De Milho para Etanol

Intercropping in Bangladesh International Maize and Wheat Improvement Center via Compfight

De: André –  Rio de Janeiro, Brazil

Rua do Porco Preto, 1ºA – 254-223

Ao Sr Presidente

da Fábrica de Milho em Etanol

Rua do Gato Malhado, 2 ºB

254-325

20/01/2054

      Exmo. Sr. Presidente,

     Venho, por este meio, pedir se me podia enviar o método sobre como se transforma o milho em etanol.

     Necessito dessa informação para um trabalho de Grupo, a realizar na Escola e considero-o muito engraçado e importante. Uma das vantagens de transformarmos o milho em etanol é que este último é biodegradável e não polui o planeta.

     Seria muito agradável se me enviasse tal informação, para eu ter a melhor nota e mostrar aos meus colegas como tal fenómeno é possível de se realizar.

     Com votos de prosperidade para a sua Empresa,

os Cordiais Cumprimentos de 

André R

André R, 7

Celebração Especial

https://blog.us.playstation.com/2017/02/14/rocket-league-ps4-pro-support-coming-february-21/

      Imagem: Rocket League

      O dia dos meus anos foi espetacular: eu e os meus amigos fomos jantar ao Mac Donald’s e, enquanto estávamos a jantar, eu encontrei uma amiga minha. Depois, fomos ao cinema ver o Jumanji que foi um filme muito fixe.

     Também ainda no dia dos meus anos, recebi o “Call of Duty WW2“, recebi o Rocket League, uma coluna, uma bola de futebol, um cartão da FNAC e uma caneca do Batman.

     Fez 15 anos que a minha Mãe me atura e foi um dia muito especial para mim. Nestes momentos, sentimos a amizade ao estar a celebrar os meus anos em união com a minha Família.

     Com os meus 15 anos sinto-me um ano mais velho e sinto-me mais capaz de desenhar um projeto de Futuro. 

Manuel N, 8B

 

Momentos de Aventura e Paz

Airbeat One Festival 2017 Spanhof.Info – Illusions of Photo-Art via Compfight

     Nas férias de Natal, fui à piscina do Hotel onde o meu Pai trabalha, o Hotel Pestana, na Fortaleza de Cascais. Depois, estive a ver os jogadores do Portimonense a entrar no Hotel: parece que eles comeram onze quilos de bananas!

      Nas férias, fui também à Festa dos Anos do Afonso, em que jogamos Laser Tag

   O que eu gostei mais de receber no Natal foi o Red Pass do Benfica. Também fui a um Museu de Arte e Tecnologia e joguei Fifa 18. Fui ver o Star Wars ao cinema. Um amigo meu levou com um chinelo na cara e deitou sangue do nariz!

      Passei o Natal em casa da minha Tia onde apreciei sobretudo o bolo de chocolate. No fim de Ano estive em casa da minha Avó: a nossa cadela estava com medo do fogo de artifício e veio esconder-se na sala. Depois saltou para cima da mesa e comeu uma tigela de pinhões!

     O meu principal objetivo para este 2º Perído: gostava de terminar com positiva a Matemática.

     Este mês de Janeiro, celebramos a Paz: 

  • Para haver Paz em Portugal temos que contribuir para não haver incêndios, limpando as florestas e patrulhando os lugares mais sensíveis.
  • Para manter a Paz a nível da Escola, é bom tratarmo-nos com respeito e bom-humor. Em relação aos professores, temos de fazer um esforço para estarmos atentos.
  • Para aprofundarmos a Paz dentro de nós, devemos evitar preocuparmo-nos inutilmente e procurar atividades de que gostamos.

Manuel N 8B

Enigmas do Universo

The Bubble Nebula Martin Heigan via Compfight

      Eu acho que antes do Big Bang não havia nada. Quando houve a explosão, criaram-se vários planetas, estrelas e o próprio espaço-tempo.

     Quando os planetas nasceram, eram  feitos de lava. Depois, apareceram os vulcões. Há cerca de 3,7 milhões de anos, o oxigénio foi criado, quando a luz tocou na água e se criou o oxigénio.

      Em 500 milhões de anos apareceu a vida.

     Considero estes assuntos muito interessantes, porque são assuntos que nunca vivemos, que não conhecemos e que todos queremos descobrir.

Tomás M, 6D

 

A Vida Secreta de um Estojo

Gobbler - free pencil case pattern Wendi Gratz via Compfight

        Era uma vez um estojo. Dentro dele existiam vários lápis e canetas, mas uma única borracha. O estojo era muito amigo de todos, mas tinha uma amizade especial pela borracha. Eram todos amigos, brincavam juntos, escreviam muitos textos lindos, e também criavam desenhos originais.

     Mas um dia, a dona deles, chamada  Cuca, reparou que a borracha estava gasta e deitou-a fora. Os amiguinhos lápis, canetas e estojo ficaram revoltados, naturalmente, e, para irem para o lixo ter com a borracha, começaram a estragar-se uns aos outros de propósito.

      Quando a Cuca usava as canetas, elas iam para dentro e algumas rebentavam. Os lápis, quanto mais ela os afiasse, mais eles partiam facilmente o bico, e o estojo fez com que o seu fecho encravasse. Assim, conseguiram com que a dona deitasse  o estojo fora com tudo lá dentro.

     Eles encontraram a borracha,  ficaram todos juntos outra vez e, com a sua sorte, foram parar à AJU onde uma bela menina, chamada Alice, os trouxe para casa onde viveram felizes para sempre.

Carolina Cv, 7C

Aventuras de Natal

Me ✈Busy-Off To Canada Today!✈ via Compfight

     No meu Natal recebi muitas prendas, mas antes de começar a enumerá-las, o mais importante foi estar com a Família.

      De entre as prendas que recebi, gostei muito de um perfume, um jogo de carros para a PS4, e o jogo do Grande Turismo, com volante e pedais.

       Com a Família toda, estivemos a jogar Sing e eu controlo o meu tio “cá com uma pinta”! Antes da meia-noite, vimos um filme: “A Viagem de Arlo”, que era bem giro.

      Nunca tinha visto fogo de artifício tão perto: uma luz muito forte e todas as cores do arco-íris. Como eu fazia anos nesse dia, antes da meia-noite comemos o bolo, que tinha a forma de um jogo de Basket.

