Peripécias em Londres

https://www.visitlondon.com/things-to-do/sightseeing/london-attraction/big-ben

     Imagem: Visit London

    Este verão fui a Londres e quase que estive ao pé do desaparecimento de uma menina.

     Aterramos no aeroporto de Londres, mas quando saímos, vimos os poícias a prender um ladrão e levaram cães e tasers!

     Estive mesmo em frente ao BigBen – lá perto fui a uma loja em que a senhora era Portuguesa. Comprei um lápis, uma caneta e um peluche, um colar e uns brincos para oferecer.

     Visitei um Cromeleque que são umas casas redondas com  chão de terra. Havia martelos e machados, pedras postas como beliches, onde os homens dormiam, e o de cima cobria-se com palha. Empapavam a terra com água, misturavam terra, deixavam secar e cobriam-se.

Francisco N, 6C

Proteger os Nossos Militares

http://www.emgfa.pt/pt/operacoes/mapa

     Imagem: Mapa das Missões Atuais no site das Forças Armadas

     Em relação aos militares do Exército, da Marinha e da Força Aérea, considero que devem ser bem tratados e protegidos.

     Em primeiro lugar, nós podemos viver em liberdade; podemos não sair à rua e levar com um míssil ou um tiro perdido, graças aos nossos heróis.

    Além disso, eles arriscam a vida por nós, realizam grandes missões de alto risco: a família e os amigos podem perdê-los.

     Finalmente, é nosso dever de gratidão ajudá-los dando comida e dinheiro para os tanques e outras necessidades. Devemos sempre ir às bases militares, a partir dos 18 anos, para sabermos o que é a Tropa e para que serve.

    Por todas estas razões, considero que os militares dos três ramos das Forças Armadas devem ser bem tratados e protegidos.

Francisco N, 6C 

Mãe, Tu arriscavas a tua Vida por Mim

     Pulsatilla Michael Levine-Clark via Compfight

     Tu colecionas os meus dentes de leite numa boca de barro, para recordares sempre a minha infância.

     Mãe, gosto muito que estudes comigo. Tu és uma pessoa sonhadora, sempre a imaginar coisas boas. És uma pessoa corajosa, que venceste uma leucemia, e, se eu estivesse em perigo, tu arriscavas a tua vida por mim.

     Lembro-me quando eu tinha partido o pé: eram três e tal da manhã, o médico queria que eu ficasse lá até às quatro só com uma ligadura. Então, “tomaste posse de Leão” e ZÁS, obrigaste o médico a pôr-me o gesso. Uma vez protegeste-me de um menino que estava a dizer mentiras: tu  viste nas câmaras de vídeo que eu dizia a verdade.

      Mãe, sei que estás a preparar uma festa fabulosa para os meus anos, com uma batalha de Nerfs! Tu sabes quando as coisas que eu quero são boas ou se vão partir logo e evitas um desperdício de dinheiro.

     Neste teu Dia, fica um infinito OBRIGADA por teres conseguido a Bomba dos Diabetes! Obrigada, Mãe, por me teres feito nascer, por me teres criado e por me teres tornado uma pessoa educada.

Francisco N, 5C

Conversas na Oficina: Em Defesa da Pátria – II

Imagem: Colégio Militar da Luz

     Gosto muito de arriscar, adoro mesmo! Já pensei em ser polícia, mas os tropas é que fazem quase tudo: vão para as guerras, protegem os cidadãos… Uma vez, eu estava a ver um jogo no Porto, começaram-se a meter com o meu Pai,  veio um militar e Pumba! no meio da corneta, com a pistola de laser!

     Quero ser tropa de operações especiais: são os mais perigosos do mundo; temos toda a liberdade, acertamos em alvos com tiros de G3, usamos canhões…

     A 1ª Missão que eu queria fazer era proteger Portugal da Ucrânia e da Rússia, pois eles estão loucos pelo Petróleo, mas os carros vão ser movidos a água – com um litro dão a volta ao país. Como o petróleo vai acabar, eles podem ficar loucos contra Portugal.

