Dinheiro sem Pessoas?

Fünfzig-Euro-Scheine zum Trocknen aufgehängtCreative Commons License Marco Verch via Compfight

     O dinheiro não é nada se não se tiver família, felicidade, amor e alegria.

     O dinheiro pode trazer á nossa vida uma mansão, uma grande garagem, uma sala com uma televisão gigante, um sofá com 25 lugares, 10 cozinhas, 30 casas de banho, 40 quartos 5 sótãos e 5 caves, mas isso não vale a pena se se for a única pessoa a viver nessa casa.

      Eu prefiro ter pouco dinheiro mas ter família e pessoas a viver comigo, do que ser rico e não ter ninguém a viver comigo e sem ninguém para me ajudar se eu precisar.

      Nisto eu consegui perceber que o dinheiro não é nada sem pessoas.

Rafael Cy, 6C

Enigmas do Mundo Inverso

     https://www.senscritique.com/film/Patema_et_le_monde_inverse/8804232

     Imagem: Patéma – Le Monde Inversé

     No mundo inverso

  • Será que nós existimos?
  • Se existíssemos, será que nós nunca morreríamos?
  • Se existíssemos, por exemplo, será que o Steve Jobs não morreria e não seria milionário?
  • Será que a Tecnologia não existiria?
  • Será que aí existe uma máquina do Tempo?
  • E com essa máquina, se pudéssemos voltar atrás no Tempo, obviamente continuando a mudar o nosso passado e futuro, seria fixe!
  • A Paz, no Mundo Inverso, em vez de ser liberdade, seria ajuda…

      Agora, o problema é:

  • Será que o Mundo Inverso existe?

Rafael Cy, 6C    

Um Ano Transformador

Shine

Ann Lo via Compfight

      Este ano, algo mudou:

  • Já consigo ajudar mais a minha Mãe:
  • Indo às compras,
  • Indo buscar o pão do meu irmão;

 

  • Consigo conviver com mais inspiração e acho que estudo mais:
  1. Concentro-me;
  2. Já faço intervalos; a cada vinte minutos, faço uma pausa de 5m;   
  3. Escrevo no meu caderno que imita um Lego.
  • Também sinto que descobri mais o saber dar:
  1. Não só quando alguém na Escola não traz lanche;
  2. Mas também ajudar pessoas que precisam, oferecendo bens.

 

  • Fui à Ajuda, com a minha irmã, fazer uma experiência de beleza: construi o pé da minha irmã com dois quilos de gesso!

Rafael Cy, 6C

A Substituição dos Poluentes

   Renewable Energy Development in the California DesertCreative Commons License Bureau of Land Management via Compfight  

     Em relação à poluição do ambiente, considero que  se deve, substituir os poluentes por energia elétrica. 

     Acima de tudo devemos reconhecer os perigos que a humanidade enfrenta, devido à deslocação de foguetões, táxis, comboios e fumos das fábricas.

     Em seguida, os fogões já poderiam ser elétricos, não será preciso construir-se chaminés para escoar os fumos; os foguetões podem ser carregados por energia solar, os táxis e os comboios podem mover-se a eletricidade.

      Por todos estes motivos, defendo que a Ciência já atingiu um nível de progresso que permite o uso de baterias em vez de gasolina.

Rafael Cy, 6C

Mãe, a Quem Eu Amo

     Sonnenberg Gardens & Mansion Historic Park ~ Canandaigua NY ~ Pink Tulip Onasill ~ Bill Badzo via Compfight

    Mãe, tu és uma pessoa carinhosa; por exemplo, com a minha idade, que tenho dez anos, ainda me tratas por “bebé”.

    Mãe, tu preocupas-te muito comigo, com os meus irmãos e não só. Quando eu cortei a língua, tu chamaste logo a ambulância, ficaste comigo dois dias no hospital e, durante um mês, cuidaste da minha comida especial.

    Mãe, tu és uma pessoa corajosa em enfrentar dificuldades. Admiro o teu espírito de sacrifício: fizeste um esforço para nos levar a todos aos Açores, para estarmos com a Família, na magnífica Passagem de Ano, no Clube Micaelense.

     Quando eu me portava mal, chamavas-me à atenção e eu punha-me logo na linha. Mãe, dás-me sempre o beijo da boa-noite, que, para mim, significa que sentes muito amor por mim. 

     Ensinaste-me a andar, Mãe, e, com esses passos, queres ensinar-me a seguir pela vida fora por caminhos bons.

     Mãe, aprecio seres compreensiva: quando me magoam, tu sentes, ficas do meu lado e defendes-me.

     Mãe, Agradeço-te porque me criaste: percebi que só queres tratar muito bem a mim e aos meus irmãos, dar-nos uma vida sempre melhor, sempre mais feliz!

5C Rafael Cy

 

Em Festa nos Açores

     

Imagem: Azores Today

     Nos dias 24 e 25, eu costumo estar com os meus tios e a minha mãe, o meu irmão e a minha irmã. A minha Mãe faz o presépio. Comemos perna de peru e sonhos. Abrimos os presentes sempre à meia-noite. A minha Mãe deu-me uma camisola do Sporting e lá dentro estava um envelope com trinta euros!  

      Fomos para os Açores passar o Ano Novo no Clube: depois, à meia-noite, disparamos os canudos de serpentinas e comemos 12 passas. Eu estava de blaser. Fomos dormir às 3 e meia da manhã e vimos fogo de artifício. Até lá, conversamos, ouvimos música e dançamos.

     Os meus objetivos são melhorar a Matemática e a Ciências. Para 2017, desejo que o mundo melhore: menos mentiras e menos desastres.

Rafael Cy, 5C

Objetivo: subir a Matemática

IMG_5285 

Pr3liator via Compfight

Conversas na Oficina: Rafael Cy

(II parte)

OE Depois do seu sucesso a HGP, qual é o próximo objetivo que pretende alcançar?

R C – Nas férias, a minha Mãe disse para eu estudar Matemática: é o meu objetivo para o 2º Período. Vou estudar de 16 a 22 de Dezembro. Não no Natal, nem quando for para os Açores.

OE – Tem algum incentivo específico para esse estudo em férias?

R C – Vou estudar com o meu irmão António, que tira 19,5 a Matemática. Passados nove anos de o meu irmão estudar bem, a minha Mãe deu-lhe uma consola onde eu também jogo World Fitness, na box e a Family World, que explica como estar em Família e o que fazer.

OE – Como pensa que se vai desenrolar esse estudo com o Mano?

RC – O meu irmão diz-me sempre assim: 1º lês tudo, depois vens ter comigo dizer o que não percebes. Faço então exercícios sobre o que não sei.

OE – Deseja partilhar o seu projeto dos Açores?

R C – Vou passar o fim de ano em Ponta Delgada. Na noite de 31, vou vestir um blaser para o “réveillon”; vamos levar champanhe de maçã para festejar em casa dos meus tios, que são da empresa Cymbrom.

Rafael Cy, 5C