      No hospital, vesti uma roupa própria e deitei-me na cama com rodas e fui levado por duas enfermeiras giríssimas para a sala de operações. Puseram-me a máscara e adormeci logo. Acordei cheio de dores, mas não reagi como o médico tinha esperado.

Francisco M N, 6A

 

Seguir em Frente com a Vida

Call of Duty: Infinite Warfare Clinton Crumpler via Compfight

     Um acontecimento inesperado destas férias foi o meu irmão e o meu vizinho terem encontrado um cão abandonado: era rafeiro, pequeno, de pelo claro. Habituou-se bem a nós, mas parecia bem alimentado, embora sem chip. Ficou bem com o nosso cão Pepe, durante um dia e depois fomos entregá-lo a uma Associação de animais, para ser adotado.

     No dia 24, o meu Avô fez anos, passei o dia todo em Família e estávamos muito felizes! À meia-noite, abrimos os presentes. O meu favorito foi o Hawei P8 Lite e, ultimamente, tenho jogado PS4. Troquei um jogo repetido por Lego Marvel Super Heros 2 e amanhã ainda vou comprar o Watch Dogs 2.

     Eu passei o Ano Novo com a minha Mãe, um amigo meu, o Mota, e estivemos a jogar, na minha PS4, Call of Duty Infinite Warfare Eu e o meu irmão completamos um jogo a 100%. Jantamos “almofada de pato” e fomos para Cascais ver o fogo de artifício, que era de imensas cores: azul, vermelho, verde, laranja; formavam diferentes formas no céu e lançavam quilos de fumo.

     O meu irmão disparou a rolha do Champanhe e depois disso fomos ao LuzMar; enquanto estávamos lá, vimos o meu vizinho a passar, junto á Roda Gigante, mas, infelizmente, não conseguimos cumprimentá-lo.

    Não pedi desejos em especial, mas como resolução de Ano Novo gostaria de melhorar a nota de Português, em especial nos Verbos e Adjetivos.

     E é só seguir em frente com a Vida! 

     Em cada Turma, há Grupos de 3 pessoas que têm de fazer uma tábua de madeira onde criam símbolos para o valor de cada mês. Este mês, estou a trabalhar num projeto em que celebramos a Paz: se toda a gente se ajudasse uns aos outros, teríamos um mundo melhor.

Vicente E, 5A

 

Os Dragões das Montanhas

Peaks Tom Mrazek via Compfight

     Havia uma casa no meio da floresta, onde vivia um senhor chamado Pedro M. Ele pensava que havia dragões atrás das montanhas, ao longo de mil km.

     Uma noite, ele acordou para ir às montanhas procurar cem famílias de Dragões, muito valiosas para ele. Demorava 50 dias a chegar às montanhas. Encontrou um rio e atravessou-o. Viu aranhas gigantes e fez-se um imenso silêncio.

     Caminhou, caminhou, até que viu umas montanhas muito altas: 10.000 metros de altura. Subiu as montanhas fazendo escalada e desceu-as deitado num tronco pequenino.

    Caminhou ainda mais, até que viu a Floresta “Road” e atravessou-a. Continuou a caminhar, até que viu outra vez um rio, mas não era um rio qualquer, porque era gigante: cortou uma árvore e atravessou o rio gigante.

     Chegou, finalmente, às montanhas enevoadas: subiu-as com uma corda, fixando pinos na rocha. O Pedro M viu as cem famílias de Dragões e gostou, mas os Dragões, não! Como os Dragões não gostavam que alguém entrasse no seu território, tentaram devorá-lo da cabeça aos pés, mas ele escapou por um triz.

     Moral da História: nunca entres nos territórios de animais selvagens!

Daniel S, 5B

Confetis, Prendas e Carinho

https://www.jeuxdenim.be/jeu-DixitImagem: Dixit

      A minha querida véspera de Natal foi em casa dos meus primos. Foi tão giro: recebi tantas prendas e carinho!

      Eu passei o Ano com a minha Família: o meu pai, mãe e irmã e outros amigos Espanhóis e Portugueses. Ao todo, éramos 14 e sempre jogávamos um jogo de tabuleiro chamado “Dixit“.

     Nós éramos 6 crianças e passávamos as noites a jogar às escondidas, foi tão engraçado!

    Ao jantar, a entrada foi tamboril molhado em molho de ouriços do mar, sopa de peixe, o prato principal foi ravioli de cabrito e a sobremesa foi mousse de chocolate e avelã.

    Depois, à  meia-noite, lançamos confetis e fomos dormir.

André R, 7A

Enigmas do Mundo Inverso

     https://www.senscritique.com/film/Patema_et_le_monde_inverse/8804232

     Imagem: Patéma – Le Monde Inversé

     No mundo inverso

  • Será que nós existimos?
  • Se existíssemos, será que nós nunca morreríamos?
  • Se existíssemos, por exemplo, será que o Steve Jobs não morreria e não seria milionário?
  • Será que a Tecnologia não existiria?
  • Será que aí existe uma máquina do Tempo?
  • E com essa máquina, se pudéssemos voltar atrás no Tempo, obviamente continuando a mudar o nosso passado e futuro, seria fixe!
  • A Paz, no Mundo Inverso, em vez de ser liberdade, seria ajuda…

      Agora, o problema é:

  • Será que o Mundo Inverso existe?

Rafael Cy, 6C    

Paz na Natureza

https://unsplash.com/photos/b9drVB7xIOI

Imagem: Photo by Aaron Burden on Unsplash

        A Paz é um momento de tranquilidade para refletires na vida e estudares o que fizeste de mal e de bem.

     É como estar numa floresta ao luar, com boa companhia e silêncio e a sentir tudo á tua volta.

      Sentir aquele ambiente, aquele cheiro, aquele zumbir das abelhas… paisagem magnífica.

      Nos Alpes, um lago miosótis, as ovelhas na encosta e a densa floresta , logo abaixo dos glaciares que cintilam: exultação da Paz.

     Algo bonito, refrescante e silencioso como a maresia, o cheiro e o movimento. 

