Peripécias da Páscoa

   aju_aver_o_parquet

   Imagem:Gentileza de  Aju-a-ver-o-parque

     Nas férias da Páscoa eu fui para o meu ATL: é muito divertido e um dos dias meus favoritos foi quando visitamos o Parque Marechal Carmona, em Cascais, para fazer uma “Caça aos Ovos”.

     Dividimo-nos em equipas e tínhamos de encontrar ovos e coelhos pequeninos. A equipa que conseguisse encontrar mais, ganhava. A minha equipa ficou em 2º lugar. Tínhamos muitos prémios para escolher, mas cada pessoa da equipa tirava um brinde. Eu tirei dois bilhetes grátis para o Cinema.

     Como no fim ainda sobraram brindes, quem quisesse, tirava mais. Eu tirei imensos, como: uma agenda, um estojo, lápis, coelhos grandes da Páscoa e muito mais!

     Mas antes de irmos para o Parque Marechal Carmona, estivemos a pintar uns ovos sem clara e sem gema lá dentro. Quando chegamos ao Parque, a Grandvision tinha estado a observar os nossos ovos e mandou-nos fazer pares. Eu fiquei com a minha prima para dividirmos o nosso brinde, que foi um kit de Ciências! Eu adorei este dia!

    Também gostei de 6ª feira: nós fizemos um lanche de Páscoa no meu ATL, com os avós, pais e amigos. Apresentamos uma dança que tínhamos treindo nas aulas de dança que tínhamos tido ao longo da semana. Ainda apresentamos um Teatro em que fui eu quem teve a ideia: o nome da história era “O Macaco de Rabo Cortado”.

     Eu fiz de Professora, fizemos uma música, eu adorei! Espero que tenham tido umas férias tão felizes como as minhas!

Madalena C, 6A

Uma Peça de Teatro

macaco_mini

Imagem: Teatro Turim

     Estas férias, no meu ATL, ainda apresentamos um Teatro em que fui eu quem teve a ideia: o nome da história era “O Macaco de Rabo Cortado”.

Eu fiz de Professora, fizemos uma música, eu adorei!

     Quem quiser saber a canção, aqui está a letra:

Eu queria ser um Macacão,

mas não Consigo

Do rabo fiz uma navalha

Da Navalha fiz sardinha,

Da sardinha fiz pão,

Do pão fiz farinha

Da farinha fiz um livro

Do livro fiz guitarra,

Da guitarra fiz confusão

E da confusão fiz-me trapalhão

Por isso estou a cantar esta canção.

Eu queria ser macacão, eu consigo ( 4 x no fim).

     A canção tem a ver com a história, porque o macaco cortou o rabo, pediu ao barbeiro para lhe dar a sua navalha; depois foi à peixaria e pediu uma sardinha em troca da navalha. Foi ao moinho e trocou uma sardinha por pão e farinha. Foi à escola e trocou o pão e a farinha por um livro. De seguida, trocou o livro por uma guitarra.

   Este é um resumo do meu teatro. Espero que tenham gostado das vossas férias como eu gostei das minhas.

Madalena C, 6C

A Páscoa Inesquecível

pascoa_katia

Imagem: atividades com a Katia na Biblioteca do CAD

     O momento que mais gostei nas férias da Páscoa foi festejar o aniversário do meu amigo Gonçalo e também de estar com outros amigos.

     Estivemos a jogar Fifa 16 com ele até eu me ir embora para casa, num ambiente de entusiasmo.

     Mas não foi só isso que eu fiz nas férias. Também gostei muito de festejar a minha Páscoa com os meus avós e entes queridos.

     Almoçamos todos juntos em Manique, na casa da minha avó Natércia, que fez um bolo delicioso. Ficamos todos à mesa, a conversar, tios e primos, num ambiente de Alegria.

    A Páscoa é uma altura do ano em que se partilham ovos de chocolate: porque os ovos são o símbolo da vida e Cristo Ressuscitou!

Alexandre C, 5A

“Mergulha, aqui é Fish”

    O “Mergulha, aqui é Fish” foi um projeto fantástico que reuniu uma equipa maravilhosa para o concretizar, por exemplo, eu. Muitas pessoas disseram que estava lindo, o projeto e eu concordo, pois não só cada um deu o seu melhor e todos ficaram enriquecidos com isso, como, ainda por cima, se abriram pistas de descoberta para todos!

    Como diz o Fernando Pessoa, “Deus ao Mar o perigo e o abismo deu, mas nele é que espelhou o Céu”. Para mim, esta frase tem muito sentido, porque é também uma definição da nossa própria alma Portuguesa, na sua paixão por navegar sobre o dorso vivo e ondeante do Oceano.

     Assim o Tomás, no seu fato de navegante, era o cicerone das visitas extasiadas que se iniciavam na descida aos labirintos da escuridão; mas não era uma escuridão qualquer, era especial, tinha-se de tentar que as pessoas não saíssem do caminho que lá estava preparado:  assim era o meu trabalho. Foi um dos melhores projetos que já fiz! 

    Mergulha, sim, aprofunda-te nesse sentidofruto de uma iniciativa muito boa: um mundo desconhecido, os mistérios do mar na palma da nossa mão. Mergulha, sim, adentra-te, nesse abismo de azul onde parece que estamos no fundo do mar e é uma sensação deliciosa. Mergulha, sim, orienta-te, na escuridão toda constelada de jóias: tubarões, anémonas, lulas, cavlos-marinhos, algas, peixes de mil feitios irisados de magia em sua própria luz. O ambiente era bom, com uma música de fundo em que nos parecia entrar no mar salgado e ver o fascínio de peixes a brilhar.

    Sim, era lindo: os visitantes em fluxo ininterrupto, qual cardume humano deslumbrado e mudo, seguiam por entre as jóias fosforescentes escutando um poema singelo contra o fundo da ressaca bravia. Silêncio e paz, vibração e tumulto, numa harmonia que retratou fielmente o coração do Oceano. 

    

aqui_fixe_2

Imagem: Oficina Cadescrita

    (Texto a Duas Mãos)

Tomás G e OE

Entrevista a uma Jovem Ginasta

sarau_ritimica_madalena_c

Imagem: Sarau do CAD 2016

OE – O que aprecia mais nesta actividade artística?

MC – A beleza das danças, dos exercícios que fazemos com os aparelhos.

OE – Há quanto tempo treina e com que regularidade?

MC – Treino há um ano e cerca de cinco meses. Treino duas vezes por semana, das seis ás sete. Antes de qualquer Festa treinamos toda a semana das seis às sete.

OE – Está neste momento a preparar a Festa do CAD com a sua equipa. Fale-nos um pouco des

MC – Gosto muito da coreografia. Já conseguimos coordenar os movimentos. Ainda há uma menina que canta alto e distrai-nos. Vamos dançar durante cerca de 10 minutos; primeiro há um discurso das Diretoras, entramos a seguir ao 5º ano, por volta das 21 50.

madalena_6c-sarau_fitas

Imagem: Sarau do CAD 2016

OE – Qual é a música escolhida?

A música “É preciso perder para depois ganhar”, pois esse é o refrão.

OE – Quais as principais figuras que vão apresentar?

MC – Entramos a descer as escadas, com uma maça.

Nesta coreografia fazemos a onda, a gazela, flexão atrás, e pé à cabeça.

OE – Como vão vestidas?

Vamos de branco e preto, com Leggings pretas, uma camisola de alças branca por dentro e uma camisa branca. Há uma parte em que desapertamos os botões e corremos com as camisas a esvoaçar.

madalena_c_sarau_3

Imagem: Sarau do CAD 2016

OE – Que qualidades aprecia na sua prof?

MC – A professora Carla parece uma mãe para nós. Quando faltamos, fica muito preocupada; é muito brincalhona a ensinar, inventa sempre jogos, mas quando é preciso também sabe ralhar. Faz anos este mês!

OE – Em que é que a ginástica rítmica a tem ajudado a crescer como adolescente?

MC – Raramente brincava com os rapazes e agora brinco mais, porque eles gostam de nos ver e de brincar connosco.

OE – Quais os seus Projetos na prática desta modalidade artística de desporto?

MC – Espero chegar ao nível de competição; se não chegar, passo para a modalidade de ginástica acrobática, no Dramático.

madalena_c_sarau_final_2

Imagem: Sarau do CAD 2016

OE – Poderá expressar-nos em palavras o que vive quando dança?

MC -Quando danço, apetece-me cada vez dançar mais, sinto-me esplêndida, parece que estou a voar, acredito mais facilmente em mim própria, confio mais intensamente no futuro.

Madalena C, 6A

A Festa da Comunidade Educativa

festa-CAD_mini

     A nossa Festa anual concluiu-se hoje, ao longo do dia de Sábado, após o esplêndido Sarau de sexta feira – cuja filmagem pode ser seguida no próprio canal do CAD – num clima de contagiante alegria e de intenso convívio.

polvo_1jpg

Imagem: Artes Cad

    Um dos pontos altos da Festa foi a exposição “Mergulha, aqui é Fixe“,que recriava as profundezas do mar numa atmosfera feérica, sob o efeito de uma luz negra que transfigurava as cores radiantes dos seres marinhos. 

peixe_5

Imagens:  ArtesCad 

     Um fluxo incessante de visitantes apreciou merecidamente esta joia da criatividade e do trabalho de equipa.     anemona

peixe_2

Imagens: Artes Cad

     Na Sala de Nossa Senhora, além de um serviço de Bar e Refeições ligeiras, oferecia-se um sofisticado método de tatuagem não apenas inócuo, mas com desenhos requintados.

dados_2

     Jovens matemáticas adivinhavam números salteando dados mágicos. Poetas inspirados vendiam a sua récita e ofereciam abraços.

abraco_euro

     Uma cantora adolescente era acompanhada à guitarra enquanto uma Mãe mudava a fralda ao seu bebé.

cantar

bebes

     Foi neste espaço que a nossa Biblioteca apresentou uma mini exposição de toda a riqueza imaginativa com que tem vindo a desafiar e a convidar à partilha criativa os seus jovens visitantes do 1º e 2º Ciclos.

desenhos_mini

    Entre as várias atividades propostas, foi sem dúvida o enigma matemático “A Torre de Hanói” que mais cativou jovens e adultos.

torre_hanoi_novo

A Torre de Hanói – O Sucesso

      Quem poderia plasmar em palavras fiéis a maravilhosa exuberância de vida partilhada que foi hoje a Celebração  da nossa Comunidade?

Docinho da Biblioteca

Imagens: oferecidas á Oficina de Escrita

OE

Obrigada, Pai

      epic battle

amanda tipton via Compfight

       Pai,

     Sei que é dia do Pai e estou-lhe a escrever esta carta por isso e quero que saiba que gosto muito do Pai.

     O Pai ajuda-me muito no ténis e quero agradecer-lhe muito por isso. Eu gostava que o Pai começasse a jogar ténis, para fazer aqueles torneios de pares, entre filhos e pais, e – claro – para treinarmos juntos e, para mais tarde, dar-me dicas nos torneios.

