Querido Amor Futuro

     Be the Scenery

Aikawa Ke via Compfight

      Querido Amor Futuro,

    Não sei quem és, nem onde estás, mas sei que existes em algum lugar. Hoje, na véspera de S. Valentim, dedico-te este contorno da minha expectativa, esperando que, de algum modo, a minha abertura ao desconhecido possa atrair-te e tocar-te o coração. 

     A nossa paixão, a princípio, levar-nos-á na crista viva da sua onda envolvente e sem qualquer esforço nos julgaremos um do outro para sempre.

    Depois começará a tarefa interminável de transformar essa força num amor encarnado na nossa própria história.

     Podemos lançar mão de todos os recursos, mas creio que na base estará sempre o sentido da solidão intransponível de onde brota a graça e a surpresa de seres tu para mim e eu para ti.

    Essa dimensão é secreta e cresce para o infinito, mas pode e deve ser alimentada com a essencial contribuição do coração ardente que se aproxima de nós no voto de se demorar por toda a vida.

     É a forma do “sim” que configura o nosso horizonte partilhado: por isso, ele permanece aberto e em permanente movimento para mais longe.

OE

Print Friendly

Arte da Relação

Russian modernism...

Alex Naanou via Compfight   

     Nós refletimos sobre os nossos objetivos e ao mesmo tempo observamos o mundo. Por exemplo, para este segundo trimestre, desejo subir a nota de Inglês, mas, ao mesmo tempo, estou atenta à amizade, á vida: os ensaios para a peça de teatro, os ensaios da dança para o desfile de Carnaval, a festa dos meus anos.

    A ansiedade leva-nos a aguentar não falar. Por exemplo, perante uma situação em que há um olhar contrariado, podes aguardar em silêncio que a pessoa fale, mesmo se tiveres medo do que ela possa dizer.

    Uma pessoa sozinha começa por observar as suas companheiras. Quando alguém vem falar com essa pessoa, descobre o seu interior, a verdadeira personalidade que, ao estar tímida, sem falar, não se revelava. Quando já há mais confiança, a amiga que se adiantou vai levar a nova amiga às outras, e formam um grupo.

     Uma pessoa é tua amiga, mas não se torna a tua dona.

     Tu vives segundo o teu coração, tu é que escolhes o teu futuro.

Sofia L

(Reflexão Inspirada emEnergias e Relações para Crescer– Ecologia Emocional de Mercè Conangla e Jaume Soler)

Print Friendly

O que Cabe em Versos Pequeninos

   1000-and-some Dutch poems

Creative Commons License Ronald van der Graaf via Compfight

      Um Poema, para mim, é algo bastante importante: dá para nós escrevermos o que achamos num determinado e pouco tempo, em versos pequeninos.

     Num poema de amor que eu escrevi e li, posso expressar um pouco de mim, de amigos que estão sempre comigo ou até de alguém que conheci nesse dia. A paixão pode ficar escrita, mas só o futuro o dirá. Até lá, faço a minha vida e continuo a escrever, para mais tarde lembrar-me.  

    A energia emocional desta atividade liga-me a um mundo diferente; escrever um poema dá para relaxar por um tempo, esquecer os problemas da vida…

    Para mim, o preço dos bens não importa, o valor que damos ao que recebemos é que vale e dá a diferença. Um dos valores mais importantes é ouvir os nossos amigos e que eles nos ouçam.

    O Poema também nos permite desabafar, mas ninguém o sabe e, se chegar a saber, já é tarde para ajudar, pois a vida continua e os seus problemas eu resolvi sozinha.

    Podemos escrever como queremos, mas sempre falando com alguém que, se não for da família, seja algum amigo que nos ouça.

(Reflexão Inspirada em “Energias e Relações para Crescer” – Ecologia Emocional de Mercè Conangla e Jaume Soler)

Sofia L, 9C

Print Friendly