Festa Surpresa ao Prof de HGP

  Surprise party !Creative Commons License Waqas Mustafeez via Compfight   

       No Domingo, o Prof de HGP fez anos e fizemos uma festa surpresa para ele. Ele gostou muito: quando entrou, ficou muito feliz; ele não estava à espera.

      Na 6ª feira, a Bárbara, que trouxe gomas, pediu para cada um trazer algo de comer ou de beber para a festa. A Leonor trouxe um bolo de ananás que é o preferido do Professor. Eu trouxe pipocas e pusemos tudo numa mesa.

      A sala ficou às escuras e nós escondemo-nos debaixo das  carteiras. Quando o Professor abriu a porta, nós cantamos-lhe os Parabéns!

      Neste Professor, eu aprecio ele explicar bem  HGP; o ano passado, descobrimos que o professor desenha muito bem, toca piano e canta. É uma pessoa alegre e que nos transmite boa disposição; ele perdoa os rapazes que fazem disparates e, ao mesmo tempo, tem autoridade.

     O Professor é justo com toda a gente, às vezes tem de perder a paciência com alguns colegas para a aula ser de todos.

     Estas festas de anos de surpresa são importantes para fazermos os outros mais felizes e para celebrarmos o grande mistério de nós existirmos.

Carolina A, 6D

Contando as Férias a um jovem Castanheiro

Imagem: DW Made for Minds

Esta carta foi enviada para o pequeno castanheiro de Dusseldorf que recebe correio de todo o mundo: 

Kleine Himmelgeister Kastanie
Kölner Weg
40589 Düsseldorf
Germany

https://q-ec.bstatic.com/images/hotel/max300/279/27900055.jpg

Imagem: Aldeias de Montoito

25/09/17

Querida Erona, 

     Nas férias, fui ao Alentejo, que tinha uma paisagem muito bonita. A Aldeia onde fui chamava-se Montoito. Estávamos rodeados de verde, eu, os meus avós e irmãos. Gostei especialmente da visita a um Palácio que tinha vestidos de uma Artista para serem usados por nobres. Tinham feitios malucos: de uma prenda, de um bolo, de uma “cup cake”…

Imagem: Viator.com

     Depois fui ao Algarve, a Lagos, com os meus pais e os meus irmãos. No hotel tinha cinco piscinas e uma praia perto. A água, sempre fria, mas quando estávamos acalorados, era ótima para nos refrescar; às vezes cresciam ondas de um azul esverdeado com espuma branca na crista.

    Fui duas vezes visitar a cidade e fiz um “Tereré” em tons de azul. Nestas férias senti gratidão pelas surpresas da vida: no Alentejo e no Algarve gostei de conviver com a minha Família e com a Natureza.

      E tu, pequena árvore, como passaste o Verão?

Carolina A, 6B

25/09/17

     Dear Erona,

     During my holydays, I have been to Alentejo, where the landscape is beautiful. I was in a small village called Montoito, with my grand parents and my sister and brother. We were surrounded by pure green. I specially appreciated the visit to a Palace where we could see dresses made by an artist ; they were supposed to be used by noble people. But they had strange shapes : one was like a gift, other looked like a super cake, and another was like a cup cake…

     Afterwards I went to Lagos, with my parents, my brother and sister. At the hotel there were 5 swimming pools and, very near, a beach. I went to visit the city twice and there I had a «Tererê” made in my long hair.

     There was a beach near by, where the water was always cold, but, when we were feeling hot, it was great as we could be refreshed; sometimes some big waves would grow, blue and green, with white foam on the crest.

    These holidays I felt gratitude for the surprises of life in Alentejo and Algarve; I enjoyed to be with my family and to be in deep union wtih Nature.

    And how about you, little tree? How did you spent your Summer?

A Kiss from Carolina

Mãe, Tu Transmites-me Paz

      Sonnenberg Gardens & Mansion Historic Park ~ Canandaigua NY ~ Christmas Lily Onasill ~ Bill Badzo via Compfight

     Mãe, quando eu era pequenina, punhas uma canção e eu ia a dançar para o banho. Tu gostavas muito de pintar telas comigo e de fazer puzzles.

     Eu gosto quando estudas comigo.  Mãe, tu ajudas-me nos momentos mais difíceis.

    Mãe, fico com pena quando dizes que ficas até às duas da manhã a fazer o almoço para a Escola. E dou muito valor ao trabalho que fazes na tua profissão, que é  tão difícil.

     Tal como eu, Tu és uma pessoa silenciosa e transmites-me Paz. À noite, quando vejo televisão com os meus irmãos, Tu recostas-te no sofá e eu deito-me ao pé de ti. 

     Mãe, admiro-te por seres compreensiva. Tu escutas-nos, quando temos um problema com a tua atenção delicada.

     Agradeço-te pelo dom da vida e por fazeres de mim a pessoa mais feliz.

     Mãe, neste teu dia, desejo-te uma vida muito feliz, como uma floresta encantada.

Carolina A, 5B

É o Pai Sempre o nosso Guia

   Serra de Sintra, Portugal

Joao Santos via Compfight

      O meu Pai é alto, magro, forte e musculado. O seu rosto é oval, o nariz direito como um soldado, com uma covinha no queixo; a boca, sorridente, tem lábios vermelhos; o cabelo é curto, liso e castanho; os seus olhos são castanhos como um tronco de uma árvore; tem o olhar concentrado e com saudade.

       Eu gosto, no meu Pai, ele ser brincalhão connosco e ajudar-nos quando precisamos e lhe chamamos “Doutor Papá”. Ele gosta de andar de bicicleta e de andar de skate, desde os seus dias de rapaz; adora o seu trabalho e pratica viola; participa numa banda e toca viola baixo.          

    Aos sábados e domingos, vamos explorar florestas e eu adoro; é o Pai sempre o nosso guia; à nossa volta erguem-se árvores silenciosas, o vento sopra e subimos até à Pedra Amarela!

     Nunca me esquecerei das histórias que tu me contavas à noite, Pai!

     Quando fores velhinho, vou passear contigo.

     Eu agradeço-te, Pai, por seres o melhor Pai do mundo! E desejo-te Pai, tanta felicidade como uma manhã de verão!

Carolina A, 5B

Tradições de Natal

Merry Christmas

Martin Frey via Compfight

     Dia 25 de Dezembro eu vou para casa dos meus avós paternos com os meus primos. No dia 8, fiz a árvore de Natal em casa dos meus avós. Lá, para comer, tenho guloseimas, bacalhau…

    À meia-noite abrimos os presentes. Os nossos pais põem as prendas debaixo da árvore, enquanto eu e os meus irmãos e primos estamos no quarto a fazer jogos. O que eu gosto mais no Natal é que a Família se junte toda para festejar.

     As Famílias que eu vou ajudar são: pais e uma filha com 12 anos e mãe e um filho também com 12; com a Turma, vamos fazer uma cabaz e oferecer prendas: estamos a angariar dinheiro para as compras.

    No nosso presépio, Jesus é muito giro, é fofinho. No Natal do ano passado, o meu irmão partiu o Rei Mago “Gaspar”, mas agora já está colado.

Carolina A, 5B