     Ainda me lembro quando íamos, aos fins-de-semana, para as pistas de motocross com o Pai. Era muito giro.

     Nessa altura, nós estávamos muito com o Pai; eu gostava de, hoje em dia, fazer mais coisas como essa, consigo.

     Obrigada por ser como o Pai é, e por me ter ensinado a crescer, porque sem o Pai, não era a mesma pessoa.

     Nós os dois somos muito parecidos, tanto de feitio como fisicamente. O nosso feitio é sermos muito divertidos, determinados, nunca desistimos do que queremos realmente e somos generosos.

     Gosto muito de si. Obrigada por tudo.

Luisinha R de P, 8B

Querido Pai

     a baby's hand - 26/366

Creative Commons License David D via Compfight

     Olá Pai,

     Hoje é o teu dia! Espero que tenhas um dia maravilhoso! Eu gosto muito como tu és: alto, forte. Também o teu cabelo faz-me lembrar às vezes o do mano, curto e crespo, só que grisalho. O teu rosto é oval, de pele morena, como a minha e a do mano. O meu nariz é igual ao teu: direito e fino. Os teus olhos são parecidos com uma amêndoa, castanhos e vivos. A boca, de lábios grossos, como um afia pequeno e muito sorridente.

      És muito brincalhão e paciente, não gostas de te zangar connosco; também és muito atento.

     Eu gosto muito das coisas que fazemos juntos, como quando vamos à praia, à piscina, ao parque e às compras nas quartas-feiras.

       Muito obrigada por seres quem és e por me teres dado o dom da vida.

Madalena C 6A 

 

 

Sentimo-nos Outras Pessoas

   Carnival of Venice 2010 - Three last day

Nemodus photos via Compfight

     Eu hoje mascarei-me de Cantora Pop e vou passear com a minha mãe na rua. No primeiro ano mascarei-me de pirata e também dnaçamos. No segundo ano, mascarei-me de palhaço, estava horrível, estivemos a roubar as serpentinas aos colegas da outra turma! Hoje, a irmã Helena, que é a nossa Diretora, mascarou-se de Dama Antiga!

     Em minha opinião, o Carnaval serve para as pessoas se divertirem e também se sentirem como “outras pessoas”, como se a máscara lhes mudasse mesmo o visual.  

     Para as pessoas terem alguma ideia de que é que se querem mascarar, têm de perguntar aos amigos, ver na net ou inventar.

    Desejo aos amigos um Bom Carnaval.

Mariana C 5A 

O Melhor Mês do Mundo

Ballons at Disney World HDR

Creative Commons License Mickey Views via Compfight

        Para mim, este é o melhor mês do ano, porque é quando eu faço anos!

     Eu vou explicar como vai ser, quem não quier ver passe para o próximo parágrafo.

     Vou convidar cinco amigas: primeiro, vamos todas para minha casa, todas mascaradas; segundo, vamos ao Bowlling; terceiro, voltamos para casa; quarto, vamos jantar a uma pizzaria; quinto, acabamos por ir dormir às 12:00 h e fazemos 80% de maluquices; sexto, quando acordamos, mais ou menos às nove, nove e meia, temos pequeno-almoço: crepes e sumos na mesa.

     Depois tenho uma amiga que faz anos no dia a seguir a mim! Nós estivemos no mesmo berçário e, se calhar, a tomar banho juntas!

     Mas vamos voltar à minha amiga: ela convidou-me para a sua festa, a mim e a algumas amigas da minha festa.

Esperança M, 5A

Sentimo-nos Únicos

   Flippy flips!!!

Creative Commons License Benson Kua via Compfight

     No Natal, eu adorei os presentes que me deram! Uma coisa que eu quero desde pequena , a minha irmã e a minha empregada, elas ofereceram-ma: peixes! Foi inesquecível!

     Adorei estar com a minha Família; para mim, o mais importante do Natal é estar com a Família: com a minha Família sinto-me bem, é o meu lar, dão-me carinho e, nessa altura, sentimo-nos únicos.

      E o fim de ano foi ainda melhor: os amigos dos meus pais foram todos lá para casa e levaram todos os filhos; nós todos jogamos às cartas, a parar e jogámos às escondidas, às apanhadas e depois ainda fizemos uma dança e mostramos aos adultos.

     Depois, fomos para a sala fazer a contagem decrescente e fomos comer passas e ver o fogo de artifício.

     Desejo que todas as famílias tenham celebrado juntas e que não lhes aconteça nada de mal.

Maria B, 5B

Como um Milagre

13-52 Madroño de Navidad

Félix Bernet via Compfight

     Olá, eu chamo-me Maria e queria falar-vos do Natal.

     Eu e a minha família costumamos reunir-nos em casa dos meus avós. Nós fazemos um grande presépio e é muito giro quando comemos a ceia. Sabem porquê?

     É porque todos os Natais, a minha avó faz uma surpresa de Natal! Ela faz a árvore e eu ponho a estrela. Se vocês forem como eu, vão adorar celebrar ao pé da árvore: fica linda, quando nós pomos as luzes e abrimos os presentes: parece que é um milagre de Natal!

     Gosto de receber brinquedos, mas o mais giro é celebrar com a família, comer sonhos, conviver… é esse o verdadeiro espírito de Natal!

Maria S, 5C

Festas Mágicas

Vista_do_ceu

Imagem: António Cordeiro

     A passagem de ano inesquecível, passei-a com os meus tios e pais,  em São Martinho, onde navegamos na Baía mansinha no iate do meu pai.

     Estivemos a assistir a um concerto e depois a minha mãe e tia puseram smarties dentro dos copos e bebemos Champomix. Quando tocaram as 12 badaladas, comecei a comer os smarties e pedi doze desejos.

     Só posso dizer um: pedi que a minha avó ficasse melhor. Ela fez tratamentos no Porto e sente-se um bocadinho mais bem disposta.

     Fiz dois Natais, um em casa da Avó Zé e outro em casa da Avó Ana. Rimo-nos quando a minha avó estava a pôr a mão dentro do perú e sai de lá de dentro uma  coisa que ainda vamos descobrir o que é. A minha prenda favorita foi a máquina de costura e a outra foi um peluche gigante dos Minions.

Maria M, 5B

O Meu Natal Especial

bride

Creative Commons License Rick Payette via Compfight

     O meu Natal foi no Brasil: ficamos numa casa muito gira; tinha a piscina no meio da casa e a praia à frente.

     A minha Mãe não casou nessa casa, foi numa mais gira. O casamento foi no jardim que era muito grande e tinha imensas flores.

     A minha Mãe ficou muito nervosa e o meu padrasto. Quando a minha Mãe estava quase a entrar, pediu para ir falar com o padre.

     Como era eu que ia entrar com a minha Mãe, porque o pai da minha Mãe já morreu, os organizadores tiveram de explicar-me tudo. Quando eu ia a entrar, como a minha Mãe estava muito nervosa, ia-me esmagando a mão.

     Era muito estranho: os organizadores estavam-me sempre a filmar. Quando eu entreguei a minha Mãe, ela deu-me um beijinho e eu fiquei com a marca de batom.

     Quando o padre ditou as palavras e a minha Mãe repetiu, a minha irmã Luisinha chorou de alegria. A seguir, os seis filhos leram uma frase cada um. A minha era:

Pela Mãe e pelo Tio João Pedro,

para que continuem sempre juntos e nos ajudem a crescer em Família,

oremos ao Senhor.”

João P, 5A

Momentos Inesquecíveis

esperanca_vela-latina-

   Imagem: Vela Latina

      O fim do ano foi muito engraçado e bonito.

     Eu passei-o na Vela Latina, em Belém, perto de Lisboa, com os meus vizinhos e alguns amigos do meu pai. Nós jantamos carne de vaca e batatas fritas. Quando foi meia-noite, fomos lá para fora todos ver o fogo de artifício: comeram todos 12 passas – eu não, porque não gosto, então comi 12 uvas.

     Quando já tinha passado a meia noite, eu e os meus amigos fomos jogar uns jogos que tínhamos recebido no Natal. Ficamos lá até às duas da manhã, a jogar. Depois, cada um foi para sua casa. Eu só me consegui deitar às três e meia da manhã, porque ficamos a ver televisão. Assim se passou o meu Ano Novo.

    E desejo a todos um bom Ano Novo e que neste ano de 2016 aceitem os vossos desafios, principalmente que já não tenham medo de nada.

Esperança M, 5A

Natal que Eu Amei

Furby-Boom-Black-Pink-

     Imagem: Official  Furby Wiki

    As minhas férias de Natal foram muito giras: tive umas partes boas e umas partes más.

     Fui ao Shopping com a minha melhor amiga, onde compramos muitas roupas iguais. Passei metade do meu tempo com a minha melhor amiga e com a irmã dela. Para além da brincadeira com ela, tive explicações com ela: nós ríamos tanto!

     O meu Natal, no dia 25 de Dezembro, estive com as minhas famílias que eu adoro tanto e por quem também tenho muita admiração.

    Os meus presentes foram muito bons, mas não recebi qauilo que eu queria mesmo: era um Furby boom!

     O Ano Novo foi giro, estive com a pessoa de quem eu gosto muito e admiro – é o meu Pai.

     As minhas expectativas para este ano de 2016 são ter boas notas, ter um Furby Boom, e continuar a fazer as coisas que eu amo, e espero melhorar cada vez mais:  cantar como o meu pai, que canta muito, e na ginástica rítmica, ser uma profissional como a minha professora Carla Roque.

     Estou muito preocupada porque a minha Mãe caiu e partiu o ombro. Como voto de Ano Novo, espero que ela não seja operada, que fique melhor rápido e  continue com a sua vida feliz, e contente com as suas filhas.

Sara M, 6C

Ano Novo 2016

vasco_setubalImagem: Ano Novo em Setúbal

     Na passagem de ano vi muito fogo de artifício, foi muito bonito! Eu nunca tinha ido para a cama à uma da manhã, foi o melhor dia do ano!

     Fui a Tróia ver o fogo e também conseguia ver o de Setúbal. Via tantos fogos, eram tão giros, fiquei de boca aberta!

     Comi dez passas; para cada passa, devia pedir um desejo, mas só pedi três. Também pedi que o mundo ficasse melhor.

Vasco L, 6C

A Minha Passagem de Ano

     Bolo com ganache de chocolate

Flor (Como Faz) via Compfight

     A minha passagem de ano foi inesquecível! Passei o ano com os meus pais e amigos que me rodeiam. Às vezes não estamos muito tempo com eles e, no fim do ano, reencontramo-nos outra vez. Passei-a em dois sítios: parecia que estava no luar, porque abri a garrafa de champomy à meia-noite. 

     Dançamos, cantamos, com os microfones de Caraoque e fizemos coisas que ninguém se lembra de fazer: contávamos anedotas, íamos saltar para o trampolim lá no jardim, atirávamos água uns aos outros, pois havia uma piscina; tínhamos um bolo de chocolate delicioso que, sempre que passávamos pela mesa, tirávamos um bocadinho.

