Animais em Liberdade

Little Pretty Bird

Trey Ratcliff via Compfight

Tese:

    Em relação a os animais, considero que devem viver em liberdade.

1º Argumento:

     Em primeiro lugar, embora nos jardins zoológicos ou aquáticos se diga que os animais são “felizes”, na verdade, eles sofrem nas suas celas, chegam a enlouquecer ou ficam com depressão.

2º Argumento:

     Em segundo lugar, os animais têm direito a caçar, saltar, correr, reproduzir-se livremente porque eles pertencem á selva e assim foram criados por Jesus.

3º Argumento:

     Finalmente, os animais precisam do amor que só encontram no seu habitat ou em territórios próprios bem defendidos, como por exemplo, o lince ibérico na serra da  Malcata.

Conclusão:

     Por todas estas razões, eu defendo que os animais devem viver em liberdade!

Svetty

Print Friendly

O Nosso Milagre

     

     Era uma vez uma família muito normal. Essa família tinha três crianças e dois adultos e era completamente normal, viviam numa casa no campo e eram muito felizes.

     Mas um dia, a filha do meio, durante a madrugada, quando estavam todos a dormir, começou a chorar de dores de barriga. A Mãe, ouviu e foi levá-la ao hospital. E lá foram elas…

     Mais tarde, quando o médico já a tinha visto, disse que não tinha nada, mas na verdade, tinha uma doença muito grave de indigestão. Mesmo assim, a Mãe ficou convencida que filha tinha qualquer coisa, porque sentia as dores.

     Este é o início de um grande filme que aconselho a todos. Conta a vida de uma menina com uma doença rara que, ao cair de uma árvore num buraco de nove metros, curou-se milagrosamente.

Madalena M, 6C

Print Friendly

Notícias de Paris

We'll always have Paris...

Sorin Popovich via Compfight

Paris, 26 Outubro 2015

     Queridos Pais,

      Paris é uma cidade muito bonita, cheia de coisas maravilhosas. Hoje vamos visitar o museu do Louvre e ontem subimos à torre Eiffel: lá de cima vê-se tudo!

     A parte mais fixe foi a ida á Disney: vi o Mikey, a Minnie,  o Pato Donald e fui à montanha russa. 

    Amanhã já estamos juntos para matar as saudades.

Mariana

    PS – Perdi o telemóvel.

Paris, France

Creative Commons License Alejandro via Compfight

     Em relação á minha experiência em Paris, considero que há realidades agradáveis e outras desagradáveis.

     Por um lado, as coisas boas são as paisagens, os monumentos e a beleza natural dos jardins.

     Por outro lado, por vezes é insuportável a poluição do trânsito e o ruído nas ruas; também há muita gente nas filas; por exemplo, na pirâmide do Louvre e na torre Eiffel.

     Mas para além disso, nada se compara à moda de Paris e à deliciosa comida, como as baguetes, os croissants e os crepes.

Maria M, 5 e 6 B

Print Friendly

Animais Selvagens em Liberdade

Hide and Seek, Cotswolds, Gloucestershire

Creative Commons License Kumweni via Compfight

       Em relação aos animais selvagens, considero que os animais selvagens devem ser livres.

     Acima de tudo, acho que os animais não foram criados para viverem em cativeiro; o meu irmão, que vive em África, vê imensos animais no campo quando vai para a Universidade.

      Em seguida, quando os animais são livres, têm mais capacidades do que quando estão em cativeiro. Imaginem como os macacos são felizes na floresta, se já se sentem tão contentes no recinto do Badoka Parque.

     Além disso, os animais têm mais capacidades para se reproduzir quando vivem livres do que quando estão em cativeiro.

     Portanto, temos de os proteger para os animais não ficarem em extinção.

Federica V, 6B

Print Friendly

Vantagens e Desvantagens

 

deep and shallow

Creative Commons License Chris Kuga via Compfight

       Em relação à prática de Surf, considero que há vantagens e desvantagens.

     Por um lado, acho que o Surf é um desporto saudável e divertido. Tem várias manobras e eu gosto muito de as fazer.  E adoro o ambiente de campeonatos! Há manobras mais fáceis, como, por exemplo, “cortar a onda”. Depois, há a “Palada”, em que se faz o “Bottom”; depois, vira-se subindo, vai-se acima da onda e chuta-se o “Tail”.

     Por outro lado, acho que o Surf é um desporto cansativo, fica-se com uma sensação na boca muito má: salgada e seca. E com muita fome e sede!