     Navegamos num pequeno barco que é a própria vida e não sabemos bem para onde a corrente nos leva, mas a Paz é a vastidão do Oceano a toda a volta, que nos rodeia e ampara. 

    Mergulhar no mar e ser tão refrescante: como tu e o mar serem um só: isso é a Paz.

   Quanta Paz dentro de ti, tudo à tua volta é pacífico e bonito.

       Uma águia a cortar o vento com as suas asas amplas e belas a voar por cima de uma magífica montanha congelada.

     Estar em casa, mas “no fora” que fica dentro dela: a varanda envidraçada para onde se debruça um plátano, com tanto entusiasmo que parece querer entrar.

     Eu, rodeado de animais, sentado numa casota, a preparar uma casinha para outro ser.

     Os olhos dos animais falam: eles dizem uma paz diferente das nossas tarefas agitadas; confiam na harmonia de que é capaz a Natureza quando a tratamos bem.

     A Natureza fala com silêncio e com a brisa da floresta passando pelas gotas de orvalho nas folhas verdejantes. 

(Texto a Três Mãos, segundo o livro “Quero Ser Escritor“,  de Margarida Fonseca Santos e Elsa Serra) 

Alexandre T, André R e OE

Um Ano Transformador

Shine

Ann Lo via Compfight

      Este ano, algo mudou:

  • Já consigo ajudar mais a minha Mãe:
  • Indo às compras,
  • Indo buscar o pão do meu irmão;

 

  • Consigo conviver com mais inspiração e acho que estudo mais:
  1. Concentro-me;
  2. Já faço intervalos; a cada vinte minutos, faço uma pausa de 5m;   
  3. Escrevo no meu caderno que imita um Lego.
  • Também sinto que descobri mais o saber dar:
  1. Não só quando alguém na Escola não traz lanche;
  2. Mas também ajudar pessoas que precisam, oferecendo bens.

 

  • Fui à Ajuda, com a minha irmã, fazer uma experiência de beleza: construi o pé da minha irmã com dois quilos de gesso!

Rafael Cy, 6C

Ser um YouTuber Famoso

Unconventionalpaintings.com Carl Dunn via Compfight

     Gostaria de ser um YouTuber famoso que tivesse milhões de seguidores. Por enquanto tenho estado a treinar para fazer vídeos de alta qualidade. Esta semana fiz um sobre o Natal: mostrei os enfeites e a árvore de Natal.

     Vou participar no campeonato Interturmas de Futebol. Fico no banco até meio do jogo e depois entro como Central Esquerdo. Também jogo Ténis e gostaria de ser um famoso profissional.

     Para sermos muito bons naquilo que gostamos, é preciso treinar e gostar muito do que fazemos.

     Se eu fosse famoso, queria continuar o meu canal de Youtube. E se a minha amiga não gostasse, eu continuava o meu canal na mesma. Gostaria de apresentar-me no meu canal, aparecendo livremente; sabendo que já me conheciam verdadeiramente.

     Apresentaria jogos, vídeos e teorias sobre a área 51, sobre Aliens e também sobre realidades diferentes e bizarras, mas não posso abusar, porque, por enquanto, tenho medo do escuro.

      Gostava de tentar não rir com água na boca, mas isso poderia molhar o teclado. Enfim, gostaria de ter um uso interativo do YouTube e de ter convidados.

Lourenço J, 5A

Pi, o Artista – I

   http://humorgrafe.blogspot.pt/2013/11/apresentacao-do-novo-livro-de-david.htmlImagem: David, o Ilustrador de Lisboa

     Olá, chamo-me Pierrot, mas os meus amigos chamam-me Pi e hoje irei contar a minha história.

     Quando eu nasci, era um menino muito abastado, mas os meus pais, sempre rígidos e frios  nunca estavam comigo. Isso ainda piorou quando a minha irmã nasceu. Aqueles olhares distantes e nunca se importarem comigo…

     Então, com apenas os meus doze anos de idade, eu decidi fugir, só com uma mochila cheia de lápis e folhas. Ai, ai, onde tinha eu a cabeça nessa altura?

      A minha sorte foi ter sido acolhido por um grupo de artista de rua. Eles passaram a ser a minha única e verdadeira família.

      Todos lá faziam alguma coisa e, mesmo não sendo obrigado, eu peguei num lápis e comecei a desenhar as pessoas que iam passando. E nesse exato momento, descobri o meu grande dom do desenho.

Maria S, 7C

Ser Freelancer É…

  Time for my Evening walk !!Creative Commons License Stephen Bowler via Compfight    

     Porque escolhi ser Freelancer? Porque é ser livre! A indústria Disney poderia engolir-me e obrigar-me a fazer desenhos de criancinhas! Ora eu faço desenhos para maiores de doze anos, porque é mais interessante! 

     Svetlana é uma teenager que pode contatar com os seus próprios desenhos e torná-los vivos e reais! 

     Koda é o cão de Svetlana; ele está a dizer coisas que os humanos não percebem. A Svetlana fala com o seu cão. Ele fala de comida e de encontros com cães. Koda é um cão real que fala com a dona, dá-lhe ideias.

     Um dia, ele encontrou uma passagem para uma gruta secreta, mas o irmão dela, Ruslan, não deixou o cão correr. Ser Freelancer é criar personagens livres de palermices, e não ficar fechada no escritório sem o nosso cão favorito, mas a fazer explorações em grutas secretas!

Svetlana T, 6B

Férias de Paz

    chuck and his crazy hair Keith Survell via Compfight

      As minhas férias de Natal foram boas. Recebi um coelho miniloop chamado Tobias, ele é muito brincalhão e gosta muito de saltar!

     O Tobias, quando o vi pela primeira vez, saltou para o meu colo! Ele tem um mês: é um bebé!

     O meu Natal foi giro: fui ao cinema com as minhas amigas vi o filme Coco e o Picture Plenert 3.

      Estive em casa a dormir às vezes até às doze horas.

     No dia 26 fui à Wonderland  de Lisboa: andei de patins e na roda gigante. No dia 25 foi Natal: recebi o meu coelho e roupa giríssima.

     Durante o Ano Novo, nas doze badaladas comi passas. Ouvi o fogo de artifício na minha casa: fiz uma resolução de Ano Novo.