     Na mesa havia imensas entradas, como tostinhas, presunto, queijo de cabra… Ao jantar já ninguém tinha fome, mas comemos lasanha do Lidl, que é de chorar por mais. Também havia arroz de pato, mas eu não comi, era só para os mais velhos. Depois, para a sobremesa, havia Baba de Camelo, mas eu não gosto porque é muito doce; Molotof, mousse de Óreo, essa sim, deliciosa.

     Este ano gostaria de alcançar alguns objetivos, como passar nos exames, ter melhores notas e que neste ano não haja tanta crise. Ano Novo, Vida Nova para toda a gente!

Mafalda A, 6B

O Meu Natal

 Christmas Tree

Stephen Butler via Compfight    

     O meu Natal foi diferente de todos os outros, foi especial!

     Passei a meia-noite em casa da minha tia com os meus primos que não via desde bebé, porque foram viver para o Brasil. A minha tia e o meu tio fizeram muita comida: bacalhau, peru, e muitas sobremesas boas.

     Às onze da noite, fomos à missa do galo e, mais tarde, abrimos as prendas: eram tantas das minhas tias, da minha avó e do meu amigo secreto! Passadas umas horas, fomos para minha casa e dormimos.

     De manhã, fui acordar as minhas irmãs e os meus pais e fomos á sala: abrimos as prendas dos meus pais e adoramos todas! A Matilda recebeu ténis, sabonetes… eu recebi ténis, botas e livros e a Maria João, ténis, jogos e puzles! Foi tão divertido, adoramos!

     Uns dias depois, fomos para a nossa casa na Serra da Estrela, com uns amigos da minha mãe e passamos lá o Ano Novo. Quando foi meia-noite, comemos as passas e pedimos muitos desejos. Depois, ouvimos um barulho: era fogo de artifício. Foi uma experiência mágica, foi muito divertido!

     As festas existem para festejar quando há algo bom;  para conviver e para estar ou com os amigos ou com a família.

Madalena M, 5A

O Presente Mais Fabuloso

mariana_all_stars_3Imagem: Oficina de Escrita

     O presente mais fabuloso que recebi neste Natal foi uns super stars que são uns sapatos da marca Adidas. Eu queria uns brancos com riscas preta, mas estes ja estavam esgotados em todos os “shoppings” em que fui à procura, mas, em vez desses, recebi brancos com duas riscas azuis escuras e entre elas, uma risca encarnada.  

         Festejei a passagem de ano em casa de uns amigos dos meus pais que também tinham uma filha da minha idade. Nós as duas e mais meninos estávamos a brincar e, quando faltavam seis minutos para a meia-noite, fomos lá para cima onde estavam os adultos.

     Passados uns minutos, começamos a contagem decrescente e, quando chegou ao 0, só vi champanhe e champomy a voarem! Foi giríssimo! De seguida, bebi o champomy, comi 12 passas e, em cada uma, pedi um desejo. Um deles foi que os terroristas se transformassem em pessoas boas, “ajudadoras”… mas pronto.

     Olhei para o céu, vi quatro fogos de artifício! Depois continuei a divertir-me até às quatro da manhã. E este foi o meu excelentíssimo final de ano.

Happy 2016

Mariana S, 6C

Aquela Explosão Fascinante

Inauguração da Árvore de Natal da Lagoa

Creative Commons License Rodrigo Soldon 2 via Compfight

     Este Natal foi especial: deram-me muitos presentes, como por exemplo, uma mochila, um vale da Fnac, que já troquei por um jogo, um skate para eu andar nos jardins do Estoril, o equipamento de vela e, o que foi “Top”, uma viagem à Austrália!

     Eu passei o ano no jardim do Estoril, onde ia haver foguetes.. Os meus pais, eu, uns amigos deles e a sua filha, levamos o Champix para festejar à meia-noite.

    É fascinante aquela explosão que há no ar durante uns segundos! Diversos pontinhos luminosos que parecem estrelas. Forma-se um círculo de cores que vão rapidíssimo para o ar. E há uma sintonia entre essas cores, as formas e o barulho – que parece de balas – e a movimentação de luzes andantes!

     No jantar, estavam todos contentes e com muita alegria para nos prepararmos para 2016. E como sempre, veio a música.

    Eu desejo um óptimo 2016 a todo o Mundo. E que não haja tantas guerras. Que todos ultrapassemos os nossos problemas. E, para os momentos mais tristes, devemos pensar que somos fortes e prepararmo-nos para o que pode vir aí.

     Devemos pensar que se os outros podem ultrapassar, nós também somos capazes de ultrapassar.

     Não deitemos nunca abaixo o outro, sejamos positivos e pensemos que, se formos amigos, vamos tornar os outros mais fortes.

Tomás G, 6C

Passagem de Ano 2015 – 2016

     IMG_4653

Brian Wu via Compfight

     A passagem de ano foi muito gira e divertida! Eu passei-a em casa do meu pai, com a namorada dele, a Marta e a Filipa. O ambiente era muito bom, só havia música, canções, filmes…

     O jantar foi peru com batatas, salada e muitas bebidas. O fogo de artifício foi muito giro: o Palácio da Pena estava iluminado, o Castelo dos Mouros estava a mudar de cor, foi lindo! Havia muitos bolos e sobremesas, eram ótimas!

     Um desejo que pedi foi: ir viver para o Dubai… O tema da sala era “A Tenda de Bryan” – um filme interessante e cómico em que Bryan finge ser Deus.

     Desejo um Bom Ano, em especial para os Chineses e os outros Asiáticos, e para os habitantes do Dubai, que hão de ver-me lá.

Carolina S-C

O Meu Ano Novo

     Happy New Year

Creative Commons License frankieleon via Compfight

     No dia 31 de Dezembro foram alguns dos meus familiares a minha casa. Estávamos todos na sala de jantar, a falar e a contar histórias super engraçadas. Quando eram 10 para a meia-noite, começamos a descongelar o champanhe e a tirar os objetos com que fazíamos barulho.

    Quando já era 11h e 58/59 s, começamos a preparar os copos com o champanhe e as passas. As pessoas, ou quem não gostava, como era o meu caso, podia comer uvas.

     O meu pai foi para a sala ver a contagem na televisão e começou: 10.09, 08, 07, 06, 06, 05, 04, 03, 02, 01, e 000000! Gritámos e fizemos imenso barulho a dizer “Feliz Ano Novo”. Quando finalmente, nos calamos todos, a minha sobrinha começou a chorar.

     Só me faltava pedir um desejo: disse que me tinha esquecido em voz alta e o namorado da minha irmã reparou que se tinha esquecido de pedir todos os desejos!

     Depois disto tudo começamos a conversar e mais tarde fomos cantar no Karaoke. Foi de chorara a rir. Ficamos até às cinco e trinta da manhã!

Carlota C, 6C

O Que é o Espírito de Natal

The Star of Bethlehem by Edward Burne-Jones

Birmingham Museum and Art Gallery via Compfight

     O Espírito de Natal consiste em alegria e reunião familiar… mas não como muitos pensam, que é só presentes e dizer “obrigado, sou o mais feliz do mundo!” Mas estão errados.

     O Natal é dar beijos carinhosos e comer intermináveis jantares; é fazer corridas à volta do sofá, contar momentos passados e presentes; é fazer piadas e os outros rirem à gargalhada, é chorar de sentir-se comovido por estar com alguém que veio de longe; é jogar futebol, jogar monopólio e trocar piadas entre todos.

    E o mais importante: é dar uma família a quem precisa e dar-lhe amor, carinho.

    O Natal é amar o próximo e perdoá-lo; também é dar beijos e abraçar a todos.

Afonso C, 6A

A Quadra de Natal

 Sand Nativity

Vetto via Compfight

     O Natal não cansa porque recebemos presentes, estamos com a família e estamos a celebrar o Nascimento de Jesus.

     O Natal consiste em estarmos com a família e com quem gostamos. O Natal é também enfeitar a árvore e recebermos presentes inesquecíveis. A minha comida preferida no Natal e bacalhau.

    As prendas inesquecíveis que já recebi foram o “Diário de um Banana”, “The Walking Dead” e “Phineas and Ferb”; a prenda que eu mais gostaria de receber é o Fifa 16.

     Para ajudar as pessoas que precisam, além de desejar que tenham saúde, devemos fazer com que tenham comida, em especial agora.

    Desejo um bom Natal e feliz Ano Novo à minha família e aos amigos e espero que gostem das prendas

Manuel N, 6A

O Pai Natal Aleijou-se

     This is just the leftovers

Creative Commons License MoToMo via Compfight

     Na noite anterior à festa, o Pai Natal tinha muitas entregas para fazer em Inglaterra; ao entrar numa casa, tropeçou e, como  não se lembrou que já não era magro, o Pai Natal caiu da chaminé e fez uma ferida no joelho.

     O Pai Natal começou a gritar muito alto e a dona da casa foi à sala;  o Pai Natal percebeu que ela sabia a sua identidade. Então a senhora cuidou dele, e disse que podia fazer as entregas.

     Lá foi a senhora e entregou todas as prendas e ninguém suspeitou. Ela percebeu que o Pai Natal só estava gordo porque as pessoas punham muitas coisas boas,  como chocolate, na mesa do jantar.

Vasco L, 6C

Brinde aos Amigos

    IMG_7318.JPG

alanak via Compfight

    Tenho dois melhores amigos, mas aquele com quem gosto mais de estar é o Pedro G: ele gosta de muitas coisas como eu, por exemplo, Parkour, de brincar e não gostamos de estudar!

     Ele é muito fixe e engraçado, diz muitas piadas. De vez em quando zangamo-nos, mas depois, parece que do nada, voltamos a ser amigos. Há pessoas que não veem as suas qualidades, mas é porque não o conhecem; eu também sou assim, só mostro as minhas qualidades quando me sinto mais próximo das pessoas.

      Eu gostaria que continuássemos a ser amigos até crescermos e podermos ir beber uma cerveja ou um gim tónico, até podermos passar o Natal juntos, primeiro com as nossas namoradas e depois com as nossas famílias.

     Gostaria de dizer a toda a gente que aproveitem os seus bons momentos com os melhores amigos.

     E agora aqui fica o meu brinde aos melhores amigos, neste Natal!

João R, 7B

O Natal na MInha Vida

The Nativity

Creative Commons License MoToMo via Compfight

     O Natal é muito importante, porque estamos com a nossa Família. O Natal pode ser uma oportunidade boa, porque estamos com aqueles que nós gostamos.

     O Natal pode ser celebrado a comer bolo-rei, passas e muitas mais delícias; quando celebramos o Natal, recebemos prendas; eu gosto quando festejamos todos, até com o meu cão. Quando estamos a festejar, tudo fica melhor: a vida e os nossos sentimentos.

     A árvore de Natal está enfeitada com bolas de cores variadas, brilhantes e fitas vermelhas e prateadas; no presépio, o Menino Jesus e a Mãe, chamada Maria, são os mais importantes, porque eles é que fizeram tudo.