     Além disso, depois de Surfar durante muito tempo, fica-se tão exausto, que já não o fazemos tão bem.

     Finalmente, apesar de cansar muito e de eu chegar a casa muito mole para estudar, adoro fazer Surf e vou sempre evoluir no meu desporto!

João P, 6A

Print Friendly

Um Bloco de Português, Matemática, HGP, CN…

Students in classroom setting

Government of Prince Edward Island via Compfight

     Em relação às aulas de Português, Matemática, Ciências… considero que não devem ser de um bloco.

    Por um lado, é um bocado agradável, (mas um bocadinho de nada, 10%), porque ficamos a conhecer melhor os professores, mas do lado duro deles!

    Mas por outro lado, é prejudicial (um bocadão de 90%) porque os psicólogos conseguem-nos provar que nem os adultos não conseguem estar nem 90 minutos concentrados.

    Finalmente, se as aulas forem de 45m, todos beneficiamos da variedade que desperta o interesse e dos intervalos que nos permitem descansar.

     Por estas razões, a partir de agora, defendo que  devemos ter um segmento de 45 m em cada aula.

Esperança M, 6A

Print Friendly

Ecos a “O Vestido do Lagarto”

     O Projeto proposto pelos “Cabeçudos”  de construir um Livro em equipa colaborativa e multifacetada contribuição, envolvendo  os alunos do 4º, 5º e 6º anos foi um longo e criativo processo que culminou com o lançamento de “O Vestido do Lagarto” como um dos pontos altos da Festa da Comunidade Educativa. Aqui ficam alguns ecos dos jovens protagonistas envolvidos no Projeto: 

     Gostei muito das ilustrações e achei que o texto falava muito da diferença entre as pessoas e dava uma lição de vida.

     Não achei bem a parte da cobra, porque achei um pouco infantil. O Lagarto Óscar salta para cima da cobra, mas essa ação não era precisa, pois os outros estavam a ser injustos com ele, e deviam reconhecê-lo pelo que ele valia, sem precisar que ele se arriscasse em atos tão heróicos. 

    Não é só por uma pessoa ajudar que vamos ficar amigos, tem de ser pelo que a pessoa é e vale por si mesma.

    Gostei muito da parte em que puseram os nomes de toda a gente, pois deram a conhecer todos os autores, cada um com a sua contribuição.

Mafalda A, 6B

     Foi um projecto motivante de fazer. Contribuímos com a história principal. A história transmite que podemos ser diferentes dos outros, não temos que ser todos iguais, que cada um tem a sua escolha e opinião.

    No dia a dia, esta mensagem pode ser difícil de viver, pois pode acontecer que gozem connosco, mas devemos ignorar.

    Acho que este livro pode contribuir para os mais novos  usarem alguma coisa diferente ou  serem melhor quem são.

Tomás G, 6C

     Gostei muito do livro, adorei. Acho que está muito original. Tivemos que criar uma história com as letras da palavra AJUDA, criando primeiro, um desenho para cada letra. Depois, demos um nome a cada desenho e, com esses cinco nomes, cada um inventou uma história.

     Lemos as nossas histórias e fiquei contente por o António P. ter ganho, mas, na verdade, todos ajudamos nos aspectos criativos: os meninos de 4º fizeram os desenhos e os colegas do 5º construíram os lagartos e fizeram o filme de animação. Aprendemos a trabalhar todos em equipa.

 Sara M 6c

     Gostamos quando a Senhora da Editora nos ensinou exercícios de escrita criativa.

    A mensagem que o livro transmite ajuda-nos a aceitar os outros da forma que eles são, o que às vezes não é fácil.

    Mas gostei muito da atividade, houve ideias criativas: escolheram duas pessoas que tinham de lançar um dado que indicava como se devia ler o texto; por exemplo, como se estivesse a vomitar lendo o texto, como se estivesse com cócegas, a rir, como se estivesse muito aborrecido e assim…

Afonso C, 6A

Print Friendly

O Desporto é Essencial para a Vida

 Battle Of The Year 2010 Thibaud SAUDRAIS via Compfight

     Em relação à necessidade de as  pessoas terem  desporto na vida, considero que é importante para o bem estar do ser humano.

     Por um lado, o desporto em excesso e a má alimentação podem causar doenças, como, por exemplo, a anorexia, tendinites e roturas musculares.