      Este período, devo melhorar a Inglês, a interpretação de texto; a Geografia já consegui uma estratégia para não confundir a Escala Gráfica com a Escala Numérica.Mas quero levantar a nota.

      Este mês celebramos a Paz: gostava muito de fazer uma viagem à Indonésia. Realizarmos estes pensamentos contribui muito para a nossa felicidade. E sermos felizes contribui para a Paz no mundo.

Mariana C 7A

 

 

Momentos de Natal

New Years Eve Fireworks 2017 Kyle Nishioka via Compfight

      Estas férias, a ida à Vila Natal foi ótima! Gostei muito da pista de gelo e de tirar uma foto com o Pai Natal, de andar dentro de uma bola brilhante sobre a neve.

     O Natal foi admirável! Adorei os presentes, mas ainda gostei mais de estar em Família! O meu novo “telelé” é um Vodaphone, cheio de cores espantosas, com uma capa giríssima, de um azul fascinante. Recebi o cartão sim e comecei logo a utilizá-lo.

      No Ano Novo, adorei o concerto dos “Dama“; o hotel em que fiquei chamava-se “Vila Galé“, em Lagos.

     O fogo de artifício foi fantástico: havia uma bala no céu a explodir e a dividir-se, começando numa cor; as mini-balas dessa divisão explodiam de novo.

     Outras pareciam umas balas de canhão que subiam, e quanto mais subiam, mais apagavam a parte de trás até à ponta: eram brancas, verdes e vermelhas! Nunca tinha visto um fogo de artifício tão magnífico, foi uma novidade que nunca vou esquecer.

     Estas férias senti-me muito alegre.

Miguel M, 6A

 

Carta a um Amigo do Passado

 

https://www.youtube.com/watch?v=CLxujqvdsEs

Imagem: You Tube

Cascais, 01/10/2018

   Querido Pedro Alecrim,

    Li o teu livro que conta a tua vida.

     Sei que, no campo, a vida pode ser dura. Mas há aspetos positivos: ser livre, ter os animais da quinta, apreciar os rios, os campos com espigas douradas, e molhar-se à chuva fria como gelo no Antártico, sem usar o guarda-chuva. 

      Também nas cidades há aspetos positivos: animais domésticos, gatos ou cães, piscinas, 

mas com instrutores, há parques de diversões, como a Diverlândia, na Fil, onde fui estas férias, no meu aniversário.

     O teu livro é magnífico pela apresentação de como os Portugueses viveram no passado.Finalmente percebi que, viver em Portugal nos “Oitentas” era um pesadelo.

     Desejo-te Felicidades!

      Beijinhos, 

Svetlana

Svetlana T, 6B

 

 

Eu Amo Música

http://coldplay.com/

Imagem: Imagine Dragons

     Eu gostaria de mostrar a minha personalidade a mais pessoas, por isso decidi fazer este texto.

     Eu gostaria de aperfeiçoar a música que está dentro de mim, fazendo karaoké e treinando coreografias de várias bandas diferentes, para, no meu futuro, poder realizar o meu sonho!  Que ficará em segredo!

      Uma coisa que gostaria de vos dizer é que lutem pelos vossos sonhos, não desistam nem deixem ninguém vos deitar abaixo! O que me inspira são várias bandas, como BTS, Imagine Dragons, Coldplay. Eu, resumida em três palavras, sou: “Eu-Amo-Música”.

     A Música tem um recheio muito importante: 

  • Melodia
  • Sabedoria
  • Poesia
  • Ritmo
  • E é o meu Cartão de Cidadão

     A Melodia é o conjunto de sons que, ao se encontrarem, formam uma grande e esplêndida Família.  A Poesia mostra-se através da letra da música, enquanto o ritmo caracteriza os nossos movimentos que se desenvolvem consoante a melodia, retirando todo o mal, libertando-o.

Aluna Convidada

 

Com as Pessoas de Quem mais Gosto…

Garden over the bayCreative Commons License pedrik via Compfight 

     Este Natal, abri um presente maravilhoso: uma coluna para ouvir música na Escola; ligo-a ao telemóvel e ouço imensas canções e músicas, a que nem sei dar o nome, pois gosto de tudo. Até ouço ópera com o meu avô! Conheço um cantor francês, Philipe Jaroussky…Enquanto fazíamos a árvore de Natal com o meu avô, eu e o meu irmão ouvíamos ópera.

     A minha prima Inês passou quase uma semana comigo: ficávamos a preguiçar de manhã, fomos a Sintra comprar queijadas originais, conversávamos sem fim e eu até disse à minha Mãe que não é nada igual estar com a Inês ou sem a Inês…

     Fui visitar a Vila Natal com a minha Madrinha e a Constança, de 4 anos – adoro bebés! Adorei patinar no gelo – como sei andar de patins não era difícil – visitei a casa do Pai Natal, passei um túnel de luzes, vi os camelos dos Reis Magos e um recinto com burrinhos, um duende e vários coelhinhos. Andei na bola gigante dentro de uma piscina de esferovite.

     Que férias inesquecíveis com as pessoas de quem mais gosto!

Margarida R, 5C

Mini-Aldeias E Campos pelo Mundo Inteiro

OSIRIS-REx Views the Earth During FlybyCreative Commons License NASA Goddard Space Flight Center via Compfight

          Um dia, ouvi a minha mãe a dizer que eu ia para o CISV. Fiquei tão contente que até dei um pulo!

     Chegou o dia de fazer a primeira mini aldeia: fizemos tantas coisas giras que não me apeteceu voltar para casa. Arranjei tantos amigos e os J.C. eram amigos de toda a gente e também super-divertidos! Gostei da Escola que era na praia Grande.

     Agora estou ansiosa pela próxima. Para se conseguir entrar no campo, tem de se fazer um Sorteio.

     Eu adorava ir para o Japão, mas este ano tive azar, porque não há campos no Japão; então, tomei outra decisão: Adorava ir para a Índia, para conhecer sítios e pessoas diferentes.

     O meu Pai diz-me sempre que eu quero ir para o sítio mais longe de Portugal e eu digo sempre que, se calhar, não vou ter uma oportunidade tão grande como esta, por isso agora é para aproveitar!