     A nossa vida reluz no espírito natalício; na quadra de Natal, eu queria Jesus.

Mariana C, 5A

A Melhor Festa do Mundo!

     Shepherds 05

Creative Commons License Waiting For The Word via Compfight

     O Natal é uma época muito importante, porque é uma forma linda de festejar o nascimento de Jesus Cristo.

    A minha Família adora o Natal, porque somos católicos e fazemos festas no dia de Natal. A minha casa está toda enfeitada, muito engraçada.

     Tem uma árvore de Natal com muitos bonecos, bolas e uma estrela lá no alto, muito bonita, como todas as outras, amarela e com brilhantes.

     Também existe um presépio, com uma feirinha antiga: uma ponte em que, por cima, está um rebanho (conjunto de ovelhas) e todos os outros animais; e para o presépio não ser igual aos outros, mas sim diferente, tem uma figurinha atrás de um arbusto, a fazer cocó! E o mais bonito é a Casa Sagrada, no centro.

    Agora vem a parte engraçada: no dia 24 vou para casa da minha avó materna, com os meus 16 primos, tios e avós… Depois, no dia 25, vou para casa da avó paterna, com os meus 16 primos, tios e avós…

     Este Natal, vou pedir um Skip it conta voltas; um exe para a prancha de Surf, da “Semente Nova”; um jogo, roupa da “Antimilk“; sapatos novos para a escola, sapatos para caminhar e botinhas de Surf. Em casa do meu avô materno ainda recebo 10 euros; ele era um toureiro muito conhecido – Amadeu dos Anjos – e teve de se reformar; agora vive no paddock da Praia Grande.

     Todas estas maravilhas se passam no meu Natal.

Esperança M, 5A

Natal Magnífico

MERRY CHRISTMAS !!!

-Reji via Compfight

     O Natal é sempre magnífico: pode ser a “tricentésima” vez que é Natal, mas o Natal não nos cansa. Já na rádio se começam a ouvir as canções, já se vê toda a gente com a árvore de Natal em casa, já se comem os chocolatinhos do calendário, até já se sabe o que vai ser o jantar de Natal!

     Mas o que gosto mais é mesmo a União e a Paz. O Natal é para todos e não é só para pedir presentes, mas também para simbolizar o nascimento de Deus.

    Mas  sabem que todos os textos de Natal têm uma mensagem, a minha é simples e tem muito valor: é a SOLIDARIEDADE.

     Como sabemos, há equipas que ajudam os mais pobres e não podemos deixar essas equipas falirem, devemos contribuir para ajudar – até pode ser com um euro, as equipas ficam contentes.

     Por exemplo, a AJU ajuda famílias: é importante dar apoio aos idosos, às crianças da nossa zona, e às mães que não têm dinheiro para cuidar dos bebés. Acho que todos nós podemos dar um pouco, não só poupar dinheiro para dar, mas também oferecer voluntariado e amor.

Tomás G, 6C

As prendas dos meus anos

Fender El Rio

Alec Couros via Compfight

     As prendas que me deram foram mesmo as que eu queria; uma prenda, deu-ma a minha avó, outra os meus outros avós, outra os meus pais e outra, os meus tios.

     Um dia, estava eu na minha aula de guitarra e o meu professor reparou que a minha guitarra estava a fazer uns barulhos estranhos. Descobrimos  que uma peça essencial estava estragada e eu pus na minha lista que tinha de comprar uma guitarra eléctrica nova. Nessa lista, também estava que tinha de comprar uma bicicleta nova, porque a minha tinha ficado no Algarve para eu andar com o meu melhor amigo. Com estas prendas caras, já pensava que não tinha de comprar mais nada.

     No sábado, antes da aula de música,  eu abri o saco da minha guitarra clássica, para treinar um bocadinho, quando vi que a guitarra estava partida no cabo. Fui para a aula de música e o professor disse-me que não tinha arranjo. Toquei, nessa aula, com outra guitarra, e o professor mostrou-me umas guitarras que estavam lá para venda.

     Nesse momento, vi que as três coisas juntas eram muito caras, e por isso percebi que uma das três coisas tinha de ser eu a pagar com o dinheiro que me deram nos 12 anos anteriores.

      Fui pedir o dinheiro para comprar a guitarra clássica aos meus avós. Eu disse que custava 210 euros, eles disseram que sim e, no sábado seguinte, fui comprá-la. No fim de semana seguinte, eu estava a pensar comprar a eléctrica, mas a minha mãe disse que ficava para o fim de semana seguinte.

       Nesse fim de semana, o meu professor ficou com febre e, como eu não tinha aula, a compra ficou para o fim de semana seguinte.

     Entretanto, escolhi comprar a melhor guitarra que existe, porque me disseram que era muito boa.

     No fim-de-semana combinado, finalmente, era dia de eu a ir comprar. cheguei lá, mas a guitarra custava  1050 euros, porque era uma Fender Stratocaster Americana.

     Quando cheguei à aula, o meu professor até ficou maluco, porque eu comprei uma guitarra super boa e exactamente igual à dele.

     Uma curiosidade é que o meu professor comprou a guitarra igual à minha com 13 anos e eu também comprei a minha com treze anos.

     Nesse mesmo fim de semana, no Domingo, comprei a minha bicicleta, que custou 299,17 cêntimos porque o meu pai tinha 0,13 cêntimos em conta para descontar.

     Estes foram os os meus anos mais divertidos e com a as melhores prendas, até agora, foram estes dos 13 anos, eu adorei-os.

Diogo T, 8A

Finalmente, o Natal!

Take in your love, and then let me alone.

harold.lloyd via Compfight 

 Mais um ano que passa:

Já se ouvem além os sinos….

Comemos nozes e passas

Damos prendas aos meninos.

E aos cãezinhos também

Que são gente como nós

E todos fazem o bem,

Tanto os pais como os avós.

A Árvore sobre um sopé:

A mãe ficou entalada,

O pai magoou-se no pé,

Mas deu-lhe uma traulitada!

 

Verde e gigante, uma estrela

Fica lá em cima a brilhar,

Bolas vermelhas e belas,

 Luzinhas a cintilar!

Mas aos cães, muita atenção:

Que estão sempre a circular,

E à árvore, um encontrão

Bem a pode derrubar!

Prá equipa do Clube Naval

 Vendi rifas – quase cem!

 – Ganhe um cabaz de Natal

E o lucro é pra nosso bem.

 

Logo a seguir ao Natal,

Regatas a decorrer,

Vem um grande vendaval,

Mas – claro – sempre a vencer!

Tomás G, 6C

 (colaboração de OE)

Natal 2015

 

     angels at Jesus birth

Len Matthews via Compfight

      Chegou mais um Natal lindo, como todos os anos, mas é sempre uma nova história para contar!

     Costumo passar o Natal em casa dos meus avós ou tios; mas, este ano, vou passar o Natal em minha casa. No dia 1 de Dezembro, costumamos fazer a árvore de Natal e enfeitar a casa, fazendo o Presépio e pondo as botas vermelhas que são muito giras.

      A Ceia tem o tradicional bacalhau cozido com batata, bróculos e muitas coisas delicioas que é de chorar por mais, porque a minha mãe tem um tempero muito bom e único!

     À meia-noite em ponto, abrimos as prendas: eu, o meu tio e a minha prima damos as prendas a todos. Eu sinto-me tão feliz que pareço estar nas nuvens a deliciar-me com os presentes. Os que gostei mais de ter foram inesquecíveis: recebi um quadro, um iphone 4 e muitos e deliciosos objetos. O presente que gostei mais de dar foi uma pulseira à minha irmã.

   O Natal não é uma data, é um Nascimento!

Mafalda A, 6B

Este Natal

   

Kevin Celedón via Compfight

      O meu presépio é uma casinha pequenina com duas varandinhas para os animais: a vaca e o burro. Os três Reis Magos vêm oferecer o ouro, o incenso e a mirra.

      Sou eu que ponho a estrela prateada com buraquinhos, com a cabeça de um anjo no meio, lá no topo da árvore. Um presente inesquecível que recebi foi um livro para pintar que eu adorava quando era pequenina.

    Este Natal queria muito que as minhas duas avós ficassem melhores. Na nossa Turma, estamos a pôr alimentos numa caixa para uma família com dois filhos de oito e doze anos. Nos escuteiros, fomos dar sacos para a recolha do Banco Alimentar, em Alvide, no Pingo Doce.

Maria B, 5B

Viver o Amor

    Christmas 2013 - Nokia Lumia 1020 - Christmas Angel Decoration

TempusVolat via Compfight 

     A minha tia fez um presépio com madeira e com plantas: é muito grande, tem umas mini boxes para pôr os cavalos. Umas portas abrem-se e vê-se Maria, José e Jesus. Está um anjinho, lá em cima, a espreitar; os Reis Magos e os pastores estão cá fora.

      Por baixo da árvore pomos os presentes; só consigo espreitar o do meu irmão que não sabe embrulhar bem. Adorei um presente em que fomos dormir ao Zoo Marine.

      Este Natal, espero muito que a minha avó fique melhor. Ela costuma fazer uma mousse ou baba de camelo para a sobremesa de Natal. A avó Zé vem sempre no Natal. Gostamos de ouvir a música de Adèle: “The only Christmas gift I want is you”. A minha avó tem um trenó com renas e um Pai Natal gigante. É muito giro ver a minha irmã de quatro anos ao pé dele, a ligar os botões que fazem “Oh Oh Oh”. Dentro do saco do Pai Natal, a minha avó esconde uma prenda: a Rosarinho descobre-a e fica muito feliz.

     Na festa da escola vamos fazer uma troca de presentes e vamos jogar, fazer um piquenique e festejar o Natal. Para mim, o Natal é o nascimento de Jesus, estar com a minha família e viver o Amor.

Maria M, 5B

Uma Festa Extraordinária

     Seasons Greetings to all my Flickr Friends!

Ross Pollack via Compfight

     O Natal é um momento muito especial, porque as pessoas têm liberdade de escrever cartas ao Pai Natal, aos amigos…

     Muita gente, no Natal, enfeita as suas casas com bonecos de neve, fora de casa, quando têm gelo, lâmpadas de várias cores a piscar à volta da casa e, dentro, a rodear a árvore de natal e estrelinhas amarelas a brilhar.

     No Natal, há quem faça viagens, eu faço todos os anos  e gosto mais ou menos, porque  faço sempre três viagens por ano: ao Irão  e aos Estados Unidos, depois mais um local que eu escolho.

     Há quem acredite que o Pai Natal, com as suas renas que puxam um trenó, entrega as suas prendas aos miúdos de todo o mundo.

     Nas férias de natal, em muitos países, neva muito e todos vão a correr brincar: batalhas de bolas, bonecos de nveve, corridas de trenó e também se pode fazer patinagem na neve gelada.

     O Natal é uma festa extraordinária para pessoas de todos os paísies, os cristãos, em especial, mas também para árabes e budistas.