     Por outro lado, considero que o Desporto é importante, porque , quando estamos a fazer Desporto, não estamos a pensar em coisas que não devemos: é como uma terapia mental. Também ganhamos hábitos saudáveis e evitamos álcool, drogas – perigos – que nos podem causar dependências.

     Por fim, pessoas de todas as idades têm uma grande variedade de desportos à escolha, como por exemplo, dança, escalada, hip hop, surf ,futebol…

    Por todas estas razões, acho que toda a gente deve fazer Desporto: alma livre em corpo alegre!

Mafalda A, 6B

Print Friendly

A Importância da Comunicação Social

Merry lettuce snails ICreative Commons License Till Westermayer via Compfight

     Na minha opinião, os meios de comunicação têm muita importância nas nossas vidas.
     No nosso dia a dia, temos sempre a necessidade de saber o que se passa em Portugal e no Mundo e, se não houvesse meios de comunicação, em algumas situações da nossa vida, não saberíamos o que fazer se não houvesse notícias.
     Por exemplo, nas eleições políticas, se não houvesse o telejornal, a rádio, o jornal, etc, muitas pessoas não saberiam em quem votar, pois não saberiam qual o partido que abrangia as melhores ideias, não teriam opinião sobre este assunto.
     Por outro lado, acho que também os meios de comunicação social deveriam publicar acontecimentos menos desagradáveis, como mortes, e optar por partilhar coisas mais agradáveis, tais como o facto de ser enviada cortiça portuguesa para o espaço, dando a essas informações uma maior importância.
     Se não fossem estes meios, nós seríamos muito incultos, não teríamos nenhuma cultura e nunca saberíamos o que se passava em nosso redor.
      A comunicação social é muito importante para a nossa cultura e ajuda-nos em assuntos do nosso país e do mundo e também nos ajuda a formular uma opinião sobre certos assuntos.

1º TS de Português

Madalena G, 8B

Print Friendly

O Valor da Comunicação Social

     Raton de biblioteca Alberto Garcia via Compfight

     A Comunicação social tem uma grande importância na vida das pessoas, pois é através dela que sabemos o que se passa no nosso país.
    Os meios de comunicação têm aspetos positivos e negativos; os aspetos positivos são, por exemplo, estarmos a par das notícias políticas, sociais, etc., pois é sempre importante sabermos o que se passa no resto do mundo.
     Por outro lado, os aspetos negativos, tais como, por exemplo, a internet, onde qualquer pessoa pode criar uma conta e começar a escrever notícias falsas.
     Na minha opinião, a comunicação social tem muitas coisas boas como más, daí as pessoas terem de ter a certeza que as notícias são verdadeiras para poderem acreditar nelas.
     A Comunicação social é muito importante e há pessoas que acreditam em tudo o que veem, mas por isso mesmo é que não devia ser permitido as pessoas poderem enganar-se umas às outras. Daí a minha classificação ser de 3 estrelas.

1º TS de Português

Carolina V, 8B

Print Friendly

A Libertação dos Estudantes


carlota_libertacao_estudantes-mini

Imagem: Oficina de Escrita

     Em relação a haver trabalhos de casa, eu acho que deveria haver menos T PC.

     Acima de tudo, os TPC são uma maneira de estudar e absorver o conhecimento transmitido na aula.

     Por outro lado, os alunos não deviam levar sempre, porque são crianças e precisam de brincar.

     Além disso, assim, conseguem ter mais tempo para desportos e para estudar.

     É por isso que defendo que não deveria haver tantos TPC.

Carlota C, 6C

Especialista Internacionalmente reconhecida nestes assuntos de Estudantes.

Print Friendly

O Abate de Cães de Rua Será Legal?

     Free but LostCreative Commons License Feliciano Guimarães via Compfight

      Do meu ponto de vista, os cães de rua não deveriam ser abatidos.

      Em primeiro lugar, imaginemos estar no lugar dos pequenos bichos. Gostaríamos de sermos nós a estar na rua, e a chover, sem comida, assustados e sem ninguém para nos tratar? E ainda por cima, estarmos a andar e passar uma carrinha e levar-nos para o abate?

     Por outro lado, mais vale viver preso no canil, em vez de estar na rua abandonado. Por exemplo, a minha avó adotou uma cadela perdida que, hoje em dia, é muito feliz.

     Em segundo lugar, eu prefiro que os cães de rua vão para um canil e morram de morte natural em vez de serem abatidos.

     Por todas estas razões, eu considero que deveriam existir mais canis para o acolhimento de cães, em vez de abaterem cruelmente os pobres cães inocentes.

