gosto do sal?’ perguntou o Mestre.
   -”Não” disse o jovem.
   O Mestre então, sentou-se ao lado do jovem e disse:
   -”A dor na vida de uma pessoa não muda. Mas o sabor da dor depende de onde a colocamos. Quando sentires a tristeza da dor, a única coisa que deves fazer é dar o sentido a tudo o que está à sua volta.
É dar mais valor ao que tens do que ao que perdeste. Em outras palavras: É deixar de Ser copo, para te tornares um Lago.”

Pastoral CAD

Oração de Advento: 13ª Manhã

   Big Heart of Art - 1000 Visual Mashups
Photo Credit: qthomasbower via Compfight

     Quando eu era jovem e a minha imaginação não tinha limites, eu sonhava mudar o mundo.

     Quando fiquei mais velho e mais sábio, descobri que o mundo não mudaria: então limitei um pouco as minhas ambições e resolvi mudar apenas o meu país. Mas o país também me parecia não mudar.

     No fim da vida, numa última e desesperada tentativa, quis mudar a minha família. Mas eles não se interessaram nada, afirmando que eu repeti sempre os mesmos erros.

     No meu leito de morte descobri por fim que se eu tivesse começado por corrigir os meus erros e mudar-me a mim mesmo, então o meu exemplo poderia transformar a minha família.

    O exemplo da minha família talvez contagiasse a vizinhança e assim eu teria sido capaz de melhorar o meu bairro, a minha cidade, o meu país e, quem sabe, mudar o mundo…

(Palavras escritas no túmulo de um bispo anglicano, numa catedral em Inglaterra).

Pastoral CAD

Oração de Advento: 11ª Manhã

     Iran,Tehran
Creative Commons License Photo Credit: Mohammadali F. via Compfight
      Obrigado, Senhor, pelos amigos que nos deste. Os amigos que nos fazem sentir amados sem porquê.      Que têm o jeito especial de nos fazer sorrir. Que sabem tudo de nós, perguntando pouco. Que conhecem o segredo das pequenas coisas que nos deixam felizes.
    Obrigado, Senhor, por essas e esses, sem os quais caminhar pela vida não seria o mesmo. Os amigos que nos aguentam quando o mundo parece um sítio incerto. Que nos incitam à coragem só com a sua presença. Que nos surpreendem, de propósito, porque acham mal tanta rotina. Que nos dão a ver um outro lado das coisas (…).
     Obrigado pelos amigos incondicionais. Que discordam de nós, permanecendo connosco. Que esperam o tempo que for preciso. Que perdoam antes das desculpas.
    Os que trazem até nós o imprevisível do teu coração, Senhor. ‘
Pe. Tolentino de Mendonça (adpt)

Oração de Advento: 10ª Manhã

 Trelissick Gardens
Creative Commons License Photo Credit: Skinnyde via Compfight
     Um viajante encontrou uma humilde cabana para onde se dirigiu à procura de água e abrigo. Quando chegou, foi recebido por um monge que lhe deu água para beber e lhe ofereceu alojamento. O viajante ao reparar na simplicidade da casa e, sobretudo, na ausência de mobília, perguntou com muita curiosidade:
     – Onde estão os teus móveis?
     – Onde estão os teus? – disse o monge.
     – Estou aqui só de passagem – respondeu o viajante.
     – Eu também…
Pastoral CAD

Oração de Advento: 9ª Manhã

     Dzogchen
Photo Credit: Hartwig HKD via Compfight
     Perguntaram um dia ao Dalai Lama:
     “O que mais te surpreende na Humanidade?”
     E ele respondeu:
    “Os homens… Porque perdem a saúde para juntar dinheiro, depois perdem o dinheiro para recuperar a saúde… Porque pensam ansiosamente no futuro e, por isso, esquecem-se do presente de tal forma que acabam por não viver nem o presente, nem o futuro… E porque vivem como se nunca fossem morrer e morrem como se nunca tivessem vivido!”
Pastoral CAD

Oração de Advento: 8ª Manhã

     Realpolitik
Creative Commons License Photo Credit: Zach Stern via Compfight
     Nesta segunda semana de Advento ajuda-me, Senhor,
     a pensar num compromisso que gostava de realizar esta semana:
  • Chegar a horas ao colégio,
  • Em casa, oferecer a minha ajuda para pôr a mesa,
  • Perguntar ao meu colega se precisa de ajuda,
  • Ter uma atitude mais atenta na aula.

     São pequenas coisas, é certo, mas são as coisas que eu preciso para viver, hoje, de uma forma mais humana e mais feliz!

Pastoral CAD