     No Irão, festeja-se o Novo Ano, quando começa a Primavera, a 21 ou a 22 de Março; temos uma tradição em que pomos sete objectos começados por “S” em cima da mesa: um é uma espécie de flor com picos, um peixinho, uma moeda, uma espécie de lentilhas regadas em algodão molhado que crescem com uma relva; também bebemos batidos de cenoura; pomos ainda um peixinho de água doce num vasinho de vidro. Ao fim de 13 dias, atira-se fora a flor e liberta-se o peixinho no rio.

Daniel N, 5A

O Natal Maravilhoso

     Polar Express tickets BACK 1up RED

Creative Commons License Kevin Edwards via Compfight

     Numa noite de Natal, só se viam casas decoradas, ruas enfeitadas; num condomínio havia muitas casas, mas hoje famos falar numa casa em especial.

      Nessa casa viviam seis pessoas: quatro crianças, uma mais nova, com dez anos, um com dezasseis anos, uma com dezoito anos e, por fim, um com vinte anos; além disso, dois adultos: a mãe, que se chama Paula e o tio, que se chama Zé.

      Nós, no Natal, estamos na sala, ao pé da lareira, a ver a mesma coisa: “O Expresso do Pólo Norte”. Mas neste Natal vamos ter de fazer pausas, porque temos de levar o cão à rua. E também, este Natal, vamos passar com mais pessoas da família.

      Está quase a chegar o Pai-Natal, agora tenho de ir, Adeus!

Margarida L, 5B

Halloween na Beloura

     Jack-o-Lanterns 2013 (#1564)

Creative Commons License regan76 via Compfight

     Primeiro fomos comprar uma máscara e depois fui para a casa do Manuel M, onde já tinham chegado o Lourenço e o Afonso C. A seguir fomos ao supermercado – eles de bicicleta e eu de trotinete –  e daí fomos atirar ovos às casas das pessoas, mas conseguimos muitos doces!

     Quando já estava de noite, deixei cair muitos doces e os meus amigos começaram a tirar-me os doces espalhados pelo chão!

     Fomos a muitas casas. Uma pessoa deu-nos bolachas, outra deu-nos caixas de “smarties”, outra deu-nos chocolates.

     Quando voltamos para casa do Manuel, vi que ele tinha dois cães Labradores e uma PS4; fomos lanchar e jogar às escondidas.

     Antes do jantar, o Raposo e o Lourenço estavam a jogar na PS4 “Lego Jurassic Park – Five Nights at Freddie’s”. Estive a ver o João Francisco a jogar no computador e, finalmente, jantamos esparguete à Bolonhesa.

Foi um Halloween divertido!

Manuel N, 6A

Os Anos do meu Pai

     #23 Ford Mustang Z T Jackson via Compfight

     Eu e o meu primo adoramos jogos; quando eu fui no sábado a casa  dele por causa do Halloween, jogamos na wee: skylanders e wii sports resorts. 

      No domingo, o meu primo veio a minha casa, porque o meu pai fazia anos, a minha família foi toda a minha casa! O meu avô, que adora ouvir-me tocar guitarra  pediu-me logo se eu lhe podia tocar a nova música que tinha aprendido: valsa 2.

      A seguir, fomos todos comer e o meu primo foi o primeiro a acabar; então, eu dei-lhe um lego dos meus para ele se entreter.

      Assim que eu acabei de almoçar, fomos fazer umas corridinhas de carros na XBOX 360. Eu dei ao meu primo um Humer H1, o carro de guerra, e eu fiquei com um Audi de luxo. Ao fim de algum tempo, o carro do meu primo tinha um risco e o meu estava completamente destruído. Acabamos a corrida e foi a vez de o meu avô correr ; ele ficou com  com um Alfa Romeu com mais cavalos e eu fiquei com uom Ford Mustang Shelby GT, de 1969, com mais cavalos. O meu avô não estava a conseguir conduzir o Alfa, eu virei o meu Mustang e bati no carro do meu avô. Assim começou a guerra dos carros: eu comecei a ir atrás do meu avô para lhe bater e ele tentava fugir.  O meu primo pediu logo o comando ao meu avô para fazer mais uma guerra comigo. No fim, os dois carros estavam todos partidos e eu só pensei: ” Acabei de partir um ford Mustang de 3000 mil euros”.

      O Pedro ainda aproveitou e foi fazer mais uma corrida com o  seu pai onde  ele tinha o seu famoso H1 e o meu tio tinha um Mercedes desportivo de luxo. Enquanto eles estavam a fazer a corrida, eu fui tocar guitarra, mas ouvi diizer que o carro do meu tio até voou! No fim, até convenci o meu avô e o meu pai a virem jogar pinguepongue comigo.

     Todos nos divertimos muito e todos gostaram muito da festa!

Diogo T, 8A

Halloween em Casa da Nina

Halloween Pumpkin

cisc1970 via Compfight

     O meu Halloween foi fantástico; fui para casa de uma amiga em que fomos pedir doces a muitos prédios. Antes de jantarmos, fomos pedir doces e depois de jantar também; o jantar estava delicioso – a Mãe da Nina cozinha muito bem!

    Ganhamos muitos doces, mas há pessoas tão más que não abrem a porta. Como uma que não abre a porta e é tão esperta que diz que não está ninguém em casa e começa a aspirar o chão. Houve outra vez em que tocamos à porta para entrar no prédio e ir pedir doces; uma senhora disse que não abria a porta a ninguém, por questões de segurança, mas ainda eram só 9h 30m! A Carolina disse que a senhora era má e eu pus farinha nas campainhas e a Nina também.

     Depois fomos a correr para o prédio da Nina porque o guarda estava a vir atrás de nós.

Mafalda A, 6B

Sinos a Tocar

Holiday Decorationsliff via Compfight

     O Natal é muito importante porque estamos com a nossa família a conviver e foi quando Jesus nasceu.

      Costumo ficar com os meus pais a preparar as coisas para a linda cerimónia. Antes de os meus “convidados”chegarem, arrumo o meu quarto para dar melhor aspeto.

     Este ano, em princípio, vou tocar uma música de Natal no piano: “Jingle Bells”; agora estou a treinar uma música clássica no piano, em minha casa, ainda não comecei a treinar a música de Natal.

     Estou muito ansiosa para fazer a árvore de natal, pois gosto de ajudar. As bolas têm bonecos de neve, umas são brilhantes, e o meu irmão põe uma  estrela  lá no alto; a mãe encarrega-se de montar a árvore de Natal e pôr as luzinhas que piscam.   As prendas vão ficar por baixo e à volta da árvore, mas só se abrem à meia-noite.

      Os guardanapos ficam enroladinhos com uma cinta fininha que  tem um pai Natal ou bonecos de neve. A mesa tem petisquinhos e sobremesas como os sonhos e mousse da minha avó.

      Este Natal, desejo a todo o mundo que tenham um feliz dia, que se divirtam com as famílias e os amigos e que sejam solidários uns para com os outros. 

Inês M, 6C

A Caminho do Natal

 

 

Frostie the Snowman

Creative Commons License Carol VanHook via Compfight

     Costumo reunir-me com a minha Mãe e com os meus primos em casa dela e com o meu Pai em casa dos meus avós com alguns dos meus cento e quinze primos.

     Na árvore de Natal aprecio mais a estrela dourada e as luzes que piscam: nós temos um comando que faz com que as luzes mudem a forma de piscar.

   O presépio é enorme: a minha Mãe comprou um rolo de papel de prata para pôr no chão, à frente da árvore; as peças são de porcelana: a Sagrada Família, os três Reis Magos e o burro e a vaca.

     No jantar de Natal gosto mais do peru do que do bacalhau espiritual; as sobremesas favoritas são pai natal de chocolate e bengalinhas.

   Desejo um Feliz Natal a todas as pessoas do mundo; todos nós podemos contribuir para a Paz, não havendo guerras, ou pelo menos só de legítima defesa; ajudando as pessoas que precisam; criando um ambiente de Alegria.

Tomás O, 8C

 

 

 

 

Um Dia Especial para Mim

    05 Birthday Marie Coleman via Compfight

    Hoje e é um dia muito importante para mim, porque faço doze anos e tenho mais liberdade. Posso ir à frente no carro, posso ir ver muitos mais filmes e canais de tv.

    O dia tem sido agradável, as pessoas são mais carinhosas, simpáticas e divertidas. Almocei com as minhas melhores amigas, vou ter uma festa na Turma, durante a aula de Apoio com a Diretora de Turma: os meus Pais mandaram um bolo e os colegas vão cantar os Parabéns.

     No Sábado vou ao Halloween com amigas minhas e durmo em casa da Teresa. Seguimos diretamente, no Domingo, para a minha festa, a começar às 15h no Cinema do Cascais Shopping.

     Logo à noite, tenho um jantar com a Família – pais, avós, irmão e primos – e espero receber um telemóvel…

 Carolina F, 6C

A Bondade do Futuro

holly cluster

Creative Commons License liz west via Compfight

Uma árvore de Natal decorada, para a vinda do Natal. 

Um azevinho pronto para pôr na mesa, para dar vida e a bondade do futuro.

Um frango assado a sair do forno, com aquele cheirinho a perfume saudável e fresco.

A alma do Natal a passear pela casa,deixando amor, felicidade, alegria e esperança.

Cada luz de Natal significa o bom de viver e de seguir em frente.

Mariana R, 7A

Criança para Toda a Vida

     Tribal Counsel Stephanie Jones via Compfight

     Já começou o verão! Vamos à praia, à piscina e à minha festa de anos!

     A minha festa de anos quero que seja como a do ano passado. O meu jardim relvado vai estar coberto de tochas, o jantar irá ser churrasco, e no dia seguinte vamos à piscina.

     Mas, este ano, a Escola também foi divertida; fizemos disparates, mas isso faz parte da infância. Se o 6º ano fosse um animal, seria um cão Labrador, porque o cão Labrador é o cão mais divertido de todos, fica criança para toda a vida.

    A vida das crianças está dividida em duas partes: “diversão e não-diversão”. A “Não-Diversão” são as aulas de Matemática; a “Diversão” é o verão!

Pedro G, 6D

Expectativa de Carnaval

Venice Carnival - golden mask blublubble via Compfight


     No dia 6 de Fevereiro, eu convidei a minha melhor amiga, que se chama Sofia quase minha alma gémea, porque somos muito parecidas, para irmos ao Hiper Chinês, perto do Shopping, escolher dois fatos de Carnaval iguais; assim, quando chegarmos á escola, as pessoas vão confundir-nos. Nós vamos ver os fatos mais giros que houver na loja.

     Antes de irmos ao Chinês, tiramos algumas ideias, como, por exemplo, irmos de Góticas: íamos com os lábios pretos, as meias rotas, tipo leggings, uma t-shirt preta com uma pequena caveira do lado, em baixo, um casaco de cabedal e um brinco comprido, preto.

    A segunda ideia era irmos de Miúdas Chiques: íamos com dois totós, cheias de pulseiras, a roupa toda colorida, como as saias da Claire’s, aos folhos e brincos a condizer.