     Queria usar um fato especial de comandos. Na minha carreira militar, quero ir para países distantes, proteger mulheres e crianças. Como vou para o Colégio Militar, quando tiver 20 anos já vou estar a fazer tiroteios com coletes à prova de bala. Venho do Colégio, com a minha professora Inês e com a minha Mãe, todas as quartas-feiras para jantar. Sempre que me puderem ir ver a marchar, no desfile anual do Colégio, iam a minha Mãe e os meus primos; a professora Inês tirava fotos e mostrava no blog.

Francisco N, 5C

Conversas na Oficina: Em Defesa da Pátria – I

     A Stuart light tank, fitted with a hedge cute and heavily sandbagged against ‘panzerfausts’, supports US infantry in the bocage, July, 1944.

Jared Enos via Compfight

     O meu projeto de Futuro é seguir a carreira militar. Sinto que as coisas militares sempre foram para mim, começando pelo meu avô, que levou 3 tiros no joelho, durante uma guerra, o meu próprio pai que fez a Guerra do Ultramar e o meu irmão mais velho que já foi convidado para o Exército.

    Gostaria de continuar a estudar, para, no futuro, ser militar, a fim de proteger todos os cidadãos de Portugal.

    Quando a escola militar se tornar inovadora, vamos ter um pavilhão para aprender a fazer um tiroteio contra alvos – isto sim que é fixe!

    Além disso, se estivermos na rua, se alguém nos aponta uma arma, eu consigo fazer o que é preciso para nos defendermos: levantamos os braços, dizemos:”- Baixa!”. Assim que ele inclinar um bocadinho a arma, nós agarramos-lhe a mão, torcemos, a arma cai e nós chutamos a arma. O mais importante é arrematar, quando ela cai no chão, pois mais vale andarmos à luta, do que estarmos ali aos tiros.

     Uma vez, quando era pequenino, fui com o meu tio a um Centro Militar e andei dentro dos tanques: há lá um botão para levantar o disparo gigante.  Andei num carro de combate com dois metros de altura e nos autocarros onde os militares vão todos preparados.

    Também assisti a um tiroteio: estava a ir para Lisboa de carro, vi a polícia e tiros a passar em frente á janela. Os bandidos estavam dentro de uma casa e eles disparavam contra os escudos e os carros da polícia.

(Continua)

Francisco N, 5C

Dia dos Parabéns!

Day 58

José Carlos Figueiredo via Compfight     

     O meu Pai é  de estatura média, tem músculo, é uma pessoa ágil e forte. O meu Pai tem duas origens: Árabe e  América do Sul. Tem olhos clarinhos como os do Huskin do Alaska que temos em casa; tem pele morena e o seu cabelo é preto e curto.

    É um pai bondoso e carinhoso que me oferece coisas quando luto por elas. Ás vezes é um pouco rabugento. As suas atividades favoritas são praticar Surf, Mergulho, pesca, BTT. Tem trabalhos diferentes, até mesmo de Segurança.

      Nunca me esquecerei de ter ido à América do Sul contigo, Pai. Também de quando estávamos a fazer Surf e vimos um Golfinho. O meu Pai projeta comprar uma casa no Alentejo com ovelhas, vacas, porcos, etc.

     Parabéns por este dia. Estou a gostar muito de tudo o que és e fazes, muitos Parabéns!

Francisco N, 5c

O Mar e Eu

Blue Ringed Octopus

Tom Weilenmann via Compfight

     Eu gosto de fazer mergulho, porque gosto de conviver com os animais como se fossem os meus familiares.

     Quando a maré está baixa, eu consigo ver os búzios; encontro polvos, peixes e caranguejos.

2015-06-30_07-31-26 ZeFlower via Compfight

     Um animal de que eu gostei imenso foi a sapateira, que eu nunca tinha visto, com o meu irmão Tiago. Temos de levar um elástico para ela ficar imobilizada, e apertar-lhe as tenazes com um fio próprio. Agarra-se pelo ponto fraco da barriga.

大安海水浴場

William Chen1 via Compfight

    Eu calço barbatanas, luvas, visto um fato, uns pés por cima do fato, ponho uns óculos com cano de mergulho.

Francisco N, 5C