     Qualquer dia, eu vou vou fazer uma viagem, mas se calhar não é para muito longe. 

     Então agora, que posso ir para a Índia durante um mês, vou ficar com saudades, mas vai valer a pena!

Carminho S, 6A

 

Férias Magníficas

7. It'a beginning to look a lot like ChristmasCreative Commons License Mark Gunn via Compfight 

     Passei as minhas ferias quase todas sentada no sofá ,com uma mantinha a ver televisão , mas algumas vezes fui passear .

     Nesses dias fui visitar a casa dos meus avós ,um museu de dinossauros e fui ao oceanário ,fui também ao shopping ver um filme mexicano chamado”Coco”. Como o filme é Mexicano, em vez de pipocas comi tacos, e achei uma delícia!

     Para passar algum tempo com a minha Família, fui ver as luzes de Natal e também fomos à Wonderland em Lisboa. Passei o Natal na casa do meu Tio e com a minha Família e comemos bastante.

     Passei o Ano Novo no Jardim do Casino a ver os fogos de artifício e foi muito engraçado, porque nós esquecemo-nos do champanhe e das passas: então pedimos emprestado a uma pessoa que estava ao nosso lado e divertimo-nos muito!

Carolina CV

Os Bastidores do Estudo

   le jardin de Jules et MarieCreative Commons License marthe lelievre via Compfight  

     Hoje temos connosco, na Oficina, o famoso trio de jovens alunas de 5º ano, Mariana, Matilde  e Joana, numa partilha ainda incipiente da sua gestão de estudo e estratégias preferidas.

     Em relação a um horário elaborado para os fins de tarde e os fins de semana, todas elas já se organizaram com os seus pais e explicadoras.

       Em relação à sequência de escolha dos tpc diários, a Mariana e a Joana vão fazendo os tpc aleatoriamente, sem atender ao seu grau de dificuldade, enquanto a Matilde começa deliberadamente pelos mais difíceis.

      Por vezes só os faz na véspera da própria aula, isto é, alguns dias depois da aula em que foram marcados.

       As três jovens ainda não sentem necessidade e, provavelmente, não têm tempo para retomar as lições do dia, estudando apenas para testes agendados.

       Combinamos fazer um calendário de Testes com suas etapas de estudo prévio assim que recebermos as marcações definitivas.

       Em relação aos métodos de trabalho, a Matilde prefere apontamentos escritos; a Joana, por vezes, copia uma definição do Manual e depois relê para confirmar se compreendeu. A Mariana faz resumos que a sua explicadora depois corrige ou completa. Em Inglês também treina exercícios de aplicação da gramática.

      Nenhuma das três amigas experimentou ainda criar mapas de ideias como os que costumamos fazer nas sessões de estudo da Oficina.

       Nas revisões finais para os testes, a Matilde e a Joana repetem mentalmente o que já estudaram, mas também em voz alta.

       A Mariana responde às perguntas que lhe fazem. Quando a explicadora já não está, quem faz as perguntas são os pais. A Mãe prepara uma revisão à noite e outra de manhã; dá-lhe a folha que a explicadora fez com ela e verifica se já sabe.

       A Matilde estuda com os pais. O Pai adora História, por isso estuda com ela. Com a Mãe estuda as outras disciplinas, enquanto o Pai vai trabalhar para Abrantes, na Quinta, que fica bem longe.

       A Joana estuda com a explicadora: revê antes, depois fecha o livro e a explicadora faz perguntas.

       Os fatores que mais favorecem a concentração são, para a Matilde e para a Joana, estudar no quarto ou a sala, embora o irmão de 3 anos da Joana por vezes a desconcentre com os seus gritos infantis.

      A Mariana prefere concentrar-se no quarto, embora a Mãe já tenha tentado convidá-la para estudar na sala. Todas as três amigas preferem estudar sem fundo musical.

       Em relação ao modo como expressam mentalmente as perceções visuais e auditivas durante o seu estudo, a Mariana e a Joana, preferem ouvir a voz do pensamento, enquanto a Matilde visualiza as palavras com facilidade.

      Experimentando somar 49 com 11, a Mariana explicou assim o seu cálculo mental: “Do 49 tirei o 4 e fiquei com o 9; acrescentei 9 e 1 e é 10; 10 mais 10 é o 20, pois o 10 vinha do 11; e depois acrescentei 20 ao 40, que dá sessenta.”

     A Matilde explicou: vi o 49 e o 11; tirei um ao 11 e deu 40 + 10. Durante todo o cálculo vi mais do que pensei por palavras.” A Joana pensou: “Quarenta e nove mais dez, cinquenta e nove;  mais um sessenta.” E fez uma correção ao seu cálculo durante o percurso mental.

Conversas na Oficina

Mariana, Matilde e Joana 5ºA

Resoluções de Ano Novo

http://www.cascaischristmasvillage.pt/

     Imagem: Vila Natal Cascais

     Este Natal, um grande momento, foi quando abri os presentes: um livro para pintar com canetas, mas é mesmo dos difíceis.

     A seguir, do que gostei mais foi do livro “Aventuras de um Banana Super-Herói“. Fui à Vila Natal e adorei andar na pista do gelo, tal como faço sempre que vou ao Porto. Como faço patinagem com rodinhas, para  mim é fácil.

     No ano novo, estava a dormir profundamente e assim ganhei um dia 1 todo inteirinho, cheio de energia.

     Este 2º período, a minha principal resolução de Ano Novo vai ser conseguir pintar o meu livro todo, ler a Aventura e subir as notas a Ciências e a Português.

     A Português posso melhorar na resolução de questionários, o que já estou a treinar com a minha terapeuta da fala.

     Que bom, este mês, celebramos a Paz!

Carolina A, 6B

A Menina mais Sortuda do Mundo

 untitled-06371 ZephyThor via Compfight

     Era uma vez uma menina que era muito sortuda, porque a mãe lhe dava muitos presentes: ela até chegou a ocupar a sala e a cozinha inteiras.

     Mas um dia, a mãe decidiu comparr outra casa. Então, a casa antiga era agora a casa  dos brinquedos. Até que a casa dos brienqueos incendiou-se,  mas só se perdeu uma boneca.