    A terceira hipótese era irmos de bruxas brincalhonas, por exemplo, com um vestido de cetim preto, comprido até aos tornozelos, fazíamos uma teia de aranha na cara e púnhamos umas unhas postiças pretas e compridas, um chapéu pontiagudo e uma varinha mágica.

     Eu estou muito ansiosa para ver  se nos não confundir. Vai ser de loucos! Depois vou-vos contar as minhas peripécias!

Mariana H, 6C

Fim de Ano em Montalvo

     Firework Desktop Background
Photo Credit: Mary-Lynn via Compfight

     Este fim de Ano fui à Comporta, ter com o meu padrinho. O sítio onde fui chamava-se Montalvo; era mais ou menos uma quinta que foi transformada e estava cheia de casas muito giras.

     Eu fui para lá no dia de Ano Novo. Quando cheguei,  fui jantar e ficamos um bocado em casa do meu tio, mais umas vinte crianças e uma empregada chamada Lisa.

      A Luisinha e a Teresinha R de P estavam lá. Na outra casa estavam os adultos todos.

    Por volta das 23 horas nós fomos para a casa onde estavam os adultos e fomos ver um cão chamado Zeus! Ele era um Labrador preto e, no dia um, ia fazer dois meses. Ele parecia uma bola de pelo andante!

     À meia noite fomos lá para fora porque havia fogo de artifício; à meia noite em ponto, eu, a Luisinha e a Teresinha saltamos da cadeira com o pé direito! O fogo de artifício era lindo! Havia para aí umas cinco caixas.

    A seguir, quando os pais estavam na sala, os rapazes (só eram dois, mas pronto), quiseram ir abrir uma garrafa de champanhe, porque os adultos não abriram. Fomos lá para fora e, quando abriram, eu filmei, mas, como pensei que não ia acontecer nada, parei de filmar. Então,o Vasquinho pegou na garrafa de champanhe e molhou-nos todas com o champanhe – como se tivesse havido um campeonato de futebol e tivéssemos ganho.

     No dia seguinte, fomos andar de bicicleta, porque há uma estrada gigante; andamos imenso e depois os vizinhos – o tio chama-se João, a tia, Filipa, o filho mais velho, Pedro, a do meio, Joana – Eles vieram ter connosco e fomos ao Gervásio – o melhor restaurante da Comporta!

Laura C-V, 7A

A Minha Viagem A Paris

It was a beautiful day
Creative Commons License Photo Credit: Arthur Täysikuu via Compfight

     Eu adorei quando subi à Torre Eiffel: fui até ao andar do meio, se não fosse o vento, tinha ido ao andar mais alto, no topo.

     Gostei muito da atitude dos senhores que estavam na bilheteira: como a minha Mãe anda de cadeira de rodas, deixaram-na passar à frente da gigantesca fila para subir à Torre Eiffel.

     Quando estava a subir no elevador da Torre Eiffel, só pensava em ver a paisagem de Paris. Quando a vi, fiquei de boca aberta: a paisagem ficou-me na memória.

     Na noite de Natal, gostei quando conversei com o Pai Natal; depois de tirar duas ou três fotografias dele, deu-me um saco de moedas de chocolate.

Martim P, 6A

Lúcia Feliz

     Happy birthday to my sweetheart
Creative Commons License Photo Credit: Rinoninha via Compfight

     Era uma vez uma menina chamada Lúcia que foi passear com a Mãe e uma amiga da Mãe. A meio da viagem, em que estavam a chegar de Viseu, viram uma paisagem muito bonita, como se vê nos desenhos animados. Este acontecimento foi no dia 14 de Dezembro, num fim-de-semana.      

      No dia seguinte foi para a escola, pela primeira vez, numa carrinha e encontrou uma amiga que já não via há muito tempo. E como, no dia seguinte, dia 16 de Dezembro, ela fazia 10 anos, o Pai da menina Lúcia fez-lhe uma surpresa: ela não sabia que umas amigas dela, da escola, a prima e a amiga que não via há muito tempo iam aparecer.

     O pai da menina Lúcia disse que ia ao continente, mas não foi, foi antes buscar as amigas com a prima. Quando o Pai chegou a casa, as amigas esconderam-se e o Pai disse ao irmão da Lúcia para ir buscar a Lúcia para a levar à sala. As amigas e a prima apareceram de surpresa sem a Lúcia saber, a cantar os parabéns! 

    Este é que foi o momento surpreendente!

Madalena C, 5A

Um Halloween Assustador

Happy Halloween!
Photo Credit: Faith Goble via Compfight

     O Halloween é uma noite inesquecível: batemos à porta das pessoas, fazemos partidas e pedimos doces.

     Ao pé da minha casa não tocam à porta, mas, quando fui a casa da minha amiga Mafalda, no Halloween, fomos tocar à porta e deram-nos rebuçados, gomas e uma data de doces!

     Este ano fui ao Continente mascarada de bruxa; quando cheguei a casa, fui fazer partidas aos meus vizinhos, com uma lata que deitava um spray castanho que parece mesmo “cocó”! Há dois anos, o vizinho até foi buscar um papel, porque pensava que tinha sido o cão dele!

     Quando estava com a Mafalda F, fomos pedir doces a uma casa em que nos deram rebuçados, chupa-chupas…

     Esta festa serve para nos divertirmos, para comermos doces, para sairmos à noite e para aprendermos que o medo que temos de bruxas, vampiros e outros monstros, pode ser cómico.

Mafalda A, 5B

À Beira do Natal

livro solidari_miniImagem: Pastoral do Cad

     No seu convite à caminhada de Advento, a equipa da nossa  Pastoral faz-nos três propostas:

  • Valorizar a oração da manhã, recordando que à 5ª feira, pelas 8 h,  temos uma Eucaristia especialmente aberta a todos os alunos, pais e educadores;
  • Construir uma Árvore de Natal com livros oferecidos; livros que tenhamos apreciado muito e que agora vamos dedicar a alguém mais novo.
  • Colocar no Presépio os donativos semanais de alimentos que hão de ser, no Natal, distribuídos em cabazes pelas Famílias que mais precisam.

feira_de_natal_aju_14_nImagem: Aju 

     A nossa AJU conta com a nossa visita, este próximo Sábado, dia 29, no Grande Real Villa Itália, à Feira de Natal!

Oficina de Escrita do CAD

O Meu Dia de Halloween

     Possessed Kitten
Photo Credit: Bill & Vicki T via Compfight

       O meu dia de Halloween foi fantástico, eu adorei!

     Nós jantamos pizza, estava tão boa! Nós não tínhamos comido muito, por isso fomos bater ás portas das pessoas. Houve um pessoa que nos deu pizzas e bebidas, chocolates… E aí vimos fogo de artíficio.

     Eu, a Marta, a Inês, a Rita, a Laura e muitas mais pessoas fizemos balões d’água com leite podre, gel de cabelo, mel, pasta de dentes e outras cosias nojentas. E nós também atiramos balões de água com farinha. Todos nós estávamos cansados, mas tínhamos  de ganhar a batalha. Ao fim do serão, fomos dar um passeio na rua: cheirava tão mal que eu ia  vomitando!

     A festa de Halloween é, para mim, uma das festas mais giras, serve para assustar as crianças –  mas no bom sentido –  pedir doces e comê-los!

Carolina S-C, 5B

Projetos Para Um Dia Especial

 

Harbour at sunset
Photo Credit: Francisco Antunes via Compfight 

     Um dia especial para mim seria levantar-me vitoriosa, no máximo dos máximos, às 10h da manhã. Depois, tomar um gostoso pequeno-almoço: Panquecas recheadas com açúcar e canela.

     De seguida, os meus pais e eu íamos à Marina buscar o meu barco branco, o “Gutu” e passear em frente á praia que fica em frente ao Centro de Saúde de Carcavelos; no regresso, passávamos junto ao Coconuts. Se a maré estiver baixa, até posso ir a nadar até à praia. Então íamos almoçar uma belíssima Picanha à Mercearia Vencedora.

     Logo após o almoço íamos à Kidzânia, onde eu ia ser uma jornalista e fazer uma reportagem sobre “O Segredo do Equilíbrio em Saltos Altos”; também ia ser uma modelo giríssima e cheia de maquilhagem!

     Logo a seguir íamos lanchar uns lindos crepes recheados com chocolate derretido na pastelaria Garret.

     De seguida, ia treinar as minhas curvas de Kart na Marina.

     Depois, todas as minhas amigas iam ter a minha casa para fazermos uma festa espetacular!

     Comíamos um bolo recheado de leite condensado e decorado com “confettis” comestíveis, gomas, chocolates…

     Dançávamos “Dance Star Party” e fazíamos uma discoteca cheia de músicas mexidas. Finalmente, elas ficavam lá a dormir em minha casa.

Inês G, 6B

Natal na Quinta

Santa up close
Creative Commons License Photo Credit: Rosa Blue via Compfight

           No Natal, na minha quinta, reunimo-nos quase a nossa Família toda, visto o meu avô, tio e primos de África não virem. Mas todos os Natais são bons: estamos com a Família e recebemos prendas.

     Ao longo da minha vida, as minhas prendas favoritas foram: o meu primeiro coelho, o meu periquito-de-coleira.

     Este ano, penso fazer um presépio grande – como é o costume – e, pela primeira vez, um recinto Natalício para coelhos.

     Este ano, como prendas, queria receber uma playstation 3 com o jogo “O Tempo dos Dinossauros”.

     O Natal também é época de ajudar o Outro, porque, se nós recebemos prendas, outra pessoa poderá não receber.

     Se, no Natal, aparecesse um E.T. recém-chegado ao “Planeta Azul”, para eu explicar-lhe o que é o Natal, dizia-lhe que é uma época em que celebramos  o Nascimento de Jesus, época para estar com a Família e, de outro ponto de vista, de receber prendas!

Rafael N 5D

Natal

     
Creative Commons License Photo Credit: minato via Compfight

     O  meu Natal é sempre maravilhoso e o mais giro do Natal é que sou eu a fazer a Árvore e o Presépio.    

      O presente que eu gostei mais de oferecer foi o presente que eu dei aos meus pais: uma viagem para o Algarve! Mas eu não consegui oferecer sozinha, eu e as minhas irmãs oferecemos todas juntas.

     Eu quero, para os meus amigos, que eles tenham um Bom Natal, como eu tenho todos os anos. Se não tiverem prendas, não faz mal, porque o que interessa é ter a Família e os Amigos com muita alegria.

     Eu costumo fazer umas árvores de Natal pequeninas com cápsulas de Nexpresso; este ano, podíamos por-lhes os nomes de toda a gente e, no Natal, dávamos a cada pessoa para pôr na sua Árvore de Natal. Mas isso, este ano, já não vai ser possível, porque a minha tia, no dia 9 de Dezembro de 2011, morreu e o nosso Natal foi muito em baixo.