Tomás G, 6C

Print Friendly

Diga Não à Farda!

     Un día escolar

dmmalva via Compfight

     Do meu ponto de vista, acho que não se deve usar farda num colégio privado.

     Por um lado, é bom para os pais, porque poupam dinheiro.

     Por outro lado, é mau, porque nós, crianças, não gostamos de fardas. Na verdade, todos nós queremos trazer roupa normal para a escola.

      Finalmente, é bom e muito agradável para nós, porque assim andamos mais à vontade em termos de roupa.

     Assim, seja inteligente e diga não à farda, para um colégio privado e livre!

Margarida C, 6C

Print Friendly

Prática de Desporto para os Jovens

   Framed in the Mountains dualdflipflop via Compfight

     A propósito de desporto para os jovens, acho que são aconselháveis.

     Em primeiro lugar, os jovens, ao fazerem desporto, realizam amizades novas.

    Em segundo lugar, praticar desporto é muito importante para a adolescência: para a saúde e o crescimento.

    Por outro lado, ao estarem no desporto, podem-se magoar gravemente.

    Por estas razões, ponha o seu filho no desporto, mas diga para ele ter cuidado.

Mariana S, 6C

Print Friendly

Liberdade ou Cativeiro para os Animais?

   Francis i linx

Teresa Aragó via Compfight

      Em relação à vida dos animais, considero que devem viver, às vezes, em liberdade e, às vezes, em cativeiro.

     Em primeiro lugar, eles devem viver em liberdade até a sua classificação ser de animais em “perigo”. Aí devem estar em cativeiro.

     Em segundo lugar, os que não estão nessa classificação devem estar em liberdade, pois têm mais espaço e mais comida e estão no seu habitat natural.

     Finalmente, os que estiveram em cativeiro, já podem ir para a liberdade, pois já se reproduziram muito. Por exemplo, o lince Ibérico, estava em cativeiro; os que se reproduziram foram libertados num Parque Natural e depois soltos para o seu habitat.  

     Por todas estas razões, eu acho que os animais devem estar, por vezes, em cativeiro e, por vezes, em liberdade.

Afonso C, 6A

Print Friendly

Sobre a Prática de Desportos Radicais

   Parkour FoundationsCreative Commons License THOR via Compfight

      Em relação aos desportos radicais, defendo que todos os jovens os devem praticar.

     Por um lado, as pessoas podem magoar-se gravemente, se não souberem andar de skate, entre outros. Para isso não acontecer, podem-se comprar proteções, como os capacetes ou as joelheiras.

     Por outro lado, são muito divertidos e variados. Aconselho a fazer Pumping-Jumping, Arborismo, Escalada, e, para os mais velhos, Páraquedismo. Também acho que as pessoas deviam ir às rampas de S. João, que são muito divertidas. Pessoalmente, já fui lá andar de skate.

     Por todas estas razões, acho que os jovens devem praticar desportos radicais.

Manuel D, 6A

Print Friendly

Abolir os TPC

Day 4: Truffle sleeping on the job again (and browsing dogster.com)!Creative Commons License star5112 via Compfight

     Em relação aos trabalhos de casa, considero que deveriam ser abolidos.

     Em primeiro lugar, penso que os trabalhos de casa roubam tempo ao estudo, assim fazendo as crianças terem piores notas.

    Em segundo lugar, os trabalhos de casa tiram tempo às crianças para atividades musicais, desportivas, e até mesmo ocupam o tempo de convívio entre elas.

   Em terceiro lugar, os trabalhos de casa causam várias e graves perturbações cerebrais que já afetaram milhares de crianças.

     Por todas estas razões, considero que os trabalhos de casa deviam ser abolidos.

Rafael N, 6D

Print Friendly

Animais em Liberdade

Running Wild 5 gwendolen via Compfight

     Na minha opinião, os animais selvagens devem viver em liberdade, mas terem alguém que os cuide.

    Em primeiro lugar, os animais selvagens devem estar em liberdade, porque eles nascem na selva com liberdade e gostam de ter espaço para andar e comer.

     Mas, por outro lado, também acho que devem estar no jardim zoológico, porque os tratadores dão-lhes comida saudável e, quando estão doentes, ou para ter um bebé, ajudam os animais e cuidam bem deles.

      E também é certo que, na floresta, os animais podem desaparecer e acabar aquela espécie. Enquanto que, no jardim zoológico, a espécie continua, porque os tratadores tentam que os animais se reproduzam.