    Ela nem se importou muito, ela não gostava muito dessa boneca.  Mas como tinha sido o seu avô a dar…

    Então, ela foi pedir ao seu avô para lhe dar outra . O seu avô sabia por que é que ela não gostava da boneca. Ela ainda não tinha descoberto as coisas mais giras que aquela boneca podia fazer: falava, dançava, saltava e até comia!

     Ela só não sabia disso, porque o seu Avô, daquela vez, tinha tirado as instruções, mas desta vez, não as tirou e, quando ela leu as regras, a menina nunca, mas nunca mais largou a sua boneca.

Maria N 6D

Refeições Gratuitas para os Estudantes

New ECB Premises - Staff Restaurant European Central Bank via Compfight

     Em relação às refeições nas Escolas, considero que devem ser gratuitas.

    Em primeiro lugar, os pais já pagam para podermos estar dentro da escola e os alunos não devem gastar o seu dinheiro no bar.

    Em segundo lugar, acho que quando trazemos comida de casa e não usamos a estufa, não devíamos pagar o refeitório; ou, se nós comermos no recreio, não devemos pagar, pois não estamos a utilizar o refeitório.

     Em terceiro lugar, o dinheiro poupado nestes pagamentos poderia permitir aos pais comprar surpresas amorosas para os seus filhos.

     Por todas estas razões, defendo que todas as refeições nas Escolas devem ser gratuitas.

Maria N, 6D

O Peixe que Desenha?

https://www.youtube.com/watch?v=B91tozyQs9M

Imagem: Puffer Fish Youtube

      Há um peixe muito curioso que se chama Puffer. É um peixe que tem uma particularidade muito gira: ele desenha no fundo do mar doce!

     O Puffer é parecido com o peixe balão, mas a única diferença é que ele desenha e o peixe balão, não.

     As suas obras têm de ser feitas em poucos dias, trabalhando quase 24 horas seguidas com pequeninos intervalos, porque demoram pouco tempo para se desfazerem.

    Por que é que se desfazem tão rapidamente?  O Puffer não desfaz a sua obra, mas sim as ondas e as correntes.

    O seu objetivo é atrair uma fêmea para se reproduzirem. É incrível o que os machos fazem para impressionar as fêmeas!

    A natureza é um espanto, ela faz coisas maravilhosas e nós devemos protegê-la!

Alexandre B, 6D

 

A Casa de Natal

http://www.mapav.com/santarem/ferreira_do_zezere/pias/Imagem: Mapav.com     

     Este Natal, no dia 25 de Dezembro, eu fui a Pias, Ferreira do Zêzere, onde estivemos numa casa gigante!

     A casa tinha um trampolim, uma campo de futebol, uma vista linda, um jardim enorme e ainda um parque de estacionamento no exterior.

     No interior, mal abrimos a porta, temos, dos dois lados, dois quartos; se andarmos em frente e virarmos para a esquerda, temos um quarto, uma casa de banho e outro quarto. A seguir, temos as cozinhas, e, ainda ao lado, a enorme sala de jantar; em frente, abre-se a sala de jogos de tabuleiro; logo a seguir, a sala de estar; desde aí vamos dar á entrada. 

    No piso de cima, havia um quarto, depois uma sala onde nós tocamos numa orquestra. Aí também se abria um quarto dentro da sala. A seguir um quarto de crian ças; em frente, um outro quarto com duas  casas de banho e depois, ainda outro quarto.

     Depois de visitarmos a casa de Natal, fomos passear e fazer “caches”.

Afonso F, 6D

O que Mais Gostei no Natal

https://www.google.pt/url?sa=i&rct=j&q=&esrc=s&source=images&cd=&cad=rja&uact=8&ved=0ahUKEwiQjsaFor_YAhXLwBQKHVmLBw0QjRwIBw&url=http%3A%2F%2Fwww.gamezebo.com%2F2016%2F12%2F12%2Fhill-climb-racing-2-tips-cheats-strategies%2F&psig=AOvVaw2TahIndN3UtK4ACIEdfIJC&ust=1515188136777075

Imagem: Hill Climb 2

O que eu gostei muito de receber foi um telemóvel Huwai, Y6 Pro 2017. Joguei o Hill Climb II, onde já estou muito avançado: já vou no nível Diamante 2.

Nesse jogo, recebemos um carro muito mau e vamos comprando carros com o dinheiro que ganhamos nas corridas indo contra outros carros.  Podemos melhorar a potência do motor, a suspensão e outras qualidades.

Também recebi um skate e andei na pista do Dramático.

No Ano Novo, assisti ao Fogo de artifício no Tamariz. No jardim do casino e ao pé de mim estavam uns homens a atirar uns petardos.

Eduardo M, 5B

Descrevendo a Curva do Trabalho

 http.//cadescrita.edublogs.orgImagem: Oficina de Escrita    

     Costumo organizar as minhas tardes no estudo da prof Maria Jerónimo: por volta das cinco até às cinco e meia. Às  quartas e quintas  tenho uma explicação de Matemática.

    Quarta é a tarde mais dedicada ao estudo. Fico só, mas gosto mais de estudar em grupo. Também estudo ao Sábado de manhã, o meu Pai ajuda-me a Matemática e minha Mãe ajuda-me a Português. Quando há testes, estudo todo o Sábado.

   Quando chego a casa, começo logo pelo que está na mochila. Faço os “tpc” das lições de cada dia. O único dia em que não faço os trabalhos no próprio dia, é na quarta, porque tenho explicação.

     Faço intervalos: posso interromper para comer um pão ou fruta, mas costumo estudar seguido.

     Gosto de brincar à tarde e à noite, então estudo toda a manhã. De manhã, este fim de semana, acordei supercedo e já estava pronto para estudar.

     Preparo o estudo dos Testes: por exemplo, se tenho um teste na quinta, estudo no sábado, domingo e segunda, mas não nos dois dias antes.

    O meu método mais prático é que leio e releio até decorar. Em Matemática decoram-se as regras. Em Inglês, vou ao livro e ponho etiquetas a marcar o mais importante.

     Quando estou a estudar, consigo ouvir o meu pensamento a repetir o que o prof de Matemática disse e consigo ver os números na minha mente.

      O que me ajuda mais a concentrar é comer e estar em silêncio. O que me desconcentra são os amigos.