     Mas eu, agora, para fazer homenagem à minha tia, vou tentar fazer o que ela fazia comigo; também faço muitos desenhos, com cores de Natal,  a dizer “Bom Natal”.

Caetana R 5C

Um Natal Especial

Dickens Village #3
Photo Credit: Kevin Dooley via Compfight

       O Natal com a Família da Mãe é super divertido, vamos  para a casa da minha tia avó.

     Das 7h às 11h 57 ficamos a festejar o Natal e a brincar. Temos um chapéu de Pai Natal onde pomos os nomes de todas as pessoas da família. Desde Novembro, uma tia minha é que prepara e dá a cada um uma pessoa a quem dar a prenda.

     O ano passado recebi um telemóvel, os meus pais é que mo ofereceram, foi tão especial, gostei muito! Este ano, vou deixar que decidam o presente que me vão dar, mas, para mim, a melhor prenda é a alegria de todos na festa de Natal.

     Para este Natal, a minha avó e eu tirámos da Internet umas figuras de Reis Magos. Imprimimos e vestimos os Reis com recortes de tecidos coloridos, adaptados aos desenhos.

     Para enfeitar a minha casa, vamos pôr uma árvore de Natal, bem iluminada e com muitas cores. Para o jantar, pomos uma toalha branca e guardanapos vermelhos,  copos bem brilhantes e bonitos, e, por baixo dos copos, tenho uma proteção verde. Assim fica um Natal ótimo.

Matilda T M 5A

 

O Melhor Natal do Mundo

           pretty parcels
Photo Credit: Shimelle Laine via Compfight

     Era a Consoada e eu estava muito feliz quando percebi que o Pai Natal já vinha e trouxe-me a Wii. No próximo Natal, quero ter a PS4, o Black Ups Ghost – um novo jogo – mas gostava de voltar a receber o presente mais inesquecível: o helicóptero telecomandado.

     No Natal, quero que a minha Família receba os melhores presentes do mundo!Por exemplo, acho que a minha Mãe gostaria de ganhar muitos clientes para vender as suas Obras.

     Aos meus amigos desejo um bom Natal, com os melhores cumprimentos do Pai Natal e muitas sobremesas.

     Para mim, o Natal é muito divertido, porque vejo os meus primos, os meus amigos e toda a gente gosta de receber presentes.

     O espírito de Natal é feito de muito amor, alegria e grandes recordações.

     Considero que o Natal é o nascimento de Jesus; como os Reis Magos e os Pastores deram-Lhe presentes, nós também recebemos presentes; como Jesus é Deus, nós juntamos a Família alargada – pais, irmãos, e ainda avós, tios e primos –  para fortalecer os laços.

Afonso R 5D 

A Magia do Natal

Dicken's Village at Night
Photo Credit: Kevin Dooley via Compfight

     No Natal, as prendas mais inesquecíveis que recebi foram uma bola de futebol, um jogo para a PSP e um livro dos Cinco.

          A prenda que gostei mais de oferecer foi uma que eu fiz: o presente foi um urso de peluche.

     Nesta época festiva, celebramos o Espírito Natalício e vemos os membros da família na ceia de Natal.

     Para a minha família, eu queria dar-lhes livros para eles aprenderem.

A um menino extraterrestre, eu explicava que o Natal era uma festa para celebrarmos o nascimento de Jesus.

     Este ano, para celebrar o Natal, eu vou ligar à minha Família e vou convidá-los para ir a minha casa festejar.

Bernardo M 5C

Como é Importante Festejar o Natal

Silent Night on Main Street at Christmas
Creative Commons License Photo Credit: Tom Bricker via Compfight

     Em minha casa, eu e os meus pais fazemos a árvore e o presépio.

     A sala tem a árvore de Natal e a outra sala às vezes tem uma árvore pequenina que dá luz.

    Gosto muito do Natal porque recebo prendas. Recebi uns batôns que têm cheiros diferentes e ainda tenho!

     A um extraterrestre que me perguntasse, dizia que o Natal celebrava-se porque era o dia do Nascimento de Deus.

    Eu desejo a todas as pessoas do mundo, um Feliz Natal!

 Carolina N 5A

Natal

Rainy Winter Night

Creative Commons License Photo Credit: Justin Brown via CompfightCreative Commons License

     O Natal já está à porta e, como sempre, vamos festejar todos em família e como Deus nos ensina.

     Almoço sempre com a minha família da Mãe e nunca nos sentimos tão unidos, esquecemos o resto e passamos umas horas em comunhão, é tão agradável!

     Assim, pelas cinco da tarde, já estamos a caminho de casa dos meus avós ou da minha tia; gosto muito do jantar, e, normalmente, vamos à Missa do Galo: umas horas bem passadas.

     Normalmente rezamos, na família do meu Pai, uma Avé Maria, antes de abrir as prendas.

     Sentimo-nos sempre acariciados por um espontâneo carinho e, sem repararmos, há surpresas deslumbrantes que são obras de Deus. Como é que pessoas que mal conhecemos  e ali sentimos uma misteriosa liberdade? Não me perguntem, que não sei, são obras de Deus.

    Tão bom recordar… mas ainda é melhor começar a preparar o novo Natal: todos a enfeitar a casa, com o convívio… é mágico, lembramo-nos das criações infantis que eu e a minha irmã fazíamos na creche.

     Os presentes são cada vez menos – obra da crise – mas aprendemos a partilhar como Deus quer. O nosso coração desperta para a comunhão e a liberdade… sem palavras.

     Para este Natal, desejava que a minha Família tivesse saúde, uma vez que há quem não a tenha.

Gostava, agora que já estou no fim, de mandar ao mundo uma simples mensagem:

A Agressão não é Solução.

Vasco S 5A

O Meu Natal

   love
Creative Commons License Photo Credit: open-arms via Compfight

     O Meu Natal começa com um ambiente muito bom. Começam a chegar os tios, a tia ,o avô, a avó, os primos…

     Trazem sempre sacos gigantes cheios de presentes lá dentro, põem-nos em baixo da árvore de natal, feita por mim, pelos meus irmãos e pela minha mãe. Para o presépio, somos nós que vamos buscar musgo à serra de Sintra.

     As pessoas estão sempre atarefadas na cozinha. Mal toco com um pé na cozinha, começam logo a dizer:

     – Vá brincar, vá brincar, aqui há muita coisa a fazer!

     A sala está cheia de decoração: nas janelas, muitos enfeites e, na mesa, o serviço todo bonito, com motivos de Natal.

     Depois, os adultos começam a chamar-nos:

     – Para a mesa! O Jantar já está pronto!

     Nós sentamo-nos e começamos logo todos a falar.

     Depois do jantar, os adultos vão para o escritório e nós vamos atrás coscuvilhar. Quando chega a hora, começamos todos a abrir os presentes!

     No dia seguinte, passa-se o dia muito giro, mas com pai.

     Eu adoro o Natal: o ambiente é sempre muito alegre, com os primos, com os tios, os avós…

   Nas semanas seguintes, eu fico sempre a dizer: “- Quero o Natal!Quero estar com a Família”.

     Ele não cansa e é sempre muito divertido.

Teresinha R P 5A

 

 

O Natal É Para Todos

   12 days till Christmas!
Creative Commons License Photo Credit: Tristan Martin via Compfight

    Na minha Família, a Tradição de Natal  é fazer um grande jantar de família em casa da Avó, com a família inteira.

     Fazemos uma grande festa, com tudo colorido, com coisas de Natal: pratos com tiras de ouro, garfos tão limpos que até parece que foram comprados ontem, guardanapos encarnados e, um toque final: a toalha de mesa, limpa, direitinha, macia, de que todos gostam.

     Na sala de estar, ouvem-se as pessoas contentes, os primos pequeninos a jantar e a festejar.

     O que desejo para a Família é um grande Natal e um feliz Ano Novo, mas para as minhas primas pequenas, é muito especial: é bom Natal, que recebam muitas presentes, porque nem todos têm presentes.

     Se eu enviasse uma carta ao Mundo inteiro, pediria que ajudassem os que precisam mais do que nós e, em cada envelope, decorava com enfeites de Natal .

O Natal é sempre igual, porque todos os anos as famílias reúnem-se e festejam juntas. 

Se um jovem recém chegado de Saturno me perguntasse o que é o Natal, eu diria que era uma festa muito feliz, em que a família se reunia, recebe presentes, estão todos felizes, dão abraços, agradecem e é uma festa de que ninguém se cansa e acontece todos os anos.

Sofia V G 5A

Temas e Tópicos: A Passagem de Ano

party_drinks

Imagem: WPClipart

1. Onde foste passar a tua passagem de ano?

2. Com quem foste e em que dia partiste?

3. Foi divertida a tua viagem?

4.1. Ficaste num Hotel? 4.2. Qual?

5. O que gostaste mais de fazer lá?

6.1. A cidade tinha agitação? 6.2. Descreve-a.

7.1.  Havia muitos sítios para onde ir? 7. 2.Quais?

8. Com quem partilhaste o quarto?

9. Como passaste os teus dias?

10.1. Onde festejaste a meia-noite? 10.2. Ficaste acordado até que horas?

11. Em que dia regressaste?

 

Frederico L

Um Dia Especial Para Ti

Imagem: The Turtle Bear

     1. Já tiveste um dia especial para ti?

                   1.1. Por que motivo esse dia é especial para ti?

    2. Diz se estava calor ou pleno inverno.

    3. Descreve como foi o dia: 2.1. Com quem; 2.2 Onde; 2.3. Qual o dia.

    4. Conta o que disse ou fez a pessoa (ou pessoas) com quem estavas.

    5. Quantas vezes esse dia entrou na tua cabeça?

    6. Esse dia já se repetiu? Vais mantê-lo, como uma tradição, na tua família?

    7. Se quiseres, propõe uma data e duas atividades festivas para celebrar “O dia mundial de cada um”.

Maria C 5A

Festa das Mães: A Minha Mãe

A Minha Mãe

 

Imagem oferecida por: Hellas Multimedia

    A minha Mãe é muito bonita: é baixa e gosta de se arranjar muito bem, para sair ou para ir ao trabalho. É muito perfumada, tem cabelos pretos acastanhados como chocolate, tem sardas e olhos verdes como esmeraldas.

    Eu trato a minha Mãe como se fosse uma heroína que faz o jantar, lava a roupa em apenas 10 minutos.

    Às vezes, zanga-se comigo, dizendo que sou preguiçoso, mas eu só quero relaxar.

     A minha Mãe é igualzinha a uma rosa perfumada e adora animais.

     A minha Mãe é tudo para mim; é ela que resolve os problemas na família e é ela que se dá ao esforço para nos sustentar.

    Sem ela, eu não era nada; porque sem Família, não há felicidade. É ela que me apoia nos momentos mais difíceis.

     Esta é a minha Mãe; não há nenhuma que se compare a Ela.

 

Francisco T 5C 

Festa das Mães: A Minha Mãe

Oferecido por: Hellas Multimedia 

     A minha Mãe é uma pessoa séria, muito simpática, que por vezes pode parecer brincalhona, ou talvez resmungona. Ela tem muito stress por a chefe ser má para ela, mas é um anjo para crianças e homens importantes; quer dizer, com os homens importantes é um bocadinho diferente. Adiante!