     Por estas razões, o ideal seria que os animais estivessem em liberdade, mas também com alguém que os tratasse e cuidasse.

Mariana H, 6C

Print Friendly

Lanches Saudáveis nas Escolas

     Strawberry Milk Splash Pascal Bovet via Compfight

     Em relação aos lanches saudáveis nas escolas, acho que se pode diminuir a obesidade infantil e, ao mesmo tempo, alimentar bem as crianças.

     Em primeiro lugar, acho que os lanches das crianças devem incluir leite e uma peça de fruta com uma pequena bolacha.

     Em segundo lugar, os pais têm de controlar o que é que os filhos comem. Mas se a uma criança não lhe apetece comer, ou deita para o lixo, ou dá a um colega que já sofre de obesidade infantil – como é que os pais controlam?

      Por último, as crianças – incluindo as que lerem este texto – não devem comer gomas à hora do lanche.

     Por estes motivos, penso que haveria menos obesidade infantil e as crianças iriam ficar mais bem alimentadas, com estes lanches saudáveis nas escolas.

Martim P, 6A

Print Friendly

Animais Favoritos

Why I love my new Canon PowerShot G9, Part 3
Photo Credit: Roger H. Goun via Compfight

       Os meus animais favoritos são os cães e os gatos e eu defendo que todos os animais domésticos devem ser bem tratados e nunca abandonados; se os donos não puderem ter os animais, podem dá-los a gatis, a canis e outras instituições.

      Por um lado, devemos tratar bem os animais: dar banho, comida, ir passeá-los… Por outro lado, eles dão muito trabalho: deitam montes de pelo, temos de os levar para todo o lado, porque se os deixarmos ficar sozinhos em casa, destroem-na.

     Por estas razões, acho que os animais domésticos, quer sejam periquitos, hamsters, e os meus favoritos, os cães e os gatos, devem ser bem tratados e nunca devem ser abandonados, quando as pessoas os podem dar às instituições próprias, como os canis e os gatis.

Inês G 6B

Print Friendly

Fazer Rir Crianças

Foto_Trupe

Imagem: Palhaço-Terapia

     Antes de mais, queria dizer que, pessoalmente, acho que toda a gente devia ajudar esta causa por diversas razões.

     Primeiro, fazemos as crianças rir, e esquecem-se dos seus problemas de saúde, ficam contentes e não se sentem sós.

     Depois, quem anima sente-se melhor, completa, encontra-se a si própria, fica uma pessoa rica, faz com que a criança se sinta melhor e quando sai, sente-se esclarecido, e percebe que os seus problemas são relativos e que não vale a pena fazer dramas com pequenos problemas quando vê crianças doentes e felizes.

     As pessoas que contribuem, sentem-se bem, felizes, e pensam que se tivessem estado doentes, internadas ou se estiveram mesmo doentes em crianças, como gostaram de ter pessoas a animar ou como gostariam de ter;  ou se pensam em alguém que está ou estava doente, também pensam em pessoas doentes e felizes, e, à semelhança dos palhaços, também pensam que fazem grandes dramas.

     Por isso, se não contribui, faça-o e ajude, para que centenas de palhaços como eu façam milhares de crianças sorrir e mudar as as suas vidas.

Vasco S, 6ºA

2º TS de Português

Print Friendly

Uniforme no Segundo Ciclo

Indigo
Creative Commons License Photo Credit: Scott Wills via Compfight

       Considero que a utilização de farda no 2º ciclo é uma decisão acertada de todas as escolas que o fazem –  há mesmo escolas que o fazem até ao nono – e penso que todos os colégios privados deveriam aplicar esta teoria.

     Não falo da farda de camisa, saia e meia até ao joelho. Uma farda que seja “farda”, mas que não seja “farda-farda”: uma farda que seja farda de camisola, casaco e calças de ganga, não da escola, com ténis nos pés e não sapatos de vela.

     Acima de tudo, com o uso da farda, não há “aquilo” de se ser melhor que o outro pelo casaco de marca e uma roupa mais cara.

     Além disso que dá “melhor ar” à escola: os estudantes acabam por estar todos bem vestidos e a escola parece mais organizada.

     Por outro lado, o facto de haver farda ajuda sempre nas visitas de estudo: as pessoas não se perdem facilmente.

     Por fim, sente-se mais o que é ser «desta» escola: porque nos vemos com a mesma roupa de todos os alunos da escola.

   Por todos estes motivos concordo com a utilização de farda no segundo ciclo.

Vasco S, 6A

Print Friendly