(Conversas na Oficina . Ditado)

Pedro Cm, 6B

Organizando o Trabalho

   Um livro gigante no meio de um campo, um poente dourado, o livro está aberto

 Imagem: Photos For Class Atribuição: Creative Commons

          Tenho um horário de estudo em casa que varia conforme os dias. Por exemplo, à segunda feira, chego a casa e descanso um bocadinho. Começo a estudar por volta das 17h 30. Faço os tpc, começando pelos mais fáceis; se houver alguma coisa para copiar, fica para o fim. Faço os tpc próprios daquele dia.

     Às vezes janto por volta das 18h 30. Às 19h posso estudar as lições do dia ou preparar-me para algum teste.

     Às quartas, temos um Estudo de uma hora, no Colégio; se não estiver bem preparado para alguns testes, aproveito e estudo.

     O método de estudo que eu aplico mais é fazer exercícios; leio também, mas se o primeiro teste não ficou muito bem, leio umas  quatro vezes; às vezes sublinho.

    Por exemplo, em Ciências, com a ajuda da minha Mãe, consigo compreender a linguagem do Manual. Senão, eu não conseguiria resumir por palavras minhas, apenas copiava o texto.

     Estudo sem escrever; repito mentalmente e, quando estou pronto, a minha Mãe faz -me perguntas.

     Para somar quarenta e nove mais onze, pensei: “Tu já sabes esta conta: nove mais um são dez; tiramos um e, com esses dois, fica cinquenta. Agora é facílimo, é igual a sessenta.”

Pedro M, 5C

A Minha Música

https://www.youtube.com/watch?v=rDA52HNZ_rM

Imagem: youtube Fernando Daniel

     Eu gosto imenso de uma música do Fernando Daniel que se chama “Espera”; sempre que eu a ouço deixa-me feliz; já a ouvi imensas vezes e nunca me canso de a ouvir.

    A minha irmã irrita-se quando eu a canto, porque já a ouviu tantas vezes, tantas vezes, que a minha irmã me pede para eu me calar.

    Esta música fala de uma mulher: ele diz para ela esperar por ele, onde quer que ela vá: 

Onde é que vais
Espera por mim
Eu vou ser melhor por ti
Sempre que sais
Eu sinto o fim
Eu nao quero ficar por aqui

Joana Cb 5A

Um Monstro Amigável


http://djoul3.pagesperso-orange.fr/monstres&cie/personnages/sulli/

    Imagem: Djoul3-pagesPerso

     Se eu fosse um monstro, eu era alto, grande, simpático e amigável; tinha pelo  azul e uns grandes olhos verdes , com uns chifres .

    Eu iria abrir um restaurante chamado DHD Monsters Surfing , mas quem lá fosse iria ver uma enorme discoteca  divertida com gomas , sumos e muita, muita  dança e loucura.

    Os meus amigos eram parecidos comigo, alguns maiores ainda, uns viviam no mar –  eram monstros marinhos – outros voavam – eram dragões: outros eram cobras, metade jacaré, outros podiam ser uma combinação de leões com grifos.

     Também brincávamos com os humanos a andar de skate.

     O meu poder especial era deitar raios laser pelos olhos. A minha língua seria o Espanhol.

      Nos dias de descanso, iria surfar MUITO, MAS MESMO MUITO .

      E assim era todos os dias…

Simão CB, 5C

A Prática do Desporto

Sunrise Yoga, Maschsee David Kaczmarek via Compfight

     Em relação à prática do Desporto, eu considero que é recomendável para todas as idades.

     Por um lado, o desporto é saudável para o nosso corpo. Por exemplo, quando eu pratico desporto, sinto-me livre, porque estou a apanhar ar puro; sinto-me bem quando estou a correr, sinto-me livre e com mais ânimo. Também gosto mais de fazer desporto quando está sol ou calor. Não me sinto muito bem quando estou a fazer desporto com chuva ou frio ou até trovoada.

     Por outro lado, eu penso que os desportos podem magoar as pessoas e também podem causar lesões.  O meu irmão, ontem, levou com o dente do amigo dele na cabeça.

    Finalmente, penso que se pode fazer desporto também com cuidado.

    Por todas estas razões, defendo que a prática do desporto é recomendável para todas as idades.

Teresa F, 6D

Saudades do Verão

Flying Solo Pablo Fernández via Compfight

     Gostei muito das férias de verão porque estive a jogar futebol na Suécia; estive a fazer Surf e gostei muito das Festas do Mar.

 No torneio, havia muitas equipas e foi uma experiência muito boa. Nós, na Suécia, dormimos numa escola com várias equipas; havia um espaço com 25 campos de futebol. Dormíamos colchões, em quartos enormes, éramos mais de vinte e púnhamo-los no chão.

As pessoas eram simpáticas, perguntavam o que nós íamos lá fazer e eles falavam comigo em Inglês, mas eu não percebia nada. 

As Festas do Mar, como todos os anos em Cascais, foram ao pé da Praia dos Pescadores. Só duas vezes é que vi o concerto: a noite estava boa e abandonei o Francisco nas Festas do Mar, pois ia com uns amigos mais à frente e perdemo-nos. Tocaram os HM6, os DAMA…

     Eu não queria ir ao Guincho, mas fui obrigado a ir. Só gostei de ir quando estavam lá amigos meus.  Na Costa da Caparica, houve uma vez em que estava a bandeira amarela: eu apanhei uma onda de joelhos.

    Na praia em que fazíamos Surf, estava muito vento e eu dei com a prancha de Surf na cabeça de um professor. No Surf, havia dias com boas ondas para apanhar e outros em que não havia. 

 Nas duas praias em que íamos fazer Surf, uma na Costa da Caparica, outra na Costa de Sintra, ou havia muito vento ou tínhamos de subir uma encosta a pique. 

Manuel N, 8A

As Surpresas com que Eu Sonho

http://cadescrita.edublogs.org

Imagem: Mariana J – 2011     

      Olá Pai Natal,

     Eu queria receber muitas surpresas, que seriam: 

  • Uma hoverboard
  • Uma boneca
  • Visitar a minha avó na Ucrânia
  • Ter um Forbe e uma Piscina
  • Uma casa nova e grande
  • Comprar prendas para a minha Família toda!