     Vamos falar mais sobre a minha Mãe: ela é loira, com “madeixas” (que eu não consigo dizer nem escrever) naturais; olhos verdes (como eu), boca média (como eu) e nariz triangular (como eu); quer dizer: um “eu” sem óculos; adulto; mulher; loira. Ok, se calhar, há alguma diferença.

     Mas uma coisa é certa: eu acho que não conheço muito bem a minha Mãe, como eu pensava. Os meus novos amigos não são os únicos a não a conhecer bem.

     A minha Mãe está a mudar para melhor… muito melhor!

Duarte P 5C

 

Festa das Mães: Uma Parte do Meu Coração

 

Imagem: Free Wall Paper

    A minha Mãe é uma das pessoas com menos paciência que eu já vi, mas também é a Mãe mais gira e carinhosa do mundo!

     A minha Mãe é de estatura média, tem o nariz pequeno e bonito como o meu. Os olhos da minha Mãe são os olhos mais lindos que eu já vi: eles são verdes; a boca é pequena e rosada, os lábios são finos. O seu cabelo parece castanho, é curto e liso.  

    A minha Mãe é linda de morrer: é forte, magra e super flexível, porque faz yoga e corre. Adoro quando a minha Mãe usa um vestido cheio de flores!

    Não consigo me esquecer que a minha Mãe gastou quase o seu dinheiro todo só para nos levar para Itália. E foi muito giro!

    Não sei quais os seus projetos de futuro, mas sei que eu, no futuro, pretendo passar mais tempo com ela. 

     Eu adoro a minha Mãe, aconteça o que acontecer. Eu daria a minha vida pela minha Mãe. 

Mell O 5C

 

Temas e Tópicos: Um Dia Especial Para Ti

Um Dia Especial: The Turtle Bear

1. Já tiveste um dia especial para ti?

    1.1. Por que motivo esse dia é especial para ti?

 2. Diz se estava calor ou pleno inverno.

  3. Descreve como foi o dia:

  3.1. Com quem; 3.2 Onde; 3.3. Qual o dia.

  4. Conta o que disse ou fez a pessoa (ou pessoas) com quem estavas.

  5. Quantas vezes esse dia entrou na tua cabeça?

  6. Esse dia já se repetiu? Vais mantê-lo, como uma tradição, na tua família?

  7. Se quiseres, propõe uma data e duas atividades festivas para celebrar “O dia mundial de cada um”.

Maria C 5A

 Memórias de Natal

Imagem: Imagenes de Navidad

     No Natal, costumo reunir-me mais em casa  da avó do lado da minha Mãe, perto do Jardim das Cervejas.

    Geralmente, todos em conjunto fazemos a Árvore de Natal e o Presépio. Temos o presépio completo: com pastores, casas, senhoras a lavar a roupa numas rampinhas inclinadas e que parecem umas escadinhas e com ovelhinhas. Pus uma ovelha bebé em cima de um miniskate e fiz a ovelha mais radical.

     Na Ceia, às vezes comemos massa no forno com queijo, carne picada, molho de almôndegas… não costumamos ter sobremesas tradicionais, às vezes comemos “mini magnuns” e também há gelado de baunilha, outras vezes de chocolate.

     A árvore está enfeitada com bolas que têm um papelinho: se o tirarmos, é um chocolate – então, vou sempre lá tirar.           Temos uma sala de televisão dos crescidos e outra para os mais novos: tem uma mesa com sois sofás para um e dois gigantes nos lados e uma tv. à frente. Aí temos uma mini-árvore, clicamos num botão e ela começa a cantar “Jingle Bell”.

    Há um ritual para abrir os presentes: quando acordamos, não podemos ir lá abaixo até o meu pai dizer:

    – Já pooooodem!

    O Pai põe uma música de Natal e nós vamos como uns doidos a rasgar o papel e a abrir tudo! Há sempre um presente para a família toda, como, por exemplo, a wii – mas eu é que a utilizo mais, as manas estão sempre no Dancing Days.

     As mais inesquecíveis prendas que já recebi foram a Wii, Mario Galaxy II para a Wii. O presente que gostei mais de oferecer foi um saco cheio de brinquedos que já não usava. Não ofereço desenhos, as minhas manas é que fazem isso, mas não é útil e depois queixam-se que eu não ligo.

  Miguel F, 5C

Reflexão sobre o Natal

Imagem: Banco Alimentar contra a Fome

     O Natal nunca é igual, porque não tem as mesmas conversas. Às vezes vamos a casa da minha avó da parte da minha Mãe e outras vezes a casa da avó da parte do meu Pai.

     O Espírito de Natal consiste em dar e receber. Adivinha: Quem é que gosta mais de dar, mas não gosta de receber? 

 Resposta:  

  

    A minha Mãe é voluntária do Banco Alimentar e eu, este ano, no veráo, também participei. As pessoas traziam, em camiões, grandes caixas, com sacos de compras e, lá dentro, comida variada. Estive no Banco Alimentar subterrâneo cerca de duas horas. O meu trabalho era dividir a comida e pôr nas caixas de papelão certas.

     Eu estou a ajudar as pessoas e não estou a pensar no meu umbigo.

Miguel F,  5C

Expectativas de Natal

Narizao, The Cool Brother of the Other Guy - 2017.02.17.F01 jonix_k via Compfight

     As minhas expectativas são ir a Londres  – fui a Londres quando tinha cinco anos: vi um dinossauro robot e pensei que era de verdade! No Natal, vou almoçar com a minha avó do lado da minha Mãe e jantar com a minha avó do lado do meu Pai. Penso colaborar no cabaz da Turma para ajudar uma família pobre que não tem tanto dinheiro como eu. Conheço uma Associação que envia comida às pessoas mais carenciadas: é o Banco Alimentar. 

    As famílias decoram as suas casas para festejar o Natal, para entrarem no espírito natalício.Uma decoração favorita é um pássaro de madeira, a duas dimensões, com um buraco retangular no meio, por onde se enfia uma espécie de cartão encarnado que, ao abrir, forma as asas. Aprecio, em especial, chocolates, como os que estão pendurados na árvore, em forma de bolas.

     Se eu quisesse dar, a alguém especial, uma prenda, daria algo que ela gostasse. Se inventasse uma festa, escolhia a Festa da Caça ao Gambozino, durante a Primavera, para celebrar todas as caçadas do meu Pai!

     O Espírito de Natal, para mim, é saber dar e receber. Desejo a todas as pessoas um Feliz Natal e que não parem de amar o querido Menino Jesus.

Miguel F 5C

O Novo Mundo

Running From the Sun

Russ Seidel via Compfight     

      Houve uma grande mudança de recreio: já não há escorregas; o campo é maior e é de pedra; em caso de os grandes “chatearem”, só depois de se procurar muito é que encontramos “salvação”. No recreio, temos feito as mesmas brincadeiras: aos agentes secretos, com dardos, facas e temos de matar “os maus” para salvar a nossa família e o nosso chefe.
      No fundo do recreio coberto do Pavilhão há uma passagem, mas não é um local muito secreto: foi descoberto desde sempre.
     Nós, que somos muito curiosos, encontrámos uma passagem em que subi mos dois andares, depois entramos num corredor, vamos até ao fundo, do lado esquerdo, depois descemos um andar, porque há outras escadas, e encontramo-nos na papelaria.
       Na Biblioteca, ao fundo de tudo, há umas portas e um caminho; a minha prima contou-me que, se seguirmos bem esse caminho, encontramos a sala de descanso da Diretora – a minha prima já a encontrou em pijama, a beber chá!
     Os Professores são muito queridos. O Professor de Matemática, nas contas de somar, quando é com três números, junta dois números para ficar um número certo e depois soma com o outro – Esperto!
       De Português não gosto muito, mas este ano estou a gostar.
      Em Ciências estou a aprender imensas coisas: são detalhes de coisas que já sabia, outras são coisas novas, pois graças ao meu pai, a mim e aos professores, sei imensas coisas novas. O meu pai é curioso, sabe um bocadinho de tudo.
       É bom as turmas estarem baralhadas, porque assim temos de começar do pico zero, é como se não conhecêssemos ninguém. Ah, ia-me esquecendo, não estou tão sozinho como penso, pois tenho um grande amigo com quem partilhei a minha idade desde o 2º ano – porque antes éramos mais rivais, lutávamos imenso… – É bom ter alguém aventuroso para partilhar…
       Recordo o Parque da Primária: eu ia secretamente para o outro lado, sem que as vigilantes vissem; quando havia fila, íamos para o corredor onde há a rampa e as escadas, avançávamos até à portaria, íamos à casa de banho dos homens e, outras vezes, íamos por esse túnel só para esperar que a casa de banho ficasse vazia.
       A Professora gritava muito comigo, mas era a brincar; era muito querida. Chamava, algumas vezes, os outros alunos de “Miguel”, porque estava sempre a dizer “Migueeeeeeeeel seu cabeçudo!”
        Na festa de despedida, foi giro as camisolas com a fotografia, da professora
        No passeio de despedida, não sei o nome, mas fomos a um sítio onde havia brincadeiras com água; havia jogos como os matrecos humanos: com água, um sabonete e uma mangueira e muitas vezes as pessoas caíam!
        Também havia uma espécie de jogo em que as pessoas estavam de um lado com um balão de água e tínhamos de fugir sem nos molharmos. Um estava de frente para mim, acertaram-me muitas vezes, mas nenhum rebentou; até que veio um balão aqui e outro aqui e eu saltei e baixei-me.
       Este ano gostaria de alcançar os objetivos: escrever mais rápido, arranjar novos amigos.
       À minha Turma diria para fecharem a boca e pararem de dizer para eu escrever!

Miguel F, 5C

A Minha Mãe

Maig_0002

Imagem: Joan via Compfight

 

    A minha Mãe é magra, com a tentação de emagrecer… é querida.

    O rosto é oval, o cabelo de um castanho escuro, liso e comprido. Os olhos são castanhos, com uma expressão muito séria, o nariz é fino e direito, a boca, de lábios de um vermelho fraco, um pouco branqueado. A pele é de um tom clarinho, um pouco encarnado.

     Não é muito flexível, mas harmoniza connosco, só que tem um limite.É forte, mas não se vê pelos músculos. Não tem nenhuma roupa favorita, pois tudo ela adora. Não é pirosa, tem bom gosto.

     Aprecio ela preocupar-se com os meus tpc, o seu talento de fazer contas, apesar de não saber matéria de Matemática. Há um jogo que ela gosta muito: joga-se na Wee,  só que só nas férias é que está disponível. Adora procurar músicas na Net para a sua ginástica.

     O meu pai salvou a mãe da Alessandra numa cascata: estávamos no Brasil, a ver uns peixes a passarem, com a Mãe da Alessandra, e ela caiu. O meu pai atirou-se e salvou-a.

Miguel F 5C