 Gostava que a minha casa tivesse uma sala grande para o nosso convívio, uma sala de cinema, o meu quarto amplo e verde-água; um jardim enorme à volta, umas árvores com frutos, como pêssegos, maçãs, pêras e ainda vegetais, como tomate, pepino e alface. Teria ainda dois cãezinhos e um gatinho dentro de casa!

    Desejo a todos também que imaginem e possam ter o que mais querem.

Ana Sofia D, 6A

O Espírito de Natal

   Merry Christmas Leo Reynolds via Compfight

     O Espírito de Natal consiste em fazer o Presépio, passar o Natal em Família e em abrir os presentes. Multiplicam-se campanhas de Solidariedade nesta época, precisamente por ser uma época de amizade, inspirada na pobreza de um Deus sem abrigo.

   Nas férias, adoro jogar na PS4 e treinar  Futebol. A prenda mais fabulosa que eu já recebi foi a PS4! Costumo passar aPassagem de Ano a ver a Televisão e a conversar.

 Quando estou de férias, o meu primeiro pensamento é sobre estar livre dos Testes! Prefiro passar o meu tempo a passear ou a andar de bicicleta.

Este Natal gostava de receber um Iphone 6.

A minha sobremesa preferida são rabanadas!

 Desejo que o Natal continue a ser o mesmo: árvore a brilhar, convívio em Famíla, abrir presentes e Espírito de ajudar quem mais precisa!

Manuel N, 8A

Aulas Opcionas para os Estudantes

http://lilysblackboard.org/2016/06/dynamic-schools-everyone-plays-part/

     Imagem: Lily’s Blackboard

     Em relação à Escola atual e aos seus alunos, considero que os aulos não devem ter aulas obrigatórias.

     Por um lado, eu gosto das aulas, porque, às vezes, os professores são divertidos e dão boa disposição a todos.

     Por outro lado, quando os professores não podem brincar, não é nada divertido, porque escrevemos muito.

     Finalmente, mesmo quando as aulas são divertidas, não compensam, porque são não temos outra opção.

     Por todas estas razões, considero que as aulas não devem ser obrigatórias para os estudantes.

Ana Sofia D, 6C

Peripécias em Londres

https://www.visitlondon.com/things-to-do/sightseeing/london-attraction/big-ben

     Imagem: Visit London

    Este verão fui a Londres e quase que estive ao pé do desaparecimento de uma menina.

     Aterramos no aeroporto de Londres, mas quando saímos, vimos os poícias a prender um ladrão e levaram cães e tasers!

     Estive mesmo em frente ao BigBen – lá perto fui a uma loja em que a senhora era Portuguesa. Comprei um lápis, uma caneta e um peluche, um colar e uns brincos para oferecer.

     Visitei um Cromeleque que são umas casas redondas com  chão de terra. Havia martelos e machados, pedras postas como beliches, onde os homens dormiam, e o de cima cobria-se com palha. Empapavam a terra com água, misturavam terra, deixavam secar e cobriam-se.

Francisco N, 6C

Um Alien no Natal

No One Inside Remembers Jason Carpenter via Compfight

     No ano de 2017 tive um Natal muito bom em casa do meu avô. Nós comemos cabrito, estava ótimo! Foi o melhor cabrito que eu já comi!

     Depois de abrir os presentes, fui para a cama, olhei pela janela e vi uma coisa azul a vir para mim; começou a aproximar-se e BOOM! Partiu a janela. E eu disse:

    – O que é que será?

     Fui ver e era uma espécie de homem pequenino, só que verde, com duas antenas. Ele perguntou-me:

    – O que é o Natal?

     – O Natal, para mim, é a melhor celebração do mundo! Celebramos o Nascimento de Cristo, fazemos uma Ceia com a nossa Família e abrimos muitos presentes.

     E ele disse: 

    – Ah, okay! Assim, quando chegar ao meu planeta, já posso dizer o que é o Natal aos meus amigos.

    –  Adeus, até ao próximo ano! – Exclamei.

    – Adeus! – Respondeu ele, antes de entrar na sua pequena nave redonda e azul que deixou um rasto elétrico azulado, desaparecendo a alta velocidade.

     E assim, o Alien e o Eduardo ficaram os melhores amigos.

Eduardo M 5B

Proteger os Nossos Militares

http://www.emgfa.pt/pt/operacoes/mapa

     Imagem: Mapa das Missões Atuais no site das Forças Armadas

     Em relação aos militares do Exército, da Marinha e da Força Aérea, considero que devem ser bem tratados e protegidos.

     Em primeiro lugar, nós podemos viver em liberdade; podemos não sair à rua e levar com um míssil ou um tiro perdido, graças aos nossos heróis.

    Além disso, eles arriscam a vida por nós, realizam grandes missões de alto risco: a família e os amigos podem perdê-los.

     Finalmente, é nosso dever de gratidão ajudá-los dando comida e dinheiro para os tanques e outras necessidades. Devemos sempre ir às bases militares, a partir dos 18 anos, para sabermos o que é a Tropa e para que serve.

    Por todas estas razões, considero que os militares dos três ramos das Forças Armadas devem ser bem tratados e protegidos.

Francisco N, 6C 

Graças ao Esforço, o Sucesso

     Brenta Dolomites

Maja Kochanowska via Compfight

    Em relação à nota de HGP, considero que se deve a eu ter-me esforçado muito e não ter mexido no telemóvel.

    Em primeiro lugar, as pessoas deviam estudar sempre dois dias antes para tirarem uma boa nota.

    Em segundo lugar, nunca se deve estudar tudo na véspera, pois assim é mau, mas se os alunos estudassem sempre uma semana ou dois dias antes, todos iriam tirar uma ótima nota para orgulhar os nossos pais.

     Finalmente, as crianças, os adolescentes e até mesmo os adultos, conseguiriam assim alcançar os seus objetivos para terem uma profissão muito boa que ajudasse as pessoas e também ganhassem muito dinheiro para pagar uma casa onde possam viver, pagar contas financeiras e viver com uma família saudável em paz.

    Por todas estas razões, considero que é graças ao esforço pessoal que conseguimos o nosso sucesso.

Layane S, 6C